A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Selantes. Uso de Selantes na Aviação Um selante é um produto que se destina a isolar dois ou mais fluidos em secções distintas, pode igualmente te como.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Selantes. Uso de Selantes na Aviação Um selante é um produto que se destina a isolar dois ou mais fluidos em secções distintas, pode igualmente te como."— Transcrição da apresentação:

1 Selantes

2 Uso de Selantes na Aviação Um selante é um produto que se destina a isolar dois ou mais fluidos em secções distintas, pode igualmente te como finalidade evitar fugas, garantido estanquicidades, o que se traduz na inexistência de passagem de ar. Um selante é um produto que se destina a isolar dois ou mais fluidos em secções distintas, pode igualmente te como finalidade evitar fugas, garantido estanquicidades, o que se traduz na inexistência de passagem de ar.

3 Definições dos termos de selagem As definições dadas a seguir facilitarão o entendimento dos conceitos básicos utilizados no emprego de selantes em aeronaves : As definições dadas a seguir facilitarão o entendimento dos conceitos básicos utilizados no emprego de selantes em aeronaves :

4 Selagem absoluta : quando qualquer furo, rebite ou junção está selada para prevenir quanto a perdas de fluidos ou de pressão. Selagem absoluta : quando qualquer furo, rebite ou junção está selada para prevenir quanto a perdas de fluidos ou de pressão.

5 Acelerador : agente que trabalha como catalisador (ativador) durante a secagem do selante Acelerador : agente que trabalha como catalisador (ativador) durante a secagem do selante

6 Tempo de aplicação : Tempo de aplicação : tempo que o selante dispõe para a execução do trabalho da selagem possibilitando o uso de espátulas, pistolas aplicadoras, trinchas, etc. Após este tempo, que é específico para cada tipo de selante, o mesmo não deve ser mais aplicado. tempo que o selante dispõe para a execução do trabalho da selagem possibilitando o uso de espátulas, pistolas aplicadoras, trinchas, etc. Após este tempo, que é específico para cada tipo de selante, o mesmo não deve ser mais aplicado.

7 Tempo de toque : esta fase da selagem se dá quando o selante ainda não está totalmente curado (seco) mas já permite o toque sem se desprender da região em que o mesmo foi aplicado e não se prende à ferramenta apoiada sobre ele.

8 Cura total : Cura total : fase em que o tempo de secagem citado pelo fabricante do selante se esgota e a selagem está firme e totalmente aderida à região ou componente selado. fase em que o tempo de secagem citado pelo fabricante do selante se esgota e a selagem está firme e totalmente aderida à região ou componente selado.

9 Base do selante : Base do selante : esta é a maior parte das duas que compõe os selantes. A base é misturada ao agente acelerador antes da aplicação do selante. Esta mistura é feita nas proporções citadas pelo fabricante do selante e não deve ser alterada para não diminuir a durabilidade da selagem, o que pode provocar perdas de combustível, pressurização ou permitir infiltrações nas aeronaves. A forma mais comum de preparo da mistura do agente catalisador e da base do selante é com o auxilio de uma balança de precisão ou por proporção. Se uma mistura for feita de forma incorrecta, poderemos ter uma perda de eficiência da selagem e provocar a perda de catalisador ou base porque ambos estão empacotados para consumo exacto entre as partes. esta é a maior parte das duas que compõe os selantes. A base é misturada ao agente acelerador antes da aplicação do selante. Esta mistura é feita nas proporções citadas pelo fabricante do selante e não deve ser alterada para não diminuir a durabilidade da selagem, o que pode provocar perdas de combustível, pressurização ou permitir infiltrações nas aeronaves. A forma mais comum de preparo da mistura do agente catalisador e da base do selante é com o auxilio de uma balança de precisão ou por proporção. Se uma mistura for feita de forma incorrecta, poderemos ter uma perda de eficiência da selagem e provocar a perda de catalisador ou base porque ambos estão empacotados para consumo exacto entre as partes.

10 Classificação de Selantes Os selantes são separados em tipos e classes para definir o material e os métodos de aplicação. Os traços subsequentes às classes dos selantes indicam o tempo mínimo de aplicação em horas para as classes A / B e o tempo mínimo de trabalho para a classe C. Os selantes são separados em tipos e classes para definir o material e os métodos de aplicação. Os traços subsequentes às classes dos selantes indicam o tempo mínimo de aplicação em horas para as classes A / B e o tempo mínimo de trabalho para a classe C.

11 Classes de Selantes Classe A - Selantes que podem ser aplicados com trinchas ou pincéis. São ideais para regiões que necessitam de uma aplicação de camadas finas como durante as junções de chapas. Classe A - Selantes que podem ser aplicados com trinchas ou pincéis. São ideais para regiões que necessitam de uma aplicação de camadas finas como durante as junções de chapas. Classe B - Selantes que devem ser aplicados com espátulas de acrílico, pistolas apropriadas, etc. Classe B - Selantes que devem ser aplicados com espátulas de acrílico, pistolas apropriadas, etc. Classe C - Selantes aplicados durante união de chapas. Classe C - Selantes aplicados durante união de chapas.

12 Tipos de Selantes Selantes Tipo I - usados na vedação de tanques de combustíveis, áreas pressurizadas e para vedação contra água. As normas que controlam os selantes tipo I são as normas AMS-S-8802 e MIL-S Selantes Tipo I - usados na vedação de tanques de combustíveis, áreas pressurizadas e para vedação contra água. As normas que controlam os selantes tipo I são as normas AMS-S-8802 e MIL-S Selantes tipo II - geralmente utilizados para preenchimento de pequenos furos, fendas, etc. Os selantes tipo II não podem ser utilizados para os alguns fins do selantes tipo I como, por exemplo, selagens de tanques integrais. Exemplo PR 1448 classe B-2. Selantes tipo II - geralmente utilizados para preenchimento de pequenos furos, fendas, etc. Os selantes tipo II não podem ser utilizados para os alguns fins do selantes tipo I como, por exemplo, selagens de tanques integrais. Exemplo PR 1448 classe B-2.

13 Selantes tipo III - utilizados em componentes que trabalham com contacto moderado com combustível e exposições intermitentes a temperaturas em torno de aproximadamente 232 graus centígrados. Não podem ser utilizados para selagem de compartimentos pressurizados. Exemplo PR-810. Selantes tipo III - utilizados em componentes que trabalham com contacto moderado com combustível e exposições intermitentes a temperaturas em torno de aproximadamente 232 graus centígrados. Não podem ser utilizados para selagem de compartimentos pressurizados. Exemplo PR-810. Selantes tipo IV - utilizados em superfícies com contacto moderado com combustíveis e que ficam expostas a temperaturas intermitentes acima de 260 graus centígrados, são geralmente empregados para selar paredes de fogo. Não podem ser utilizados para selagem de compartimentos pressurizados. Exemplo Dapco Selantes tipo IV - utilizados em superfícies com contacto moderado com combustíveis e que ficam expostas a temperaturas intermitentes acima de 260 graus centígrados, são geralmente empregados para selar paredes de fogo. Não podem ser utilizados para selagem de compartimentos pressurizados. Exemplo Dapco 2100.

14 Selantes tipo V - utilizados em selagens de materiais expostos a temperaturas extremas (acima de 316 graus centígrados) e exposições mínimas a combustíveis. Os selantes tipo V podem ser utilizados em vedações de ambientes pressurizados. Exemplo RTV 106. Selantes tipo V - utilizados em selagens de materiais expostos a temperaturas extremas (acima de 316 graus centígrados) e exposições mínimas a combustíveis. Os selantes tipo V podem ser utilizados em vedações de ambientes pressurizados. Exemplo RTV 106.

15 Selantes tipo VI - utilizados em componentes que tem mínimo contacto com combustíveis e estão expostos a temperaturas acima de 260 graus centígrados. São geralmente utilizados em selagens de compartimentos de baterias e compartimentos pressurizados. Exemplo FA Selantes tipo VI - utilizados em componentes que tem mínimo contacto com combustíveis e estão expostos a temperaturas acima de 260 graus centígrados. São geralmente utilizados em selagens de compartimentos de baterias e compartimentos pressurizados. Exemplo FA Selantes tipo VII - utilizados para eliminar pequenas folgas e degraus entre superfícies aerodinâmicas. Exemplo Pro Seal 895. Selantes tipo VII - utilizados para eliminar pequenas folgas e degraus entre superfícies aerodinâmicas. Exemplo Pro Seal 895.

16 Selantes tipo VIII - são de baixa adesão e pertencem à classe B. Geralmente empregados em carenagens, juntas, etc. Necessitam ser descolados e moldados com facilidade. São resistentes a combustíveis, graxas, água, solventes e fluidos hidráulicos. Exemplo PR-1428 classe B-1/2 e classe B-2. Selantes tipo VIII - são de baixa adesão e pertencem à classe B. Geralmente empregados em carenagens, juntas, etc. Necessitam ser descolados e moldados com facilidade. São resistentes a combustíveis, graxas, água, solventes e fluidos hidráulicos. Exemplo PR-1428 classe B-1/2 e classe B-2. Selantes tipo IX - utilizados para vedar e unir componente expostos a combustíveis. Exemplo RTV 730. Selantes tipo IX - utilizados para vedar e unir componente expostos a combustíveis. Exemplo RTV 730.

17 Selantes tipo X - formados de duas partes e utilizados para cobrir metais que necessitam de protecção contra corrosão. Não podem ser utilizados em tanques integrais de combustível. Exemplos Pro Seal 870 classe A tipo I, classe B tipo II e classe C tipo IV. Selantes tipo X - formados de duas partes e utilizados para cobrir metais que necessitam de protecção contra corrosão. Não podem ser utilizados em tanques integrais de combustível. Exemplos Pro Seal 870 classe A tipo I, classe B tipo II e classe C tipo IV. Selantes tipo XI - são do tipo tape, empregados geralmente em instalações de pára-brisas e carenagens impossibilitando a entrada de água. Exemplo EP-7191T Selantes tipo XI - são do tipo tape, empregados geralmente em instalações de pára-brisas e carenagens impossibilitando a entrada de água. Exemplo EP-7191T

18 Selantes tipo XII - são geralmente empregados para selagens de janelas, pára- brisas de vidros, policarbonatos e plásticos transparentes. Exemplo PR Selantes tipo XII - são geralmente empregados para selagens de janelas, pára- brisas de vidros, policarbonatos e plásticos transparentes. Exemplo PR Selantes tipo XIII - são de baixa densidade e utilizados em tanque de combustível. Exemplo PR-1776 classes B-1/2, B-2. Selantes tipo XIII - são de baixa densidade e utilizados em tanque de combustível. Exemplo PR-1776 classes B-1/2, B-2.

19 Tempo de Cura dos Selantes Tipos I e II Classe Tempo de Mínimo de Aplicação Tempo de Trabalho Tempo para Toque Tempo de Cura Tempo de Cura A-1/2 ½ hora - 10 horas 40 horas A-2 2 horas - 40 horas 72 horas B-1/2 ½ hora - 4 horas 06 horas B-2 2 horas 2 horas- 40 horas 72 horas B-4 4 horas - 48 horas 90 horas C-20 8 horas 20 horas 96 horas 7 dias C horas 48 horas 120 horas 14 dias C-80 8 horas 80 horas 120 horas 21 dias


Carregar ppt "Selantes. Uso de Selantes na Aviação Um selante é um produto que se destina a isolar dois ou mais fluidos em secções distintas, pode igualmente te como."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google