A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

www.abrapneus.com.br 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro 20041 2004 Resultados e Expectativas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "www.abrapneus.com.br 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro 20041 2004 Resultados e Expectativas."— Transcrição da apresentação:

1

2 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Resultados e Expectativas

3 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Introdução Introdução 1. – Os sinais de crescimento econômico passam a ter características mais definitivas. Há evidências de incremento do nível de investimentos (internos e externos) 2. – Ainda se recomenda uma dose de cautela nas ações. 3. – A difícil costura política: A necessidade das reformas, principalmente a previdenciária (ambiente Macro). Este problema parece se perpetuar 4. - Fragilidades: setor externo com juros americanos e petróleo. Interno: ambiente microeconômico (regulação)

4 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Atividade Econômica Crescimento econômico restabelecido Crescimento do PIB -0.2% em 2003 Crescimento do PIB esperado de cerca de 4% em 2004 Dependência do setor externo sendo reduzida com exportações em alta e conta corrente superavitária substituição de importações ajudam novas linhas de comércio criadas taxa de câmbio adequada para operações comerciais Setor externo ainda colabora com o dinamismo da economia Mercado interno mostra ganho de vigor também em 2004

5 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Gráfico – Atividade Econômica Variação Anual do PIB Fonte: IBGE

6 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Fonte: IBGE 11,4% 2. Emprego Taxa de Desemprego (%) - Brasil

7 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Gráfico – Produção Industrial

8 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Gráfico Vendas no varejo

9 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Inflação controlada a um elevado custo social até o momento todavia há aparente relaxamento da política monetária. O BC parece aceitar uma inflação próxima de 2 dígitos neste ano (8%) Depreciação cambial - não ocorre no momento e era a natureza principal dos impactos sobre a inflação Problema dos preços administrados deve se reduzir em 2004 IPAs pressionando custos e preços ao consumidor 3. Inflação Efeitos internos da situação externa

10 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Gráfico – Inflação IPCA

11 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro – Setor Público Evolução da dívida pública (%)

12 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Condições internacionais: a.Apesar dos reduzidos dos investimentos multinacionais até o momento, já há incremento verificado nos números de junho. b.Financiamento direto tem espaço para crescer, mas certamente virão após os investimentos nacionais. c.Queda do risco Brasil compensou a falta de investimento direto externo no 1º semestre. Obs.: condições internacionais e câmbio ajudaram 5. – Setor Externo Setor externo ajustado

13 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Anda faltam regras claras para FDI. Esta é a dúvida restante para 2005: o ambiente micro. Nível de recuperação da economia americana melhor do que o esperado e a liquidez internacional permanece muito elevada. Mesmo com provável elevação das taxas americanas de juros não deve haver problemas em financiar e rolar as dívidas do Brasil. A política internacional do governo Bush ainda é foco de preocupação pelos antagonismos criados Redução do fluxo financeiro 5.1 – Setor Externo Incertezas e inseguranças internacionais

14 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Cautela dos investidores internacionais Liquidez elevada, porém cautela muito grande dos investidores internacionais. Para o Brasil o crescimento econômico deve compensar o excessivo risco no segundo semestre. Emergentes representam risco, principalmente regulatório (ambiente micro) e este deverá ser o foco das ações de política econômica. Fluxo financeiro direto encolheu para países emergentes no primeiro semestre de Uma parte pode ser recuperada no segundo semestre. 5.2 – Setor Externo Consequências

15 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Fatores estruturais O risco Brasil Brasil foi reduzido em 2003 e acabou por se estabilizar entre os 500 e 600 pontos. Para se reduzir ainda mais precisaríamos de uma nova rodada de boas novidades, principalmente no que tange ao direito de propriedade e na continuidade de reformas de base. Não ocorrerá no curto prazo. O risco ainda acima de outros emergentes se deve: Moratórias anteriores Elevado déficit público e dívida pública Ainda elevada dependência externa Ainda faltam reformas essenciais 5.3 – Setor Externo Risco Brasil

16 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Gráfico – Balança Comercial Saldo da Balança Comercial

17 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Investimentos Diretos Estrangeiros no Brasil (Set-96-Set-2003) Gráfico - Setor Externo Redução dos investimentos multinacionais

18 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Gráfico – Risco Brasil

19 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Perspectivas 2004 Perspectivas

20 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Perspectivas Principal preocupação deve ser o crescimento e emprego O país pode crescer cerca de 4% neste ano e entre 3% e 4% em 2005 Em parte o crescimento vem da utilização da capacidade ociosa, em parte produtividade e uma outra parcela com o real incremento nas contratações Taxa de desemprego IBGE pode terminar o ano próxima aos 10% (hoje está em 11%). Juros básicos (SELIC) não devem ficar abaixo de 16,5% e na ponta do consumidor deve se estabilizar no atual patamar O volume de crédito cresceu cerca de 15% no primeiro semestre e pode crescer um pouco ainda no segundo. O setor externo (bom resultado das exportações líquidas) continua a contribuir com o dinamismo econômico do país.

21 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Exportações por volta de US$ 88 bi Importações US$ 57 bi Demanda por bens e serviços crescendo recomposição parcial de salários desemprego muito alto, mas em queda crédito crescente Inflação no patamar de 8% em 2004 Investimentos Produtivos ainda reduzidos, mas crescendo Agricultura com boa safra e bons preços. Além disso o país deve vencer importantes batalhas comerciais na OMC, como já aconteceu com açúcar e algodão Perspectivas Nível de Atividade

22 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Persistência na manutenção do bom andamento dos fundamentos da economia, principalmente política fiscal e monetária Após o ajuste fiscal e monetário, ajuste micro esperado Reformas ainda pendentes tanto macro como micro Ambiente regulatório essencial para garantir crescimento além de Cenário externo menos favorável a partir do segundo semestre de 2004, mas não há previsão de grandes sobressaltos. 6.2 – Perspectivas Desafios

23 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro Real crescimento americano e japonês abaixo do esperado Juros internacionais vão subir guerra comercial mais acirrada com EUA e Europa (importância da OMC) Inflação acima da meta e o custo de trazer os IPCs para dentro da meta é muito elevado Desemprego X eleições municipais 7. – Riscos e Desafios Riscos


Carregar ppt "www.abrapneus.com.br 08/10/2004 Abrapneus / Sicopneus Palestra – Setembro 20041 2004 Resultados e Expectativas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google