A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Kanban e Tecnologia de Produção Otimizada (Teoria das Restrições) Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Luis Felipe.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Kanban e Tecnologia de Produção Otimizada (Teoria das Restrições) Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Luis Felipe."— Transcrição da apresentação:

1 Kanban e Tecnologia de Produção Otimizada (Teoria das Restrições) Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Luis Felipe da Cruz Figuredo – 03/29967 Luis Felipe da Cruz Figuredo – 03/29967 Seminário sobre Automação da Manufatura Tecnologia de Comando Numérico

2 Introdução Manufatura Enxuta O Sistema de Manufatura Enxuta, ou Lean Manufacturing, é um conjunto de atividades que tem como meta a eliminção de qualquer atividade que não agregue valor ao produto. Seus princípios, envolvem: Manter os itens certos nos lugares certos, no tempo certo e na quantidade correta; Criar e alimentar relações efetivas dentro da Cadeia de Valor; Trabalhar voltado à Melhoria Contínua e buscar a Qualidade Ótima. A Manufatura Enxuta basicamente utiliza-se das ferramentas da filosofia JIT, principalmente do sistema Kanban, do sistema OPT e da Teoria das Restrições.

3 Desperdícios que não agregam valor: Introdução

4 Abordagem Tradicional VS Manufatura Enxuta: Introdução

5 Sistema Just-in-Time A filosofia JIT tem como um dos princípios a eliminação dos estoques, visto que este é capital imobilizado e que ainda precisa de manutenção. As principais vantagens da redução de estoque são: Maior flexibilidade na produção; Maior adaptação a variações na demanda do mercado; Maior qualidade de produto. Para gerenciar a redução dos estoques e atender às mudanças do mercado a partir da venda do produto, é necessário puxar a produção. Para tanto, utiliza-se um sistema de gerenciamento das informação que permite que as unidades necessárias sejam repostas na quantidade necessária e no momento necessário. Introdução

6 Kanban é uma palavra japonesa que significa "etiqueta" ou "cartão". * O sistema Kanban foi idealizado por Taichi Ohno, presidente da Toyota Motor Company, durante a decada de 60, e idealizador do sistema Just-in-Time. Sistema de Supermercado: Uma quantidade pré-definida de um produto é colocada em uma prateleira, bem organizada; Em um período definido, um funcionário irá checar quanto deste produto foi retirado da prateleira; O funcionário irá repor exatamente o mesmo número de itens retirados; Dessa forma a prateleira terá a mesma quantidade pré-definida de itens. Esta quantidade é definida pela quantidade de vendas. Portanto, o número de itens é puxado pelas compras feitas pelo consumidor. Kanban

7 O sistema Kanban é basicamente um sistema de controle de fluxo de materiais, usando cartões que geram um fluxo de informações. No sentido inverso o fluxo de informações deve supervisionar o fluxo de materiais. Kanban

8 Principais Funções: Acionar o processo de fabricação apenas quando necessário; Minimizar os estoques; Parar a linha de produção para solucionar problemas; Permitir controle visual do processo; Entregar peças de acordo com o consumo; Descobrir fraquezas do processo. Kanban

9 Num Kanban encontra-se inscrito um certo número de informações que variam conforme as empresas, existindo, contudo, informações minimamente indispensáveis que se encontram em todos os kanbans, tais como: A referência da peça fabricada e da operação; A capacidade do contentor; A indicação do posto de trabalho a montante; A indicação do posto de trabalho a jusante; Número de cartões Kanban em circulação da respectiva referência. Kanban

10 Exemplo de um cartão Kanban: Kanban

11 O Kanban funciona como uma encomenda interna colocada a um posto de trabalho e como guia de remessa quando acompanha o produto resultante dessa encomenda. Desta forma, o Kanban é uma "ordem de fabricação" que circula permanentemente no fluxo de produção. Desta forma, o ritmo de produção é determinado pelo ritmo de circulação dos cartões (kanbans), o qual, por sua vez, é determinado pelo ritmo de consumo dos materiais. Um posto de trabalho a jusante comanda assim o posto de trabalho a montante. O Kanban consiste em sobrepor ao fluxo físico dos materiais um fluxo inverso de informações. Funcionamento do Kanban: Kanban

12 Kanban

13 Kanban Eliminar desperdícios de espaço, mão-de-obra e material. Os lotes devem ter tamanhos mínimos de modo a garantir apenas as necessidades imediatas permitindo corrigir e prevenir possíveis causas de problemas imediatamente. Peças defeituosas não devem prosseguir para o próximo posto de trabalho; Os operários quando desocupados devem ser deslocados para outros setores; Os containers devem ter tamanho padrão; A produção deve ser flexível para atender as demandas de qualquer produto, em qualquer quantidade a qualquer momento. Para que o kanban funcione adequadamente é necessário:

14 Kanban Kanban Externo: É definido pela cooperação e integração entre toda a rede de gestão de suprimentos, do fornecedor de matéria-prima ao consumidor final. Esta integração é importante visto que todo o processo produtivo é acionado pelas vendas, logo é interessante que o sistema produtivo seja informado das demandas de produtos em tempo real, para isto se utiliza sistemas de automação de fluxo de informações.

15 Kanban Eletrônico A conjugação de automação do fluxo de informações com o sistema kanban tradicional pode ser realizada empregando painéis de visualização e/ou terminais (como dispositivos de entrada/saída de dados) interligados em um sistema integrado de processamento de informações. Para a visualização da informação, então, podem ser utilizados painéis eletrônicos mostrando os diferentes produtos elaborados nas células ou mini fábricas, os quais são alimentados com dados provenientes do sistema de controle de vendas e estoque indicando as necessidades, quantidades e tipos de produtos, assim como a prioridade com a qual estes têm que ser fabricados.

16 Kanban Eletrônico Empregadas, a partir de mensagens eletrônicas, para reposição dos estoques na medida que os contentores de peças vão-se fisicamente esvaziando. Dependendo da distância entre os centros de trabalho pode o kanban eletrônico ser empregado para diminuir o tempo de resposta no reabastecimento de peças. Relativo ao chão de fábrica: A transferência eletrônica de dados agiliza os pedidos de peças e materiais, além de simplificar procedimentos e processamentos de pedidos dos clientes. O Kanban eletrônico pode ser útil também na gestão financeira da empresa, pois forncedores externos enviariam Kanbans com códigos de barras, simplificando o processo de faturamento, alimentando o sistema de contabilidade da empresa, e agilizando a emissão oportuna de faturas. Relativo ao Kanban Externo:

17 Kanban Eletrônico no Brasil Exemplo: Exemplo: empresa Augusto Klimmek Ltda. localizada em São Bento do Sul (SC). produtos, Condor, artigos para limpeza, além de pentes, e escovas de dentes. Kanban eletrônico com painéis luminosos que administra a informação proveniente das áreas de apoio a produção, como vendas, programação da produção e almoxarifado. Em cada painel, ao lado do nome do produto, existem três luzes, atualizadas a cada dez minutos, que indicam o estado dos estoques em relação a carteira de pedidos dos produtos terminados: Estoque mínimo a luz vermelha acende. Estoque de Segurança a luz amarela acende. Estoque de Segurança Limite a luz verde acende.

18 Kanban Eletrônico no Brasil Exemplo de avisos luminosos e painéis de status:


Carregar ppt "Kanban e Tecnologia de Produção Otimizada (Teoria das Restrições) Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Alexandre de Faria Coelho – 02/76855 Luis Felipe."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google