A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

P0600 - SEGURANÇA PARA MANUTENÇÃO DAS CALDEIRAS DE RECUPERAÇÃO 1, 2 e 3 DEFAB-R Agosto/2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "P0600 - SEGURANÇA PARA MANUTENÇÃO DAS CALDEIRAS DE RECUPERAÇÃO 1, 2 e 3 DEFAB-R Agosto/2013."— Transcrição da apresentação:

1 P SEGURANÇA PARA MANUTENÇÃO DAS CALDEIRAS DE RECUPERAÇÃO 1, 2 e 3 DEFAB-R Agosto/2013

2 OBJETIVO Este documento tem por objetivo estabelecer as condições necessárias para garantir a segurança pessoal e dos equipamentos, regulamentando os procedimentos para as operações nas cadeiras de recuperação 1, 2 e 3 na área do DEFAB-R: De parada e retorno, resfriamento; Liberação para acesso; Limpeza e desprendimento de pedras de sulfato de sódio; Montagem e liberação de andaimes para execução de inspeção e serviços de manutenção no interior.

3 RESPONSABILIDADES Todos os empregados lotados no DEFAB-R, DERHU-A, DETEM- E, DETEM-ENG, DETEM-M, DETEM-O e Empresas Contratadas, que realizam as atividades previstas no item 1 desde procedimento.

4 Atividade operacional a) Elaborar a APR, conforme P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; b) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; c) Realizar as manobras operacionais de parada da caldeira de recuperação que entrará em manutenção, conforme P0177 – Procedimento para a operação da caldeira de recuperação 1, P0180 – Procedimento para a operação da caldeira de recuperação 2 e P0704 – Procedimento para a operação da caldeira de recuperação 3; d) Solicitar ao DETEM-M a abertura das portas de visitas; e) Realizar as manobras operacionais para o resfriamento da caldeira; f) Após a lavagem da caldeira, utilizando água nos sopradores de fuligem, conforme P0177 – Procedimento para a operação da caldeira de recuperação 1, P0180 – Procedimento para a operação da caldeira de recuperação 2 e P0704 – Procedimento para a operação da caldeira de recuperação 3, solicitar ao DERHU-A (segurança do trabalho) a elaboração da PET;

5 Atividade operacional g) Solicitar ao DETEM-M a montagem dos andaimes de cabo e suportes para as tábuas e ao DETEM-O a montagem das tábuas para a realização da limpeza com hidrojateamento para desprendimento das pedras remanescentes de sulfato de sódio agarradas no teto da caldeira, nos painéis dos superaquecedores, cortinas dágua e vapor, bancada e fornalha das caldeiras de recuperação 1, 2 e 3; h) Fazer o uso do procedimento interno de liberação de equipamentos do DEFAB-R e do P0396 – Procedimento para o bloqueio físico de equipamento e autorização de trabalho. As alterações nas programações deverão ser feitas em consenso com todos os envolvidos; As coordenações envolvidas deverão designar previamente as pessoas responsáveis pelo evento.

6 Manutenção mecânica a) Antes do início da execução de qualquer atividade de manutenção, a OM deverá ser liberada pela operação, seguindo o procedimento interno de liberação de equipamentos do DEFAB-R e as diretrizes do procedimento de bloqueio físico de equipamento (P0396 – Procedimento para o bloqueio físico de equipamento e autorização de trabalho); b) Elaborar a APR, conforme P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; c) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; d) Toda atividade deverá ser liberada individualmente, OM por OM, pelas pessoas do DEFAB-R, responsáveis pelo acompanhamento dos serviços nas caldeiras durante a parada; e) Certificar que os procedimentos de segurança e operacionais foram devidamente cumpridos; f) Abrir as portas de visitas quando solicitado pelo DEFAB-R;

7 Manutenção mecânica g) Montar os cabos de aço e os suportes para as tábuas, nas portas de visitas dos superaquecedores, cortinas e bancada; h) A montagem dos cabos de aço deverá ser feita em portas de visita específicas, de acordo com a caldeira de recuperação que estiver em lavagem: Caldeira de recuperação 1 – portas de visita 36, 38 e 40; Caldeira de recuperação 2 – portas de visita 18, 20, 22 e 42; Caldeira de recuperação 3 – portas de visita 12, 14 e 16. i) A equipe operacional poderá solicitar a montagem de cabos de aço em outras portas de visitas, de acordo com localização das obstruções nos tubos das caldeiras; j) Informar ao DETEM-O (manutenção civil) a conclusão da atividade de montagem do andaime de cabos; k) Executar as atividades de montagem, passagem e desmontagem das vigas do teto de segurança da caldeira de recuperação que estiver entrando em manutenção; l) Solicitar ao DERHU-A (segurança do trabalho) a elaboração da PET para a realização de serviços em espaço confinado e seguir as medidas de segurança conforme prevê a NR33.

8 Manutenção civil a) Antes do início da execução de qualquer atividade de manutenção, a OM deverá ser liberada pela operação, seguindo o procedimento interno de liberação de equipamentos do DEFAB-R e as diretrizes do procedimento de bloqueio físico de equipamento (P0396 – Procedimento para o bloqueio físico de equipamento e autorização de trabalho); b) Elaborar a APR, conforme P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; c) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; d) Receber do DETEM-M a informação de que foi concluída a passagem dos cabos e a instalação dos suportes para as tábuas; e) Solicitar a liberação da equipe do DEFAB-R para o início da montagem do teto de segurança e dos andaimes; f) Certificar que os procedimentos de segurança e operacionais foram devidamente cumpridos pela operação e manutenção mecânica;

9 Manutenção civil g) Receber da segurança do trabalho a PET para a montagem do teto de segurança e dos andaimes internos; h) A montagem dos andaimes de cabo deverá ser feita em portas de visita específicas, de acordo com a caldeira de recuperação que estiver em lavagem: Caldeira de recuperação 1 – portas de visita 36, 38 e 40; Caldeira de recuperação 2 – portas de visita 18, 20, 22 e 42; Caldeira de recuperação 3 – portas de visita 12, 14 e 16. i) A equipe operacional poderá solicitar a montagem de andaimes de cabos em outras portas de visitas, de acordo com localização das obstruções nos tubos das caldeiras; j) Realizar a montagem dos andaimes conforme NR18 e quando for verificado qualquer risco referente ao trabalho em espaço confinado, retirar todo o pessoal envolvido das áreas internas das caldeiras e solicitar à segurança do trabalho nova avaliação da atividade; k) Informar às áreas de operação, manutenção mecânica e inspeção a conclusão das montagens dos andaimes.

10 Manutenção elétrica a) Antes do início da execução de qualquer atividade de manutenção, a OM deverá ser liberada pela operação, seguindo o procedimento interno de liberação de equipamentos do DEFAB-R e as diretrizes do procedimento de bloqueio físico de equipamento (P0396 – Procedimento para o bloqueio físico de equipamento e autorização de trabalho); b) Elaborar a APR, conforme P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; c) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; d) Apoiar a manutenção civil, manutenção mecânica e inspeção com relação à instalação de iluminação interna necessária. A tensão obrigatória para iluminação em interiores de equipamento é de 24 volts, conforme NR10; e) Certificar se os procedimentos de segurança e operacionais, referentes à área em questão, foram devidamente cumpridos pela operação, manutenção mecânica e manutenção civil; f) Orientar todos os empregados das empresas contratadas com relação aos procedimentos adotados; g) Apoiar integralmente as atividades que antecedem a seqüência das demais atividades envolvidas, durante e após a parada e também quando for iniciar a caldeira.

11 Segurança do trabalho a) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; b) O técnico de segurança deverá acompanhar integralmente as atividades que antecedem a seqüência das demais atividades envolvidas, durante e após a parada e também quando for iniciar a caldeira; c) Certificar que os procedimentos operacionais e de segurança foram devidamente cumpridos pela operação, manutenção mecânica, manutenção civil, manutenção elétrica e inspeção; d) Certificar que as APRs usadas pelas equipes estão de acordo com o P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; e) Inspecionar as condições dos andaimes, juntamente com as equipes da manutenção civil e da operação, para fins de liberação para as demais atividades de inspeção e manutenção mecânica; f) Realizar monitoramento de temperatura, a fim de liberar a entrada no interior da caldeira, de todo o pessoal envolvido nas atividades em questão. A temperatura recomendável para fins de liberação de serviço é de até 30°C utilizando o IBUTG - Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo, simultaneamente com o radiômetro com emissividade 0.95, a fim de verificar a temperatura radiante;

12 Segurança do trabalho g) Disponibilizar EPC; h) Certificar-se do uso dos EPIs; i) Elaborar a PET, quando solicitado; j) Instalar cabo de salvamento durante a montagem e desmontagem do tablado do teto de segurança, a fim de evitar quedas humanas para o interior da fornalha; k) Manter disponível toda a logística necessária para fins de atuação em uma eventual emergência, conforme o P0398 – Procedimento para o gerenciamento de emergências – processo industrial; l) Realizar prevenção para trabalhos a quente (corte e solda), conforme procedimento P0400 – Procedimento para a liberação e controle de serviços a quente; m) Elaborar a ARISQ quando necessário; n) Acompanhar os serviços de gamagrafia industrial (aplicável ao supervisor e técnico de radioproteção); o) Identificar todo o pessoal técnico-operacional envolvido e autorizado ao desenvolvimento e acompanhamento das atividades de hidrojateamento, teste hidrostático e operação de equipamentos de guindar com força motriz própria (ex.: guincho, talha e ponte rolante); p) Avaliar o risco de queda de equipamentos e pessoas no interior das caldeiras.

13 Inspeção mecânica a) Antes do início de execução de qualquer atividade de manutenção, a OM deverá ser liberada pela área de operação e seguindo todos os procedimentos de bloqueio físico de equipamento conforme prevê o procedimento P0396 – Procedimento para o bloqueio físico de equipamento e autorização de trabalho; b) Elaborar a APR, conforme P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; c) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; d) Receber da operação e da manutenção civil a devida liberação para o início de suas atividades; e) Solicitar à segurança do trabalho a elaboração da PET para a realização de serviços em espaço confinado e seguir as medidas de segurança conforme prevê a NR33; f) Certificar se os procedimentos de segurança e operacionais foram devidamente cumpridos; g) Orientar todos os empregados das empresas contratadas com relação aos procedimentos adotados; h) Realizar a inspeção relatando as anormalidades de segurança encontradas para a manutenção mecânica e operação, para fins de correção, conforme NR13.

14 Engenharia e projetos a) Antes do início de execução de qualquer atividade de manutenção, a OM deverá ser liberada pela área de operação e seguindo todos os procedimentos de bloqueio físico de equipamento conforme prevê o procedimento P0396 – Procedimento para o bloqueio físico de equipamento e autorização de trabalho; b) Elaborar a APR, conforme P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; c) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; d) Receber das pessoas da operação designadas para acompanhar os serviços durante a parada, a caldeira com a devida liberação; e) Certificar se os procedimentos de segurança e operacionais foram devidamente cumpridos; f) Executar os serviços de modificações, conforme projetos e planejamentos efetuados em conjunto com a programação da parada; g) Quando for realizar serviços a quente, seguir as diretrizes constantes no procedimento P0400 – Procedimento para a liberação e controle de serviços a quente e utilizar a ARISQ; h) Informar às áreas de manutenção civil, mecânica e elétrica a conclusão das atividades; i) Apoiar integralmente as atividades envolvidas durante a parada e também durante a partida dos equipamentos.

15 Empresas contratadas a) Antes do início de execução de qualquer atividade de manutenção, a OM deverá ser liberada pela área de operação e seguindo todos os procedimentos de bloqueio físico de equipamento conforme prevê o procedimento P0396 – Procedimento para o bloqueio físico de equipamento e autorização de trabalho; b) Elaborar a APR, conforme P0395 – Procedimento para segurança para realização de análise prevencionista de riscos; c) Fazer DDS com todos da equipe antes de iniciar as atividades; d) Certificar se os procedimentos de segurança e operacionais foram devidamente cumpridos; e) Receber da segurança do trabalho a PET para iniciar as atividades, conforme a programação de manutenção; f) Realizar a montagem dos andaimes, limpeza com hidrojateamento, manutenção mecânica, inspeção, iluminação interna e gamagrafia industrial, conforme programação de manutenção para a parada e seguindo todos os procedimentos; g) Fazer uso dos EPI e EPC;

16 Empresas contratadas h) Solicitar acompanhamento de técnicos de segurança para liberação de serviços no interior da caldeira; i) Solicitar acompanhamento de bombeiros para serviços a quente e da operação/manutenção, para a liberação das atividades sob a responsabilidade destes setores e para a elaboração da APR, se necessário; j) Quando for realizar serviços a quente, seguir as diretrizes constantes no procedimento P0400 – Procedimento para a liberação e controle de serviços a quente e utilizar a ARISQ; k) Acionar as áreas da operação, manutenção civil e mecânica, sempre que deparar com situações de riscos imprevisíveis; l) Orientar todos os empregados com relação aos procedimentos adotados; m) A empresa contratada para fazer a gamagrafia deverá seguir o Plano de Radioproteção da CENIBRA, conforme prevê o procedimento P0399 – Procedimento para o gerenciamento do plano de radioproteção; n) Apresentar à segurança do trabalho o plano de cargas (RIGGER), quando aplicável; o) Fazer o uso de rádio de comunicação com o operador de guincho, durante o içamento e descida das peças de andaimes usados nas caldeiras de recuperação; p) Providenciar a comprovação do treinamento de capacitação e identificação junto ao setor de segurança, para empregados que operam guincho e talha elétrica.

17 Recomendações de segurança complementares a) Lavar os tubos, para remoção do sulfato, antes da montagem do teto de segurança; b) Todas as equipes envolvidas deverão limitar o peso sobre o teto de segurança, tendo conhecimento prévio da carga máxima adicional suportada pelo teto de segurança, conforme quadro abaixo * ** *** *141CA01 : Caldeira de recuperação 1 **241CA01 : Caldeira de recuperação 2 ***341CA01 : Caldeira de recuperação 3

18 Recomendações finais a) Se algo não pode ser feito com segurança, que não seja feito. b) Cumprir normas e procedimentos de segurança e saúde no trabalho. c) Elaborar e cumprir rigorosamente a Análise Prevencionista de Risco – APR em todas as atividades. d) Utilizar os equipamentos de proteção individual – EPI recomendados para função e ou atividade. e) Realizar atividade somente quando treinado ou autorizado. f) Utilizar métodos, equipamentos e materiais corretamente, sem improvisação. g) Manter comportamento seguro é responsabilidade de todos. h) Praticar cordialidade, bom relacionamento e alertar o colega em situações de atos e condições inseguras. i) Manter o local de trabalho sempre limpo e organizado.


Carregar ppt "P0600 - SEGURANÇA PARA MANUTENÇÃO DAS CALDEIRAS DE RECUPERAÇÃO 1, 2 e 3 DEFAB-R Agosto/2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google