A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Accountability em Eventos Esportivos Camila Bittencourt Líllian Rodrigues Renata Ramos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Accountability em Eventos Esportivos Camila Bittencourt Líllian Rodrigues Renata Ramos."— Transcrição da apresentação:

1 Accountability em Eventos Esportivos Camila Bittencourt Líllian Rodrigues Renata Ramos

2 c Patrocinadoras do Pan e a ética nas empresas Ciro Torres Mobilização Nacional Recursos públicos liberados em caráter emergencial justificados pelo grande benefício do evento Impacto perverso Mobilização da sociedade civil contra algumas arbitrariedades

3 Quais são as empresas patrocinadoras dos Jogos Pan-americanos 2007 e como se dá a associação dessas marcas e imagens com o esporte e o discurso de uma vida ideal, dinâmica e saudável? Patrocinadoras do Pan e a ética nas empresas

4 Objetivo: é sublinhar as incoerências entre determinados patrocinadores de grandes eventos, que envolvem grande publicidade e mobilizações públicas, seus produtos e a forma de operar e produzir dessas empresas. Patrocinadoras do Pan e a ética nas empresas No caso do Pan do Brasil:

5 Inicialmente a empresa utilizou a marca de telefonia fixa do Grupo Telemar para patrocinar os Jogos Pan-americanos. - É uma das campeãs de reclamações e denúncias dos clientes; - Recordista no número de processos na justiça; - Denunciada diversas vezes pelo Ministério Público do Trabalho por utilização de mão-de-obra análoga à escrava e trabalho degradante em suas atividades pelo país. Será que tudo isso influenciou na exclusão da marca Telemar como patrocinadora oficial do Pan 2007 e a troca por outra do mesmo grupo? Esporte combina com trabalho degradante? Ética nas empresas

6 Discussão bastante complexa: Seria ético uma competição esportiva – que toca tão de perto a população e, especialmente,a juventude – ser patrocinada por uma empresa que produz, divulga, incentiva, comercializa e distribui uma droga que vicia? Seria justo associar o esporte, a saúde, o sucesso, o dinamismo da vida e o vencer desafios a bebidas alcoólicas.

7 - A Fomento Económico Mexicano S.A. (Femsa), proprietária da marca Sol, é a maior engarrafadora da bebida símbolo dos Estados Unidos na América Latina e conta com o sistema Coca-Cola de distribuição e vendas para os seus produtos aqui no Brasil. - O sistema abrange mais de 1 milhão de pontos-de-venda em nosso país. - Essa grande empresa multinacional mexicana tem unidades de negócios com a Coca-Cola para produzir e distribuir diversas marcas de cerveja, entre elas Sol. - O interessante é que, nos Estados Unidos, a Coca-Cola orgulha-se de não se envolver com bebidas alcoólicas, pois seria uma contradição com o seu discurso mais ligado à saúde, ao meio ambiente e ao bem viver que a gigante multinacional do ramo de bebidas apregoa pelo mundo. - Porém, ao que tudo indica, a atitude adotada é bem diferente no cenário brasileiro.

8 Critérios para fazer parcerias Aliança de Controle do Tabagismo (ACTbr) + Rede de Desenvolvimento Humano (Redeh) + Ibase Campanha nacional Não seja cúmplice da indústria do tabaco: aceitar doações e parcerias ajuda a vender mais cigarros! para as organizações sociais e ONGs não aceitarem dinheiro ou realizarem parcerias com a indústria do tabaco

9 Relacionamento com empresas Maio de IBASE Código Interno de Relações com Empresas O código foi acordado, principalmente olhando o futuro e a possibilidade de estabelecer parcerias políticas entre Ibase e algumas empresas. Faz parte do esforço institucional de se tornar cada vez mais transparente. Quer deixar claro quais são os seus critérios para se relacionar com as empresas. O código de relações vai dar segurança a partir de princípios muito bem estabelecidos. O código é sobre o conhecido, uma vez sabido que certa empresa com a qual se relacionam, por exemplo, tem trabalho infantil etc, é dado o direito de romper as relações, porque não concordam e não corroboram com isso.

10

11 Eventos no brasil

12

13 Fonte: Negativos Positivos Visibilidade Internacional Novos investimentos Alegria para a população Desvio de dinheiro – Corrupção Dívidas Brasil perder a Copa

14

15 Fonte:

16 CONTROLE DECRETO Nº 7.034, DE 15 DE DEZEMBRO DE Dispõe sobre a divulgação, por meio do Portal da Transparência do Poder Executivo Federal, de dados e informações relativos à Copa do Mundo de Futebol de 2014 Portal da Transparência PRINCIPAL MEIO DE DIVULGAÇÃO

17 TCU endurece exigências para empréstimo a estádios da Copa O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) exija o orçamento completo dos projetos para aprovar o financiamento à construção ou reforma das 12 arenas que serão usadas na Copa de De acordo com o TCU, a proposta apresentada pelo interessado em financiamento deve permitir a avaliação de custos e a identificação dos métodos e prazos de execução das obras. O TCU recomendou ainda que, ao analisar os projetos, o BNDES verifique se o cronograma físico-financeiro é exequível. O BNDS aprovou R$ 1,068 bilhão em empréstimos para Bahia, Ceará e Mato Grosso construírem estádios para a competição de futebol. Os recursos fazem parte da linha de crédito ProCopa Arenas, que disponibiliza R$ 400 milhões para cada arena da Copa, até um limite de 75% do custo da obra.

18 Atores públicos do Pan 2007 já respondem ao TCU por irregularidades em contratos do Rio 2016 O caso O Ministério do Esporte contratou a Fundação Instituto de Administração, de São Paulo, para realizar estudo de impactos sócio-econômicos dos Jogos Olímpicos Rio Custo do serviço: R$ ,00. Isso mesmo, mais de dois milhões de reais, para um trabalho entre 23 de setembro de 2009 e 28 de fevereiro de O Tribunal de Contas da União concluiu análise sobre o caso e determinou: aprofundar a análise do Contrato nº 64/2009 (com a tal Fundação) quanto à existência de dano ao erário, e seja realizada a citação e/ou audiência dos responsáveis arrolados a seguir, pela aprovação da justificativa de preços e pela celebração do Contrato nº 64/2009 com a Fundação Instituto de Administração, ante os indícios de contratação antieconômica para a Administração. Opinião de Juca Kfouri Mas há esperança, expectativa de que alguém será responsabilizado pela marmelada que acabaram de fazer? Alguém vai devolver a grana que foi paga a mais? Sinceramente? Dúvido. Preparo outra informação também sobre Rio 2016, que saiu na mesma Resolução do TCU e que poderá colocar o Comitê Olímpico Brasileiro em situação de inadimplência, isto é, não poderá receber recursos públicos por falta de prestação de contas.

19 BNDES- Reforma do Maracanã Fonte: Portal

20 BNDES- Reforma do Maracanã O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberou R$ 400 milhões para a reforma do Maracanã visando à Copa de Os recursos correspondem a 56,7% do total da obra, orçada em R$ 705 milhões. O restante será bancado pelo governo fluminense. O BNDES abriu no ano passado a linha de crédito ProCopa Arenas, que disponibiliza até R$ 4,8 bilhões para os 12 estádios do Mundial. O financiamento é de R$ 400 milhões por arena, até um teto de 75% do valor da obra.

21 JOGOS DE INVERNO - VANCOUVER 2010 Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2010, oficialmente conhecido como XXI Olimpíada de Inverno, foram um evento multiesportivo, em Vancouver, no Canadá. Durante os dezesseis dias de disputas, atletas de 82 países competiram em quinze modalidades de sete esportes. O comite de organizaão previa que os custos seriam divididos igualmente pelo governos federal e provincial, primeiramente com a finalidade de evitar o aumento dos custos. Posteriormente, foram conseguidos patrocínios e doações confidenciais de empresas. Contudo, o dinheiro gasto dos cofres públicos fora superior ao previsto anteriormente.

22 JOGOS DE INVERNO - VANCOUVER 2010 Em Vancouver, o comitê organizador local enfrenta com acusações de planejamento inadequado, falta de transparência em contratos e uso exacerbado de dinheiro público. Para realização do evento, os gastos saltaram US$ 1,3 bilhão, previsão do orçamento inicial para US$ 6 bilhões.

23 Licitações serão flexibilizadas para Copa e Olimpíada Algumas das licitações destinadas à Copa do Mundo de 2014 e às Olimpíadas de ambas no Brasil - serão flexibilizadas para que haja agilidade na execução das respectivas obras.Tal flexibilização já está prevista no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2011, aprovado pelo Congresso Nacional. Entre as alterações estão a redução das exigências para licença ambiental, a desapropriação de imóveis e a possibilidade de contratar empresas em regime emergencial ("quando houver problemas em uma licitação"). Haverá fiscalização e controle e o TCU [Tribunal de Contas da União] continuará a exercer o seu acompanhamento". NOTÍCIA

24 Estádios BRASÍLIABELO HORIZONTE MANAUS CUIABÁ CURITIBAFORTALEZA

25 NATALPORTO ALEGRERIO DE JANEIRO SALVADOR SÃO LOURENÇO DA MATA (PE) SÃO PAULO

26 Blatter minimiza problemas na preparação brasileira Seria praticamente um milagre se tudo estivesse pronto agora e não houvesse nada a ser feito. Ainda há três anos e meio pela frente, e tenho certeza de que as soluções serão encontradas, afirmou Blatter. Se levarmos em consideração o que aconteceu na Alemanha, em 2006, e com a África do Sul, em 2010, vamos constatar que também houve problemas. Então, estamos acostumados a ter problemas. NOTÍCIA

27 Fifa já fechou todos os contratos de patrocínio para Copa de 2014 Dinheiro arrecadado não será usado na construção de estádios ou infraestrutura Enquanto sedes brasileira da Copa-2014 têm dificuldades para arranjar investidores privados, a Fifa já tem garantida sua renda relativa ao Mundial daqui a seis anos. Foram fechados todos os contratos de patrocínio grandes e um local e parte dos acordos de televisão, o que já garante a viabilidade financeira para a entidade. Mas nenhuma parte desse dinheiro arrecadado pela Fifa vai ser usado para a construção de estádios ou infraestrutura para a Copa, que são garantidos pelos governos estaduais. Haverá repasses para o COL (Comitê Organizador Local) em montantes bem menores. NOTÍCIA

28 Por que o Rio? Uma economia forte e um financiamento garantido; Espírito, esporte e um legado poderoso; Instalações existentes de nível internacional; Investimento contínuo em instalações; Unindo esporte e juventude; Uma experiência extraordinária de Vila para atletas e oficiais; Levando o esporte a uma nova audiência; Uma verdadeira celebração global.

29 Orçamento inicial para a Olimpíada será revisto em 2011 O orçamento inicial de R$ 28,6 bilhões, apresentado ao COI (Comitê Olímpico Internacional) no dossiê da candidatura brasileira para a Olimpíada 2016, será revisto em Segundo o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, o valor apresentado no ano passado era uma "base", uma "referência" e os gastos devem ser definidos daqui a um ano. Estamos na fase de projeto. Não dá para ter uma ideia de valores, até para não sermos cobrados depois, disse. NOTÍCIA

30 Ops...

31


Carregar ppt "Accountability em Eventos Esportivos Camila Bittencourt Líllian Rodrigues Renata Ramos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google