A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Terezinha Moreira Chefe do Departamento de Comércio Exterior e Integração da América do Sul V Congresso Internacional das Rotas de Integração da América.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Terezinha Moreira Chefe do Departamento de Comércio Exterior e Integração da América do Sul V Congresso Internacional das Rotas de Integração da América."— Transcrição da apresentação:

1 Terezinha Moreira Chefe do Departamento de Comércio Exterior e Integração da América do Sul V Congresso Internacional das Rotas de Integração da América do Sul Porto Alegre - 11/11/2004 Terezinha Moreira Chefe do Departamento de Comércio Exterior e Integração da América do Sul V Congresso Internacional das Rotas de Integração da América do Sul Porto Alegre - 11/11/2004 O BNDES e a Integração Sul-Americana.

2 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil BNDES - História Desde 1952 – ano de sua fundação – atuando como agente de mudanças em prol do desenvolvimento brasileiro 100% propriedade do Governo Federal Principal fonte de financiamento de médio e longo prazos Maior agente brasileiro junto a organismos multilaterais de crédito Desde 1952 – ano de sua fundação – atuando como agente de mudanças em prol do desenvolvimento brasileiro 100% propriedade do Governo Federal Principal fonte de financiamento de médio e longo prazos Maior agente brasileiro junto a organismos multilaterais de crédito

3 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Novas Prioridades – Pacto Social Infra-Estrutura – Siderurgia - Aço Produtos básicos – Bens de consumo – MPME Substituição de importações de produtos básicos. – Bens de Capital Energia – Agribusiness Infra-Estrututura privada, exportações e desestatização Objetivos Estratégicos e foco em mercado de capitais BNDES: História

4 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil O BNDES tem por objetivo o fomento do desenvolvimento nacional e a geração de empregos, priorizando: investimentos em infra-estrutura investimentos em insumos básicos para a retomada do crescimento industrial exportações tecnologia nacional fomento das micro, pequenas e médias empresas integração da América do Sul BNDES – Objetivos Permanentes

5 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Em Linha com os Interesses Estratégicos Brasileiros Agenda do Brasil Papel do BNDES Enfoque no desenvolvimento Enfoque no desenvolvimento Melhorias na distribuição da Melhorias na distribuição da renda renda Enfoque no desenvolvimento Enfoque no desenvolvimento Melhorias na distribuição da Melhorias na distribuição da renda renda Financiamento de nova Infra- estrutura Financiamento de nova Infra- estrutura Cadeia de produção Cadeia de produção Financiamento de MPMEs Financiamento de MPMEs Projetos de desenvolvimento social Projetos de desenvolvimento social Financiamento de nova Infra- estrutura Financiamento de nova Infra- estrutura Cadeia de produção Cadeia de produção Financiamento de MPMEs Financiamento de MPMEs Projetos de desenvolvimento social Projetos de desenvolvimento social

6 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Agenda do Brasil Papel do BNDES Redução dos desequilíbrios regionais e sociais Redução dos desequilíbrios regionais e sociais Promoção das Exportações Brasileiras Promoção das Exportações Brasileiras Redução dos desequilíbrios regionais e sociais Redução dos desequilíbrios regionais e sociais Promoção das Exportações Brasileiras Promoção das Exportações Brasileiras Em Linha com os Interesses Estratégicos Brasileiros Geração de emprego Geração de emprego Programas de integração social Programas de integração social Agricultura em pequena e média escalas Agricultura em pequena e média escalas Financiamento do comércio exterior, redução da fragilidade externa Financiamento do comércio exterior, redução da fragilidade externa Fortalecimento do mercado sul- americano Fortalecimento do mercado sul- americano Financiamento do comércio exterior, redução da fragilidade externa Financiamento do comércio exterior, redução da fragilidade externa Fortalecimento do mercado sul- americano Fortalecimento do mercado sul- americano

7 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Principais Indicadores Financeiros (Set. 2004) (Set. 2004) Total Ativos Capital Receita Líquida a Desembolsos Empregados b a junho/2004 b nov/2004 Total Ativos Capital Receita Líquida a Desembolsos Empregados b a junho/2004 b nov/2004 Dez US$ Milhões

8 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Fontes Outros 5% Fundos Externos 19% Capital Próprio 14% FAT e PIS - PASEP 62%

9 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil BNDES: Desembolsos Anuais US$ milhões e e e - Estimativa

10 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana

11 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana - Principais Características - Desafios - Precariedade da infra-estrutura física (transportes, energia e telecomunicações) e logística de transporte inadequada Ausência de mecanismos comerciais e financeiros apropriados ao comércio intra-regional Ausência de política econômica integradora que assegure um mercado para as tecnologias e produtos desenvolvidos no próprio continente sul-americano

12 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana - Objetivos Estratégicos - Incremento dos fluxos de comércio intra-regional Atração de investimentos – em especial em infra- estrutura física – para modernização da economia Ampliação de mercados, possibilitando ganhos de escala e escopo Capacitação tecnológica e humana por meio da cooperação Fortalecimento do poder de negociação dos países da região

13 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana - Atuação do BNDES - A Integração Sul-Americana constitui um dos principais pilares da política externa brasileira O BNDES incorpora esta prioridade à sua missão, atuando, de forma inovadora, como agente da política externa brasileira Em agosto/2003, realiza em conjunto com a Corporación Andina de Fomento-CAF Seminário Internacional de Co- Financiamento sobre integração sul-americana Em setembro/2003, cria unidade operacional, denominada Departamento de Integração da América do Sul, no âmbito da Área de Comércio Exterior

14 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana - Atuação do BNDES - ANTECEDENTES Usina Hidrelétrica de Itaipu Gasoduto Brasil-Bolívia Ligação Brasil-Venezuela – BR-174 FOCO PRESENTE Financiamento às exportações de bens e serviços brasileiros destinados a projetos de integração, em especial de infra-estrutura

15 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana Operações de Comércio Exterior - Objetivos Oferecer linhas de crédito a exportação para bens e serviços brasileiros de maior valor agregado Aumento da base exportadora, com ênfase no apoio das MPMEs Ampliação dos investimentos, do emprego e da renda do país Promover a integração da América do Sul

16 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Apoio ao Comércio Exterior: Desembolsos Anuais US$ milhões * * * Estimativa 1992

17 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Elegibilidade Itens Elegíveis Bens de capital Serviços associados à exportação de bens e materiais Outros produtos manufaturados Índice de nacionalização igual ou superior a 60% do valor FOB Itens Não - Elegíveis Produtos de baixo valor agregado e matérias-primas intermediárias como açúcar e álcool, grãos, suco de laranja, minerais, celulose e commodities

18 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Elegibilidade - Serviços Comercialização no exterior de serviços associados à exportação de bens elegíveis, limitado a 30% do valor da exportação Comercialização no exterior de serviços de construção civil e engenharia, desde as exportações brasileiras de bens a serem incorporados de forma definitiva ao projeto representem, no mínimo, 65% do valor total do financiamento Em projetos destinados à integração do continente sul-americano, a participação de bens no valor total do financiamento poderá ser reduzida até o percentual de 35%, a critério da Diretoria do BNDES Valores referentes a projeto básico e de detalhe poderão ser financiados em sua totalidade, podendo, ainda, a critério da Diretoria do BNDES, integrar os percentuais acima

19 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Produtos Pré-embarque e Pré-embarque Especial Financia a produção (capital de giro) de bens para exportação em embarques pré-determinados Pós-embarque (buyer ou supplier credit) Financia a comercialização da exportação de bens e serviços

20 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Condições Gerais – Pós - Buyers Custo Total: US$ + Libor + 2% a.a. Participação do BNDES: até 100% das exportações Prazos (inclusive carência): até 12 anos Garantias: negociadas caso a caso

21 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Pós-Embarque: Garantias Possíveis Convênio de Créditos e Pagamentos Recíprocos (CCR / ALADI) Seguro de Crédito às Exportações Outras garantias aceitáveis pelo BNDES Aval, fiança ou carta de crédito de banco de 1ª linha, no Brasil ou no exterior, com limite de crédito aprovado pelo BNDES Garantias "lastreadas" em contratos de fornecimento, como por exemplo, petróleo, gás etc.

22 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana – Ações em Curso Acordos Marco objetivando apoio financeiro a exportações brasileiras de bens e serviços destinados a projetos de interesse de governos e prioritários para a integração da América do Sul República Bolivariana da Venezuela República de Bolívia Acordo de Cooperação Técnica com o Banco de Inversión y Comercio Exterior – BICE e com o Banco de la Nación Argentina - BNA Acordo de Cooperação com o Banco de Desarrollo de Venezuela - BANDES

23 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Integração Sul-Americana - Ações (cont.) Acordo de Cooperação Técnica com a Secretaria do MERCOSUL Acordo de Cooperação Técnica com o Ministério das Relações Exteriores - MRE Estruturação de formas de cooperação entre BNDES e a Corporación Andina de Fomento – CAF com vistas à maximização do apoio das instituições ao processo de integração da América do Sul Intercâmbio de informações com instituições relacionadas com a integração: IIRSA, ALADI, ALIDE, entre outras

24 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Principais Projetos

25 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil CARTEIRA DE PROJETOS TOTAL – US$ 3,9 bilhões EM EXECUÇÃOUS$ 654 milhões EM CONTRATAÇÃOUS$ 314 milhões ENQUADRAMENTOSUS$ 585 milhões PERSPECTIVAUS$ milhões Integração Sul-Americana – Principais Projetos

26 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil EM EXECUÇÃO – US$ 654 milhões VENEZUELA: US$ 107 milhões LINHA 4 / METRÔ CARACAS PARAGUAI: US$ 77 milhões RUTA 10 EQUADOR: US$ 228 milhões UHE SÃO FRANCISCO PERU: US$ 242 milhões CAMISEA GASODUTO (TGP) Integração Sul-Americana – Principais Projetos

27 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil EM CONTRATAÇÃO – US$ 314 milhões VENEZUELA UHE LA VUELTOSA (US$ 121 milhões) LINHA 3 / METRÔ CARACAS (US$ 78 milhões) EL DILÚVIO (US$ 115 milhões) Integração Sul-Americana – Principais Projetos

28 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil ENQUADRAMENTOS – US$ 585 milhões VENEZUELA – US$ 160 milhões ARGENTINA - US$ 228 milhões EQUADOR – US$ 132 milhões URUGUAI – US$ 65 milhões Integração Sul-Americana – Principais Projetos

29 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil PERSPECTIVA – US$ milhões ARGENTINA US$ 702 milhões BOLÍVIA US$ 123 milhões CHILE US$ 257 milhões COLÔMBIA US$ 102 milhões EQUADOR US$ 491 milhões GUIANA US$ 186 milhões PARAGUAI US$ 132 milhões PERU US$ 271 milhões URUGUAI US$ 16 milhões VENEZUELA US$ 115 milhões Integração Sul-Americana – Principais Projetos

30 BNDES – Banco de Desenvolvimento do Brasil Departamento de Comércio Exterior e Integração da América do Sul Chefe do Departamento:TEREZINHA MOREIRA Gerente Institucional:ANGELA CARVALHO Gerentes Operacionais: LEONARDO BOTELHO FERREIRA PAULO ROBERTO ARAÚJO Tel: (21)

31


Carregar ppt "Terezinha Moreira Chefe do Departamento de Comércio Exterior e Integração da América do Sul V Congresso Internacional das Rotas de Integração da América."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google