A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gil Vicente – Auto da Barca do Inferno Escola Secundária de São João da Talha Trabalho Realizado por: Ivo Oliveira Nº5 Luís Carvalho Nº9 Língua Portuguesa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gil Vicente – Auto da Barca do Inferno Escola Secundária de São João da Talha Trabalho Realizado por: Ivo Oliveira Nº5 Luís Carvalho Nº9 Língua Portuguesa."— Transcrição da apresentação:

1 Gil Vicente – Auto da Barca do Inferno Escola Secundária de São João da Talha Trabalho Realizado por: Ivo Oliveira Nº5 Luís Carvalho Nº9 Língua Portuguesa

2 Biografia – Gil Vicente Dramaturgo e poeta português. Desconhecem-se dados seguros acerca da sua biografia. Eventualmente, terá nascido em Guimarães. Sabe-se que, desde inícios do século XVI, se encontrava na corte, onde organizava festas e comemorações de acontecimentos importantes (como nascimentos ou esponsais). Não é certa a sua identificação com o ourives Gil Vicente, autor da célebre custódia de Belém, nem com um mestre da balança na Casa da Moeda, do mesmo nome. Como poeta lírico, encontra-se representado no Cancioneiro Geral de Garcia de Resende. Como dramaturgo, conservam-se hoje quarenta e quatro peças suas, de vários géneros.

3 Árvore Genealógica – Gil Vicente Branca Bezerra Gaspar Belchior Melícia Rodrigues Valéria Paula Luís

4 Sapateiro Auto da Barca do Inferno Símbolos Cénicos: -avental: simboliza a profissão -carregado de formas de sapatos: simbolizam a sua profissão e vem carregado pelos seus pecados Esta personagem representa: -o povo Acusações: -roubava -enganava -religião mal praticada Argumentos de acusação: - O sapateiro é acusado de ter morrido excomungado, de ter calado dois mil enganos, de ter roubado o povo com a sua profissão, enfim, não vivia honestamente. Defesas: (práticas religiosas) -fazia ofertas à igreja -confessava-se -fez todas as práticas religiosas Crítica feita por Gil Vicente a todas as rezas: -forma superficial de como os católicos praticavam a religião -julgavam que as rezas, missas, comunhões, tinha mais valor que praticar o bem Desfecho: -Inferno

5 Características do Auto da Barca do Inferno Peça teatral, escrita por Gil Vicente, num único acto, subdividido em cenas marcadas pelos diálogos que o Anjo ou o Diabo travam com as várias personagens. O cenário desta peça teatral consiste num ancoradouro, no qual estão atracadas duas barcas. Todos os mortos, necessariamente, têm a passar por este paragem, sendo julgados e condenados ou à barca da Glória ou à barca do Inferno. Cada personagem apresenta, através da fala, traços que denunciam a sua condição social. As personagens focalizadas entram na morte com os seus instrumentos terrenos, são venais, inconscientes e por causa dos seus pecados não atingem a Glória, a salvação eterna. Destaque deve ser feito à figura do Diabo, personagem vigorosa que conhece a arte de persuadir, é ágil no ataque, cabe a este denunciar os vícios e as fraquezas, sendo a personagem mais importante na crítica que Gil Vicente tece da sua época.

6 Características do Sapateiro Auto da Barca do Inferno Sapateiro: representante dos mestres de ofício, que chega à embarcação do Diabo carregando os seus instrumentos de trabalho: as formas e o avental. Engana na vida e procura enganar o Diabo, que espertamente não se deixa levar pelos seus artifícios.

7 Vídeo – Auto Da Barca Do Inferno Julgamento Final "Auto da Barca do Inferno" de Gil Vicente Fidalgo 4 cavaleiros Parvo O carregador e o Procurador Alcoviteira Sapateiro Onzeneiro Enforcado Judeu Frade


Carregar ppt "Gil Vicente – Auto da Barca do Inferno Escola Secundária de São João da Talha Trabalho Realizado por: Ivo Oliveira Nº5 Luís Carvalho Nº9 Língua Portuguesa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google