A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB"— Transcrição da apresentação:

1 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
ENCOMEX: ENCONTROS DE COMÉRCIO EXTERIOR PALESTRA A CONTRIBUIÇÃO DAS EXPORTAÇÕES PARA O CRESCIMENTO ECONÔMICO DO BRASIL JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Manaus, 8 de abril de 2010

2 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
2 - REALIDADE BRASIL: PAÍS EXPORTADOR DE “PESO” E DE PESO!

3 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
3 - RANKING DAS EXPORTAÇÕES, POR PAÍSES, EM 2009 PAÍSES VALOR Part. PAÍSES VALOR Part. ORDEM ORDEM EXPORTADORES US$ BI % EXPORTADORES US$ BI % 1 CHINA 1.202 9,6 16 ESPANHA 218 1,7 2 ALEMANHA 1.121 9,0 17 TAIWAN 204 1,6 3 ESTADOS UNIDOS 1.057 8,5 18 ARÁBIA SAUDITA 189 1,5 4 JAPÃO 581 4,7 19 EMIRADOSÁRABES 175 1,4 5 HOLANDA 499 4,0 20 SUIÇA 173 1,4 6 FRANÇA 475 3,8 21 MALÁSIA 157 1,3 7 ITÁLIA 405 3,2 22 ÍNDIA 155 1,2 8 BÉLGICA 370 3,0 23 AUSTRÁLIA 158 1,2 9 CORÉIA DO SUL 364 2,9 24 BRASIL 153 1,2 10 REINO UNIDO 351 2,8 25 TAILÂNDIA 152 1,2 11 HONG KONG 330 2,6 26 AUSTRIA 137 1,1 12 CANADÁ 316 2,5 27 POLÔNIA 134 1,1 13 RÚSSIA 304 2,4 28 SUÉCIA 131 1,0 14 SINGAPURA 270 2,2 29 NORUEGA 121 1,0 15 MÉXICO 230 1,8 30 INDONÉSIA 120 1,0 TOTAL MUNDIAL US$ bilhões 100,0 % Fonte: OMC Elaboração: AEB

4 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
4 - EVOLUÇÃO DAS EXPORTAÇÕES MUNDIAIS, EM VALOR EXPORTAÇÕES EM US$ BILHÕES PAÍSES 1950 1970 1980 1990 2000 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 BRASIL 1,4 2,7 20 31 55 60 96 118 137 161 198 153 ARGENTINA 1,2 1,8 8 12 26 26 34 40 47 56 71 61 CHINA 0,6 2,7 18 62 249 326 593 762 969 1.218 1.428 1.202 ÍNDIA 1,1 2,0 9 18 42 49 73 100 121 145 179 155 CORÉIA DO SUL 0,0 0,8 18 65 172 162 253 285 326 372 422 364 ALEMANHA 2,0 34,2 193 421 552 616 914 970 1.112 1.325 1.465 1.121 JAPÃO 0,8 19,3 130 287 479 417 565 596 647 713 782 581 EUA 10,3 43,2 225 393 781 694 819 904 1.037 1.163 1.301 1.057 MUNDO 62,0 317,0 2.034 3.448 6.446 6.481 9.123 10.393 12.062 13.898 16.127 12.461 Fonte: O M C Elaboração : AEB

5 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
5 - ÍNDICES DE PARTICIPAÇÃO NAS EXPORTAÇÕES MUNDIAIS PARTICIPAÇÃO EM % PAÍSES 1950 1980 1985 1990 2000 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 BRASIL 2,191 0,990 1,312 0,911 0,854 0,931 1,057 1,138 1,136 1,158 1,228 1,228 ARGENTINA 1,899 0,394 0,430 0,358 0,409 0,396 0,376 0,385 0,390 0,403 0,440 0,489 CHINA 0,887 0,890 1,400 1,800 3,866 5,024 6,504 7,332 8,033 8,763 8,855 9,646 ÍNDIA 1,774 0,422 0,460 0,521 0,652 0,756 0,800 0,962 1,003 1,043 1,110 1,244 CORÉIA SUL 0,001 0,861 1,550 1,885 2,672 2,507 2,783 2,740 2,703 2,677 2,617 2,921 ALEMANHA 3,212 9,482 9,413 12,209 8,560 9,502 10,027 9,340 9,219 9,534 9,084 8,996 JAPÃO 1,330 6,413 9,067 8,338 7,434 6,430 6,192 5,732 5,364 5,130 4,849 4,662 EUA 16,573 11,090 11,198 11,412 12,117 10,706 8,977 8,701 8,597 8,368 8,067 8,482 Fonte: OMC Elaboração : AEB

6 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
6 - QUANTIDADES EXPORTADAS DO AGRONEGÓCIO - EM TONS Anos Soja Farelo Óleo Soja Carne bovina Carne frango Açúcar bruto Açúcar refinado Suco laranja Café Fumo folhas 1993 4.189 9.446 735 99 516 2.087 874 1.175 964 243 1995 3.492 11.562 1.730 37 433 4.799 1.117 317 731 256 2000 11.517 9.375 910 188 906 4.344 2.158 1.224 966 341 2001 15.675 11.270 1.390 368 1.249 7.089 4.083 1.219 1.252 435 2002 15.970 12.517 1.701 430 1.600 7.630 5.724 1.003 1.551 465 2003 19.890 13.602 2.125 620 1.922 8.353 4.561 1.054 1.369 466 2004 19.247 14.485 2.122 925 2.424 9.565 6.198 1.583 1.410 579 2005 22.435 14.422 2.214 1.086 2.762 11.579 6.568 1.777 1.352 616 2006 24.958 12.332 1.688 1.225 2.585 12.806 6.063 1.771 1.475 566 2007 23.733 12.474 1.712 1.285 3.007 12.443 6.915 2.065 1.488 694 2008 24.499 12.287 1.762 1.022 3.268 13.624 5.847 2.054 1.566 678 2009 28.563 12.253 1.370 926 3.265 17.925 6.368 2.069 1.639 661 Fonte: MDIC Elaboração: AEB

7 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
7 - QUANTIDADES EXPORTADAS DE METAIS / MINERAIS - EM TONS Anos Minério Ferro Ferro Gusa Ferro Ligas Petróleo Gasolina Óleo Comb. Álcool Celulose Ouro 1993 1.878 526 - 2.378 739 213 2.387 0,001 1995 2.670 339 624 1.597 256 1.942 0,031 2000 3.808 379 964 1.470 1.797 181 3.009 0,041 2001 4.135 255 5.721 2.150 6.267 254 3.333 0,268 2002 4.401 250 12.135 2.453 4.830 595 3.439 0.035 2003 4.458 322 12.606 1.997 6.170 558 4.565 0.028 2004 6.188 351 12.036 1.504 7.615 1.787 4.987 0.031 2005 7.085 377 14.313 2.114 6.087 2.008 5.545 0.030 2006 6.251 349 19.191 2.004 7.393 2.733 6.238 0.033 2007 5.953 340 21.973 2.749 6.365 2.824 6.570 2008 6.299 358 22.371 1.928 5.782 4.094 7.202 0.037 2009 3.158 259 26.748 1.869 5.416 2.646 8.585 0.045 Fonte: MDIC Elaboração: AEB

8 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
8 - COTAÇÕES DE EXPORTAÇÃO DO AGRONEGÓCIO - EM US$ / TON Anos Soja Farelo Óleo Soja Carne bovina Carne frango Açúcar bruto Açúcar refinado Suco laranja Café Fumo folhas 1993 225,89 192,13 416,89 2.728 1.100 259,22 262,91 703,58 1.104 2.862 1995 220,59 172,71 595,00 4.820 1.458 302,14 327,68 1.150 2.730 2.999 2000 189,97 176,05 329,07 2.667 888,60 175,29 202,76 832,41 1.612 2.380 2001 173,87 183,23 298,36 2.006 1.034 197,58 215,08 666,29 964,27 2.115 2002 189,85 175,67 396,90 1.804 834,45 145,65 171,61 866,92 770,45 2.103 2003 215,70 191,32 490,14 1.862 889,55 161,61 173,21 863,55 951,41 2.258 2004 280,29 225,80 544,46 2.122 1.029 157,96 182,19 667,71 1.240 2.382 2005 238,25 198,66 461,63 2.228 1.204 205,73 233,96 624,65 1.861 2.694 2006 226,92 196,17 490,91 2.557 1.130 307,32 367,98 828,91 1.984 2.993 2007 282,69 237,05 713,27 2.711 1.402 251,53 284,95 1.090 2.269 3.160 2008 447,04 355,11 1.125 3.916 1.781 267,87 313,52 972,23 2.636 3.958 2009 399,97 374,82 759,85 3.264 1.475 333,52 376,73 782,50 2.294 4.521 Fonte: MDIC Elaboração: AEB

9 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
9 - COTAÇÕES DE EXPORTAÇÃO DE METAIS / MINERAIS - EM US$ / TON Anos Minério Ferro Ferro Gusa Ferro Ligas Petróleo Gasolina Óleo Comb. Álcool Celulose Ouro 1993 19,73 127,19 730,52 - 169,33 237,97 368,55 297,42 10.501 1995 19,57 160,10 1.210 150,74 114,11 417,54 744,76 11.548 2000 19,43 117,05 1.202 164,36 275,95 145,43 191,18 532,07 9.146 2001 18,82 103,58 1.530 125,99 232,64 127,27 359,53 373,79 2.742 2002 18,31 107,42 1.632 139,38 213,54 128,91 279,10 337,24 9.971 2003 19,77 128,50 1.459 168,31 274,17 163,07 262,97 381,88 11.678 2004 21,78 190,55 1.704 210,01 378,63 157,50 258,13 345,25 13.107 2005 32,55 255,50 1.888 290,95 503,98 258,22 369,72 366,73 15.091 2006 36,90 261,91 2.399 359,24 598,42 304,57 587,12 397,29 20.044 2007 39,18 313,54 4.295 405,26 668,28 360,13 523,22 458,44 22.058 2008 58,71 499,24 6.438 605,93 857,43 512,66 583,67 541,65 27.888 2009 49,79 345,02 5.495 342,16 518,27 370,47 505,59 385,39 30.706 Fonte: MDIC Elaboração: AEB

10 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
10 - RECEITAS DE EXPORTAÇÃO DO AGRONEGÓCIO - EM US$ BILHÕES Anos Soja Farelo Óleo Soja Carne bovina Carne frango Açúcar bruto Açúcar refinado Suco laranja Café Fumo folhas 1993 0,946 1,815 0,306 0,271 0,568 0,541 0,230 0,826 1,064 0,697 1995 0,770 1,997 1,031 0,180 0,636 1,450 0,366 1,105 1,969 0,768 2000 2,187 1,650 0,299 0,503 0,805 0,761 0,437 1,019 1,559 0,812 2001 2,725 2,065 0,414 0,738 1,291 1,400 0,878 1,207 0,921 2002 3,031 2,198 0,675 0,776 1,335 1,111 0,982 0,869 1,195 0,977 2003 4,290 2,602 1,041 1,154 1,709 1,350 0,789 0,910 1,302 1,052 2004 5,394 3,270 1,155 1,963 2,493 1,510 1,129 1,057 1,749 1,380 2005 5,345 2,865 1,022 2,419 3,324 2,382 1,536 1,110 2,516 1,660 2006 5,663 0,828 3,134 2,922 3,935 2,231 1,468 2,928 1,694 2007 6,709 2,957 1,221 3,485 4,217 3,129 1,970 2,251 3,378 2,194 2008 10,952 4,363 1,984 4,006 5,821 3,649 1,833 1,996 4,131 2,683 2009 11,424 4,592 1,040 3,022 4,817 5,978 2,399 1,619 3,761 2,991 Fonte:MDIC Elaboração: AEB

11 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
11 - RECEITAS DE EXPORTAÇÃO DE METAIS / MINERAIS - EM US$ BILHÕES Anos Minério Ferro Ferro Gusa Ferro Ligas Petróleo Gasolina Óleo Comb. Álcool Celulose Ouro 1993 2,256 0,238 0,384 - 0,402 0,175 0,078 0,711 0,021 1995 2,547 0,427 0,410 0,100 0,182 0,106 1,446 0,358 2000 3,048 0,445 0,456 0,158 0,405 0,261 0,034 1,601 0,375 2001 2,931 0,428 0,390 0,720 0,500 0,797 0,091 1,245 0,335 2002 0,472 0,408 1,691 0,523 0,622 0,166 1,160 0,349 2003 3,455 0,572 0,470 2,121 0,547 1,006 0,146 1,743 0,327 2004 4,758 1,179 0,598 2,527 0,569 1,199 0,461 1,721 0,412 2005 7,296 1,810 0,712 4,164 1,065 1,571 0,742 2,033 0,458 2006 8,948 1,637 0,838 6,894 2,251 1,604 2,478 0,658 2007 10,557 1,866 1,464 8,905 1,837 2,292 1,477 3,012 0,790 2008 16,538 3,144 2,306 13,555 1,653 2,964 2,390 3,901 1,032 2009 13,246 1,089 1,427 9,152 0,968 2,006 1,338 3,308 1,400 Fonte: MDIC Elaboração: AEB

12 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
12 - EXPORTAÇÃO E PRODUÇÃO DO AGRONEGÓCIO - EM TONS SOJA EM GRÃO AÇÚCAR CARNE DE FRANGO ANOS Export. Produç. % Part. 1993 4.189 23.042 18,2 2.961 10.269 28,8 516 3.143 16,4 1995 3.492 25.059 13,9 5.916 13.522 43,7 433 4.050 10,7 2000 11.517 32.890 35,0 6.502 16.256 40,0 906 5.977 15,1 2001 15.675 38.432 40,8 11.172 19.218 58,1 1.249 6.736 18,5 2002 15.970 42.230 37,8 13.354 22.567 59,2 1.600 7.517 21,3 2003 19.890 52.017 38,2 12.914 24.925 51,8 1.922 7.843 24,5 2004 19.247 49.793 38,6 15.763 26.621 2.424 8.494 28,5 2005 22.435 52.305 42,9 18.147 25.905 70,0 2.762 9.297 29,7 2006 24.958 55.027 45,4 18.869 29.882 63,1 2.585 9.336 27,7 2007 23.733 58.391 40,6 19.358 31.026 62,4 3.007 10.305 29,2 2008 24.499 60.018 19.471 31.049 62,7 3.268 11.032 29,6 2009 28.563 57.100 50,0 24.293 34.636 70,1 3.265 10.960 29,8 Fonte: MDIC / CONAB / ÚNICA / ABEF Elaboração: AEB

13 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
EXPORTAÇÃO E PRODUÇÃO DE MINERAIS - EM TONS MINÉRIO DE FERRO CELULOSE ÁLCOOL ANOS Export. Produç. % Part. 1993 77,4 2.387 5.010 47,6 213 9.020 2,4 1995 1.942 5.442 35,7 256 10.062 2,5 2000 73,8 3.009 6.961 43,2 181 8.474 2,1 2001 65,7 3.333 6.943 48,0 254 9.228 2,7 2002 77,1 3.439 7.525 45,7 595 10.098 5,9 2003 66,3 4.565 8.610 53,0 558 11.846 4,7 2004 83,4 4.987 9.150 54,5 1.787 12.333 14,5 2005 80,6 5.545 9.852 56,3 2.008 12.758 15,7 2006 76,5 6.238 10.682 58,4 2.733 14.175 19,3 2007 77,0 6.570 11.476 57,2 2.824 18.021 2008 76,1 7.202 12.188 59,1 4.094 22.009 18,6 2009 77,3 8.585 13.068 2.646 20.693 12,8 Fonte: MDIC / IBRAM / BRACELPA / ÚNICA Elaboração: AEB

14 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
14 - EXPORTAÇÃO E PRODUÇÃO DE MANUFATURADOS - EM UNIDS CALÇADOS VEÍCULOS CELULARES Export. Produç. % Part. 1993 201,467 - 331,522 1.391,435 23,8 1995 137,974 263,044 1.629,008 16,1 2000 162,585 371,299 1.691,240 21,9 5.000 7.500 66,7 2001 171,329 390,854 1.817,116 21,5 12.000 62,5 2002 164,143 424,415 1.791,530 23,7 11.000 22.000 50,0 2003 188,951 897,000 21,1 535,980 1.827,791 29,3 27.000 44,4 2004 211,434 916,000 23,1 758,787 2.317,227 32,7 10.000 42.000 2005 189,672 877,000 21,6 897,144 2.530,840 35,4 33.000 65.000 50,8 2006 180,435 830,000 21,7 842,837 2.612,329 32,3 32.000 66.000 48,5 2007 177,052 808,000 789,371 2.980,108 26,5 23.000 68.000 33,8 2008 165,791 804,000 20,6 735,583 3.215,976 22,8 24.600 73.000 33,7 2009 126,576 813,000 15,6 475,325 3.185,243 14,9 16.300 62.000 26,3 ANOS Fonte: MDIC / ABICALÇADOS / ANFAVEA / ABINEE Elaboração: AEB

15 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
RELAÇÃO ENTRE VARIAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES E DO PIB ANOS EXPORTAÇÕES US$ BILHÕES VARIAÇÃO EXPORTAÇÃO % PIB % 1970 2,7 18,5 10,4 1975 8,7 9,0 5,2 1980 20,1 32,1 9,2 1985 25,6 - 5,1 7,9 1990 31,4 - 8,6 - 4,4 1995 46,5 6,8 4,2 2000 55,1 14,8 4,3 2001 58,2 5,7 1,3 2002 60,4 3,7 2003 73,1 21,1 1,1 2004 96,5 2005 118,5 22,6 3,2 2006 137,8 16,3 4,0 2007 160,6 16,6 2008 197,9 23,2 5,1 2009 153,0 - 22,7 - 0,2 2010* 170,0* 11,1* 5,5 Fonte: MDIC Elaboração: AEB ( * ) Previsão

16 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
16 - PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES DO BRASIL NO PIB ANOS EXPORTAÇÃO US$ BILHÕES PIB US$ BILHÕES % PARTICIPAÇÃO EXPORT. / PIB 1970 2,7 42,6 6,4 1975 8,7 129,9 6,7 1980 20,1 237,8 8,5 1985 25,6 211,1 12,1 1990 31,4 469,3 1995 46,5 705,4 6,6 2000 55,1 645,0 2001 58,2 553,8 10,5 2002 60,4 504,4 12,0 2003 73,1 553,6 13,2 2004 96,5 663,8 14,5 2005 118,5 882,4 13,4 2006 137,8 1.088,4 12,7 2007 160,6 1.366,3 11,7 2008 197,9 1.637,9 2009 153,0 1.572,1 9,7 2010* 170,0* 1.950,0* 8,7* Fonte: MDIC / BACEN Elaboração: AEB ( * ) Previsão

17 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
17 - RELAÇÃO ENTRE MAIORES PAÍSES EXPORTADORES E PIB Nº ORDEM US$ BILHÕES PRINCIPAIS PAÍSES EXPORTAÇÃO PIB PARTIC. % EXPORT / PIB CHINA 1 1.202 3 4.908,98 24,48 ALEMANHA 2 1.121 4 3.353,23 33,43 ESTADOS UNIDOS 1.057 14.258,25 7,41 JAPÃO 581 5.073,45 11,45 HOLANDA 5 499 - FRANÇA 6 475 2.676,30 17,75 ITALIA 7 405 2.117,80 19,12 BÉLGICA 8 370 COREÍA DO SUL 9 364 REINO UNIDO 10 351 2.185,75 16,06 HONG KONG 11 330 CANADÁ 12 316 1.343,16 23,53 RÚSSIA 13 304 1.229,15 24,73 ESPANHA 16 218 1.464,25 14,89 INDIA 22 155 1.284,82 12,06 BRASIL 24 153 1.531,51 9,99 FONTE: OMC / THE ECONOMIST ELABORAÇÃO: AEB

18 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
18 – BENEFÍCIOS DAS EXPORTAÇÕES PARA AS EMPRESAS PROPORCIONA MELHORIAS FINANCEIRAS CONSTITUI MARKETING , STATUS E ESTRATÉGIA DA EMPRESA REDUZ INSTABILIDADE OPERACIONAL E DILUI RISCOS TORNA MERCADOS ILIMITADOS E CRIA ECONOMIA DE ESCALA EXPORTAR GERA IMPORTAÇÃO TECNOLOGIA OCULTA E SEM CUSTO, FORTALECENDO EMPRESA NO MERCADO INTERNO GLOBALIZAÇÃO TEM TENDÊNCIA DE ELIMINAR BARREIRAS TARIFÁRIAS E TRANSFORMAR MUNDO NUM ÚNICO MERCADO, OBRIGANDO EMPRESAS A RACIONALIZAR E REDUZIR CUSTOS PARA CONCORRER NOS MERCADOS EXTERNO E INTERNO. GLOBALIZAÇÃO SIGNIFICA DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

19 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
19 - CONTRIBUIÇÃO SOCIAL E CULTURAL DAS EXPORTAÇÕES  PROMOVE INTERIORIZAÇÃO DESENV. E DISTRIBUIÇÃO RENDA CRIA EMPREGOS QUALIFICADOS NAS ÁREAS ADMINISTRATIVA EXPORTAÇÃO, COMERCIAL, CAMBIAL, FINANCEIRA INTERNA E INTERNACIONAL, SEGUROS, FRETES, ETC ESTIMULA MELHORIA NÍVEL CULTURAL (BUSCA POR MAIS ESTUDOS E APRENDIZADO IDIOMAS, ESPECIALMENTE INGLÊS) GERA BEM ESTAR SOCIAL (EXEMPLOS CIDADES SORRISO, VALE DOS SINOS, STA CRUZ DO SUL, ESTADOS MATO GROSSO E PARÁ ) DESENVOLVE CULTURA CONSCIÊNCIA QUALIDADE E PRAZOS CRIA NOVOS HÁBITOS DE CONSUMO

20 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
20 - CONTRIBUIÇÃO ECONÔMICA DAS EXPORTAÇÕES EXPORTAÇÃO GERA EMPREGOS A CADA US$ 1 BILHÃO, SIGNIFICANDO EMPREGOS EM 2010, OU SEJA, 13,7% DO TOTAL DE DE EMPREGOS FORMAIS DO BRASIL EXPORTAÇÃO GERA DIVISAS, MAIS FATURAMENTO E EMPREGOS, MELHORES SALÁRIOS, MAIS CONSUMO, MAIS RECEITA TRIBUTOS DIRETOS (IR / CSLL) E INDIRETOS (IPI / PIS / COFINS / ICMS / ISS), PRODUZINDO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO EXPORTAR GERA RACIONALIZAÇÃO, CRIA NOVOS PRODUTOS, APRIMORA CONTROLE QUALIDADE, ALTERA MÉTODO PRODUÇÃO, MELHORA OPERACIONALIDADE, AUMENTA PRODUTIVIDADE COM REDUÇÃO CUSTOS INTERNOS, GERA CONCORRÊNCIA DENTRO EMPRESA, ELEVA INVESTIMENTO E AMPLIA NÍVEL PRODUÇÃO MAIORES PAÍSES EXPORTADORES SÃO MAIS DESENVOLVIDOS, EXPORTAM MANUFATURADOS E SÃO TAMBÉM MAIORES PIBs EXPORTAR COMMODITY É BOM, MAS MANUFATURADO É MELHOR

21 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
21 - COMPOSIÇÃO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS BÁSICOS % SEMIMANUFATUR. % MANUFATURADOS % OPER. ESPEC. % ANO ,9 8,1 8,7 0,3 ,8 9,1 15,2 0,9 ,0 9,8 29,8 2,4 ,2 11,7 44,8 1,3 ,3 10,8 54,8 1,1 ,8 16,3 54,2 1,7 ,6 19,7 55,0 1,7 ,8 15,4 59,1 2,7 ,3 14,2 56,5 3,0 ,1 14,8 54,7 2,4 ,0 15,0 54,2 1,8 ,6 13,9 54,9 1,6 ,3 13,5 55,1 2,1 ,3 14,2 54,3 2,2 ,1 13,6 52,2 2,1 ,9 13,7 46,8 2,6 ,5 13,4 44,0 2,1 Fonte: MDIC / Secex Elaboração: AEB

22 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
EFEITOS CONCRETOS DAS EXPORTAÇÕES CASO FOSSE INTERROMPIDA ATUAL PRODUÇÃO EXPORTAÇÃO, A MENOR ENTRADA DIVISAS TORNARIA BRASIL VULNERÁVEL, GERANDO REDUÇÃO FATURAMENTO EMPRESARIAL, EMPREGOS, MONTANTE SALÁRIOS PAGOS, NÍVEL SALARIAL, CONSUMO E IMPOSTOS, GERANDO ELEVAÇÃO TAXA JUROS E PROVOCANDO QUEDA NÍVEL ATIVIDADE ECONÔMICA ENTRE E 2009, SUPERÁVIT DAS EXPORTAÇÕES ACUMULA US$ 256 BILHÕES, VALOR SIMILAR AOS US$ 244 BILHÕES DAS RESERVAS CAMBIAIS BRASILEIRAS. ISTO NÃO É COINCIDÊNCIA, É CONSEQÜÊNCIA. SE EXPORTAÇÃO NÃO GERASSE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, NENHUM PAÍS INCENTIVARIA EXPORTAÇÕES E NÃO HAVERIA SUBSÍDIOS, DUMPING, CONCORRÊNCIA DESLEAL, E TAMBÉM A OMC NÃO PRECISARIA EXISTIR.

23 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
FLUXOGRAMA CAUSAL DE EXPORTAÇÃO  EXPORTAÇÃO significa DIVISA  DIVISA significa INVESTIMENTO  INVESTIMENTO significa TECNOLOGIA  TECNOLOGIA significa PRODUTIVIDADE  PRODUTIVIDADE significa REDUÇÃO DE CUSTOS  REDUÇÃO DE CUSTOS significa COMPETITIVIDADE  COMPETITIVIDADE significa MAIS VENDA  MAIS VENDA significa MAIS PRODUÇÃO  MAIS PRODUÇÃO significa MAIS EMPREGO / IMPOSTO  MAIS EMPREGO/IMPOSTO significa MAIS LUCRO/PIB

24 Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB
24 - PATRIOTISMO MESMO COM AS EXPORTAÇÕES TENDO EFETIVA CONTRIBUIÇÃO NO CRESCIMENTO ECONÔMICO DO BRASIL, NENHUMA EMPRESA EXPORTA POR PATRIOTISMO, MAS PARA ATENDER SEUS INTERESSES ECONÔMICOS E FINANCEIROS.

25 Associação de Comércio Exterior do Brasil – AEB
JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO VICE - PRESIDENTE Associação de Comércio Exterior do Brasil – AEB Avenida General Justo, º andar – Centro Rio de Janeiro – Cep: Fone: (21) – Fax: (21)


Carregar ppt "Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google