A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Associação Fala Mulher Histórico Suzanne Marie Mailloux (psicóloga e teóloga) é canadense está no Brasil desde 1995 Trabalho social no Jardim Ângela com.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Associação Fala Mulher Histórico Suzanne Marie Mailloux (psicóloga e teóloga) é canadense está no Brasil desde 1995 Trabalho social no Jardim Ângela com."— Transcrição da apresentação:

1

2 Associação Fala Mulher Histórico Suzanne Marie Mailloux (psicóloga e teóloga) é canadense está no Brasil desde 1995 Trabalho social no Jardim Ângela com crianças Em 1999 fundou a Casa Sofia – violência doméstica contra as mulheres Em 2004 fundou a Associação Fala Mulher (AFM)

3 Associação Fala Mulher Diretoria Edwiges Lúcia Horváth (presidente) Eliana Faleiros Vendramini (vice-presidente) Wagner Aparecido Carneiro (tesoureiro) Luís Silvestre Oliveira Filho (secretário)

4 Missão e Objetivos Institucionais Participar da construção de novos paradigmas para a atuação da mulher na sociedade, influenciando, a partir de uma visão multidisciplinar, na elaboração de políticas públicas para a promoção dos direitos da mulher e atuando diretamente na defesa e garantia dos direitos das mulheres em situação de risco, seja decorrente da vulnerabilidade social ou da violência doméstica, auxiliando-as no rompimento do ciclo de violência

5 Missão e Objetivos Institucionais Apesar das amplas garantias voltadas ao atendimento de mulheres em situação de vulnerabilidade destacadas nos itens anteriores, considerando a reafirmação nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor da pessoa humana e na igualdade de direitos entre homens e mulheres, a Associação Fala Mulher também declina como finalidade precípua o atendimento à quaisquer manifestações de repúdio ou violação a esses direitos, sem distinção de gênero.

6 Atuação Parceria com o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Administrou 2 Centros de Acolhida Especial para Mulheres Vítimas de Violência Doméstica até 2009; Parceria com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de São Paulo (SMADS). Em 2007 assumiu a administração do Centro de Integração Social da Mulher na região central de São Paulo.

7 Atuação Atualmente administra oito projetos 3 Centros de Defesa e de Convivência da Mulher CISM I – Ipiranga (gerente - Vanessa Molina) CISM II – Casa Verde (gerente – Renata Felintro) CISM III – Santo Amaro (fase de implantação)

8 Atuação 2 Centros de Acolhida Especial para Mulheres Vítimas de Violência Doméstica (sigilosos) Casa Maria Rosa (gerente – Suzanne) 2º Centro de Acolhida - Fase de implantação

9 Atuação 3 Núcleos de Proteção Jurídico Social e Apoio Psicológico – NPJ Casa Verde (gerente – Pedro Ivo) Vila Maria (gerente – Rafael Santos) Freguesia do Ó (gerente – Zilda Novaes)

10 PREFEITURA SMADS SAS CRAS CREAS

11 CRAS A PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA oferta um conjunto de serviços, programas, projetos e benefícios da Assistência Social que visa prevenir situações de vulnerabilidades e riscos pessoais e sociais, a partir do desenvolvimento de potencialidades e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

12 CREAS A PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL destina-se a famílias e indivíduos em situação de risco pessoal ou social, cujos direitos tenham sido violados ou ameaçados por ocorrência de violência física ou psicológica, abuso ou exploração sexual; abandono, rompimento ou fragilização de vínculos ou afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medidas.

13 DENÚNCIA SAS CRAS CREAS CDCM DISQUE 100 DISQUE 180 SAÚDEMINISTÉRIO PÚBLICO

14 Violência contra a mulher A violência contra a mulher é uma forma específica de violência interpessoal, cometida geralmente, pelo homem e dirigida à mulher com quem mantém vínculo afetivo. Viola a condição de ser humano enquanto pessoa sujeito de direitos: liberdade pessoal, de autonomia, de ir e vir, de se manifestar e expressar, de se organizar e de opinar e pensar.

15 Violência doméstica: É a violência praticada dentro de casa (geralmente pelo marido, pai, irmão, padrasto, ou companheiro). Ainda hoje, a violência contra a mulher é vista por muitos como algo natural e, em muitos casos, a omissão de pessoas próximas se justifica com o dito: Em briga de marido e mulher não se mete a colher.

16 Tipos de Violência: Violência física (empurrão, rasteira, tapa, mordida, etc.) Violência sexual (ser obrigada a fazer sexo quando não tem vontade, etc.) Violência psicológica (ameaça, chantagem, xingamento, etc.) Violência patrimonial (quebrar móveis, eletrodomésticos, atirar objetos pela janela, rasgar roupas e documentos, etc.)

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28 CONTATOS Rafael (Gerente do NPJ): Associação Fala Curtam nossa Fan Page no Facebook: Associação Fala Mulher (Novo Site em Construção)


Carregar ppt "Associação Fala Mulher Histórico Suzanne Marie Mailloux (psicóloga e teóloga) é canadense está no Brasil desde 1995 Trabalho social no Jardim Ângela com."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google