A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abordagens qualitativas Análise de conteúdo Jordão Horta Nunes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abordagens qualitativas Análise de conteúdo Jordão Horta Nunes."— Transcrição da apresentação:

1 Abordagens qualitativas Análise de conteúdo Jordão Horta Nunes

2 Plano de análise – Laurence Bardin

3 Plano de análise – Klaus Krippendorff

4 Pré-análise Leitura flutuante: partir de impressões e orientações, com objetivação gradual, baseada em hipóteses emergentes, teorias adaptadas ao material e comparação com técnicas aplicadas a materiais análogos. Escolha dos textos: constituição de um corpus de análise, com base nas seguintes regras: exaustividade, representatividade, homogeneidade e pertinência. Formulação das hipóteses e dos objetivos: as hipóteses nem sempre são estabelecidas na pré-análise. Referenciação dos índices e elaboração dos indicadores Preparação do material: transcrição e edição

5 Codificação Processo pelo qual os dados brutos são transformados sistematicamente e agregados em unidades, que permitem uma descrição exata das características pertinentes do conteúdo. A codificação compreende três decisões: recorte, enumeração, classificação/agregação. A escolha das unidades: Unidades de registro (palavras, tema). Fazer uma análise temática consiste em descobrir os núcleos de sentido que compõem a comunicação e cuja presença ou frequencia de aparição podem significar alguma coisa para o objetivo analítico escolhido. O tema pode se aplicar a: objetos ou referentes (como as atitudes), personagens (p. ex. análise em termos de atributos do personagem, como papel, estatuto familiar, idade etc.), documento (turno de conversação, entrevista etc.), Unidades de contexto: em geral é a frase para a palavra o parágrafo para o tema. Regras de enumeração: presença (ou ausência), frequencia, frequencia ponderada, intensidade, ordem, direção, co-ocorrência. As considerações são feitas com base em hipóteses de correspondência entre variáveis linguisticas e não linguisticas.

6 Análise quantitativa e análise qualitativa A análise quantitativa baseia-se na frequencia da aparição de certos elementos da mensagem e obtém dados descritivos por meio da estatística. Mais adequada para verificar hipóteses A análise qualitativa baseia-se na presença ou ausência de certos elementos. Procedimento mais intuitivo e adaptável, sensível à evolução das hipóteses e a indicadores não previstos. É mais válida para deduções mais específicas sobre um acontecimento ou uma variável de inferência mais precisa. Funciona em corpus mais reduzidos. A compreensão exata do sentido é muito importante aqui.

7 A categorização Classificação de elementos de um conjunto por diferenciação e reagrupamento segundo o gênero (analogia), segundo critérios previamente definidos. As categorias aristotélicas: substância, quantidade qualidade, relação, lugar, tempo, estado, hábito, ação e paixão. Tipos de categorização: 1.A priori, com base e categorias pré-estabelecidas; 2.A posteriori, com base na classificação progressiva e analógica dos elementos. 3.Mista, empregando os dois tipos. Requisitos de categorização: exclusão mútua, homogeneidade, pertinência, objetividade e fidelidade, produtividade.

8 A categorização Borgeana Em uma certa enciclopédia chinesa que se intitula Empório Celestial de Conhecimento Benevolente, está escrito, em suas remotas páginas, que os animais se dividem em: a) pertencentes ao imperador b) embalsamados c) domesticados d) leitões e) sereias f) fabulosos g) cães em liberdade h) incluídos na presente classificação i) que se agitam como loucos j) inumeráveis k) desenhados com um pincel muito fino de pêlo de camelo l) et cetera m) que acabam de quebrar a bilha n) que de longe parecem moscas. Jorge Luis Borges, "El idioma analítico de John Wilkins,

9 Exemplos de conjuntos categoriais Categorias de valores de R.K. White:

10 Exemplos de conjuntos categoriais Análise dos objetivos afetivos e objetivos racionais, feita por Berelson e Salter (1946), para analisar revistas de ficção populares Intenções do coraçãoIntenções da cabeça Amor românticoSolução de problemas concretos Casamento estabelecidoProgresso pessoal IdealismoDinheiro e bens materiais Afeição e segurança emocionalSegurança econômica e social PatriotismoPoder e dominação Aventura Justiça Independência

11 Análise de Larson e Gray (1963) das finalidades e possibilidades de êxito oferecidas a crianças nos programas de TV, relacionando-as aos meios preconizados: Categorias das finalidadesCategorias dos métodos Propriedade (êxito material)Legais Autopreservação (desejo de status quo, inclusive) Não legais (sem feridas nem estragos) AfeiçãoEconômicas SentimentoViolência Poder e prestígioOrganização, negociação e compromisso Objetivos psicológicos (inclusive violência e educação) Evasão, fuga (tentativa de evitar os fatos inerentes à realização do objetivo, esquecimento da finalidade, etc. OutrosAcaso Outras Exemplos de conjuntos categoriais

12 Análise da interação em entrevistas terapêuticas, segundo reações de aproximação/evitamento do terapeuta, em relação às expressões de hostilidade do paciente (Bandura, Lipsher, Miller, 1960): Exemplos de conjuntos categoriais

13 Grau de ansiedade do locutor (análise de um estado psicológico). Todos os elementos foram ponderados em função da intensidade que o sujeito revelou (Gleser, Gottschalk, Springer, 1961): Exemplos de conjuntos categoriais

14 A análise da viagem de Khroutchev à França foi efetuada por V. Morin com base em sete jornais cotidianos parisienses e novos semanários. Os textos analisados foram divididos em 8532 unidades de informação e reagrupados em 69 categorias. As unidades de informação foram caracterizadas por um índice de frequencia, um índice de politização absoluta, um índice de orientação absoluta e relativa e um índice de compromisso. As 69 categorias foram agrupadas em seis grandes temas: Exemplos de conjuntos categoriais

15

16 Os index classificatórios Dicionário Psicosociológico de Harvard: os conceitos de primeira ordem foram agrupados em: objetos, processos e atributos. Os de segunda ordem são de três espécies: 1.Contexto institucional: acadêmico, artístico, comunitário, econômico, familiar, legal, médico, militar, político, distrativo, religioso, tecnológico. 2.Conotações de estatuto: estatuto superior, estatuto igual, estatuto inferior. 3.Temas psicológicos: 1.Exagero, subestima. 2.Significação de força, significação de fraqueza. 3.Aceitação, rejeição. 4.Tema masculino, tema feminino, tema sexual 5.Tema de nobreza 6.Tema de autoridade 7.Tema de perigo, tema de morte.

17 Os index classificatórios Dicionário Político de Stanford: elaborado para análise de documentos políticos. Apoia-se no diferenciador de Osgood. Abaixo reproduzimos a lista de conceitos chaves e alguns exemplos de palavras:

18 Comparação entre Análise de Conteúdo (Bardin) e Análise do Discurso (Pêcheux, Mainguenau) ROCHA, Décio; DEUSDARA, Bruno. Análise de Conteúdo e Análise do Discurso: aproximações e afastamentos na (re)construção de uma trajetória. Alea, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, Dez


Carregar ppt "Abordagens qualitativas Análise de conteúdo Jordão Horta Nunes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google