A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto P.A.I. (Prevenção de Acidentes Infantis) Dr. Marcelo Torrente Silva Cirurgião Pediátrico – Uropediatra.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto P.A.I. (Prevenção de Acidentes Infantis) Dr. Marcelo Torrente Silva Cirurgião Pediátrico – Uropediatra."— Transcrição da apresentação:

1 Projeto P.A.I. (Prevenção de Acidentes Infantis) Dr. Marcelo Torrente Silva Cirurgião Pediátrico – Uropediatra

2 Dr. Marcelo Torrente Silva O que são Acidentes ? São lesões não-intencionais, leves ou graves, provocadas por ações sem a prévia intenção de causar o ferimento, e pode ter como conseqüências seqüelas e até mesmo a morte.

3 Dr. Marcelo Torrente Silva Atropelamentos

4 Dr. Marcelo Torrente Silva Atropelamentos A grande maioria das crianças menores de 10 anos de idade não consegue lidar seguramente com o trânsito. Crianças de 5 a 9 anos são as que correm maiores riscos no caso de mortes (os pais superestimam as habilidades de pedestre dos filhos). Elas têm dificuldade de julgar a velocidade dos carros, a qual distância eles estão e a direção dos sons do trânsito; Elas pensam que os carros podem parar instantaneamente ou que, se elas podem ver o motorista, ele também pode vê-las; Elas têm problemas para reconhecer e reagir ao perigo; Elas estão em crescente risco de morte e lesão por atropelamento nas entradas de garagem. Principalmente quando o veículo está dando ré;

5 Dr. Marcelo Torrente Silva Atropelamentos Entradas de garagens, quintais sem cerca, ruas ou estacionamentos não são locais seguros para as crianças brincarem; Tenha certeza de que as crianças sempre usam o mesmo trajeto para destinos comuns (como escola). Caminhe com seu filho para identificar o caminho mais seguro. Escolha o trajeto mais reto, com poucas ruas para atravessar; Uma lanterna ou materiais reflexivos nas roupas da criança podem evitar atropelamentos (existem roupas, acessórios e/ou sapatos que tenham materiais refletores, que fazem com que as roupas fiquem vezes mais brilhantes do que roupa branca).

6 Dr. Marcelo Torrente Silva Atropelamentos Olhar para os dois lados várias vezes antes de atravessar a rua. Atravessar quando a rua estiver livre e continuar olhando para os lados enquanto atravessa; Utilizar a faixa de pedestres sempre que disponível. Mesmo na faixa, a criança deve olhar várias vezes para os dois lados e atravessar em linha reta; Entender e obedecer aos sinais de trânsito; SEMPRE ATRÁS DE UMA BOLA, OU UMA PIPA, EXISTE UMA CRIANÇA !!!

7 Dr. Marcelo Torrente Silva Atropelamentos Em estradas ou vias sem calçadas, caminhar de frente para o tráfego (no sentido contrário aos veículos) para as crianças verem e serem vistas; Observar os carros que estão virando ou dando ré; Não atravessar a rua por entre carros, ônibus, árvores e postes E sempre que estiver com mais crianças, é preciso caminhar em fila única; Ao desembarcar do ônibus, esperar que o veículo pare totalmente e aguardar que ele se afaste para atravessar a rua.

8 Dr. Marcelo Torrente Silva Atropelamentos A maioria dos acidentes relativos a transporte escolar está relacionada aos pedestres. Muitas lesões ocorrem quando as crianças estão a bordo ou saindo do ônibus escolar, porque os motoristas têm pouca visibilidade que se estende por aproximadamente 3 metros em volta do ônibus. As crianças, especialmente mais novas, talvez não estejam atentas a esta pouca visibilidade e acreditam que, porque elas podem ver o ônibus, o motorista pode vê-las.

9 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis

10 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis Lesões dentro do carro Se a temperatura exterior estiver alta, dentro do carro o calor quase dobra. Nessas condições, as crianças podem sofrer sérias lesões em poucos minutos, pois seu corpo não suporta altas temperaturas (hipertermia). Outro alerta importante é em relação aos vidros elétricos. Muito cuidado, pois as crianças podem sufocar-se caso ela feche a janela de forma acidental enquanto está com a cabecinha para fora. NUNCA deixe seu filho sozinho dentro do carro!

11 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis Enquanto você dirige Caso seu veículo seja 4 portas, enquanto estiver dirigindo com crianças no banco de trás, assegure-se de alguns itens: Trave as portas traseiras. Os veículos possuem uma trava manual, para impedir que o passageiro do banco de trás não possa abrir a porta internamente; Em caso de vidro elétrico traseiro, trave a abertura das janelas. Os veículos quem contém este opcional possuem uma trava que impede o passageiro de abrir as janelas.

12 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis Uma cadeirinha de segurança somente recebe o selo de certifi- cação após passar por testes que garantem sua eficácia: Teste estático: a cadeira é verificada quanto à resistência dos cintos, das fivelas, toxidade dos materiais usados, etc. Teste dinâmico: car crash - a cadeira é instalada dentro de um carro que colidirá contra um muro a 50 km/h. Numa colisão, a 50 km/h, uma criança de 27 Kg e que está solta no banco traseiro é bruscamente arremessada para a frente... I)...tem o impacto da força produzida equivalente à queda do 5º andar de um edifício. II)...tem os seu peso chegando a Kg, o que será fatal para o acompanhante da frente, pois equivale ao peso de um jovem elefante!!!.

13 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as crianças devem sentar no banco traseiro até 10 anos de idade.Código de Trânsito Brasileiro A melhor proteção para as crianças no carro é o uso de cadeirinhas e assentos de segurança, aprovadas pelo INMETRO e apropriadas ao tamanho e ao peso da criança, além de se adaptem devidamente ao veículo, diminuindo, assim, os riscos de morte em até 71% em caso de acidente. O cinto de segurança é projetado para pessoas acima de 36kg e, no mínimo, altura de 1,45m.

14 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis Bebê Conforto Até 9 ou 13 Kg, conforme recomendação do fabricante,ou até 1 ano de idade.

15 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis Poltrona ou Assento de Segurança De 9 a 18 Kg – aproximadamente de 1 a 4 anos de idade.

16 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis Booster ou Assento de Elevação De 18 até 36 Kg – aproximadamente de 4 a 10 anos de idade.

17 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis Cinto de 3 pontas Acima de 36 Kg e no mínimo 1,45m de altura - aproximadamente 10 anos de idade

18 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 1. Por que as crianças devem usar cadeirinhas de segurança? Mesmo uma batida leve pode ser um evento muito violento. A força da batida pode causar o deslocamento de órgãos internos, provocando ferimentos adicionais. Cintos de segurança ajudam a minimizar o movimento de um passageiro dentro do carro: I) Prevenindo a expulsão da pessoa; II) Distribuindo as forças do impacto entre as partes mais fortes do corpo e protegendo a cabeça e a medula espinhal. Considerando que os cintos de segurança dos carros não atendem as necessidades físicas e de desenvolvimento das crianças, as cadeiras de segurança apropriadas são imprescindíveis.

19 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 2. O que devo saber sobre instalação da cadeirinha? Deve estar presa ao assento do carro, com o cinto de segurança (não pode se mover mais de 2 cm de um lado para o outro); É muito importante ter certeza de que os sistemas de segurança da cadeira com o carro e da cadeira com a criança estejam corretamente instalados; O cinto de segurança precisa do auxílio do clipe de segurança (locking clip) para prender corretamente a cadeirinha. O banco da frente deve ser a última opção para instalar a cadeira de segurança, principalmente nos carros que possuem airbag de passageiro. Caso seja inevitável, afaste o banco dianteiro o máximo possível do painel do veículo e desative o airbag.

20 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 3. Pode-se utilizar cadeirinhas de segurança já usadas? Todos os fabricantes concordam que uma cadeirinha com mais de 6 anos não deve ser usada ( os padrões de performance mudam com freqüência, incorporando novastecnologias para proteger melhor as crianças. A reposição de partes e instruções podem não estar mais disponíveis para cadeirinhas velhas e os fabricantes podem não existir mais no mercado. Além do que, substituir partes por outros modelos, assim como outras modificações podem comprometer a segurança da cadeirinha; O preço de uma cadeirinha nacional certificada é cerca de R$ 250,00 ( 1% do valor de um carro econômico de R$ ,00).

21 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 4. Por que a cadeirinha de segurança tem de ser substituída após um acidente? A força da batida pode enfraquecer ou danificar os dispositivos de proteção, tornando-os menos eficientes. Este tipo de dano pode também acontecer em acidentes menores, mesmo quando não é visível a olho nu, e pode tornar o sistema de proteção menos eficaz. Se um sistema de segurança protegeu uma pessoa em um acidente, ele já fez seu trabalho.

22 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 5. Quando colocar meu filho de frente para o movimento? A Academia Americana de Pediatria recomenda que as crianças devem ter um mínimo de 12 meses e um peso mínimo de 9 kg. Antes disso, seus ossos e ligamentos não estão desenvolvidos o suficiente para suportar as forças de uma colisão frontal. A posição de costas para o movimento reduz o risco de danos na medula espinhal numa colisão frontal, já que a concha da cadeirinha de segurança segura o pescoço e divide as forças da batida nas costas. A maioria das cadeirinhas de segurança para bebês tem um limite de 9 a 10 kg, mas as cadeirinhas mais atuais têm um limite de até 13,6 kg ou mais.

23 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 6. Minha criança ficou muito grande para a cadeirinha? Verificar os limites de peso e altura da cadeirinha; As tiras de segurança devem estar acima dos ombros; Verificar a altura da concha da cadeirinha de segurança para proteger a cabeça e o pescoço (a base do crânio, localizada na metade das orelhas, não pode estar acima do topo da concha);

24 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 7. Por que recomenda-se suporte de segurança para crianças até 8-10 anos? A maior parte das famílias está acostumada com a idéia de manter as crianças em cadeirinhas de segurança até os 4 anos, e não sabem que elas precisam por muito mais tempo. Os cintos de segurança dos veículos são desenhados para proteger adultos ou crianças com mais de 1,45 m e as lesões em órgãos internos e medula óssea geralmente são o resultado de um mau ajuste de cinto. Se seu filho excedeu as características de peso e altura da cadeirinha, é necessário um novo sistema de retenção, que se chama assento de segurança (booster). Sua função é elevar a criança na altura adequada para que o próprio cinto de segurança de três pontos do carro passe pelos locais corretos do corpo da criança: sobre os quadris e no centro do ombro.

25 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 8.Todos os assentos de segurança (booster) que eu achei requerem cintos de 3 pontos, mas meu carro só tem cinto sub-abdominal no banco de trás. O que eu posso fazer? Instalar um cinto de três pontos em seu banco traseiro. Contate o fabricante de seu veículo para mais informações; Usar um veículo alternativo que tenha cinto de 3 pontos no banco de trás. Qualquer veículo que seja modelo 1998 em diante deve ter.

26 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 9. Quando eu sei que meu filho está pronto para mudar de um assento de segurança (booster) para o cinto de segurança? Se nenhum desses critérios for atingido, é provável que a criança ainda precise de um assento de segurança: A criança deve conseguir apoiar as costas no banco e dobrar o joelho na borda do assento sem deslizar; O cinto sub-abdominal deve ficar ajustado sobre os ossos dos quadris e não no abdômen; O cinto de 3 pontos deve passar confortavelmente sobre os quadris e no centro do ombro e não no pescoço;

27 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 10. Eu tenho mais filhos do que espaço no banco de trás. O que devo fazer? Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, crianças com menos de 10 anos devem andar no banco de trás. Caso isso não seja possível, a melhor opção é que a criança mais alta do grupo sente no banco da frente, utilizando a cadeirinha ou o assento de segurança. Afaste o banco da frente o máximo possível do painel e, caso tenha airbag, desligue-o. Bebês de costas para o movimento nunca devem ser colocados no banco da frente com airbags ativados.

28 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 11. Qual o lugar mais seguro do banco de trás para crianças de idades diferentes? Considerando que a criança estará devidamente presa no centro (com cinto de 3 pontos), esta é a posição recomendada, pois é isolada de todos os ângulos de batida e, por isso, a mais segura. Motorista sozinho: criança atrás do banco do passageiro! Motorista acompanhado: criança atrás do banco do motorista! Airbags laterais podem oferecer um ambiente interno mais amigável e aumentar a proteção contra um veículo intruso, superfícies internas duras e/ou vidro quebrado. No entanto, crianças que estiverem apoiadas em um airbag lateral no momento de um acidente podem ser seriamente feridas. Assim, dê preferência para o centro do banco traseiro.

29 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 12. Meu filho simplesmente não fica parado em sua cadeirinha de segurança. O que devo fazer? Os adultos devem mostrar que dirigir sem cinto é inadmissível; Os cintos da cadeirinha devem estar confortáveis e seguros. O clipe peitoral deve estar na altura das axilas da criança; Um método usado por muitos pais é afirmar que o carro não irá se mover a não ser que todos estejam com o cinto de segurança. Se uma criança escapa durante a viagem, você pode parar o carro em um lugar seguro e permanecer lá até que a criança concorde em sentar em sua cadeirinha de segurança. Pode exigir um tempo extra da viagem no começo mas, uma vez que a criança perceba que permanecer em uma cadeirinha de segurança não é negociável, o problema acaba.

30 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 13. Por que um bebê não está seguro no colo da mãe quando é transportado no carro? O tempo médio de reação de um adulto é de ¾ de segundo, o que é muito lento para evitar o acidente. Mesmo que você pudesse reagir rapidamente, uma criança que pesa 10 kg, em um acidente de 50 km/h, teria um peso equivalente a 500 kg, ou seja, igual a um filhote de elefante. A mãe pode esmagá-la ou, provavelmente, não conseguirá segurá-la e a criança será jogada contra outros passageiros, contra o vidro dianteiro ou para fora do veículo.

31 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 14. Posso usar a cadeirinha de segurança apenas em longas distâncias ou nas estradas? Cerca de 50% dos acidentes graves e/ou fatais ocorrem a menos de 50 km de casa, outros 25% ocorrem a distâncias entre 50 a 200 km. Conseqüentemente, quase 60% dos acidentes graves e/ou fatais ocorrem em menos de 30 minutos de passeio. Outros 20%, entre 30 minutos e 1 hora (fonte: CET, 1992).

32 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 15. Como transportar meu filho em uma pickup? Você deve consultar o fabricante do seu carro para desligar o airbag se uma criança com menos de 13 anos estiver sentada na frente. Muitos modelos de pickup vêm com um botão de liga/desliga pré-instalado. Bebês de costas para o movimento não podem nunca ser colocados em posições onde haja um airbag frontal ativado. Se a pickup tiver um banco de trás, deve ser um banco de frente para o movimento, pois cadeirinhas de segurança, incluindo suportes de segurança, não podem ser usadas em bancos laterais. ATENÇÃO: Crianças nunca devem ir na caçamba de camionetes ou outros veículos.

33 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 16. O ônibus da escola não tem cintos de segurança... Os ônibus escolares são, estatisticamente, a melhor forma de transporte terrestre (o tamanho dos veículos, horários típicos de trajeto e a visibilidade de um ônibus aumentam a proteção). A proteção, em ônibus, é dada por um sistema de compartimen- talização. A alta absorção de energia por parte dos encostos dos assentos combinada com os espaços estreitos entre os bancos cria um compartimento para os ocupantes no acidente (conceito do ovo em sua embalagem), mantendo as pessoas confinadas e distribuindo as forças do acidente em uma ampla área do corpo. Os ônibus escolares com menos que 4,5 toneladas devem ter cintos sub-abdominais, já que sofrem as forças de um acidente similares àquelas que os carros sofrem.

34 Dr. Marcelo Torrente Silva Transporte em Automóveis 17. Como transportar meu filho num avião? Apesar de não serem exigidas, cadeirinhas de segurança devem ser usadas para menores de 18 kg. O cinto de segurança protege durante a decolagem e a aterrisagem, no caso de turbulências e no caso de acidentes não fatais. A grande maioria das cadeirinhas de segurança pode ser usada nos aviões, menos os assentos de segurança ! Antes de viajar, contate a companhia aérea para obter informações sobre políticas de cadeirinha de segurança e descontos por cadeiras adicionais. Levar a cadeirinha de segurança com você também é bom porque você vai tê-la durante toda a viagem.

35 Dr. Marcelo Torrente Silva Engraçado e trágico A seguir, alguns exemplos de abusos nos transportes de crianças. Por mais cômico que pareça, o resultado de um acidente transformará o engraçado em trágico!

36 Engraçado e trágico E ainda fazem pose pra foto!!!

37 Engraçado e trágico Isso não era um porta-VOLUMES???

38 Engraçado e trágico Ao menos os pais usam capacete... A Criança? Serve de pára-brisas!

39 Transporte em Automóveis A barriga-airbag não ajudará muito na queda!!!

40 Engraçado e trágico


Carregar ppt "Projeto P.A.I. (Prevenção de Acidentes Infantis) Dr. Marcelo Torrente Silva Cirurgião Pediátrico – Uropediatra."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google