A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1º SIMPÓSIO DA ETADECARP BUSCANDO A EXCELÊNCIA COMO EDUCADOR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1º SIMPÓSIO DA ETADECARP BUSCANDO A EXCELÊNCIA COMO EDUCADOR."— Transcrição da apresentação:

1 1º SIMPÓSIO DA ETADECARP BUSCANDO A EXCELÊNCIA COMO EDUCADOR

2

3 A educação A educação formação do cidadão /diferentes formas; formação do cidadão /diferentes formas; agentes participativos e responsáveis; agentes participativos e responsáveis; Libâneo (1998) intervenções e ações; Libâneo (1998) intervenções e ações; pedagógicas em toda sociedade; pedagógicas em toda sociedade; papel do pedagogo. papel do pedagogo.

4 A EXCELÊNCIA COMO EDUCADOR (busca, de crescimento diante do objetivo almejado) A EXCELÊNCIA COMO EDUCADOR (busca, de crescimento diante do objetivo almejado)

5 Subsídios, para reflexões sobre suas práticas pedagógicas; Só os cursos de formação e capacitação são suficientes?

6 CAMINHOS PERCORRIDOS E METAS Grécia Antiga por Homero/ depois incorporada Platão; Grécia Antiga por Homero/ depois incorporada Platão; idéia preconizada /cinco séculos antes de Cristo; idéia preconizada /cinco séculos antes de Cristo; classes privilegiadas; classes privilegiadas; escrita /conhecimentos /memorização; escrita /conhecimentos /memorização; século V a. C, iniciou a escola do alfabeto; século V a. C, iniciou a escola do alfabeto; Aristóteles (384 a. C – 322 a. C), Platão, acrescentou educação com finalidade prática não era de direito ao cidadão; Aristóteles (384 a. C – 322 a. C), Platão, acrescentou educação com finalidade prática não era de direito ao cidadão; sociedade escravista /ensinar por dinheiro; sociedade escravista /ensinar por dinheiro; Aristóteles, escola de Estado /finalidade cívica; Aristóteles, escola de Estado /finalidade cívica; Século V a.C,aprendizagem dos direitos e deveres do cidadão; Século V a.C,aprendizagem dos direitos e deveres do cidadão; Na idade Média/ formar o Cristão e não mais o Cidadão, pedagogia cristã; Na idade Média/ formar o Cristão e não mais o Cidadão, pedagogia cristã;

7 Algumas contribuições de pesquisadores na área da educação: Aristóteles – Filósofo grego a.C educação única e igual para todos.... Rousseau – Filósofo suíço Séc. XVIII deveria ensinar coisas úteis. Pestallozzi - suíço Séc. XVIII Escola Especial, -reforço dos conteúdos;. Froebel – Educador alemão Séc. XVIII Criador do Jardim da Infância. Atividades espontâneas e lúdicas Dewey – Filósofo americano Séc. XX Brasil: Escola Nova Aluno é o centro do processo. Experiência Educativa / interesse do aluno. Dècroly – médico belga Séc. XX -Crianças especiais. Educação e sociedade = interação constante, Cousinet – francês formado em Letras Séc. XX Escola Nova -Psicologia Experimental -Jogo... aprende-se a ler para conhecer o pensamento escrito, aprende-se a escrever para expressar o pensamento. Rogers- Psicólogo e historiador americano Séc. XX - Psicologia Clínica: -professor.+aluno= co- responsáveis aprendizagem -não há avaliação, Makarenko – Professor ucraniano Séc. XX Pedagogia marxista - Homens conscientes da sua real situação. -Trabalho produtivo e não lúdico. Homens de ação. Maria Montessori – médica e antropóloga italiana Séc. XX Pedagogia científica -Material auto- corretivo e -Metodologia Paulo Freire – educador brasileiro Séc. XX Pedagogia bancária Pedagogia bancária -Construir o conhecimento com o aluno. Freire+Freinet -Pedagogia da Felicidade, necessidades vitais do ser humano: criar, expressar, Comunicar, viver em grupos, ter sucesso, agir-descobrir, se organizar.

8 Séc.XVII Séc.XVII reformas religiosas /fratura na igreja católica; reformas religiosas /fratura na igreja católica; Didática Magna, de Comenius; Didática Magna, de Comenius; João Amós Comenius (28 /03/ 1592 a, 15 /11/1670) João Amós Comenius (28 /03/ 1592 a, 15 /11/1670) Empirismo; Empirismo; ensinar tudo a todos, cristão na sabedoria, temor e fé em Deus ; ensinar tudo a todos, cristão na sabedoria, temor e fé em Deus ; práticas virtuosas se estendendo aos ricos, pobres, deficientes e mulheres; práticas virtuosas se estendendo aos ricos, pobres, deficientes e mulheres; teoria de educação /fundamentada /na Palavra de Deus, um pensar pedagógico baseado na Bíblia; teoria de educação /fundamentada /na Palavra de Deus, um pensar pedagógico baseado na Bíblia; pedagogia moderna, a mesma pedagogia de Comenius, inspirada na religião, com elementos inovadores como o aprendizado pela observação das coisas; pedagogia moderna, a mesma pedagogia de Comenius, inspirada na religião, com elementos inovadores como o aprendizado pela observação das coisas;

9 Citações interessantes da didática magna: Tudo aquilo em que instruir-nos a juventude cristã depois das Sagradas Escrituras (ciências, artes, línguas, etc.....), devemos ensina-lo, subordinando as Sagradas Escrituras, para que se possa advertir e ver claramente que tudo é vaidade se não se encaminha para Deus A fé, a caridade e a esperança serão facilmente ensinadas a prática se acostumarmos as crianças (e a todos) a crer com firmeza o que Deus nos revela, a executar o que nos manda e a espera o que nos promete. A verdadeira filosofia não é outra coisa senão o conhecimento de Deus e de suas obras, que não se pode aprender com maior pureza do que na boca do próprio Deus

10 Pedagogia & Didática Pedagogia, ciência vai-se diferenciando/histórico, da Teologia e da Filosofia; Pedagogia, ciência vai-se diferenciando/histórico, da Teologia e da Filosofia; ato educativo, ingredientes básicos atividade humana; ato educativo, ingredientes básicos atividade humana; didática /opção pedagógica /ação de ensinar; didática /opção pedagógica /ação de ensinar; didática /atividade do professor; didática /atividade do professor; Didática é a disciplina curricular /ensinar e aprender em diferentes contextos; Didática é a disciplina curricular /ensinar e aprender em diferentes contextos; ensino /objeto de vários enfoques concomitantes: psicológico, sociológico, filosófico, ideológico e histórico; ensino /objeto de vários enfoques concomitantes: psicológico, sociológico, filosófico, ideológico e histórico; Didática é fundamental na formação do educador; Didática é fundamental na formação do educador;

11 Currículo, planejamento, plano de aula. Latim: currere – o currículo serve como um trajeto escolar; Latim: currere – o currículo serve como um trajeto escolar; conjunto das matérias ou disciplinas de um curso; conjunto das matérias ou disciplinas de um curso; amplo de conhecimentos e saberes, amplo de conhecimentos e saberes, Currículo prescrito; Currículo prescrito; Apresentado aos professores; Apresentado aos professores; Em ação (a pratica); Em ação (a pratica); Realização; Realização; Avaliação. Avaliação.

12 Critérios de seleção de conteúdos; Conceituais; Conceituais; Procedimentais; Procedimentais; Atitudinais; Atitudinais; Factuais; Factuais;

13 Reflexões: O que ensinamos?/ Qualidade/quantidade O que ensinamos?/ Qualidade/quantidade O que os alunos devem aprender? O que os alunos devem aprender? conhecimento ou saber,importante/essencial? conhecimento ou saber,importante/essencial? prioriza condições do educando prosseguir nos estudos? prioriza condições do educando prosseguir nos estudos? O que as pessoas devem ser? O que as pessoas devem ser?

14 EDUCADOR CONTEÚDO EDUCANDO DE QUE MANEIRA VAI ATINGIR CURRICULO EIXO DO PROJETO PEDAGOGICO JUSTIFICADOR DO ACESSO E DA FREQUÊNCIA DO EDUCANDO E DE SEU INTERESSE

15 afetivos morais Efeitos cognitivos sociais Abrem passagem para a montagem PLANEJAMENTO Caracteriza-se de acordo com a proposta curricular, adaptando- o as necessidades e objetivo proposto.

16 ESTRATÉGIAS OU PRÁTICAS ADEQUAÇÕES, ENVOLVIMENTO ATIVIDADES PERMANENTES; PROJETOS; SEQUENCIA DIDÁTICA; ATIVIDADES EXTRACLASSE ETC... ANUAL BIMESTRAL TRIMESTRAL AVALIAÇÃO PERIODICA DE SUA PRÁTICA E EFICÁCIA

17 PLANO DE AULA ELABORADO PELO PROFESSOR objetivostema participantes recursos estratégias Produção DA PRATICA O QUE DEU CERTO? O QUE PODE SER MELHORADO? DO EDUCANDO PELA PRODUÇÃO AUTO-AVALIAÇÃO NÃO MENCIONADA

18 Entendendo o conceito de educador Entendendo o conceito de educador

19

20 Multidisciplinaridade Multidisciplinaridade Troca de papel, família (escola, igreja, sociedade), aproximação e vinculo afetivo, Troca de papel, família (escola, igreja, sociedade), aproximação e vinculo afetivo, Sobrecarga, desencadeadores de fatores. Sobrecarga, desencadeadores de fatores. Para trás o compromisso de tutor, incentivador, durante o processo de formação do educando. Para trás o compromisso de tutor, incentivador, durante o processo de formação do educando. Apoio ao educador. Apoio ao educador. Dilemas que levam o educando a mudanças. Dilemas que levam o educando a mudanças. professor papel de facilitador (Beatriz Scoz, 1996) professor papel de facilitador (Beatriz Scoz, 1996) profissional competente: profissional competente: sabe fazer bem o que é necessário, sua práxis cotidiana /convivências /troca de experiências com o outro sabe fazer bem o que é necessário, sua práxis cotidiana /convivências /troca de experiências com o outro interação com seus pares interação com seus pares

21 Ex: Ex: O médico e o cozinheiro: Práxis x Prática

22 Possibilidade de influências, no processo educacional (oriundas do Educador) atitudes atitudes autoconceitos autoconceitos valores valores preconceitos preconceitos

23 Origem social dos educadores: formas de pensar e agir formas de pensar e agir valores valores mecanismos de aceitação e rejeição mecanismos de aceitação e rejeição

24 Formação de subgrupos no corpo docente: Riqueza dos processos sociais internos e externos à sala de aula: Riqueza dos processos sociais internos e externos à sala de aula: Pressão Pressão Cooperação Cooperação Competição Competição Conflitos Conflitos

25 Aspectos políticos hierarquia hierarquia estrutura de poder estrutura de poder atitudes e formas de dominação atitudes e formas de dominação

26 Cuidados nos relacionamentos: o ideal do educador(no momento em que semearmos boas sementes nesse solo fértil, a colheita será de bons frutos.

27 Professor é um mediador grande responsabilidade precisa conhecer seus educandos ¦¦ ¦¦ entre entre /\ realidade, formação /\ realidade, formação Conteúdo processo de aprendizagem /\/\/\/\compreensão Especifico\ /assimilação (retenção) transformação Ter objetivo /justificativa

28 Como mediador ele é também um modelo \ vocabulário (acessível –significativo) vocabulário (acessível –significativo)Preocupação ¦ Posturas Posturas Amplode fácil Amplode fácil compreensão, não compreensão, não elitizado, nem xucro elitizado, nem xucro Amplo conhecimento Amplo conhecimento domínio do conteúdo ¦ domínio do conteúdo ¦ Exagerado(palavras Exagerado(palavrasFrases Objetivas, Objetivas, claras claras

29 Importância de se planejar a aula; Com objetivo; conteúdos, (estratégias); Com objetivo; conteúdos, (estratégias); Começo; Começo; Meio; Meio; Fim. avaliação;(retenção,compreensão)não a uma resposta pronta Fim. avaliação;(retenção,compreensão)não a uma resposta pronta

30 Aula em si: Qualidade Qualidade não quantidade não quantidade

31

32 O educando de hoje [...] O mundo desses alunos é polifônico e policrômico. É cheio de cores, imagens e sons, muito distante do espaço quase que exclusivamente monótono monofônico e monocromático que a escola costuma lhes oferecer. (Kenski in Libâneo, 2002).

33 Polifônico discursos de vozes ( familiares,escolar, igreja, de seus pares,internet,etc.); Polifônico discursos de vozes ( familiares,escolar, igreja, de seus pares,internet,etc.); conseqüentemente percebemos as influências das vozes polifônicas em sua fala, em seus textos; conseqüentemente percebemos as influências das vozes polifônicas em sua fala, em seus textos; Policrômico uma variedade de luz,colorido,imagens. Policrômico uma variedade de luz,colorido,imagens. imagens que se fundam ( o pintor busca em outro pintor a essência de seu trabalho e traz para o seu e o transforma); imagens que se fundam ( o pintor busca em outro pintor a essência de seu trabalho e traz para o seu e o transforma); Monofônico mesmos sons,prolongado, falta de variedade; Monofônico mesmos sons,prolongado, falta de variedade; Monocromático único,de uma só cor; Monocromático único,de uma só cor;

34 A evolução do aprendizado

35 A comunicação no ponto de vista pedagógico e social Processo de comunicação; Processo de comunicação; educador/educando e educando com seus pares; educador/educando e educando com seus pares; relacionamento harmonioso / interação articulando ações/ gerenciando momentos de troca / prazerosa; relacionamento harmonioso / interação articulando ações/ gerenciando momentos de troca / prazerosa; Envolve; Envolve;

36 Ex; Lucas Quem tem ouvidos ouça! Jesus ouviu o que Zaqueu tinha para dizer; O olhar diz tudo! Jesus olhou para Zaqueu de um modo diferente; ___ interação ____ ___ interação ____ Jesus falou com Zaqueu,chamou-o! Jesus comeu na casa de Zaqueu;__________ resultado a salvação Jesus comeu na casa de Zaqueu;__________ resultado a salvação

37 Material de apoio pedagógico,mensagem clara.

38 Como enobrecer minha pedagogia REFLEXÃO, fazer pedagógico. REFLEXÃO, fazer pedagógico. A avaliação da ação pedagógica /todos os envolvidos/ olhar direcionado aos objetivos propostos /papéis desempenhados A avaliação da ação pedagógica /todos os envolvidos/ olhar direcionado aos objetivos propostos /papéis desempenhados Auto-avaliação do educador Auto-avaliação do educador Avaliação atitudinal do educando Avaliação atitudinal do educando

39 RESGATE DA HISTORIA DO ALUNO Mapa com a sala de aula e com os alunos: Mapa com a sala de aula e com os alunos: Exemplos: Exemplos: Onde morava? Onde morava? Onde estudou? Onde estudou? Lembranças do melhor professor? Por quê? Lembranças do melhor professor? Por quê? Lembranças do pior professor? Por quê? Lembranças do pior professor? Por quê? O que você lembra-se do seu 1º dia de aula? O que você lembra-se do seu 1º dia de aula?

40 PLANO DE AULA Tema; Tema; Objetivo; Objetivo; Participantes; Participantes; Recursos; Recursos; Estratégias; Estratégias; Produção; Produção; Avaliação da prática; (o que deu certo, o que pode ser melhorado?). Avaliação da prática; (o que deu certo, o que pode ser melhorado?). Avaliação do aluno: (participação, aquisição e transformação de novos conhecimentos) Avaliação do aluno: (participação, aquisição e transformação de novos conhecimentos)

41 tanto alunos, quanto professores tanto alunos, quanto professores terão a possibilidade de trabalhar em equipe, podendo: terão a possibilidade de trabalhar em equipe, podendo: Compreender, rever e ampliar conceitos. Compreender, rever e ampliar conceitos. Comunicar-se com desenvoltura Comunicar-se com desenvoltura Formular e resolver problemas Formular e resolver problemas Tomar decisões Tomar decisões Desenvolver habilidades estratégicas e conceituais Desenvolver habilidades estratégicas e conceituais Incorporar novas tecnologias Incorporar novas tecnologias

42 Projeto Turma a que se destina (faixa etária) Turma a que se destina (faixa etária) Duração Duração Justificativa (por que escolheu o tema) Justificativa (por que escolheu o tema) Objetivos Objetivos Conteúdos trabalhados (disciplinas e assuntos que serão abordados) Conteúdos trabalhados (disciplinas e assuntos que serão abordados) Estratégias/procedimentos (como alcançar os objetivos) Estratégias/procedimentos (como alcançar os objetivos) Material necessário (relacione os recursos necessários) Material necessário (relacione os recursos necessários) Avaliação (como pretende avaliar os alunos) Avaliação (como pretende avaliar os alunos)

43 TRABALHANDO COM TEXTOS.Como explorar? Ler não é um ato mecânico de decodificação estabelecimento de relações dentro de contextos, de vivências de mundo; não são frases ou palavras soltas, ato complexo que exige sacrifício, é ir e voltar pelo texto. é descobrir e descobrir-se palavra tenha vida, significado, emoção e prazer. formação de leitores para toda a vida e não somente leitores escolares, leitores de momento, leitores da moda, leitores da Palavra de Deus. discutidos e refletidos o papel da leitura

44 Interpretação: Interpretação: Seqüência lógica Seqüência lógica Síntese de textos Síntese de textos Distribuição de falas (frases) Distribuição de falas (frases) Idéia central do texto Idéia central do texto Caça-palavras Caça-palavras Transformar o texto em historias em quadrinhos Transformar o texto em historias em quadrinhos Relacionar /realidade atual Relacionar /realidade atual

45 Ex: música; Daniel. Fala Daniel Fala Daniel, o que aconteceu. Eu tenho uma cova para entrar Conta Daniel, o que vai fazer. Eu também não sei o jeito é só orar. Se eu orar o céu vai mover Se eu orar Deus vai responder Se eu orar Deus vai agir, Vai entrar na cova, e o leão vai dormir. Durante aquela noite o Rei não descansou Por causa de Daniel até os músicos dispensou A população pensou vamos ver Daniel na cova Moído morrer Mas se eu orar... Daniel caiu na cova o povo se espantou Passaram horas e minutos Nem um grito se escutou. De manhã bem cedinho o Reio foi lá para ver Voltou maravilhado com Daniel a dizer: Naquela noite eu pude ver, a presença de Deus. A me envolver, Em cada volta, que o leão dava em mim. Eu ouvia uma voz dizendo assim: Calma Daniel eu sou o Senhor não tenha medo não O leão me escutou, Eu ordenei a ele pra que fosse se deitar Durante esta prova o leão vai jejuar Calma Daniel Eu estou aqui, se você tiver sono. Daniel pode dormir, ai tem travesseiro, Deita em cima do leão, durante aquela noite. Foi só gloria e unção Foi o Senhor Jesus que estava lá

46 Ex: - Explorando a letra: Acontecimento em si; Acontecimento em si; Relato da seqüência dos fatos pelos alunos Relato da seqüência dos fatos pelos alunos Orientação tempo-espacial Orientação tempo-espacial Causa /motivos desencadeadores das ações Causa /motivos desencadeadores das ações Conseqüências das ações Conseqüências das ações Moral da historia Moral da historia Construção de opiniões Construção de opiniões Real /irreal Real /irreal

47 Ex: Atividade sistemática implica em rotina: Escolar, de aula, do culto, diária do educando/ seqüência lógica Escolar, de aula, do culto, diária do educando/ seqüência lógica planejadas com (antecedência)plano de aula. planejadas com (antecedência)plano de aula. educando /personagem coadjuvante educando /personagem coadjuvante

48 MATERIAIS DE APOIO PEDAGÓGICO: CONCLUSÃO


Carregar ppt "1º SIMPÓSIO DA ETADECARP BUSCANDO A EXCELÊNCIA COMO EDUCADOR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google