A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

E LEIÇÕES E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Análise da Campanha para as Legislativas de 2005 Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Ana Alves ( Carnaxide )

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "E LEIÇÕES E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Análise da Campanha para as Legislativas de 2005 Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Ana Alves ( Carnaxide )"— Transcrição da apresentação:

1 E LEIÇÕES E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Análise da Campanha para as Legislativas de 2005 Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Ana Alves ( Carnaxide ) Gabriela Borges ( Mondim de Basto) João Rodrigues ( Alcácer do Sal) Rita Neto ( Tavira ) Monitor: José Santana Pereira

2 I NTRODUÇÃO Entre 3 e 7 de Setembro deslocámo-nos a Lisboa para participar no estágio Artes do Ofício, promovido pelo Observatório Permanente de Escolas do ICS. Neste estágio trabalhamos um projecto na área da Ciência Política. Com a realização deste projecto procurámos desenvolver, essencialmente, dois grandes objectivos: Análise da Campanha para as Legislativas de 2005; Primeiro teste em Portugal da hipótese de Agenda Setting; Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007

3 A NÁLISE DA CAMPANHA DE 2005 Período de campanha : 6 a 18 de Fevereiro Data das Eleições: 20 de Fevereiro Principais Candidatos: -José Sócrates (PS) -Pedro Santana Lopes (PSD) -Paulo Portas (CDS / PP) - Jerónimo de Sousa (CDU) - Francisco Louçã (BE) Resultados Eleitorais : Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007

4 M ETODOLOGIA / JORNAIS Análise de Jornais 1. Trabalho de campo, visita à Hemeroteca 2. Análise de capas de Jornais 3. Análise da base de dados com análise de conteúdo das notícias publicadas durante a campanha (2152) 4. Dimensões: - Notícias de capa em jornais distintos - % de artigos políticos em cada jornal e revista - % de artigos sobre cada principal candidato - Distribuição dos artigos políticos pelos dias de campanha e da eleição - Dez principais temas referidos nos artigos Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007

5 R ESULTADOS / JORNAIS Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Destaques nas capas de alguns jornais durante a campanha eleitoral

6 R ESULTADOS / JORNAIS Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Percentagem de artigos políticos por cada jornal e revista

7 R ESULTADOS / JORNAIS Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Percentagem de artigos sobre cada principal candidato

8 R ESULTADOS / JORNAIS Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Distribuição dos artigos políticos pelos dias de campanha e da eleição

9 R ESULTADOS / JORNAIS Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Dez principais temas referidos nos artigos

10 C ONCLUSÕES / JORNAIS Existem diferenças entre os jornais em relação: Ao número de capas sobre a campanha Ao número de artigos políticos Há maior referência aos dois protagonistas da eleição: Pedro Santana Lopes e José Sócrates, do que aos outros candidatos. Aproveitando o último dia de campanha os jornais publicam mais artigos políticos do que nos outros dias. Durante a campanha, os jornais fazem uma maior referência aos candidatos e a outros assuntos políticos do que a temas de outra natureza. Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007

11 M ETODOLOGIA / O PINIÃO PÚBLICA Análise do inquérito pós-eleitoral de Trabalho de campo, Centro de Sondagens e Estudos de Opinião da Universidade Católica Portuguesa 2. Leitura de inquéritos e selecção das perguntas pertinentes sobre a campanha 3. Análise estatística na base SPSS 4.Dimensões: - Interesse pela política e pela campanha - Frequência de consumo de meios de comunicação social - Jornais e revistas mais lidos durante a campanha - Grau de isenção dos jornais e revistas mais lidos - Dez principais temas referidos pelas pessoas como sendo os mais importantes. Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007

12 R ESULTADOS / O PINIÃO PÚBLICA Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Interesse pela política e pela campanha

13 R ESULTADOS / O PINIÃO PÚBLICA Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Frequência de consumo de meios de comunicação social

14 R ESULTADOS / O PINIÃO PÚBLICA Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Jornais e revistas mais lidos durante a campanha

15 R ESULTADOS / O PINIÃO PÚBLICA Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Grau de isenção dos jornais e revistas mais lidos

16 R ESULTADOS / O PINIÃO PÚBLICA Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Dez principais temas referidos pelas pessoas como sendo os mais importantes

17 C ONCLUSÕES / O PINIÃO PÚBLICA A maior parte das pessoas tem algum interesse pela política e pela campanha. Durante a campanha a percentagem das pessoas que lêem diariamente jornais e revistas é similar as que nunca lêem. Os jornais mais lidos durante a campanha eleitoral são aqueles que contêm mais notícias políticas. A maioria das pessoas consideram que os jornais que mais lêem são isentos na forma como tratam os candidatos e os partidos. Os temas considerados mais importantes são o desemprego e a má situação económica. Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007

18 Primeiro teste em Portugal da hipótese de Agenda Setting Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 A agenda setting é uma corrente de investigação que parte da constatação da capacidade que os media têm de estruturar e organizar o mundo em que vivemos de acordo com os vários e complexos temas que o compõe. Saliência dos temas nos jornais Grau de importância concedida a temas públicos Nos EUA esta hipótese confirmou-se, em Portugal não existe nenhum estudo feito até agora

19 M ETODOLOGIA E RESULTADOS Para verificar a hipótese, testou-se a existência de uma correlação entre a % de referência dos temas em artigos de jornais e a % de referência dos mesmos temas nos inquéritos como sendo importantes. Resultados Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 % de referência dos temas em artigos de jornal r=O,17 % de referência dos temas pelos inquiridos Não há correlação entre as duas variáveis

20 S UGESTÕES PARA ESTUDOS FUTUROS Testar a hipótese usando artigos de jornal referentes a um maior período de tempo. Realizar outros testes estatísticos utilizando nas contas outra forma de codificar as nossas variáveis. Verificar se esta hipótese é confirmada relativamente a outros meios de comunicação como por exemplo a televisão e a rádio. Constatar se a hipótese é confirmada tendo em conta a opinião das pessoas: Que discutem mais e menos os assuntos políticos; Que tem mais e menos conhecimento político; Confiam mais ou menos nos media; Relativa a temas mais e menos familiares; Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007


Carregar ppt "E LEIÇÕES E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Análise da Campanha para as Legislativas de 2005 Artes do Ofício, Lisboa, Setembro 2007 Ana Alves ( Carnaxide )"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google