A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP Portas de E/S - PIC16F877A Jadsonlee da Silva Sá

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP Portas de E/S - PIC16F877A Jadsonlee da Silva Sá"— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP Portas de E/S - PIC16F877A Jadsonlee da Silva Sá

2 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP Introdução Existem 5 portas de E/S. –Portas A, B, C, D e E. –Uma porta consiste de pinos que podem ser utilizados como entradas (E) ou saídas (S). –Os pinos das portas podem ser compartilhados com os pinos de alguns periféricos. RA – 6 pinosRB – 8 pinos RC – 8 pinos RD – 8 pinos RE – 3 pinos

3 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP Introdução Existem dois registradores associados a cada porta x, onde x = {A, B, C, D, E}. –TRISx Indica, individualmente, a direção dos pinos da porta x (entrada ou saída). 0 – O pino é uma saída. 1 – O pino é uma entrada. –PORTx Indica, individualmente, o valor do pino (0 ou 1), caso o pino seja uma saída, ou contém o valor de entrada no pino, caso este seja uma entrada.

4 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA A Porta bidirecional (E/S) com 6 pinos. –Todos os pinos estão configurados como entradas.

5 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA A Configuração como entrada analógica ou entrada/saída digital.

6 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA A Exercício: configurar os pinos RA0 e RA2 como saídas digitais e os pinos RA1, RA3, RA4 e RA5 como entradas digitais. –Registradores utilizados: TRISA, PORTA e ADCON1. –Em quais bancos esses registradores estão? TRISA e ADCON 1 (Banco 1) e PORTA (Banco 0).

7 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA A Exercício:

8 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA A Exercício: façam um programa que dá um atraso de 500 ms entre o acender/apagar dos LEDs.

9 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA B Porta bidirecional (E/S) com 8 pinos.

10 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA B Todos os pinos podem ter um pull up interno. –Habilita pull ups RBPU = 0. –Desabilita pull ups: RBPU = 1. Configurar pino como saída. Interrupção externa – RB0/INT (Entrada). –INTEDG = 1 (transição de 0-1). –INTEDG = 0 (transição de 1-0). Quando configurados como entradas, os pinos RB7:RB4 podem gerar uma interrupção na mudança de estado.

11 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA C Porta bidirecional (E/S) com 8 pinos.

12 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA D Porta bidirecional (E/S) com 8 pinos. PSPMODE = 0 (E/S). PSPMODE = 1 (Porta paralela escrava).

13 Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP PORTA E Porta bidirecional (E/S) com 3 pinos.


Carregar ppt "Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia da Computação – CECOMP Portas de E/S - PIC16F877A Jadsonlee da Silva Sá"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google