A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CAF – Um modelo de gestão que se pretende adotar em Cabo Verde Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CAF – Um modelo de gestão que se pretende adotar em Cabo Verde Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios."— Transcrição da apresentação:

1 CAF – Um modelo de gestão que se pretende adotar em Cabo Verde Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios Hélio Dias Coordenador Regional da CAF e do SIADAPRA Chefe da Divisão de Estruturas e Modernização Governo dos Açores Vice-Presidência do Governo, Emprego e Competitividade Empresarial Direção Regional de Organização e Administração Pública

2 A Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores – Estratégia e Desafios Contexto (2 diapositivos) Estrutura Orgânica do Governo (2 diapositivos) Estratégia para a Qualidade (2 diapositivos) (Auto)Avaliação - Estratégia de operacionalização (5 diapositivos) (Auto)Avaliação - Resultados (4 diapositivos) (Auto)Avaliação - Novos desafios (6 diapositivos)* Participação em Eventos (1 diapositivo) *Melhorar a Qualidade utilizando a CAF em contexto de avaliação do desempenho organizacional e individual Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - Introdução 2

3 3 O arquipélago dos Açores é composto por nove ilhas, distantes entre si 600 KMs (mais ocidental- Flores e mais oriental - São Miguel) A Região Autónoma dos Açores é uma das duas Regiões Autónomas de Portugal População: habitantes Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - Contexto

4 Trabalhadores na Administração Pública Regional: (Representam 15% da força de trabalho no arquipélago) Tripolaridade Dispersão dos serviços por todas as ilhas 4 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - Contexto

5 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - Estrutura Orgânica do Governo

6 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - Estrutura Orgânica do Governo

7 7 Programa do IX Governo Regional ( ) Estratégia para a Qualidade Empresas Cidadãos Serviço Público Vetores Estratégicos Novo modelo de Gestão da Administração Regional assente em 3 pilares Novo modelo de Gestão da Administração Regional assente em 3 pilares Plano Regional para a promoção da Qualidade nos Serviços Públicos Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - Estratégia para a Qualidade

8 8 Gestão Centralizada dos Recursos Humanos Bolsa de Emprego Público dos Açores (BEP-Açores) Ficheiro Central de Pessoal Quadros Regionais de Ilha Sistema Integrado de Gestão dos Recursos Humanos da Administração Regional dos Açores Bolsa de Emprego Público dos Açores (BEP-Açores) Ficheiro Central de Pessoal Quadros Regionais de Ilha Sistema Integrado de Gestão dos Recursos Humanos da Administração Regional dos Açores Avaliação dos Serviços Organização dos Serviços Criação de Centrais de Serviços partilhados atendendo às especificidades de cada Ilha Avaliação pelos Cidadãos Auditorias (Auto) Avaliação Novo modelo de Gestão da Administração Regional Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - Estratégia para a Qualidade

9 Orientação do Governo nº 2/2006, de 27 de janeiro Determinou a criação de Núcleos de Promoção da Qualidade (NPQ) Obrigou à autoavaliação de todos os serviços Determinou a aplicação periódica da autoavaliação e o processo de monitorização Decreto Legislativo Regional nº 29/2005/A, de 06 de dezembro (Auto)Avaliação no Sistema de Ensino Regional (QUALIS) Adaptação da CAF ao Sistema Público de Ensino Obrigatoriedade de implementação da CAF a todas as Escolas do Sistema Público de Ensino Regional Aplicação Periódica da CAF Algumas experiências com a CAF em alguns serviços Decreto Legislativo Regional n.º 14/2008/A, de 27 de agosto Novo Sistema de Avaliação do Desempenho nos Serviços Públicos da Administração Regional Autónoma denominado: Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da Administração Pública Regional dos Açores (SIADAPRA) Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Estratégia de operacionalização

10 Operacionalização Coordenação Geral Vice-Presidência do Governo Direção Regional de Organização e Administração Pública Coordenação Geral Vice-Presidência do Governo Direção Regional de Organização e Administração Pública Coordenação Departamental Núcleos Promoção Qualidade - 8 Coordenação Departamental Núcleos Promoção Qualidade - 8 (Auto) Avaliação Equipas (EAA) – 155 [CAF Qualis (Escolas) – 38] (Auto) Avaliação Equipas (EAA) – 155 [CAF Qualis (Escolas) – 38] 10 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Estratégia de operacionalização

11 Coordenação Regional da CAF Acompanhar, permanentemente, o processo de implementação da CAF coordenando com os Núcleos de Promoção da Qualidade Dar formação a todos os membros dos Núcleos de Promoção da Qualidade e das equipas de autoavaliação (entre 2006 e 2007): 20 ações de formação - 12h (363 participantes) 1 Workshop (163 participantes) Manual CAF para a Administração Regional (disponível em considerando as especificidades da estratégia regional de implementação Acompanhar os planos de ação e melhoria contínua 11 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Estratégia de operacionalização

12 Núcleos para a Promoção da Qualidade Acompanhar a implementação Coordenar as EAA Acompanhar os planos de ações de melhoria Reportar quadrimestralmente, à Coordenação Geral, os processos de implementação e a execução dos planos de ações de melhoria Proceder à autoavaliação em cada Organização Preparar os planos de ações de melhoria Remeter à coordenação do respetivo departamento do Governo os relatórios de autoavaliação e de execução dos planos de melhoria Equipas de autoavaliação 12 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Estratégia de operacionalização

13 CAF – Common Assessment Framework Qualis – Qualidade e Sucesso Educativo Estabelecimentos de Ensino do Sistema Educativo Regional dos Açores Kings Fund - Ferramenta de Gestão pela qualidade total, criado pela fundação Kings Fund de Londres. Hospital do Divino Espírito Santo Ponta Delgada MONIQUOR - Instrumento de avaliação e monitorização da Qualidade Organizacional dos Centros de Saúde elaborado pelo Instituto da Qualidade em Saúde. 14 Centros de Saúde Ferramentas/Modelos utilizados 13 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Estratégia de operacionalização

14 Autoavaliação nos Serviços - Resultados 14 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Resultados

15 15 Enfoque das 316 Ações de Melhoria identificadas pelas EAA Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Resultados

16 EFQM – Nível 1 Comprometidos com a Excelência 1 Serviço certificado entre 2010 e 2012 Normas ISO 4 Serviços certificados 1 com renovação já obtida Kings Fund 1 Serviço certificado Certificações já obtidas 16 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Resultados

17 Envolvimento de grande parte dos colaboradores nas ações de melhoria Identificação dos constrangimentos e das áreas a melhorar Identificação das melhorias pela aplicação periódica Integração de várias medidas de qualidade nos objetivos operacionais dos serviços Gestão por processos e evidências Envolvimento da gestão de topo na procura da melhoria continua Autoavaliação como um primeiro passo para a aplicação do Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da Administração Pública Regional dos Açores (SIADAPRA) Envolvimento de grande parte dos colaboradores nas ações de melhoria Identificação dos constrangimentos e das áreas a melhorar Identificação das melhorias pela aplicação periódica Integração de várias medidas de qualidade nos objetivos operacionais dos serviços Gestão por processos e evidências Envolvimento da gestão de topo na procura da melhoria continua Autoavaliação como um primeiro passo para a aplicação do Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da Administração Pública Regional dos Açores (SIADAPRA) Objetivos alcançados 17 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Resultados

18 Potencializar a autoavaliação, em particular a aplicação da CAF no novo contexto de avaliação do desempenho organizacional e individual determinado pelo Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da Administração Pública Regional dos Açores (SIADAPRA) Comparar resultados (benchmarking) e experiências (benchlearning) Dar seguimento ao determinado no programa do atual XI Governo Regional que refere explicitamente o alargamento do número de serviços da administração regional certificados: Protocolar com a DGAEP e operacionalizar o CAF External Feedback 18 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Novos desafios

19 SIADAPRA 1 Avaliação do desempenho Organizacional SIADAPRA 2 Avaliação do Desempenho Individual dos Dirigentes SIADAPRA 3 Avaliação do Desempenho Individual dos Trabalhadores SIADAPRA 3 subsistemas QUAR (Quadro de Avaliação e Responsabilização) BSC (Balanced ScoreCard) Plano de Atividades CAF ou Qualis Ficha de Avaliação do Desempenho Desempenho Excelente Desempenho Bom (apenas 20% podem ser classificados de Bom em cada ciclo de gestão anual, destes, apenas 5% podem ser reconhecidos como Excelentes) Desempenho Adequado Desempenho Inadequado Desempenho Excelente Desempenho Bom (apenas 30% podem ser classificados de Bom em cada ciclo de gestão anual, destes, apenas 5% podem ser reconhecidos como Excelentes) Desempenho Adequado Desempenho Inadequado Avaliação do Desempenho em cada Ciclo de Gestão Anual Ferramentas Metodologias Instrumentos Desempenho Excelente Desempenho Bom (apenas 30% podem ser classificados de Bom em cada ciclo de gestão anual, destes, apenas 5% podem ser reconhecidos como Excelentes) Desempenho Adequado Desempenho Inadequado 19 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Novos desafios

20 CAF Autoavaliação Enfoque nos meios e nos resultados Participação de todos os colaboradores Preocupação com todos os aspetos da organização BSC Criar alinhamento Enfoque nos resultados Construído pelos níveis de topo Preocupação com core business da organização QUAR SIADAPRA1 QUAR SIADAPRA1 QUAR Ciclo de Gestão Anual Ciclo de Gestão de Médio Prazo Objectivos/Resultados Abordagem Anual Objectivos/Resultados Abordagem Estratégica Meios/Resultados Abordagem total PA/RA Complementaridade entre ferramentas e instrumentos de gestão Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Novos desafios

21 Como é que os serviços são avaliados em cada ciclo de gestão anual? Pelos Resultados obtidos –Resultados de Eficácia –Resultados de Eficiência –Resultados de Qualidade Pelos Processos de Qualidade Internos implementados –Execução dos Planos de Melhoria elaborados na sequência da aplicação de ferramentas da qualidade, tais como a CAF. Pelo Reconhecimento Interno e Externo –Satisfação dos colaboradores –Satisfação dos clientes –Auditorias internas e externas Reconhecimento do membro do Governo 21 SIADAPRA 1 – Avaliação do Desempenho Organizacional Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Novos desafios

22 Como é que os organismos/serviços obtêm menção de desempenho Excelente em cada ciclo anual de gestão? São pontuados com referencia a uma matriz, denominada Matriz de Excelência, que inclui 12 critérios, cada um dos quais valorados numa escala de 1 a 10. Um desses critérios denomina-se Gestão pela Qualidade Total. Os serviços com menção de desempenho Excelente num determinado ciclo de gestão anual, estão autorizados a aumentar as percentagens de Relevante e Excelente destinadas aos dirigentes e aos trabalhadores para 40% e 10% no ciclo de gestão anual seguinte. 22 SIADAPRA 1 – Avaliação do Desempenho Organizacional Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Novos desafios

23 Critério – Gestão pela Qualidade Total PNível 1Verifica-se uma das seguintes situações: 1) o serviço já aplicou pelo menos uma vez a ferramenta de (auto) avaliação CAF ou Qualis. 2) o serviço já foi abrangido pelo menos uma vez pela ferramenta de (auto) avaliação CAF ou Qualis. 2Verifica-se uma das seguintes situações: 1) o serviço aplicou no presente ano a ferramenta de (auto) avaliação CAF ou Qualis. 2) o serviço foi abrangido no presente ano pela ferramenta de (auto) avaliação CAF ou Qualis. 3) o serviço encontra-se a executar as ações de melhoria estipuladas em plano, na sequência da mais recente aplicação da ferramenta CAF ou Qualis. 3Verifica-se a seguinte situação: o serviço já aplicou por mais de uma vez a ferramenta CAF ou Qualis. A última aplicação demonstra uma evolução nula em relação ao penúltimo momento de aplicação. 4Verifica-se a seguinte situação: o serviço já aplicou por mais de uma vez a ferramenta CAF ou Qualis. A última aplicação demonstra uma evolução positiva em relação ao penúltimo momento de aplicação. 5Verifica-se a seguinte situação: 1) o serviço já aplicou por mais de uma vez a ferramenta CAF ou Qualis. A última aplicação demonstra uma evolução bastante significativa em relação ao penúltimo momento de aplicação. 6Verifica-se a seguinte situação: o serviço já aplicou por mais de uma vez a ferramenta CAF ou Qualis. A última aplicação demonstra uma evolução bastante significativa em relação ao penúltimo momento de aplicação. Para além disso já realizou pelo menos uma ação de benchmarking e benchlearning com serviço homólogo. 7Verifica-se a seguinte situação: o serviço iniciou um processo de certificação com base em metodologia reconhecida nacional ou internacionalmente. 8Verifica-se a seguinte situação: o serviço encontra-se em fase final de um processo de certificação com base em metodologia reconhecida nacional ou internacionalmente. 9Verifica-se a seguinte situação: o serviço encontra-se certificado com base em metodologia reconhecida nacional ou internacionalmente Verifica-se uma das seguintes situações: 1) o serviço encontra-se em processo de certificação com base em metodologia reconhecida nacional ou internacionalmente, candidatando-se a um nível de exigência que não o primeiro dessa mesma metodologia. 2) o serviço encontra-se certificado em nível de exigência que não o primeiro de metodologia reconhecida nacional ou internacionalmente. Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios - (Auto)Avaliação - Novos desafios

24 24 Participação em Eventos Workshop nos Açores Conferência Internacional Implementação CAF em Autoridades Locais Voulas (Grécia) 2008 Conferência Internacional Implementação CAF em Autoridades Regionais Tessalónica (Grécia) 2010 Conferência Europeia da Qualidade Varsóvia (Polónia) º Encontro Europeu Utilizadores CAF Bucareste (Roménia) º Encontro Europeu Utilizadores CAF Lisboa 2007 Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios – Participação em Eventos

25 25 Obrigado pela atenção. Para mais informações: Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios


Carregar ppt "CAF – Um modelo de gestão que se pretende adotar em Cabo Verde Implementação da CAF na Administração Pública Regional dos Açores - Estratégia e Desafios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google