A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EQUIPE: EVERALDO CASTELO BRANCO FERNANDES GEYSA VIANA ARAÚJO MARIA IZABELA ALBUQUERQUE JOSÉ IRISMAR DIAS NETO DIEGO COELHO ANDRADE MARIA BENEDITA VASCONCELOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EQUIPE: EVERALDO CASTELO BRANCO FERNANDES GEYSA VIANA ARAÚJO MARIA IZABELA ALBUQUERQUE JOSÉ IRISMAR DIAS NETO DIEGO COELHO ANDRADE MARIA BENEDITA VASCONCELOS."— Transcrição da apresentação:

1 EQUIPE: EVERALDO CASTELO BRANCO FERNANDES GEYSA VIANA ARAÚJO MARIA IZABELA ALBUQUERQUE JOSÉ IRISMAR DIAS NETO DIEGO COELHO ANDRADE MARIA BENEDITA VASCONCELOS

2 SISTEMÁTICAS DE APURAÇÃO Sistemática não-comulativa - pela qual é permitido o aproveitamento de créditos nas aquisições para abatimento de débito gerado, apurado a partir da aplicação sobre a base de cálculo da alíquota total de 9,25%. INCIDÊNCIA NÃO – COMULATIVA

3 O PIS e a COFINS são contribuições sociais de competência federal destinadas, respectivamente, ao custeio do seguro- desemprego e do abono aos empregados com média de até dois salários mínimos de remuneração mensal e ao financiamento da seguridade social em sentido amplo. ASPECTOS GERAIS

4 COFINS – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social, instituída pela Lei Complementar 70 de 30/12/1991.Lei Complementar 70 de 30/12/1991 PIS - Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público – PIS/PASEP, de que tratam o art. 239 da Constituição de 1988 e as Leis Complementares 7, de 07 de setembro de 1970, e 8, de 03 de dezembro de , de 07 de setembro de 19708, de 03 de dezembro de 1970

5 O fato gerador do PIS e da COFINS é o faturamento mensal, assim entendido o total das receitas auferidas pela pela pessoa jurídica, independentemente de sua denominação ou classificação contábil. FATO GERADOR

6 As alíquotas da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins, com a incidência não-cumulativa, são, respectivamente, de um inteiro e sessenta e cinco centésimos por cento (1,65%) e de sete inteiros e seis décimos por cento (7,6%).

7 REGIME DE INCIDÊNCIA NÃO-CUMULATIVA BASE DE CÁLCULO A base de cálculo da Contribuição para o PIS/Pasep e Cofins, com a incidência não- cumulativa, é o valor do faturamento mensal, assim entendido o total das receitas auferidas pela pessoa jurídica, independentemente de sua denominação ou classificação contábil (Lei nº , de 2002, art 1º, §§ 1º e 2º e Lei nº , de 2003, art. 1º, §§ 1º e 2º).

8 das receitas isentas ou não alcançadas pela incidência da contribuição ou sujeitas à alíquota 0 (zero); das vendas canceladas; dos descontos incondicionais concedidos; do ICMS, quando destacado em nota fiscal e cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário;

9 das receitas não-operacionais, decorrentes da venda de bens do ativo permanente; das receitas de revenda de bens em que a contribuição já foi recolhida pelo substituto tributário; das receitas excluídas do regime de incidência não-cumulativa, constantes do art. 10 da Lei nº , de 2003.

10 das aquisições de bens para revenda efetuadas no mês; das aquisições, efetuadas no mês, de bens e serviços utilizados como insumos na fabricação de produtos destinados à venda ou na prestação de serviços, inclusive combustíveis e lubrificantes; dos bens recebidos em devolução, no mês, cuja receita de venda tenha integrado o faturamento do mês ou de mês anterior, e tenha sido tributada no regime de incidência não- cumulativa; DESCONTO DE CRÉDITOS Dos valores de Contribuição para o PIS/Pasep e Cofins apurados, a pessoa jurídica submetida à incidência não- cumulativa poderá descontar créditos, calculados mediante a aplicação das alíquotas de 7,6% (Cofins) e 1,65% (Contribuição para o PIS/Pasep), sobre os valores:

11 das despesas e custos incorridos no mês, relativos: à energia elétrica consumida nos estabelecimentos da pessoa jurídica; a aluguéis de prédios, máquinas e equipamentos, utilizados nas atividades da empresa; OBS: É vedado o crédito relativo a aluguel de bens que já tenham integrado o patrimônio da pessoa jurídica.

12 Entende-se como insumos: utilizados na fabricação ou produção de bens destinados à venda: as matérias primas, os produtos intermediários, o material de embalagem e quaisquer outros bens que sofram alterações, tais como o desgaste, o dano ou a perda de propriedades físicas ou químicas, em função da ação diretamente exercida sobre o produto em fabricação, desde que não estejam incluídas no ativo imobilizado; os serviços prestados por pessoa jurídica domiciliada no País, aplicados ou consumidos na produção ou fabricação do produto; utilizados na prestação de serviços: os bens aplicados ou consumidos na prestação de serviços, desde que não estejam incluídos no ativo imobilizado.

13 O regime monofásico do PIS e da COFINS consiste em mecanismo semelhante à substituição tributária, pois atribui a um determinado contribuinte a responsabilidade pelo tributo devido em toda cadeia.PISCOFINS OBS: Os produtos monofásicos são somente para os importadores e fabricantes, que recolhem a contribuição, os comerciantes atacadistas e varejistas tributam à tributação monofásica a alíquota a zero, ou seja, não pagam nas saídas.

14 Gasolinas Biodiesel Autopeças – Vendas para Atacadistas,Varejistas e Consumidores Pneus Querosene de Avião Produtos Farmacêuticos Refrigerantes Refrescos, Isotônicos e Energéticos Aguas Minerais Cervejas Produtos de Perfumaria, e Higiene Pessoal Desodorantes Corporais Embalagens de Vidros Retornáveis Escovas de Dentes Fios Dentais

15 Tratadas como beneficio fiscal, cujo consumo o governo deseja incentivar, por prazos, geralmente limitados.

16 Feijão Arroz Farinha de Mandioca Produtos Horícolas Frutas Ovos Farinhas Grumos Flocos de Milho Leite Bebidas e Compostos Lacteos Formulas Infantis Queijo Farinha de Trigo Fabricação e Misturas de Pão Comum Massas Alimentícias Carvão Mineral para Energia Elétrica Papel Destinado à Impressão de Jornais

17 templos de qualquer culto; partidos políticos; instituições de educação e de assistência social que preencham as condições e requisitos do art. 12 da Lei nº de 10 de dezembro de 1997 ( considera-se imune a instituição de educação ou de assistência social que preste os serviços para os quais houver sido instituída e os coloque à disposição da população em geral, em caráter complementar às atividades do Estado, sem fins lucrativos).; instituições de caráter filantrópico, recreativo, cultural, científico e as associações; sindicatos, federações e confederações; serviços sociais autônomos, criados ou autorizados por lei; conselhos de fiscalização de profissões regulamentadas; fundações de direito privado; condomínios de proprietários de imóveis residenciais ou comerciais.

18

19

20

21

22

23 Ficam obrigadas a adotar a EFD-PIS/Cofins: Em relação à Contribuição para o PIS/Pasep e à Cofins, referentes aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2012, as pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Real;

24 OBRIGADO


Carregar ppt "EQUIPE: EVERALDO CASTELO BRANCO FERNANDES GEYSA VIANA ARAÚJO MARIA IZABELA ALBUQUERQUE JOSÉ IRISMAR DIAS NETO DIEGO COELHO ANDRADE MARIA BENEDITA VASCONCELOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google