A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Culinária da Região Norte Componentes do Grupo: Helen, Henrique, Isabelle, Júlia, Lucas, Luiza Köhler, Luiza Quadros e Mariana. Turma: 7ª Única/ Matéria:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Culinária da Região Norte Componentes do Grupo: Helen, Henrique, Isabelle, Júlia, Lucas, Luiza Köhler, Luiza Quadros e Mariana. Turma: 7ª Única/ Matéria:"— Transcrição da apresentação:

1 Culinária da Região Norte Componentes do Grupo: Helen, Henrique, Isabelle, Júlia, Lucas, Luiza Köhler, Luiza Quadros e Mariana. Turma: 7ª Única/ Matéria: Ciências

2 Introdução Este trabalho, tem como objetivo abordar os principais pratos típicos da região Norte. Traz também receitas com o seu valor calórico, bem como os nutrientes em falta ou excesso das mesmas.Este trabalho, tem como objetivo abordar os principais pratos típicos da região Norte. Traz também receitas com o seu valor calórico, bem como os nutrientes em falta ou excesso das mesmas.

3 Brasil – Diversidade Culinária Pratos típicosPratos típicos No Brasil, as comidas regionais são muito variadas de Estado para Estado, justamente por sua grande extensão e sua colonização, o que dá uma variedade enorme de ingredientes e sabores. Esta diversidade está diretamente ligada a origem da população que habita cada estado. Por exemplo, a culinária da região de Salvador e Recôncavo baiano é amplamente influenciada pelos sabores africanos, mas também pelos portugueses e indígenas.No Brasil, as comidas regionais são muito variadas de Estado para Estado, justamente por sua grande extensão e sua colonização, o que dá uma variedade enorme de ingredientes e sabores. Esta diversidade está diretamente ligada a origem da população que habita cada estado. Por exemplo, a culinária da região de Salvador e Recôncavo baiano é amplamente influenciada pelos sabores africanos, mas também pelos portugueses e indígenas. Os hábitos alimentares variam de região para região de acordo com a história, tanto que é normal desconhecerem-se os quitutes de outras regiões. Assim, no litoral do Nordeste há grande influência africana na culinária, com destaque para o acarajé, vatapá e molho de pimenta; no Norte há uma maior influência indígena, no uso da mandioca e de peixes; no Sudeste há pratos diversos como o feijão tropeiro e angu ligados aos bandeirantes, em Minas Gerais, e a pizza em São Paulo, influência dos imigrantes; e no Sul do país há forte influência da culinária italiana, em pratos como a polenta e também da culinária alemã. O churrasco é típico do Rio Grande do Sul e do Mato Grosso.Os hábitos alimentares variam de região para região de acordo com a história, tanto que é normal desconhecerem-se os quitutes de outras regiões. Assim, no litoral do Nordeste há grande influência africana na culinária, com destaque para o acarajé, vatapá e molho de pimenta; no Norte há uma maior influência indígena, no uso da mandioca e de peixes; no Sudeste há pratos diversos como o feijão tropeiro e angu ligados aos bandeirantes, em Minas Gerais, e a pizza em São Paulo, influência dos imigrantes; e no Sul do país há forte influência da culinária italiana, em pratos como a polenta e também da culinária alemã. O churrasco é típico do Rio Grande do Sul e do Mato Grosso.

4 Culinária da Região Norte

5 A herança indígena predomina em toda a região Norte. Com muitos rios, os peixes de água doce são muito presentes nos pratos. É a terra do pirarucu, uma das muitas espécies de peixes, que chega a pesar 200 quilos.

6 Diversidade de Ingredientes! A mandioca aparece em muitas receitas. É utilizada de diversas maneiras: como tipos diferentes de farinha e no famoso tucupi (caldo da mandioca brava). A riqueza natural também traz frutas diversificadas para a mesa. O açaí, por exemplo, é bastante versátil e pode ser utilizado em sucos e vitaminas, é comum ser acompanhado de farinha de mandioca ou até mesmo para complementar pratos com peixe.

7 O café da manhã deles é calórico. Em geral, aparece a tapioca e coisas bem consistentes, como farofas de charque com farinha, de castanha-do-pará e de castanha-de-caju e banana. Não raro, canjica e mingau disputam a atenção com peixes na primeira refeição do dia.

8 Os cardápios tradicionais de almoço e jantar incluem caldeirada de vários tipos de peixe, o pato no tucupi e o tacacá. Na sobremesa, mundico-e- zefinha. Trata-se de um doce de cupuaçu gratinado com queijo de Marajó, feito com o leite da búfala.Aliás, o hábito do tacacá das cinco é muito comum. O caldo feito à base de tucupi, camarão seco e jambu (verdura típica da região que causa um leve adormecimento na boca) é tomado geralmente no fim da tarde. Nas barraquinhas de rua... O peixe mais tradicional é o pirarucu, que pode chegar a 300 quilos. O cardápio da região Norte é repleto de ingredientes típicos. Terra do açaí, do cupuaçu e dos peixes amazônicos tem como marca registrada também o tucupi, o molho extraído da mandioca brava. A folha da mandioca (maniva) também é utilizada para preparar a famosa maniçoba (tipo de feijoada esverdeada que, além das carnes, leva maniva e fica sete dias no fogo brando cozinhando antes de chegar à mesa).

9 Pratos Típicos Caldeirada de tucunaré, tacacá, tapioca. De origem indígena, o tacacá é uma sopa com tapioca, camarão seco, pimenta e tucupi, nome de um molho preparado com mandioca e jambu que acompanha o pato ou o peixe. Na sobremesa, doces de castanha-do-pará e frutas típicas: açaí, cupuaçu e graviola. Bolo de macaxeira, baião-de-dois. Pratos conhecidos incluem o picadinho de jacaré (prato feito com a carne do jacaré), o pirarucu de casaca, preparado com azeitonas, ovos e cheiro-verde, o açaí, o pato no tucupi, prato consumido geralmente na época do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, presente com certeza, em todos os grandes restaurantes como a grande marca entre as receitas da região. Este especialíssimo prato se utiliza de um dos animais domésticos mais conhecidos, o pato, objeto, com certeza, de receitas deliciosas em todo o Brasil, mas o pato no tucupi supera qualquer uma, a maniçoba e pudim de tambaqui, oferecido na maioria dos restaurantes de Manaus ou em grandes cidades da região.

10 As receitas da culinária Região Norte devem, portanto ajudar a direcionar suas férias, aliando a gastronomia aos seus objetivos de lazer, descanso e diversão e você não vai se arrepender, pois vai ficar por dentro das receitas mais exóticas da culinária que se utiliza do peixe em seus pratos principais e que são buscados na maior Bacia Hidrográfica do mundo, a Bacia Amazônica, comandada pelo rio Amazonas, que produz uma das maiores variedades de peixes de água profunda do planeta.

11 Receitas

12 Pato no Tucupi O pato no tucupi é um prato brasileiro típico da culinária paraense. É elaborado com tucupi, líquido amarelo retirado da mandioca brava, e com jambu, verdura típica do estado, que possui propriedade anestésica, causando uma leve sensação de tremor na língua.O pato no tucupi é um prato brasileiro típico da culinária paraense. É elaborado com tucupi, líquido amarelo retirado da mandioca brava, e com jambu, verdura típica do estado, que possui propriedade anestésica, causando uma leve sensação de tremor na língua. O tucupi e o jambu também estão presentes em outra iguaria paraense à base de camarão chamada tacacá, muito preparado no período do Círio de Nazaré.O tucupi e o jambu também estão presentes em outra iguaria paraense à base de camarão chamada tacacá, muito preparado no período do Círio de Nazaré. Pode ser acompanhado por arroz branco ou farinha-d'água de mandioca.Pode ser acompanhado por arroz branco ou farinha-d'água de mandioca.

13 Ingredientes 1 pato médio cortado pelas juntas (2 kg) 1 cebola média ralada (130 g) 3 dentes de alho amassados (13 g) 1/2 xícara (chá) de Azeite de Oliva Espanhol(100 g) 2 litros de tucupi Folhas de jambu Sal e pimenta-do-reino a gosto

14 Modo de Fazer Rendimento: 8 porções de 200 g Tempo de preparo: 30 minutos (mais 3h30 de cozimento) Tempere o pato com a cebola, o alho, o sal e a pimenta-do-reino. Arrume-o numa assadeira e regue com o Azeite de Oliva Espanhol. Leve para assar em forno médio (180°C), preaquecido, por 1h30 ou até o pato dourar. Retire e transfira para uma panela grande. Regue com o tucupi e cozinhe por 2 horas ou até a carne ficar macia. Adicione as folhas de jambu e deixe até os talos ficarem macios. Acerte o sal e retire. Sirva com farinha de mandioca.

15 Valor Nutricional por Porção 665 calorias;665 calorias; 12 g de carboidratos;12 g de carboidratos; 17,5 g de proteínas;17,5 g de proteínas; 54 g de gorduras totais (18 g de saturada,54 g de gorduras totais (18 g de saturada, 25,5 g de monoinsaturada e 7 g de poliinsaturada);25,5 g de monoinsaturada e 7 g de poliinsaturada); 105 mg de colesterol;105 mg de colesterol; e 1,5 g de fibras.e 1,5 g de fibras.

16 Tacacá É uma sopa com tapioca, camarão seco, pimenta e tucupi, nome de um molho preparado com mandioca e jambu que acompanha o pato ou o peixe. 265 calorias por porção* Rendimento: 4 porções Maria do Carmo/Folha Imagem "Eletrizante" tacacá é prato típico paraense e leva jambu, chicória-do- Pará e camarões Ingredientes - 2 xícaras (chá) de tucupi - 1 dente de alho - 1 folha de chicória-do-Pará - 1 colher (café) de sal - 1 pimenta-de-cheiro do Pará cortada ao meio - 1/4 de de maço de jambu (despreze os talos mais grossos) - 4 camarões secos - 30g de goma ml de água

17 Modo De Fazer 1 - Ferva o tucupi por 15 minutos.1 - Ferva o tucupi por 15 minutos. 2 - Introduza o alho, a chicória, o sal, o jambu e a pimenta-de-cheiro e cozinhe por mais cinco minutos ou até os talos do jambu ficarem macios.2 - Introduza o alho, a chicória, o sal, o jambu e a pimenta-de-cheiro e cozinhe por mais cinco minutos ou até os talos do jambu ficarem macios. 3 - Em outra panela, dissolva a goma na água e cozinhe até adquirir transparência.3 - Em outra panela, dissolva a goma na água e cozinhe até adquirir transparência. 4 - Afervente os camarões secos separadamente.4 - Afervente os camarões secos separadamente. 5 - Em cuias apropriadas, coloque a goma até preencher um terço e complete com o caldo temperado do tucupi e as folhas de jambu. Finalize com um camarão para cada tacacá.5 - Em cuias apropriadas, coloque a goma até preencher um terço e complete com o caldo temperado do tucupi e as folhas de jambu. Finalize com um camarão para cada tacacá.

18 Pirarucu de Casaca com azeite de Oliva Espanhol Ingredientes 2 kg de pirarucu salgado 1 kg de batata 10 bananas-da-terra média g 4 xícaras (chá) de azeite de oliva espanhol. 800 g 1 maço médio de salsinha. 160 g 2 cebolas médias. 325 g 8 tomates médios g 1 maço médio de coentro. 100 g 1 colher (sopa) de vinagre. 60 ml 2 xícaras (chá) de ervilha em conserva. 400 g 2 xícaras (chá) de azeitona verde picada. 300 g 6 ovo cozidos e fatiados.300 g 1 kg de farinha-d'água 2 xícaras (chá) de leite de coco. 440 g

19 Modo de Fazer Corte o peixe em pedaços médio, lave muito bem e coloque em uma tigela grande. Cubra com água fria e deixe de molho por 24 horas dentro da geladeira trocando de água várias vezes. No outro dia, lave as batatas, descasque-as e lave novamente. Corte as batatas em cubos pequenos e coloque em uma panela. Adicione junte o sal e cubra com água. Leve ao fogo e cozinhe por 20 minutos ou até as batatas ficarem macias. Cuidado para as batatas não amolecerem muito. Retire do fogo, escorra a água das batatas, passe por água fria e deixe escorrer. Descasque as bananas e corte em rodelas grossas (1 dedo de largura). Reserve. Escorra a água, tire a pele do peixe, as cartilagens e as espinhas. Enxugue os pedaços de peixe com uma toalha de papel e corte em pequenas postas. Coloque 3 xícaras (chá) de azeite de oliva em uma frigideira grande de fundo grosso (de preferência a de ferro). Leve ao fogo e deixe esquentar por 5 minutos ou até ficar bem quente. Junte, aos poucos, os pedaços de peixe e frite até dourar de maneira uniforme. Retire o peixe e coloque em uma peneira para tirar o excesso de gordura. Desfie o peixe em pequenas lascas, com a ajuda de um garfo e reserve.

20 Frite as bananas, aos poucos, no mesmo azeite de oliva que o pirarucu foi frito, até dourarem. Retire as bananas e coloque sobre toalha de papel para tirar o excesso de gordura. Lave a salsinha, seque com toalha de papel, separe somente as folhas e pique-as finamente. Reserve. Descasque as cebolas, lave e rale-as. Reserve. Lave os tomates em água corrente e tire os pedúnculos. Coloque-os em uma panela com 2 litros de água fervente e deixe por 1 minuto. Retire do fogo, escorra a água, descasque os tomates, parta-os ao meio, retire as sementes e despreze-as. Pique a polpa dos tomates em cubos pequenos e reserve. Lave a coentro, seque com toalha de papel, separe somente as folhas e pique-as finamente. Coloque numa tigela a salsinha, a cebola, os tomates, o coentro, o vinagre e 1 xícara (chá) de azeite de oliva. Acrescente o peixe desfiado, as batatas, as ervilhas, as azeitonas e os ovos. Misture delicadamente e reserve. Coloque 1 xícara (chá) do azeite de oliva que as bananas foram fritas em uma outra panela, leve ao fogo e deixe aquecer. Adicione a farinha e frite, sem parar de mexer, por 5 minutos ou até secar bem. Incorpore o leite de coco. Cozinhe, sem parar de mexer, por mais 5 minutos ou até secar novamente. Se necessário acerte o sal. Monte em um recipiente de louça fundo camadas da mistura de pirarucu, as bananas e por último espalhe a farofa. Se preferir, enfeite com bananas fritas.

21 Valor Nutricional 695 calorias;695 calorias; 70 g de carboidratos;70 g de carboidratos; 17,5 g de proteínas;17,5 g de proteínas; 41,5 g de gorduras totais (10 g de saturada, 24,5 g de monoinsaturada e 4 g de polinsaturada);41,5 g de gorduras totais (10 g de saturada, 24,5 g de monoinsaturada e 4 g de polinsaturada); 80 mg de colesterol;80 mg de colesterol; 11,5 g de fibras;11,5 g de fibras; 13,5 de ferro;13,5 de ferro; 205 mg de cálcio.205 mg de cálcio.

22 Conclusão Afirmar que o Norte do Brasil é uma Região privilegiada fica difícil, pois as demais regiões brasileiras têm suas qualidades como potenciais turísticos, muito interessantes e dignos de serem divulgados, porém no Norte do país, a natureza está tão presente e oferece uma diversidade de atrações, como a própria variedade de receitas da culinária Região Norte.


Carregar ppt "Culinária da Região Norte Componentes do Grupo: Helen, Henrique, Isabelle, Júlia, Lucas, Luiza Köhler, Luiza Quadros e Mariana. Turma: 7ª Única/ Matéria:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google