A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Seminário Sistemático Pastoral Teologia e Pedagogia Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane A. Moreira Silva Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Seminário Sistemático Pastoral Teologia e Pedagogia Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane A. Moreira Silva Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane."— Transcrição da apresentação:

1 Seminário Sistemático Pastoral Teologia e Pedagogia Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane A. Moreira Silva Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane A. Moreira Silva

2 Edgar Morin Da complexidade à Solidariedade Edgar Morin Da complexidade à Solidariedade

3 A complexidade nos convoca para uma verdadeira reforma do pensamento, semelhante à produzida no passado pelo paradigma copernicano

4 CIÊNCIA CLÁSSICA ORDEM SEPARABILIDADE LÓGICA

5 A Ordem A Ordem A ordem do Universo, tal como entendida por Descartes e Newton, era o produto da perfeição divina. Com Laplace, a hipótese de Deus é descartada: a ordem funciona sozinha, é "autoconsolidada". A idéia de determinismo absoluto tornou-se objeto de uma crença quase religiosa entre os cientistas, que por isso se esqueceram de que ela não pode, de modo algum, ser demonstrada.

6 A Separabilidade Conhecer é separar. face a um problema complicado, dizia Descartes, é preciso dividi-lo em pequenos fragmentos e trabalhá- los um após o outro. Assim, as disciplinas científicas são desenvolvidas a partir da divisão do interior das grandes ciências, a física, a biologia etc., o que dá origem a compartimentos sempre novos. No limite, pode-se dizer que a separação entre ciência e filosofia e, mais amplamente, entre ciência e cultura humanista filosofia, literatura, poesia etc., está instituída em nosso século como uma necessidade legítima.

7 A Lógica Com base em um número importante e variado de observações, podia-se tirar delas leis gerais. Quanto à dedução, era um meio implacável de conduzir à verdade. Os princípios aristotélicos da identidade, da não-contradição e do terceiro excluído, permitiam eliminar toda confusão, equívoco e contradição.

8 A descoberta do século! A ciência não é o o reino da certeza

9 Um exemplo: A rotação da Terra em torno do sol, por exemplo, nos parece certa; mas seria possível dizer isso, tanto 100 milhões de anos antes de nossa era quanto depois, sabendo-se que o Universo está submetido a flutuações e perturbações, às quais hoje chamamos de movimento caótico?

10 A presença da desordem universal se revela em todos os níveis: microscópico, cosmofísico e também histórico, humano.

11 Desordem Estamos diante deste paradoxo: as noções de ordem e desordem se repelem mutuamente. O Universo é um coquetel de ambas, uma mistura muito diferente segundo os casos, as condições, os lugares, os momentos...

12 É no ecnontro da ordem com a desordem que se produz a organização É no ecnontro da ordem com a desordem que se produz a organização

13 A separabilidade perdeu seu valor absoluto

14 A questão : O que é real? "sendo todas as coisas ajudadas e ajudantes, causadas e causadoras, estando tudo unido por uma ligação natural e insensível, acho impossível conhecer as partes sem conhecer o todo, e impossível conhecer o todo sem conhecer cada uma das partes Pascal

15 Viver de morte, morrer de vida Heráclito

16 O pensamento complexo

17 Três desafios a relação entre a ordem, a desordem e a organização; a questão da separabilidade ou a distinção entre separabilidade e não- separação; e o problema da lógica a relação entre a ordem, a desordem e a organização; a questão da separabilidade ou a distinção entre separabilidade e não- separação; e o problema da lógica

18 Três vertentes do pensamento complexo Três vertentes do pensamento complexo

19 Discutir sem dividir Discutir sem dividir A palavra complexus retira daí seu primeiro sentido, ou seja, "o que é tecido junto". Pensar a complexidade é respeitar a tessitura comum, o complexo que ela forma para além de suas partes.

20 A segunda linha fundamental é a imprevisibilidade. A segunda linha fundamental é a imprevisibilidade. Um pensamento complexo deve ser capaz de não apenas religar, mas de adotar uma postura em relação à incerteza. As ciências físicas, que descobriram a incerteza, encontraram estratégias para lidar com ela, utilizando a estatística, por exemplo

21 O terceiro ponto é a oposição da racionalização fechada à racionalidade aberta A primeira pensa que é a razão que está a serviço da lógica, enquanto a segunda imagina o inverso. Racionalizar significa acreditar que, se um determinado sistema é coerente, é portanto perfeito e por isso não precisa ser verificado. Vivemos sob o império de idéias racionalizadoras, que não conseguem se dar conta do que acontece e privilegiam os sistemas fechados, coerentes e consistentes

22 Filósofos que podem nos ajudar no desafio do pensamento complexo Filósofos que podem nos ajudar no desafio do pensamento complexo

23 Um novo Paradigma

24 O paradigma sob o qual vivemos é o da disjunção e da redução: e ele nos torna cegos, nesta era de globalidade e mundialização.

25 Tal reforma consiste em passar para um paradigma de religação, conjunção, implicação mútua e distinção. Ela pressupõe uma mudança no ensino, que por sua vez implica uma transformação do pensamento.

26 Uma nova pedagogia pastoral

27 O conhecimento O conhecimento É preciso ter uma visão capaz de situar o conjunto; Não é a quantidade de informações, nem a sofisticação matemática que podem dar sozinhas um conhecimento pertinente, mas sim a capacidade de colocar o conhecimento no contexto; A práxis fragmentada, dividida, impede a capacidade natural que o espírito tem de contextualizar e encontrar saídas.

28 A identidade humana A identidade humana O relacionamento entre indivíduo, espécie e sociedade é como a Trindade,um dos termos gera o outro e um se encontra no outro; Na complexidade do cosmo é necessário encontrar uma conexão entre os indivíduos; O relacionamento entre indivíduo, espécie e sociedade é como a Trindade,um dos termos gera o outro e um se encontra no outro; Na complexidade do cosmo é necessário encontrar uma conexão entre os indivíduos;

29 Liberdade e autonomia Liberdade e autonomia É possível conceber as condições socioculturais da autonomia cognitiva da liberdade como representativas de uma alta complexidade social. Elas limitam a exploração, diminuem a sujeição, permitem a autonomia física, mental e espiritual e, quando existe democracia, a liberdade política.

30 Uma práxis pastoral dentro deste novo paradigma deve suscita:

31 -curiosidades e aberturas rumo ao que está além (do dito, conhecido, ensinado, recebido, etc.); - capacidade de aprender por si mesmo (autodidatismo); - aptidão para problematizar; - prática de estratégias cognitivas (as estratégias envolvem sempre uma interação entre decisões e ações autônomas e condições exteriores incertas); - invenção e criação, que revelam o caráter não trivial da mente humana; - possibilidade de verificar o erro e eliminá-lo; - consciência reflexiva: a capacidade cerebral de auto comportar-se é integrada, prolongada e ultrapassada pela capacidade que tem a mente de se auto-examinar e, no caso do indivíduo, a capacidade de se auto-conhecer, auto-pensar- se, auto-julgar-se; - consciência moral.

32 Uma nova metodologia Lúdica Estética Dialógica Trinitária Ad intra e ad extra Antropocêntrica Lúdica Estética Dialógica Trinitária Ad intra e ad extra Antropocêntrica

33 Uma sociedade muito complexa proporciona muitas liberdades de jogo a seus indivíduos e grupos. Permite- lhes ser criativos, algumas vezes delinqüentes. A complexidade tem, assim, seus riscos. Ao atingir o extremo da complexidade a sociedade se desintegra. Para impedi-lo, pode-se recorrer a medidas autoritárias; entretanto, supondo que desejemos o mínimo possível de coerção, o único cimento que nos resta é a solidariedade vivida. Uma sociedade muito complexa proporciona muitas liberdades de jogo a seus indivíduos e grupos. Permite- lhes ser criativos, algumas vezes delinqüentes. A complexidade tem, assim, seus riscos. Ao atingir o extremo da complexidade a sociedade se desintegra. Para impedi-lo, pode-se recorrer a medidas autoritárias; entretanto, supondo que desejemos o mínimo possível de coerção, o único cimento que nos resta é a solidariedade vivida.


Carregar ppt "Seminário Sistemático Pastoral Teologia e Pedagogia Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane A. Moreira Silva Professora: Ana Maria Tepedino Aluna:Viviane."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google