A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PAPEL DA MÍDIA: - A mídia influi através da propaganda, que induz o consumidor a comprar mais, estimulando os espaços da produção (agrícola e industrial)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PAPEL DA MÍDIA: - A mídia influi através da propaganda, que induz o consumidor a comprar mais, estimulando os espaços da produção (agrícola e industrial)"— Transcrição da apresentação:

1 PAPEL DA MÍDIA: - A mídia influi através da propaganda, que induz o consumidor a comprar mais, estimulando os espaços da produção (agrícola e industrial) e das redes materiais (transportes) e imateriais (comunicações). Além disso, tende a padronizar formas de consumo (moda, hábitos de consumo e de alimentação) aumentando o mercado consumidor mundial, mas diluindo a identidade cultural dos povos (tradições, costumes). COLÉGIO S. AGOSTINHO – LEBLON PROF. M. DE MELLO SOUZA – GEOGRAFIA REVISÃO PREPARATÓRIA À REAVALIAÇÃO FINAL

2 Velha Ordem Internacional Nova Ordem Mundial A Velha Ordem Internacional se prolongou desde a I Revolução Industrial até a II Guerra Mundial – ela foi multipolar, na medida em que disputavam a hegemonia mundial a Inglaterra, a Alemanha, a França, os Estados Unidos – estes últimos superando a supremacia britânica após a I Guerra Mundial. A Velha Ordem foi marcada pelo neocolonialismo europeu na Ásia e África, pelos norte-americanos no Caribe e pelos japoneses no Oriente; além disso o capitalismo passou a ser financeiro e monopolista desde fins do século XIX até hoje. A Nova Ordem Mundial se inicia nos anos 40 do século XX (após II Grande Guerra) e mantém sua vigência até hoje; apresenta uma primeira fase bipolar da Guerra Fria entre as superpotências – EUA capitalista e democrático x URSS socialista e ditadura – desde a II Guerra Mundial até Daí em diante ocorre um equilíbrio geopolítico chamado de unimultipolaridade. Nesta Nova Ordem Internacional impera a globalização do espaço geográfico.

3 A síntese do sistema técnico-científico, decorrente da III Revolução Industrial está simbolizada na presença das tecnopólos, sobretudo nos países centrais. atividades quaternárias (ou do terciário superior) de pesquisa em laboratórios de grandes empresas e universidades integradas local e planetariamente através dos fluxos telemáticos A Revolução tecnocientífica nos países centrais enseja a criação de cidades científicas, ou tecnópolis onde se desenvolvem atividades quaternárias (ou do terciário superior) de pesquisa em laboratórios de grandes empresas e universidades integradas local e planetariamente através dos fluxos telemáticos ou infovias (a mais formidável rede de comunicação do espaço geográfico terrestre).

4 Correspondência entre a Revolução Tecnocientífica, liderada pelos países centrais, e o processo de globalização da economia. investimentos em pesquisas científicas e tecnológicas absorvem uma grande quantidade de capital, cujo retorno será mais imediato quanto mais globalizada for a economia Os investimentos em pesquisas científicas e tecnológicas absorvem uma grande quantidade de capital, cujo retorno será mais imediato quanto mais globalizada for a economia através dos bancos e especialmente das transnacionais, que são os seus agentes. mais avançados forem as tecnologias adotadas nos transportes e nas telecomunicações mais facilmente se manifestam os fluxos de capital e de mercadorias destes países para o resto do mundo Por outro lado, quanto mais avançados forem as tecnologias adotadas nos transportes e nas telecomunicações mais facilmente se manifestam os fluxos de capital e de mercadorias destes países para o resto do mundo.

5 A divisão local de trabalho ocorre pelas relações de produção entre o campo – produzindo gêneros do setor primário – e a cidade – fabricando e vendendo produtos do setor secundário e serviços. O campo perdeu sua mão-de-obra pelo êxodo rural, mas aumentou sua eficiência pela compra de máquinas e tecnologias urbanas. Quanto mais forte o mercado interno, mais intensas são as relações de produção entre campo e cidade.

6 Como se opera a DIT na Nova Ordem Mundial Como se opera a DIT na Nova Ordem Mundial : Cada vez mais se acentuam as disparidades entre o Norte desenvolvido e o Sul subdesenvolvido, visto que este exporta produtos primários de baixo valor agregado, além de uma soma considerável de juros – relativas às suas dívidas externas - e de lucros remetidos pelas transnacionais nele estabelecidos, sangrando cada vez mais sua combalida economia.

7 Processos antagônicos de globalização e de fragmentação política e social do Mundo Contemporâneo: fragmentação nacionalismos e fundamentalismos a pobreza, a flexibilização do mercado de trabalho, o desemprego provocam a fragmentação social A fragmentação política ocorre por causa de nacionalismos e fundamentalismos, sobretudo o islâmico, que se opõem à padronização cultural decorrente da globalização. Por outro lado, a pobreza, a flexibilização do mercado de trabalho, o desemprego provocam a fragmentação social que exclui a maioria da população mundial dos efeitos modernizantes da globalização.

8 agentes do neocolonialismo e da globalizaçãotransnacionais bancos internacionaisfundos de pensão e de investimentos das redes de telecomunicações produzidas pelo meio técnico-científico informacional da III Revolução Industrial. Os agentes do neocolonialismo e da globalização são os mesmos: as transnacionais – aumentando sua competitividade pela sua fusão e associando tecnologias entre si; os bancos internacionais e fundos de pensão e de investimentos – com seus ativos financeiros investidos em bolsas de valores e de mercadorias em ações e títulos da dívida pública. Os três agentes asseguram a mundialização da economia através das redes de telecomunicações produzidas pelo meio técnico-científico informacional da III Revolução Industrial.

9 A padronização não abrange o planeta todo, mas apenas atinge parcialmente a sociedade e a economia contemporâneas. padronização técnicaaumento de competitividade daquelas empresas que pretendem gerenciar melhor seus recursos. A padronização técnica significa aumento de competitividade daquelas empresas que pretendem gerenciar melhor seus recursos. padronização cultural representa a perda de identidade dos valores nacionais parcial ora em virtude da conscientização das comunidades em relação a seus valores histórico- culturais, ora pela exclusão social, ora pela ação de grupos fundamentalistas religiosos A padronização cultural representa a perda de identidade dos valores nacionais ; esta, porém, é parcial ora em virtude da conscientização das comunidades em relação a seus valores histórico- culturais, ora pela exclusão social, ora pela ação de grupos fundamentalistas religiosos. CARTAZ COLOCADO EM VÁRIOS PONTOS DA CIDADE DO RIO

10 DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE AS 3 FASES DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL : I Revolução Industrialmáquina a vapor especialmente em industriais têxteis, convergindo o capital e o trabalho na sua matriz energética que era o carvão mineral e estabelecendo a hegemonia britânica até a I Guerra Mundial A) I Revolução Industrial – no século XVIII, utilizando-se a máquina a vapor especialmente em industriais têxteis, convergindo o capital e o trabalho na sua matriz energética que era o carvão mineral e estabelecendo a hegemonia britânica até a I Guerra Mundial. II Revolução Industrial – Da segunda metade do século XIX até a II Guerra Mundial, protagonizada por outros países europeus além da InglaterraEstados Unidos Japão, petróleo, a eletricidade, o telefone, o telégrafo; usando mão de obra especializada (fordismo) e ostentando na indústria automobilística o seu principal símbolo B) II Revolução Industrial – Da segunda metade do século XIX até a II Guerra Mundial, protagonizada por outros países europeus além da Inglaterra (como a França e Alemanha), pelos Estados Unidos (que se tornaram hegemônicos após a I Guerra Mundial) e o Japão, tendo como inovações o petróleo, a eletricidade, o telefone, o telégrafo; usando mão de obra especializada (fordismo) e ostentando na indústria automobilística o seu principal símbolo depois da década de 20 do século XX. III Revolução Industrial ou Revolução Tecnocientífica – originária no pós-guerra com as Eras Espacial e Nuclear informática e das telecomunicações e da energia atômica), protagonizando a economia do conhecimento com sua mão-de-obra muito qualificada e flexível (pós-fordismo), criando o meio técnico-científico C) III Revolução Industrial ou Revolução Tecnocientífica – originária no pós-guerra com as Eras Espacial e Nuclear (nos EUA, gerando as tecnologias de ponta da informática e das telecomunicações e da energia atômica), protagonizando a economia do conhecimento com sua mão-de-obra muito qualificada e flexível (pós-fordismo), criando o meio técnico-científico artificial e virtual através da Internet..

11 O espaço geográfico retrata a sociedade em que vivemos O espaço geográfico retrata a sociedade em que vivemos. sociedades mais equilibradas Em sociedades mais equilibradas, como nos países desenvolvidos, há um mercado interno forte e maior intensidade e modernidade de suas relações e menores contrastes sociais e urbanospaíses periféricos ocorre uma segregação espacial urbana (contrastes entre setores modernos e periferias marginalizadas) como reflexo das desigualdades sociais, além de menor intensidade das relações entre produção-circulação- consumo. o espaço geográfico (produção, redes materiais e imateriais) apresenta maior intensidade e modernidade de suas relações e menores contrastes sociais e urbanos; enquanto isto, nos países periféricos ocorre uma segregação espacial urbana (contrastes entre setores modernos e periferias marginalizadas) como reflexo das desigualdades sociais, além de menor intensidade das relações entre produção-circulação- consumo.

12 deseconomias de aglomeração centralização do gerenciamento e tecnologia nos países centrais e a descentralização do processo produtivo, ora através da criação de filiais em outros lugares, ora através da terceirização outsourcing representa a transferência de serviços (de baixa ou alta tecnologia) através da Internet dos países centrais para países emergentesbuscam vantagens comparativas maiores (ou custos diferenciais menores), mas Modelo flexível ou descentralizado de industrialização – representado pelas deseconomias de aglomeração e pelo outsourcing. No primeiro ocorre simultaneamente a centralização do gerenciamento e tecnologia nos países centrais e a descentralização do processo produtivo, ora através da criação de filiais em outros lugares, ora através da terceirização em que se contratam empresas para fabricar seus produtos (ex.: Nike). Ooutsourcing representa a transferência de serviços (de baixa ou alta tecnologia) através da Internet dos países centrais para países emergentes. Ambos os modelos buscam vantagens comparativas maiores (ou custos diferenciais menores), mas acarretam desemprego nas áreas de origem das empresas empresas.

13 Atitude do homem diante do meio ecológico antes e depois da introdução do capitalismo. A interação homem-natureza (ou meio ecológico) nas sociedades tradicionais até a Idade Moderna era de integração e respeito; no entanto, a partir do capitalismo passou a ser uma relação de posse e domínio, pois a natureza é considerada uma mercadoria. = $$

14 Como se organiza o espaço geográfico atual da produção agrícola e industrial, bem como o da circulação e consumo a partir da industrialização Como se organiza o espaço geográfico atual da produção agrícola e industrial, bem como o da circulação e consumo a partir da industrialização. A utilização de máquinas, o aumento do consumo de matérias primas e das trocas comerciais entre os países e regiões, estabelecimento das bases da economia-mundo e de uma nova DIT e intensificação da divisão local de trabalho entre campo (sofrendo a mecanização e aumentando a produtividade) e a cidade (vendendo produtos industrializados e serviços para o campo e organizando o espaço geográfico).

15 Nem sempre o Estado representa a Nação quanto aos seus objetivos. Justifique esta frase, considerando a realidade brasileira desde a época colonial até hoje. Estado é a Nação politicamente organizada pelo povo vivendo num território e tendo um governo não atendem às demandas sociais nomeiam parentes se apropriam parcialmente dos bens públicos carga tributária do Brasil é uma das maiores do mundo,mas seu retorno é insignificante O Estado é a Nação politicamente organizada pelo povo vivendo num território e tendo um governo. O Estado chamado Brasil nem sempre está integrado à Nação na medida em que os governantes não atendem às demandas sociais (educação, saúde, saneamento) do povo, nomeiam parentes como assessores (nepotismo) ou se apropriam parcialmente dos bens públicos para atender seus interesses particulares (patrimonialismo). A carga tributária do Brasil é uma das maiores do mundo,mas seu retorno é insignificante. 8

16 Aspectos negativos dos processos de estatização e de privatização. A política pública de estatização conduz à redução da competitividade (eficiência) das empresas estatais devido ao fato de serem cabides de emprego por influências políticas. desemprego A privatização aumentou a eficiência das empresas através de maior competição entre elas, mas deixou um legado social e econômico negativo de falências e desemprego, bem como a diminuição da soberania do Estado, pois não é mais árbitro regulador do mercado como antes.

17 Formas possíveis de dependência dos países subdesenvolvidos. Dependência econômicadivida externa déficits comerciais Dependência tecnológica transnacionaisDependência ideológica Dependência econômica devido à divida externa contraída para cobrir os déficits comerciais, visto que são países exportadores de produtos primários de baixa cotação no mercado internacional, remetendo ainda juros e lucros para os países centrais. Dependência tecnológica adquirindo produtos dos países desenvolvidos e devido à ação das transnacionais. Dependência ideológica, já que os meios de comunicação induzem a adoção de padrões culturais mais de acordo com os interesses das antigas metrópoles.

18 Repercussões da Revolução Industrial no espaço geográfico da produção, circulação e consumo Repercussões da Revolução Industrial no espaço geográfico da produção, circulação e consumo. cidade começou a organizar o espaço geográficose transformam a natureza e o trabalho em mercadoriasprodução industrial consome cada vez mais matérias primas e fontes de energia aumentam as relações entre produtores e consumidores através do comércio, dos meios de transportesda mídia Após a Revolução Industrial a cidade começou a organizar o espaço geográfico e se transformam a natureza e o trabalho em mercadorias. O espaço geográfico da produção industrial consome cada vez mais matérias primas e fontes de energia para fabricar máquinas e bens úteis às empresas e pessoas; aumentam as relações entre produtores e consumidores através do comércio, dos meios de transportes e da mídia. Além disso, cada vez mais o campo se industrializa.

19 ALCA - É o projeto de criar a Área de Livre Comércio das Américas reunindo 34 países com exceção de Cuba até Representa a (re)afirmação da hegemonia dos EUA nesse processo, impedindo a emergência de blocos econômicos regionais autônomos e a sua intenção de controlar e usufruir com privilégios desse hipermercado consumidor continental. POLÊMICAS: Nas condições em que se encontra o México atualmente com a pauperização da classe média, o desemprego, os desequilíbrios entre o norte e o sul, pode-se antever o futuro do restante da América Latina. Pequenas e médias empresas irão sucumbir diante da concorrência das megaempresas norte- americanas. O acesso à tecnologia de ponta será restrito a apenas alguns setores da economia latino-americana.

20 Papel do Capital Financeiro e Especulativo no Espaço Geográfico Global da Atualidade: O capital financeiro se tornou a força hegemônica no capitalismo contemporâneo, especialmente após a década de 70, e vem rompendo as fronteiras entre os países para instituir uma livre e veloz circulação de títulos, ações, moedas, etc.. É o capital especulativo gerado pela ação dos fundos de pensão e de investimentos e das corretoras, sem o controle do Estado sobre a sua movimentação.


Carregar ppt "PAPEL DA MÍDIA: - A mídia influi através da propaganda, que induz o consumidor a comprar mais, estimulando os espaços da produção (agrícola e industrial)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google