A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Instituição Instituição Curso Curso Estudante EstudanteINEP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Instituição Instituição Curso Curso Estudante EstudanteINEP."— Transcrição da apresentação:

1 Instituição Instituição Curso Curso Estudante EstudanteINEP

2 SINAES LEI Nº DE ABRIL DE 2004

3 INSTITUIÇÃO DO SINAES O Artigo 1º institui o SINAES com o objetivo de de avaliação de: O Artigo 1º institui o SINAES com o objetivo de assegurar processo nacional de avaliação de: IES IES Cursos de Graduação Cursos de Graduação Desempenho Acadêmico de Estudantes. Desempenho Acadêmico de Estudantes.

4 OBJETIVOS GERAIS Melhoria da qualidade da Educação Superior, Orientação da expansão da oferta de vagas, Aumento permanente da sua eficácia institucional e efetividade acadêmica e social,

5 Compromissos e responsabilidades sociais das IES: Valorização da missão pública das IES, Promoção dos valores democráticos, Respeito à diferença e à diversidade, Afirmação da autonomia e da identidade institucional.

6 OBJETIVO ESPECÍFICO Avaliar instituições, cursos e o desempenho dos estudantes.

7 O QUE É ASSEGURADO PELO SINAES Avaliação institucional, interna e externa, contemplando a das dimensões, estruturas, relações, compromisso social, atividades, finalidades e responsabilidades sociais das IES e de seus cursos; Avaliação institucional, interna e externa, contemplando a análise global e integrada das dimensões, estruturas, relações, compromisso social, atividades, finalidades e responsabilidades sociais das IES e de seus cursos; Artigo 2, Inciso I

8 O QUE É ASSEGURADO PELO SINAES O de todos os procedimentos, dados e resultados avaliativos; O caráter público de todos os procedimentos, dados e resultados avaliativos; Artigo 2, Inciso II

9 TRANSPARÊNCIA DAS AVALIAÇOES O MEC disponibilizará as informações por meio do Cadastro de Instituições e Cursos; O INEP elaborará perfil anual dos cursos e instituições, incorporando dados legais, acadêmicos, censitários e avaliativos, publicizando ainda trechos de pareceres das comissões de avaliação e da CONAES para orientação do público.

10 O QUE É ASSEGURADO PELO SINAES O à identidade e diversidade das IES e de cursos. O respeito à identidade e diversidade das IES e de cursos. Artigo 2, Inciso III

11 O QUE É ASSEGURADO PELO SINAES A do corpo discente, docente e técnico- administrativo das Instituições de Educação Superior, e da sociedade civil, por meio de suas representações. A participação do corpo discente, docente e técnico- administrativo das Instituições de Educação Superior, e da sociedade civil, por meio de suas representações. Artigo 2, Inciso IV

12 PRINCÍPIOS NORTEADORES RESPONSABILIDADE SOCIAL RECONHECIMENTO DA DIVERSIDADE DO SISTEMA RESPEITO À IDENTIDADE INSTITUCIONAL GLOBALIDADE CONTINUIDADE COMPROMISSO FORMATIVO PUBLICIDADE

13 Autorização Reconhecimento de Curso Renovação de Reconhecimento de Curso Credenciamento de IES Renovação de Credenciamento de IES SESu/SETEc/SEED INEP Avaliação de Cursos de Graduação (ACG) Avaliação Institucional (AI) SESu/SETEc/SEED Avaliação Inserção do Avaliador no Sistema

14

15 SISTEMA INTEGRA OS DIVERSOS INSTRUMENTOS/MOMENTOS/ESPAÇOS COM BASE EM UMA CONCEPÇÃO GLOBAL ARTICULA REGULAÇÃO E AVALIAÇÃO PROPICIA A COERÊNCIA DA CONCEPÇÃO GERAL DA AVALIAÇÃO COM OS OBJETIVOS E A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

16 NACIONAL ENVOLVE TODAS AS IES DO PAÍS VALORIZA O REGIME DE COLABORAÇÃO ENTRE SISTEMA FEDERAL E SISTEMAS ESTADUAIS COMBINA ASPECTOS GERAIS COM O RESPEITO À IDENTIDADE E DIVERSIDADE INSTITUCIONAIS Universidades, Centros Universitários \ CEFETs, Faculdades

17 AVALIAÇÃO É UMA ATIVIDADE COMPLEXA QUE ENVOLVE MÚLTIPLOS INSTRUMENTOS DIFERENTES MOMENTOS DIFERENTES AGENTES É UM PROCESSO SISTEMÁTICO DE IDENTIFICAÇÃO DE MÉRITO E VALOR

18 EDUCAÇÃO SUPERIOR É MAIS AMPLO QUE ENSINO TRANSCENDE O DESEMPENHO E RENDIMENTO, BUSCANDO OS SIGNIFICADOS MAIS AMPLOS DA FORMAÇÃO PÕE EM QUESTÃO A RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS IES

19 [...] via de regra, após programas de avaliação, as instituições promovem reformas em suas estruturas ou mudanças que melhoram sua atuação [...] (LEITE, 2005, p.31).

20 Implicações da Avaliação Dinâmica Avaliar a mudança exige processos novos e inovadores. Avaliar a mudança exige processos novos e inovadores. O avaliador vai ser colocado frente a situações desafiadoras para as quais deve buscar soluções criativas. O avaliador vai ser colocado frente a situações desafiadoras para as quais deve buscar soluções criativas.

21 A QUEM A AVALIAÇÃO ATENDE? Às próprias IES, no desenvolvimento da auto consciência institucional, na definição da missão, de seus planos, métodos e trajetória; Ao governo e a seus planos de desenvolvimento e políticas públicas; Aos alunos e futuros alunos; À sociedade.

22 QUEM PARTICIPA DA AVALIAÇÃO? Nos Processos Externos Comissões de pares constituídas pelo INEP a partir de diretrizes da CONAES com integrantes do BASIs, possuidores de habilidades e conhecimentos relativos à avaliação e à educação superior; Nos Processos Internos Todos os envolvidos, inclusive alunos, ex-alunos e a comunidade externa, coordenados pelas Comissões Próprias de Avaliação (CPAs).

23 SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES AVALIAÇÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO DAS IES AVALIAÇÃO DAS IESSINAES

24 Prédio (Instituição) Olhar 1

25 AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AUTO-AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO EXTERNA in loco

26 Requisitos da Auto-avaliação Existência da Comissão Própria de Avaliação – CPA ( Portaria nº 2.051/2004 ) ; Existência da Comissão Própria de Avaliação – CPA ( Portaria nº 2.051/2004 ) ; Participação dos integrantes da IES; Participação dos integrantes da IES; Compromisso explícito por parte dos dirigentes das IES; Compromisso explícito por parte dos dirigentes das IES; Informações válidas e confiáveis; Informações válidas e confiáveis; Uso efetivo dos resultados. Uso efetivo dos resultados.

27 Composição da CPA A CPA deve contar com a presença de todos os segmentos da comunidade acadêmica (docente, discente e técnico- administrativo) e da sociedade civil organizada. A CPA deve contar com a presença de todos os segmentos da comunidade acadêmica (docente, discente e técnico- administrativo) e da sociedade civil organizada.

28 Etapas da Auto-Avaliação Preparação Constituição da CPA Constituição da CPA Sensibilização Sensibilização Elaboração do projeto de avaliação Elaboração do projeto de avaliaçãoDesenvolvimento Levantamento de dados e informações Levantamento de dados e informações Análise das informações Análise das informações Relatórios parciais Relatórios parciais Consolidação Relatório Relatório Divulgação Divulgação Balanço Crítico Balanço Crítico

29 Etapas da Avaliação Externa Preparação Leitura de todos os documentos da IES disponíveis no MEC\INEP Leitura de todos os documentos da IES disponíveis no MEC\INEP Elaboração e envio à IES do cronograma Elaboração e envio à IES do cronograma Visita in loco Reunião com dirigentes Reunião com dirigentes Reunião com coordenadores, com os corpos docente, discente e técnico- administrativo Reunião com coordenadores, com os corpos docente, discente e técnico- administrativo Visita às instalações Visita às instalações Verificação da documentação Verificação da documentação Finalização Elaboração do relatório pela comissão Elaboração do relatório pela comissão Envio do relatório eletrônico para o INEP Envio do relatório eletrônico para o INEP Avaliação dos instrumentos pela comissão Avaliação dos instrumentos pela comissão

30 INSTRUMENTOS DE INFORMAÇÃO Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI Relatórios da Auto Avaliação Censo da Educação Superior Cadastro das Instituições e Cursos Relatórios do ENADE Relatórios de Avaliação dos Cursos Relatório da Comissão de Acompanhamento do Protocolo de Compromisso, quando for o caso Sistemas de Registro da Capes, SETEC e outros Documentos sobre Credenciamento Outros Documentos Julgados Pertinentes Portaria nº 2051, art. 15

31 SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES AVALIAÇÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO DAS IES AVALIAÇÃO DAS IESSINAES

32 Apartamento (Curso) Olhar 2

33 Objetivos da Avaliação dos Cursos de Graduação Identificar as condições de ensino oferecidas aos estudantes, em especial as relativas à organização didático pedagógica, corpo social e instalações físicas. Identificar as condições de ensino oferecidas aos estudantes, em especial as relativas à organização didático pedagógica, corpo social e instalações físicas. Verificar a articulação entre PDI, Projeto Pedagógico de Curso - PPC, currículo, vocação institucional e inserção regional. Verificar a articulação entre PDI, Projeto Pedagógico de Curso - PPC, currículo, vocação institucional e inserção regional. Analisar a aderência às Diretrizes Curriculares Nacionais - DCNs. Analisar a aderência às Diretrizes Curriculares Nacionais - DCNs.

34 Etapas da Avaliação de Cursos Preparação Leitura de todos os documentos do curso e os disponíveis no MEC\INEP Leitura de todos os documentos do curso e os disponíveis no MEC\INEP Acesso ao site da IES e do SAPIENS Acesso ao site da IES e do SAPIENS (documentos e avaliações anteriores) (documentos e avaliações anteriores) Elaboração e envio à IES do Cronograma Elaboração e envio à IES do Cronograma Visita in loco Reunião com coordenador, com os corpos docente e discente Reunião com coordenador, com os corpos docente e discente Visita às instalações Visita às instalações Verificação da documentação Verificação da documentação Finalização Elaboração do relatório pela comissão Elaboração do relatório pela comissão Envio do relatório eletrônico para o INEP Envio do relatório eletrônico para o INEP Avaliação dos instrumentos pela comissão Avaliação dos instrumentos pela comissão

35 INSTRUMENTOS DE INFORMAÇÃO PARA O MEC/INEP Dados fornecidos em formulário eletrônico pela IES, considerando os seguintes aspectos: Dados fornecidos em formulário eletrônico pela IES, considerando os seguintes aspectos: Organização didático-pedagógica Organização didático-pedagógica Perfil do corpo docente Perfil do corpo docente Condições das instalações físicas Condições das instalações físicas Relatórios do ENADE Relatórios do ENADE Dados do Censo da Educação Superior e Cadastro Geral das Instituições e Cursos Dados do Censo da Educação Superior e Cadastro Geral das Instituições e Cursos Outros documentos julgados pertinentes Outros documentos julgados pertinentes Portaria nº 2051, art. 20

36 SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES AVALIAÇÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO DAS IES AVALIAÇÃO DAS IESSINAES

37 Morador (estudante) Olhar 3

38 Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) VERIFICA: Habilidades acadêmicas e competências profissionais básicas das áreas; Habilidades acadêmicas e competências profissionais básicas das áreas; Conhecimento sobre conteúdos básicos e profissionalizantes; Conhecimento sobre conteúdos básicos e profissionalizantes; Questões transdisciplinares. Questões transdisciplinares.

39 Instrumentos do ENADE Prova; Prova; Questionário Sócio-econômico; Questionário Sócio-econômico; Questionário de Impressões sobre a Prova; Questionário de Impressões sobre a Prova; Questionário aos Coordenadores de Curso. Questionário aos Coordenadores de Curso.

40 Relatórios do ENADE 1. Relatório do Aluno 2. Relatório do Curso 3. Relatório da Área 4. Relatório da Instituição 5. Resumo Técnico 6. Relatório de Conceitos 7. Relatório Técnico- Científico


Carregar ppt "Instituição Instituição Curso Curso Estudante EstudanteINEP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google