A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar. 2 O Que é Rede de Monitoramento do Ar? A Rede de monitoramento do Polo está em seu oitavo ano de operação, tendo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar. 2 O Que é Rede de Monitoramento do Ar? A Rede de monitoramento do Polo está em seu oitavo ano de operação, tendo."— Transcrição da apresentação:

1 Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar

2 2 O Que é Rede de Monitoramento do Ar? A Rede de monitoramento do Polo está em seu oitavo ano de operação, tendo sido inaugurada oficialmente em 31 de maio de Sua implantação foi um dos condicionamentos estabelecidos pelo CEPRAM – CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE, na sua Resolução 620, de 21 de julho de 1992, publicada após a análise do Estudo de Impacto Ambiental efetuado para analisar a ampliação das empresas instaladas no Pólo. A CETREL desenvolveu o projeto, efetuou a instalação e opera a Rede de Monitoramento do Ar do Pólo, por ser a empresa que já executa outras atividade relacionadas à proteção ambiental na área do Pólo, tais como o tratamento de efluentes líquidos industriais, tratamento e disposição de resíduos perigosos, etc.

3 3 O que a Rede Monitora? Os poluentes convencionais: material particulado (Hi-Vol e PM10), dióxido de enxofre, óxidos de nitrogênio (NO e NO 2 ), monóxido de carbono e ozônio, legislados pela Resolução CONAMA – Conselho Nacional de Meio Ambiente - 03/1990. Os não convencionais : VOCs legislados pela Resolução CEPRAM 2878 de 2001, e metais (Chumbo, Cromo, Cobre, Ferro, Níquel, Arsênio, Mercúrio). Parâmetros meteorológicos: Velocidade e direção do vento, temperatura, umidade, precipitação pluviométrica, radiação solar e pressão. A rede inclui também o Radar Acústico que mede os parâmetros meteorológicos nas camadas superiores da atmosfera, e fica localizado na Cetrel.

4 4 Local das Estações e Poluentes Monitorados

5 5 PARÂMETROS METEOROLÓGICOS MONITORADOS

6 Pólo RLAM SALVADOR LEGENDA - Estação de Monitoramento do Ar

7

8 8 Estação de Monitoramento

9 9 Métodos de Análise SO 2 – FLUORESCÊNCIA NO ULTRAVIOLETA - contínuo e automático NO X – QUIMIOLUMINESCÊNCIA - contínuo e automático O 3 – FOTOMETRIA NO ULTRA VIOLETA - contínuo e automático CO – INFRA VERMELHO ASSOCIADO A FILTROS DE CORRELAÇÃO - contínuo e automático COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS – cromatografia gasosa c/ trap criogênico como interface; a amostragem é feita a cada 15 dias, durante 24 horas. As amostras destinadas a análise de voláteis nas estações de monitoramento do ar, são coletadas em recipientes especiais denominados "SUMMA CANISTERS", e injetadas no cromatógrafo através de um Concentrador Criogênico. MATERIAL PARTICULADO – HI-VOL ou AMOSTRADOR DE GRANDES VOLUMES, amostragem é feita a cada 6 dias, durante 24 horas. PM10 – Este equipamento é semelhante ao HI-VOL, porém monitora apenas as partículas menores que 10 micra. As amostragem são feitas durante 24 horas, a cada 6 dias.

10 10 VOCS MONITORADOS ATRAVÉS DE CANISTER´S

11 Monitoramento de VOCs

12 12 Objetivos da Rede Os principais objetivos da implantação da REDE DE MONITORAMENTO DO AR são: –Avaliar a qualidade do ar de acordo com os requisitos fixados pelo CONAMA, pelo CEPRAM e pelas normas técnicas nacionais e internacionais, principalmente na áreas urbanas densamente povoadas localizadas próximo ao polo (Camaçari, Dias D'Ávila e Lamarão do Passe). –Orientar as empresas no sentido de melhorar ou manter seus níveis de emissão, através de ajuste de processo, matéria prima, instalação de equipamentos de controle, etc. –Determinar o planejamento e controle da poluição atmosférica e seu acompanhamento; –Avaliar a eficiência das medidas corretivas implantadas.

13 13 Recursos A Rede foi quase totalmente financiada pelas empresas do Pólo, e os investimentos envolvidos foram de R$ ,00 (dois milhões de Reais), para a aquisição dos equipamentos e montagem da Rede. Foi feito também um pequeno empréstimo no BNDES. Além disto a cada ano são pagos também pelas indústrias do Pólo, os custo operacionais e eventualmente os investimentos que se façam necessário. O custo operacional anual é rateado entre as empresas, tendo como base as emissões atmosféricas de cada empresa e os investimentos necessários para monitorar cada um dos poluentes medidos. O orçamento é previamente discutido com as empresas, em geral no mês de setembro, e deve ser aprovado por todas elas. Todas as empresas localizadas no Polo participam dos custos, mesmo aquelas que não emitem uma carga significante de poluentes, pagam 0,25 % dos custos da Rede. A CETREL administra o orçamento da Rede, aprovado pelas empresas a cada ano. A prestação de contas é feita através de reuniões mensais com todas as empresas, e de relatórios trimestrais, contendo todos os gastos efetuados e receitas, que são enviados para todas as empresas associadas.

14 14 Manutenção Este é um aspecto de extrema importância, e a CETREL, após ter se capacitado ao longos dos últimos anos, com profissionais da área de instrumentação e eletrônica que se dedicaram aos equipamentos, em treinamentos na sede da empresa fabricante dos equipamentos, e nas visitas anuais do mesmo. Por este motivo a CETREL atualmente é a responsável pela manutenção não somente da RMA do Pólo Petroquímico de Camaçari, como também de outras redes de monitoramento do ar, até mesmo fora do estado. A CETREL mantém um estoque das peças de reposição mais necessárias, e este estoque é renovado anualmente. O índice de disponibilidade dos equipamentos da rede foi de 95 % em 2001.

15 15 Controle de qualidade dos Dados Para garantir a qualidade dos dados são tomadas várias medidas: –Manutenção dos equipamentos Manutenção preventiva mensal em toda a Rede Manutenção Semestral Manutenção anual geral –Calibração dos equipamentos –Análise diárias dos resultados para avaliar discrepâncias.

16 16 Resultados de 2001: Introdução O ano de 2001 foi um ano meteorológico, relativamente sem chuvas, desfavorável á depuração dos poluentes atmosféricos, principalmente nos meses junho, julho, agosto e setembro. A investigação de qualidade do ar deverá permitir o conhecimento dos níveis de um número crescente de indicadores em todos os pontos e para todos os momentos. A investigação deverá se apoiar sobre as medições automáticas e contínuas feitas nas estações, campanhas de medições periódicas de processamento estático dos resultados e de modelos físico - matemáticos de previsão do comportamento de atmosfera e de dispersão de poluentes, que permitem calcular as concentrações dos poluentes nos locais e nos momentos onde não é possível a medição propriamente dita. A RMA do Pólo petroquímico de Camaçari já dispõe de alguns desses meios e deverá atuar no sentido de incrementar a sua capacitação. Uma etapa já realizada foi a consolidação do uso do modelo matemático de dispersão ISCST-3 ( Industrial Source Complex Short Term) já intensamente utilizada no estudo de reavaliação da RMA no ano de 2001 e apresentado em anexo.

17 17 Dióxido de Enxofre - SO2 Com relação aos anos anteriores, observou-se uma redução considerável na intensidade (velocidade) do vento medida na Estação Lamarão, principalmente no 3 Trimestre, embora no 2 trimestre esta intensidade foi também observada, embora em menor escala. Houve também um aumento da incidência de calmaria no 2 e 3 trimestres de 2001, nesta estação. A combinação desses dois fatos contribuíram para este aumento de concentração de SO2 nas estações Sítio e Lamarão e em menor grau no Cobre. Na Estação Hospital observou-se também um aumento considerável na concentração de SO2 nos meses de maio a novembro, ou seja, no período mais quente do ano, para dispersão atmosférica. Com relação as emissões observou-se também um aumento de carga de SO2 emitida pela Acrinor, o que tem contribuído para o redução da qualidade do ar nesta estação.

18 18 Médias Mensais de SO 2

19 19 O gráfico a seguir mostra a tendência das médias anuais referentes ao período de , onde observa-se que em 2001 registrou- se uma concentração média anual inferior ao ano anterior. Média anual de SO a 2001

20 20 Ozônio - O3 O ozônio ultrapassou o padrão horário de 81,6 ppb estabelecido pelo CONAMA 003/90 durante 25 ocasiões diferentes no ano 2001, embora em apenas um dia, o padrão tenha sido ultrapassado em 06 (seis) horários diferentes, como mostra a. Quanto ao vento, no momento dos ventos, não se observa direções predominantes, ao contrario foram detectados ventos provenientes de várias direções, que permitem sugerir possíveis fontes de precursores de Ozônio: –A cidade de Salvador – quando o vento sopra do Sul, Sudeste ou Leste. –A Refinaria Landulpho Alves – quando a direção é de Oeste e de Sudoeste. –As rodovias próximas a Camaçari, principalmente a BR 324 – quando a direção é Norte. Observou-se ainda eventos de Ozônio, na Estação Cobre, com ventos oriundos do quadrante Nordeste, onde não se pode Inferir as fontes precursoras de Ozônio.

21 21 Ozônio - O3 Do ponto de vista meteorológico, as trajetórias dos gases precursores nem sempre são retilíneos e deve-se considerar também que grande parte dos eventos foram observados de manhã, bem cedo, sugerindo que o Ozônio foi transportado de um dia para o outro. Para melhor compreensão destes processos são necessários mais estados sobre os precursores do Ozônio, inclusive o inventário de seus precursores e a utilização de modelos fotoquímico de dispersão e modelos meteorológicos para determinação das trajetórias do poluente. Comparando os resultados obtidos para Ozônio no período de 1995 a 2001, apresentados na, e verifica-se também, a exemplo do que ocorreu com os outros poluentes (SO2, CO e NO2), uma tendência de aumento das concentrações medidas no ano de 2001, provavelmente resultante do aumento de produção nas empresas do Pólo com conseqüente aumento de consumo de combustíveis. É necessário exercer maior controle sobre as emissões atmosféricas, para evitar uma maior deteorização de qualidade do ar na região de influência do pólo.

22 22 Ozônio - O 3

23 23 Monóxido de Carbono-CO A mesma tendência de aumento das concentrações de CO observada no ano anterior, continuou a chamar a atenção no ano de 2001 na estação Hospital. Observa-se que as concentrações máximas de CO detectadas nas continuam abaixo do padrão de qualidade do ar de 35,0 ppm, para o período de 1 hora. O maior pico ocorreu na estação no mês de maio, mesmo período do ano anterior.

24 24 Dióxido de Nitrogênio - NO2 Nas estações estações Hospital e Lamarão, observou-se um comportamento diferente dos anos anteriores, principalmente no segundo e terceiro trimestres.

25 25 Parâmetro Meteorológicos Os parâmetros meteorológicos seguiram, em geral, o comportamento médio dos últimos anos.

26 26 Parâmetro Meteorológicos

27 27 Material Particulado: HI-VOL Verifica-se que em 2001, houve uma redução nos níveis de material particulado, com relação ao ano de 2000 Comparando o comportamento das concentrações médias geométricas mensais, para cada estação medida de MP, com o comportamento de precipitação pluviométrica de área, observa-se que 2001 foi um dos anos menos chuvosos dentre os últimos sete anos, em que a precipitação ficou a baixo da média desses anos, nos meses de abril, maio, junho e novembro, isto se reflete no aumento das concentrações de MP nas estações analisadas.

28 28 Material Particulado: PM10 Através da análise do comportamento mensal observa-se um aumento significativo na concentração de partículas inaláveis nos primeiros cinco meses de 2001, em relação aos anos anteriores.

29 29 Ocorrência de poluentes orgânicos na região de influência do Pólo Número total de amostragens em 2000 = 91 Obs.: NP - Não foi proposto um limite para estes compostos, devido a falta de informações sobre os mesmos, nas legislações de outros países que foram consultados.

30 30 Conclusões Comparando-se os resultados obtidos pela R.M.A ao longo dos últimos seis anos, observou-se que a qualidade do ar no ano 2000, na área de influência do Pólo Petroquímico de Camaçari, foi menos favorável que nos anos anteriores. Alguns poluentes apresentaram as maiores concentrações já registradas no ano 2000, desde a instalação da R.M.A em Os resultados descritos a seguir comprovam esta tendência: –ano de 2001 foi um dos anos menos chuvosos desde 1994, ano em que iniciava a apuração da RMA, isto tem influencia na qualidade do ar, na região de influência do Pólo, principalmente no primeiro semestre de 2001, quando as concentrações dos poluentes foram mais elevadas. –Uma análise de concentração de SO2 versus direção do vento, para a zona urbana de camaçari, referentes aos anos de 2000 e 2002, demonstraram que a direção do vento tem uma importância fundamental na formação de episódios de poluição a referida cidade. –É preciso um maior acompanhamento dos ventos por parte das empresas do Pólo, para minimizar as emissões nos níveis críticos, de que os ventos se dirigirem ao pólo, para Camaçari.

31 31 Conclusões Através de avaliação de qualidade do ar medida em 2001, e na comparação com os anos anteriores, observa-se uma tendência de determinação de qualidade do ar, na região de influ6encia do Pólo, para todos os poluentes de uma maneira geral, especialmente por NOx, PM 10 e CO. Recomenda-se um maior controle destas emissões, e expandir a RMA, conforme a tabela de reavaliação. Bem como, manter direção e velocidade do vento em todas as outras estações da RMA, inclusive na nova estação de Leandrinho. Para auxiliar na prevenção de episódios de poluição recomenda- se a adoção de técnicos de modelagem matemática que permitam a previsão dos ventos na região de influência do Pólo, com antecedência de 6 a 72 horas, objetivando auxiliar na tomada de decisões por parte das industrias, emitindo os sérios incômodos causados recentemente à população. O Software MMS – Mesoscale Model já vem sendo usado em outros países, e poderá também ser usado na RMA para este fim.

32 32 Disseminação dos Resultados Os resultados são enviados mensalmente para: –todas as empresas associadas ao programa de monitoramento do ar Pólo –COFIC – Comitê de Fomento Industrial do Pólo –CRA – Centro de Recursos Ambientais –Associações Comunitárias das cidades vizinhas ao Pólo Anualmente é elaborado um relatório contendo todos os resultados obtidos sobre a qualidade do ar e meteorologia no ano anterior, e divulgado também para os mesmos destinatários. Algumas empresas solicitam também os dados diariamente. Caso seja detectada alguma concentração de poluentes fora do normal, as empresas do Pólo Petroquímico, CRA e COFIC são imediatamente avisadas.

33 33 Comentários Finais A Rede encontra-se instalada e em operação rotineira desde Maio/94. Os resultados obtidos até o momento estão dentro dos padrões CONAMA 003/94, exceto para o ozônio e SO2, que tem em algumas ocasiões ultrapassado os padrão do CONAMA 003/90. A carga de poluentes emitidas pelas empresas é checada periodicamente. Um dos objetivos principais da rede é orientar as empresas no sentido de reduzir as cargas. Os dados gerados pela rede são enviados para as empresas do Pólo mensalmente. A análise mensal dos parâmetros meteorológicos permitiu a identificação do período mais crítico para dispersão atmosférica, que engloba os meses de maio a setembro, períodos semelhantes ao longo dos anos de operação da Rede.

34 34 Comentários Finais De um modo geral essa análise mostrou que a circulação local do vento de superfície modifica a sua direção e a velocidade sobre a região de influência do Pólo, em função da topografia e das alterações no ciclo climatológico sazonal da atmosfera; A qualidade do ar tem sido classificada como "boa", desde 1994, ou seja, a concentração dos poluentes tem se mantido sempre abaixo dos padrões estabelecidos pelo CONAMA 003/90, para os poluentes, SO2, CO, NO2 e MP. Entretanto o SO2 apresentou picos de concentração bastante elevados em algumas ocasiões. Com relação aos compostos orgânicos voláteis, poluentes não legislados no país, detectou-se que a concentração de alguns destes poluentes, tende a se elevar no período entre abril a setembro, devido as condições meteorológicas desfavoráveis à dispersão;

35 35 Comentários Finais À partir de 1996 foi intensificado o monitoramento de poluentes orgânicos na área de influência do Pólo. Embora a medição dos parâmetros meteorológicos, no nível da superfície horizontal, seja bastante representativa do comportamento do regime microclimático local, em 1997 foi adquirido um radar acústico, com o objetivo de efetuar medições do perfil vertical do vento, e da altura da camada de mistura, para melhor interpretar os resultados obtidos através da Rede de monitoramento do ar. Observa-se ainda que o vento muda de direção com a altura, principalmente no regime de microescala em zona costeira.


Carregar ppt "Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar. 2 O Que é Rede de Monitoramento do Ar? A Rede de monitoramento do Polo está em seu oitavo ano de operação, tendo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google