A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CATEQUESE 2005 TEMA: Os Santos 1.- O que é um Santo? 2.- São Francisco de Assis 3.- Santa Teresa de Jesus 4.- Crianças que nasceram canonizadas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CATEQUESE 2005 TEMA: Os Santos 1.- O que é um Santo? 2.- São Francisco de Assis 3.- Santa Teresa de Jesus 4.- Crianças que nasceram canonizadas."— Transcrição da apresentação:

1 CATEQUESE 2005 TEMA: Os Santos 1.- O que é um Santo? 2.- São Francisco de Assis 3.- Santa Teresa de Jesus 4.- Crianças que nasceram canonizadas

2 Santo é uma pessoa como nós, que quando foi pequeno ou já era grande, destacou-se entre as pessoas por ser especialmente bom, cumprir todos os mandamentos da Lei de Deus; amar muito a Jesus e a Virgem, a sua familia, a seus amigos e a todas as pessoas que estavam no colégio, no trabalho, na cidade ou no seu bairro. Os Santos, quando morrem vão sempre para o Céu e as pessoas que o conheceram quando era vivo lhe pedem ajuda rezando, porque como estão no Céu ao lado de Deus, eles podem ajudar, falando com Deus, em determinados momentos, quando se tem algum problema, alguma doença, ou precisam da ajuda de Deus para alguma coisa. Quando os Santos fazem um milagre, as pessoas vão até o bispo ou ao Papa e contam, então, médicos e profissionais comprovam que o milagre foi verdade; reunem-se com o Papa e este anuncia a toda Igreja para que vejamos como Deus é bom e sigamos rezando a este Santo para que faça mais milagres.

3 Quando uma pessoa é muito boa, ela vai para o Céu, como comentávamos antes, as pessoas na Terra começam a fazer orações para que esta pessoa lhes ajude desde o Céu, e que realize algum milagre em sua familia, amigos, vizinhos, ou conhecidos. Quando se realiza um milagre e os médicos e padres especializados nestes temas comprovam que é verdade a cura do doente e o milagre em questão; o Papa escolhe um dia em que toda a Igreja possa celebrar o bom que foi Deus fazendo o milagre que lhe foi pedido e escutando as orações da gente, e nesse dia se celebra uma missa especial a essa pessoa tão boa que falou com Deus para que se realizasse o milagre e passamos-lhe a chamar de: BEATO, por isso a celebração desta missa se chama: BEATIFICAÇÃO. Isto aconteceu a pouco tempo, por exemplo, dia 19 de outubro do ano de 2003 com a Madre Teresa de Calcuta, onde toda a Igreja celebrou em Roma (porque é onde vive o Papa) uma missa muito bonita onde pessoas de todo o mundo se uniram para agradecer por suas vidas e pelo milagre que havia acontecido pedindo a Deus que curasse a uma mulher muito doente e onde o Papa nomeou a Madre Teresa: BEATA TERESA DE CALCUTA. Quando devemos chamar alguém de Santo ou Santa ? quando este realiza um segundo milagre, comprova-se que foi verdade que esta pessoa curou graças as orações feitas pelo BEATO ou BEATA e o Papa realiza outra missa em Roma muito especial onde celebra que esta pessoa é SANTA e põe um dia no Calendário para que todo mundo se lembre dela e rezem para que sejam realizandos mais milagres por esta Santa.

4 EXPERIÊNCIA DE CRIANÇA Va mostrando para as crianças desenhos ou fotos de super heróis conhecidos na televisão, e também alguns anti-superherois, eles devem ir reconhecendo- os por seus nomes, pergunte as crianças quais eles conhecem e logo va apontando em um lugar visível os nomes que eles forem dizendo e comece um diálogo: Qual é teu super herói favorito? O que mais gostas nele? Tú gostarias de ter seus super poderes? Que farias si fosses um super herói? Porque alguns são bons e outros são maus? Porque eles tem poderes? Já vistes algum deles pelas ruas? Estes super heróis existem de verdade?

5 Os Santos Já nos demos conta que os super heróis são alguns personagens da televisão, com o qual nos divertimos e brincamos ser um deles, mas na realidade não podemos ter super poderes pois eles só existem nos filmes. Por outro lado os Santos são aqueles que foram fiéis ao batismo, que tem o dom da fé que receberam e souberam usar muito bem. O Papa João Paulo II nos convidou a viver a santidade muitas vezes, ele levou uma vida de santidade e levou ao altar muitos Santos, e nos disse que para sermos santos se deve: Orar: Fazer oração, não somente rezar orações de memória senão colocar nelas o coração, orar é conversar com Deus. Ir a Missa e comungar. A Missa (a Eucaristia), é o lugar mais bonito do mundo, é como estar no céu porque sentimos a presença de Jesus na comunhão. A Confissão. Confessarmos seguido do perdão que Deus sempre nos dá quando pecamos. Assim recuperamos sua amizade e voltamos a ser felizes. O agradecimento. Confiar em Deus, saber que só porque Jesus nos acompanha sempre, podemos ser bons. Escutar a Palavra de Deus. Conhecer o que Deus nos fala na Bíblia e aprender o catequismo, para fazer o que agrada a Deus. Anunciar a Palavra de Deus. Ser missioneiro, levar as pessoas a alegria de se encontrar com Jesus, podemos fazer isso com palavras, com nosso comportamento, com nossa companhia, ajudando aos outros com amor. O que podes fazer para ser um Santo?

6 Os santos, ou seja os que já estão no Céu porque viveram seu batismo, são venerados porque são: Modelo : Porque vendo o que eles fizeram para ser amigos de Deus nós podemos imitar. Estímulo : Porque eles, lutaram como nos fazemos agora e já gozam da herança a que tambén estamos chamados. Os santos não são pessoas diferentes de nós, em todos os tempos tiveram santos, de diferentes idades, alguns crianças, outros jóvens, adultos, idosos, existem santos e santas, uns fraquinhos, outros gordinhos, uns muito inteligentes outros muito simples, alguns nasceram muito ricos outros foram muito pobres, uns são brancos outros negros, uns foram santos desde pequenos, outros levaram uma vida em que não conheciam a Deus, e se comportaram muito mal, mas quando se encontraram com Jesus, mudaram, e decidiram ser felizes seguindo-lhe. Todos, mas todos, estamos chamados a ser santos, Deus nos quer santos, e para isso nos deu o Dom da Fé, foi um presente seu quando nos batizaram, e todos os que estamos batizados temos que ser santos, mas também temos que querer ser. O Dom da Fé é maior que todos os super poderes de teus heróis favoritos e além disso é verdadeiro. Mas a fé não é para ter músculos fortes, ou para poder voar, ou ver através das paredes, nem para bater em ninguém. Ser Santo é querer seguir a Jesus, atuar como Ele, fazer o bem, amar como Ele. SER SANTO É SER AMIGO DE JESUS. Os Santos

7 SÃO FRANCISCO DE ASSIS

8 Sabes quem era São Francisco de Assis? Você já viu alguma vez uma imagem dele? Sabes onde está a cidade de Assis?

9 Esta é a cidade italiana onde nasceram São Francisco e Santa Clara. Igreja de São Damião ASSIS

10 SÃO FRANCISCO DE ASSIS São Francisco nasceu em Assis (uma pequena cidade da Itália) em Sua grande qualidade: o Amor a Deus, a natureza, aos animais, as plantas, e a tudo que foi criado por Deus. São Francisco era conhecido como o Santo que falava com os animais e que viveu amando e cuidando a natureza. Era um jovem alegre e apaixonado por festas, e por mais que se dedicasse ao comércio de telas com seu pai e vivesse com luxo e empregados, não era avarento nem ambicioso. Os negócios e os estudos não lhe chamavam muita atenção. Mas tinha a qualidade de não negar um favor ou uma ajuda a uma pessoa sempre que pudesse fazer. Tinha 20 anos quando ocorreu uma guerra entre Assis e uma cidade vizinha, Perugia. Francisco saiu a combater por sua cidade, e ficou prisioneiro dos inimigos. A prisão durou 1 ano, tempo em que ele aproveitou para pensar seriamente em que fazer da vida. Ao sair da prisão voltou para o exército, e foi lutar com os inimigos. Comprou uma armadura muito elegante e o melhor cavalo que encontrou. Mas nesse caminho lhe apresentaram um pobre militar que não tinha com que comprar uma armadura nem um animal de montaria, e Francisco, como era bom, deu de presente todo seu luxuoso equipamento militar.

11 Francisco antes de chegar ao campo de batalha sofreu uma grave doença e como tinha muito tempo para conversar com Deus e não parava de pensar em sua vida e o que estava fazendo dela, uma noite, sentiu que Deus lhe pedia que deixasse suas riquezas e sua vida de luxo para ajudar aos pobres. Quando voltou a Assis em 1205 ele sentiu que Cristo lhe dizia três vezes: "Francisco, tens que reparar minha casa, porque está em ruinas". Ele acreditou que Jesus estava querendo que ele arrumasse as paredes da igreja de São Damião, que estavam muito deterioradas, e foi até sua casa, vendeu seu cavalo e uma boa quantidade de telas do armazém do seu pai. Depois levou o dinheiro ao Padre Capelão de São Damião, e pediu que ele o deixasse ficar ali ajudando-o a reparar essa construção que estava em ruínas. O sacerdote disse que o aceitava e que ficasse ali, mas que o dinheiro não aceitaria. Francisco deixou o dinheiro na janela, e ao saber que seu pai enfurecido iria castigar-lo, escondeu-se prudentemente. SÃO FRANCISCO DE ASSIS

12 Como seu pai estava enfurecido com Francisco por deixar o negócio das telas, sua vida de luxo e comodidades e porque estava dando seu dinheiro aos pobres; Francisco decidiu se vestir de uma maneira totalmente humilde, com uma túnica de tela marróm em forma de cruz, e uma corda que rodeava seu corpo; foi morar no bosque e assim entregou definitivamente sua vida a Deus. Francisco seguiu contente como sempre, cantando e rezando. Depois voltou a Assis para levantar e reconstruir a igrejinha de São Damião. E para isso começou a andar pelas ruas pedindo esmola. As pessoas que antes o conheciam rico e elegante e agora o encontravam pedindo esmola e vestido com a túnica, riam muito dele. Mas para ele isso não importava, e conseguiu dinheiro para reconstruir o pequeno templo. Porciúncula, uma pequena capela chamada assím porque foi onde Francisco começou sua comunidade. Porciúncula significa "pequeno terreno em italiano. A Porciuncula Ali Francisco disse aos amigos que se uniram a ele:- Vá proclamar pois o Reino de Deus está perto. Não levem dinheiro nem sandálias, nem duplo vestido para trocar. Vocês os receberão de graça, dêem também gratuitamente".

13 SÃO FRANCISCO DE ASSIS Logo, os 2 fundaram a Ordem das Irmãs pobres de Santa Clara, que tem hoje muitos conventos em todo o mundo e onde vivem rezando e fazendo pastéis, trufas de chocolate e trabalhos manuais que logo são vendidos e graças a isso podem viver simplesmente. Francisco tinha a qualidade de ser amado por todos os animais. As andorinhas lhe seguiam em bando e formavam uma cruz, por cima dele onde ele estivesse pregando o evangelho. Quando estava sozinho no monte uma mélroa o acordava com seu canto quando era a hora da oração da meia-noite. Mas se o santo estava doente, o animal não o acordava. Um coelhinho o seguiu por algum tempo, com grande carinho. Dizem que um lobo feroz o obedeceu quando o santo pediu-o que deixasse de atacar as pessoas. Clara, uma jovem santa de Assis, e amiga de Francisco, entusiasmou-se com essa vida de pobreza, oração e alegria que levavam os seguidores de Francisco, e assim abandonou sua familia, fugiu para ser freira e seguir o mesmo tipo de vida que levava Francisco.

14 SÃO FRANCISCO DE ASSIS Francisco falava tanto em Deus e estava tão feliz, que muitos amigos e pessoas que conhecia pelas cidades nas quais passava, queriam ir viver como ele e se unir a sua comunidade. No ano de 1219, em uma reunião geral chamada O Capítulo das esteiras", reuniram-se em Assis mais de cinco mil franciscanos. Francisco se retirou por 40 dias ao Monte Alvernia para meditar, e pensou tanto nas feridas de Cristo, que ao final también lhe formaram as mesmas feridas nas mãos, nos pés e nas costas, pois Jesus quis compartilhar com ele a sua dor. O santo se emocionava muito ao ver que de todas as partes apareciam vocações e que nas mais diversas regiões lhe pediam que enviasse a seus discípulos tão fervorosos a pregação. Ele insistia que amassem muito a Jesus Cristo e a Igreja, e que vivessem como ele com o mínimo possível de coisas, de roupa, de dinheiro… não se cansava de recomendar-lhes que cumprissem exatamente tudo que fosse possível e que manda o evangelho, e que tentassem viver como Jesus. Francisco caminhava pelos campos e cidades convidando as pessoas a amar mais a Jesus Cristo, e repetia sempre: O Amor não é amado,referia-se a Jesus, pois ele notava que as pessoas não o amavam e não rezavam.

15 São Francisco, como amava muito a Jesus e a Virgem, escrevia-lhes orações, poesias e gostava de caminhar pelos campos; compôs uma música a natureza, na qual agradece a Deus pelo sol, a lua, a terra, as estrelas, o fogo, o vento, a agua e a vegetação. Ele gostava muito de cantar essa canção e ensinar aos outros e pouco antes de morrer fez com que seus amigos cantassem em sua presença. Quando chegava a um lugar, quando cumprimentava as pessoas, em vez de dizer, simplesmente Olá! ou Ciao (como dizem os italianos), era sempre: "Paz e bem". Louvado seja, meu Senhor, pela nossa irmã terra Da qual tiramos nosso sustento e ainda produz diversos Frutos, e coloridas flores e variadíssimas ervas, Louvado seja, meu Senhor por aqueles que perdoam pelo vosso amor E suportam enfermidades e tribulações Bem aventurados aqueles que as suportam em paz Porque por Vós, o Altíssimo, serão coroados, Louvado seja, meu Senhor, nossa irmã a morte corporal Da qual nenhum ser vivente escapará Aí daqueles que morrerem em pecado mortal; Bem aventurados aqueles encontrem a morte em Vossa Altíssima vontade, porque a eles nada faltará e a Morte não os fará mal algum Louvado e Bendito seja meu Senhor e Dê-me a graça de servi-LO com grande humildade. SÃO FRANCISCO DE ASSIS Altíssimo, onipotente, bom Senhor, Vosso será toda a gloria, a honra de toda a benção. A Vós Altíssimo nenhum homem é digno de fazer menciona-LO, Louvado seja meu Senhor e de todas as criaturas, Especialmente do irmão sol, Pelo qual é dia e sem o qual é noite. E o qual é belo e radiante, como o grande resplendor de Vós Louvado seja, meu Senhor, pela lua e as estrelas em um céu Formado de estrelas luminosas e belas Louvado seja, meu Senhor pelo irmão vento E pelo ar, nublado ou sereno, pelas nuvens E pela água que todas suas criaturas tira o sustento E que é muito preciosa, humilde e casta. Louvado seja, meu Senhor pelo irmão fogo Pelo qual iluminas a noite, E é belo e alegre robusto e forte

16 SÃO FRANCISCO DE ASSIS Quando tinha 44 anos ficou muito doente e Deus o levou com Ele para o céu. Deixou fundada a comunidade de Franciscanos, e das Irmãs Clarissas. Isto contribuiu enormemente para extender a religião de Cristo por todos os países do mundo. Os seguidores de São Francisco (franciscanos, capuchinos, clarissas, etc.) são o grupo religioso mais numeroso que existe na Igreja Católica. Em 3 de outubro de 1226, deitado em um chão duro, coberto com uma túnica que o haviam emprestado de esmola, e pedindo a seus seguidores que se amassem sempre como Cristo os amou, morreu como viveu: cheio de alegria, de paz e de amor por Deus. Dois anos depois de sua morte, o Papa o declarou Santo, no dia 16 de julho e sua festa é celebrada no dia 4 de outubro.

17 SÃO FRANCISCO DE ASSIS Senhor, Fazei de mim um instrumento de Vossa paz! Onde houver ódio, que eu leve o amor. Onde houver ofensa, que eu leve o perdão. Onde houver discórdia, que eu leve a união. Onde houver dúvidas, que eu leve a fé. Onde houver erros, que eu leve a verdade. Onde houver desespero, que eu leve a esperança. Onde houver tristeza, que eu leve a alegria. Onde houver trevas, que eu leve a luz. Ó Mestre, Fazei que eu procure mais consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado... Pois é dando que se recebe; é perdoando que se é perdoado; e é morrendo que se vive para a Vida Eterna. Amém. São Francisco criou esta oração que a Madre Teresa aprendeu e que hoje se reza em todas as casas das Missioneiras da Caridade no Mundo.

18 A aventura de SÃO FRANCISCO DE ASSIS com o irmão lobo E se alguém ficasse sozinho frente aquela terrível fera, era incapaz de se defender e o lobo o devorava. Ninguém se atrevia a sair da cidade e de casa. São Francisco, com pena daquela pobre gente, decidiu ir ao encontro do lobo. Os cidadãos o desaconselharam: - Por Deus! Não vá! O lobo ira te devorar! Mas São Francisco foi e levou alguns companheiros e, fazendo o sinal da cruz, saiu fora das muralhas confiando em Deus. Depois em um pedaço do caminho os companheiros o abandonaram pois tiveram medo de seguir adiante. São Francisco, pelo contrário, segue caminhando até o lugar onde o feroz lobo costumava estar escondido. Os habitantes de Gubbio sobem nas muralhas para ver como iria terminar aquilo. E diziam entre eles: -O lobo devorará certamente nosso São Francisco. O lobo, percebendo todo aquele tumulto, saiu de seu refúgio rangendo os dentes. Estava tão furioso que espumava pela boca. Saiu correndo ao encontro de São Francisco. Tinha os olhos brilhantes de raiva. São Francisco não estava armado. Não tinha nenhum pedaço de pau. Levou os braços cruzados sobre o peito. O lobo parou diante de São Francisco. O santo levantou a mão e fez o sinal da cruz em direção ao lobo, e logo disse com uma voz decidida: -Vem aqui, irmão lobo! Ordeno-te que não faças nada contra mim e a nenhuma outra pessoa. São Francisco olhou o lobo nos olhos. O lobo então fechou a boca, meteu o rabo entre a patas e chegou de cabeça baixa até São Francisco. E quando chegou aos pés do santo, deitou como um cachorrinho. São Francisco falou: - Irmão lobo, fizestes muitos danos. Matastes a muitas criaturas de Deus sem a sua permissão. Devorastes as bestas e até tivestes o atrevimento de matar a homens e crianças. Por estas maldades mereces que te enforquem como um assassino. As pessoas da cidade murmuram e gritam contra ti, e neste território todos são teus inimigos. Mas eu quero, irmão lobo, trazer a paz entre vocês. Se tu não voltares a maltratar-los, eles te perdoarão. Os cidadãos, no alto das muralhas, escutavam as palavras de São Francisco e todos ficaram assombrados. Quando São Francisco morava na cidade de Gubbio, apareceu nos arredores um lobo grandíssimo, terrível e feroz. O lobo não devorava somente as ovelhas que os pastores levavam para pastar, mas também atacava aos homens. Os habitantes de Gubbio tremiam de medo, sobretudo quando o lobo rondeava as muralhas da cidade. Quando as pessoas saiam fora das muralhas, saiam armadas com pedaços de pau e forcas como se fossem para a guerra.

19 Em seguida a notícia da conversa com o lobo se espalhou pela cidade. Os que tinham ficado escondidos em casa sairam para fora, e todos se reuniram na praça. Fizeram um coro em volta de São Francisco e do lobo. As crianças estavam na primeira fila, curiosos para ver de perto aquele lobo grandíssimo, terrível e feroz. São Francisco dirigiu-se as pessoas e disse: -Escutem, meus irmãos, o irmão lobo que está aqui diante de nós me prometeu fazer as pazes com todos; mas vocês deverão me prometer que darão a cada dia o alimento necessário para matar a sua fome. Eu os garanto que o irmão lobo manterá a promessa de não voltar a perturbar-lhes. O povo aplaudiu e aceitou as condições do pacto. São Francisco se dirigiu ao lobo, que durante todo o tempo permaneceu de pé e com a cabeça baixa: -E tú, irmão lobo, prometes solenemente cumprir o pacto de paz? Prometes que não voltaras a pertubar os homens, os animais e nenhuma outra criatura viva? O lobo então dobrou as patas dianteras, ajoelhou-se, inclinou repetidamente a cabeça, balaçou o rabo e abaixou as orelhas. Com todos estes gestos procurou demonstrar, que cumprirá o pacto. São Francisco acrescentou: -Irmão lobo, quero que me prometas manter a fé a estas condições aqui diante deste povo. Então o lobo, de pé, levantou a pata diantera direita e colocou na mão do santo. São Francisco apertou fortemente a pata do lobo. Todas as pessoas aplaudiram. As crianças se aproximaram do lobo e começaram a acariciar-lhe. O lobo lambia a mão das crianças, exatamente como um cachorrinho domesticado. Uma criança, mais corajosa, montou sobre o lombo do lobo. Desde aquele dia o lobo viveu dentro da cidade de Gubbio. Entrava nas casas. Ia de porta em porta. Brincava com as crianças. Ninguém o perturbava e ele não fazia mal a ninguém. Não incomodava ninguém, nem quando as crianças, brincavam e o pegavam pelo rabo. Nem quando os cachorros latiam. Os habitantes de Gubbio, de acordo com a promessa, preocupavam-se em dar ao lobo comida todos os dias. Após alguns anos, o irmão lobo morreu de velho. Pela manhã o encontraram deitado em frente a porta da cidade. Quando se espalhou a notícia da morte do lobo, todos se entristeceram porque haviam se acostumado e gostavam muito dele. Muitos choraram, principalmente as crianças. O lobo, ao ouvir as palavras do santo, sacudiu o rabo, baixou as orelhas e inclinou a cabeça, dando a entender que aceitava o que o santo dizia. São Francisco continuou: -Irmão lobo,eu quero que venhas agora mesmo comigo. Temos que firmar a paz entre você e a população de Gubbio. São Francisco deu meia volta e caminhou até a cidade. O lobo seguiu-o como um cachorrinho domesticado. Todos soltaram um «Oh!» de felizes. A aventura de SÃO FRANCISCO DE ASSIS com o irmão lobo

20 São Francisco caminhava com frei Maseo por um vale cheio de árvores e de flores. Pelo vale corria um arroio de água limpa. São Francisco e frei Maseo cantavam muito pelo caminh pois se sentiam felizes. Quando alguém é feliz sempre tem vontade de cantar. Nas árvores existiam muitos passarinhos, como por exemplo os pardais. Também os passarinhos cantavam de felicidade. Aos poucos São Francisco e frei Maseo iam parando. São Francisco colocou seu dedo indicador nos labios pedindo silêncio a frei Maseo para escutar melhor o canto dos passarinhos. SÃO FRANCISCO DE ASSIS FALAVA COM OS PÁSSAROS -Escute -disse São Francisco- esta é a voz dos irmãos pardais, esta outra é a voz dos irmãos pintassilgo. Naquele instante o gorjeio dos passarinhos mudou de tom como se os passarinhos discutissem entre eles. São Francisco olhou entre os ramos das árvores. Um pardalzinho tinha no bico uma casca de pão. Os demais passarinhos o perseguiam de galho em galho, picavam-lhe porque queriam tirar-lhe a casca de pão. São Francisco levantou os braços para ordenar silêncio aos passarinhos; e logo disse com a voz severa: -Meus irmãozinhos, porque estão fazendo isso? Logo todos os passarinhos pararam, cada um em um galho onde estavam pousando. Também parou o pardalzinho com a casca de pão. Os passarihos, ao escutar a voz um tanto severa de São Francisco, ficaram aborrecidos. Abriram as asas e ficaram com o bico aberto como constrangidos São Francisco continuou: - Vocês não devem fazer assim, meus irmãozinhos. Vosso Criador os deu penas para vestir-lhes. A vocês, pardais, deu-os um vestido que parece a túnica dos freis. Vocês são os freis do bom Deus. Em outros, o Criador colocou manchas vermelhas no peito para que todos os homens lembrassem das chagas de Jesus crucificado. A outros, o Criador deu penas coloridas como as flores deste bosque. A todos vocês o Criador deu asas para voar no céu azul. Os passarinhos olharam suas penas e abriram suas asas.

21 SÃO FRANCISCO DE ASSIS FALAVA COM OS PÁSSAROS Ninguém se atreveu a ofegar. O pardalzinho com a casca de pão abriu o bico e a casca caiu no chão junto aos pés descalços de São Francisco. O santo recolheu o pão e o esmigalhou na palma da mão. -Olhem, meus irmãozinhos -disse São Francisco com a voz doce – aquí tem uma migalha para todos. Voces não semeiam, mas mesmo assim o Senhor faz crescer o grão também para vocês. Vocês não plantam, não moem o grão, não cozinham o pão, e mesmo assim o Nosso Senhor os nutre. Vocês tem a água limpa deste arroio, tem as árvores para brincar, para nos amparar e para dormirmos. O que está lhes faltando? Os passarinhos estavam cada vez mais constrangidos. São Francisco mostrou a mão com as migalhas e disse: -Prometam-me que não brigarão mais pela isca. Os pardais, e os demais passarinhos abaixaram a cabecinha para dizer que não voltariam a brigar entre eles. -Agora -continuou São Francisco- venham comer estas migalhas. E em seguida todos os passarinhos com um grande ruido de suas asas desceram dos galhos e foram bicar as migalhas na mão de São Francisco. Quando as migalhas acabaram, São Francisco disse: -Agora, meus irmãozinhos, voltem as árvores e comecem de novo a cantar. E os passarinhos, obedientes, ficaram todos em fila sobre os galhos, e começaram a cantar, cada um com sua voz, os louvores ao Senhor. São Francisco se distanciou com frei Maseo, cantando também pelo bosque louvando ao Senhor: Após ter andando um bom trecho do caminho, São Francisco parou pensativo, e disse ao frei Maseo: -Sou negligente, meu irmão. Até agora temos pregado somente aos homens. Mas isto não basta. Devemos ensinar todas as criaturas a cantar ao Senhor. -Tens razão, padre santo -responde frei Maseo-. Devemos pregar a paz para todas as criaturas. E desde aquele dia, São Francisco, sempre que encontrava pelo caminho os irmãos bichos, esquilos e raposas, caracois e lebres, parava e os convidava a louvar ao Senhor.

22 SÃO FRANCISCO DE ASSIS e o peixe contente -Se, chegássemos em nosso convento de Porciúncula, o frei porteiro não nos conhecesse e, confundisse-nos com dois ladrões, saisse e nos agarrasse pelo capuz, atirasse-nos no chão e nos espancasse com um bastão, e se aguentassemos tudo con alegria pensando nos castigos que sofreu Cristo bendito, temos q dar-nos conta, oh frei León, que nisso está a perfeita alegria. Conversando eles chegaram a margem de um pequeno lago. Em uma barquinho tinha um homem pescando a pé. Os dois frades pararam. Pouco depois o pescador tirou da agua um grande peixe multicolorido. O pescador soltou-o do anzol. O peixe se revirava e suas escamas brilhavamm ao sol. O pescador contente com sua pescaria, deu o grande peixe, ainda se mexendo, ao santo. São Francisco pegou o peixe em suas mãos, acariciou a boca rasgada pelo anzol e em seguida colocou-o de novo no lago. Depois disse ao pescador: -Agradeço-te pelo teu gesto generoso, mas o melhor a fazer é devolver a libertade ao irmão peixe. São Francisco disse ao frei León. -Ovelhinha de Deus!, olha: este peixe foi tirado do lago onde lhe é possível viver; machucaram-lhe a boca, e mesmo assim, como vistes, ele não se queixou. Esta é, ovelhinha de Deus, a perfeita alegria que estávamos falando. Entretanto, o peixe multicolorido, em vez de afundar e distanciar-se, nadou até a margem da agua, deu voltas, pulou e se balançou feliz por sentir-se livre. Então São Francisco dirigindo-se ao peixe, disse: -Meu irmão peixe, deves agradecer muito, segundo tuas possibilidades, ao Criador que te deu um elemento tão nobre, a água, para que vivas nela. Tú não podes cantar como os irmãos pássaros os louvores a Nosso Senhor, mas podes louvar com teus mergulhos e tuas cores. Assim que te peço, meu irmão, que sejas sempre alegre e que agradeças a Deus. E o peixe, como se entendesse estas palavras, permaneceu com a ponta da cabeça para fora da água e moveu o rabo e o corpo aprovando. O pescador não acreditava no que estava vendo. E, São Francisco disse ao peixe: -Agora te permito ir com a benção de Deus. Mas daqui em diante trata de não deixar que te apanhem, para que possas permanecer nesta água clara, transparente, multiplicar-te e estar sempre contente. O peixe deu ainda algumas voltas e cambalhotas, logo com um último movimento que fez com que se visse as cores de suas relucentes escamas, submergiu na água do lago e desapareceu. São Francisco, apesar de suas graves doenças, estava sempre contente. Uma vez vinha de Perugia com frei León, a quem São Francisco havia colocado o nome «ovelhinha de Deus» por ser uma pessoa mansa e humilde e durante o caminho, São Francisco disse:- Oh frei León, ovelhinha de Deus! Olha, ainda que os frades tenha feito muitos milagres, devemos nos dar conta que não está nisso a perfeita alegria.Caminharam outro trecho, e São Francisco falou: -Oh frei León, ovelhinha de Deus! Olha, ainda que os frades conhecessem as qualidades dos pássaros e dos peixes e de todos os animais e das pedras, das aguas, não é nisso que esta a perfeita alegria. Caminharam ainda outro trecho, e frei León disse: -Padre, peço-te em nome de Deus que me digas em que consiste a perfeita alegria. San Francisco responde:

23 ATIVIDADES: ESCREVE O NOME DE UM SANTO E DE UMA SANTA QUE CONHEÇAS: ………………………………………………………………………………………………………………………………………… SABES ALGO DO SANTO OU DA SANTA DO TEU NOME? ………………………………………………………………………………………………………………………………………… DE ONDE ERA? ………………………………………………………………………………………………………………………………………… PORQUE O FIZERAM SANTO OU SANTA? ………………………………………………………………………………………………………………………………………… …………………………………………………………………………………………………………………………………………. QUE DIA SE CELEBRA SUA FESTA? SE NÃO SABES, PERGUNTA NA TUA CASA OU A ALGUM MONITOR E ESCREVE NA FOLHA. TENTAREMOS PROCURAR UMA FOTOGRAFIA PARA QUE GUARDES EM CASA E APARTIR DE AGORA REZES PARA QUANDO TENHAS UM PROBLEMA.

24 ATIVIDADES: VOCÊ GOSTOU DA VIDA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS? POR QUE? ………………………………………………………………………………………………………………………………………… SABES COMO SE CHAMA O SANTO MAIS IMPORTANTE DE MADRI? ………………………………………………………………………………………………………………………………………… QUANDO SE CELEBRA SUA FESTA? ……………………………………………………………… POR QUÉ O FIZERAM SANTO? ………………………………………………………………………………………………………………………………………… …………………………………………………………………………………………………………………………………………. ESCREVE 5 COISAS QUE SE DEVE FAZER PARA SER SANTO E PODER IR AO CÉU: 1.-…………………………………………………………………………………………………… 2.-………………………………………………………………………………………………… ………………………………………………………………………………………………… …………………………………………………………………………………………………. 5.-…………………………………………………………………………………………………… ESCREVE 4 COISAS QUE NÃO SE DEBE FAZER PORQUE SABES QUE DEUS NÃO GOSTA : 1.-…………………………………………………………………………………………………… 2.-………………………………………………………………………………………………… ………………………………………………………………………………………………… ………………………………………………………………………………………………….

25 ATIVIDADES: DESENHA UMA HISTORIA EM QUADRINHOS COM A AVENTURA DE SÃO FRANCISCO E OS ANIMAIS QUE MAIS TENHAS GOSTADO

26

27 ATIVIDADES: FAÇA UM BONECO DE SÃO FRANCISCO PARA QUE CADA VEZ QUE O VEJAS NO TEU QUARTO TE LEMBRES DAS COISAS QUE ELE FEZ E DE COMO AMAVA A DEUS E A NATUREZA….

28 São Francisco de Assis Para as crianças

29 São Francisco de Assis Francisco era um menino italiano muito alegre e muito simpático que morava em Assis (uma pequena cidade da Italia), com seus pais, tinha muitos amigos e onde todos gostavam muito dele pois era uma criança de bom coração Ele gostava muito de ir ao campo, de ver as árvores, as montanha, brincar com os pássaros, cantar para os animais e estava sempre feliz e contente.

30 São Francisco de Assis Um dia quando já era adulto, foi como soldado a guerra para defender sua cidade. Ele caiu ferido, os inimigos o colocaram na prisão e ele adoeceu. Na prisão sozinho e doente, conversava muito com Deus e perguntava-lhe coisas sobre sua vida:- Como posso ser melhor? O que tenho que fazer para que as pessoas amem mais a Jesus? O que vai ser da minha vida quando eu crescer? Eu vou me casar? Trabalharei vendendo telas como meu pai? Terei filhos? Francisco rezava muito e como Deus sabia que ele era uma pessoa boa e que o amava muito, Deus respondeu as suas perguntas… Um dia durante suas orações diárias Deus pediu a Francisco que deixasse sua casa e sua família, que se torna-se pobre e saisse pelos campos e pelos povos contando as pessoas coisas sobre Jesus.

31 São Francisco de Assis Deus pediu-lhe para ajudar a reparar sua Igreja…E Francisco desde então passou toda sua vida caminhando pelo campo, pelos bosques, pelas cidades e povoados ajudando aos pobres, as crianças, aos doentes e sempre cantando e desfrutando muito a natureza; ensinava as pessoas a amar muito a Jesus e a Virgem; a amar os pássaros, as árvores,a todos os animais, as flores, o sol, a lua…e tudo que foi criado por Deus. Porque tudo era bom e Deus nos tinha dado com muito Amor. As pessoas começaram a amar muito a Jesus, e muitos meninos jóvens se uniram a ele e em pouco tempo se formou uma Ordem de Frades que o Papa gostou muito. São Francisco era muito amigo de uma menina de sua cidade que se chamava Clara. Clara também queria seguir a Jesus e amava muito a Deus. Francisco a ajudou a procurar um lugar onde viver o resto de sua vida unida a Deus rezando pelas pessoas de todo o mundo.

32 São Francisco de Assis Francisco viveu muitos anos no campo com seus amigos frades, com os animais, com as pessoas que o ajudavam e que queriam escutar sobre a Bíblia, sobre Jesus e sobre a Virgem Maria. Francisco gostava muito de cantar canções bonitas a Deus, aos animais, a natureza, a Virgem…estava sempre contente pois sabia que Deus o amava muito e o cuidava. Clara era também uma menina muito boa, que deixou sua família, a vida na sua cidade onde tinha uma casa grande e muito dinheiro, para viver em um Convento com outras freiras para rezar muito, oferecendo sua vida a Deus e rezando pelos doentes, pelas crianças com problemas, pelos idosos, pelos pobres, para todo o mundo. Agradeciam a Deus também por tudo o que Ele nos deu, e embora não tivessem dinheiro, casa, roupa nem nada…eram muito felizes porque Deus todos os dias cuidava delas e envia-lhes sempre gente com comida que as ajudava a seguir sua vida rezando.

33 Quando Francisco já estava mais velho, Deus lhe disse que já era a hora de partir com Ele para o Céu, e doente na cama, na companhia de seus amigos e dos frades que tanto o amavam, morreu e subiu ao Céu com Jesus, porque tinha sido uma pessoa boa e tinha amado muito a Deus. Desde então, as pessoas rezam a Francisco para que lhes ajude em seus problemas e preocupações, pois ele esta com Deus, conta-lhe as coisa e Deus o escuta, fazendo muitos milagres para as pessoas que o amam, que cuidam do campo, da natureza, dos animais, que rezam e que agradecem a Deus por tudo que Ele tem nos dado. São Francisco de Assis

34 A aventura de SÃO FRANCISCO DE ASSIS com o irmão lobo E se alguém ficasse sozinho frente aquela terrível fera, era incapaz de se defender e o lobo o devorava. Ninguém se atrevia a sair da cidade e de casa. São Francisco, com pena daquela pobre gente, decidiu ir ao encontro do lobo. Os cidadãos o desaconselharam: - Por Deus! Não vá! O lobo ira te devorar! Mas São Francisco foi e levou alguns companheiros e, fazendo o sinal da cruz, saiu fora das muralhas confiando em Deus. Depois em um pedaço do caminho os companheiros o abandonaram pois tiveram medo de seguir adiante. São Francisco, pelo contrário, segue caminhando até o lugar onde o feroz lobo costumava estar escondido. Os habitantes de Gubbio sobem nas muralhas para ver como iria terminar aquilo. E diziam entre eles: -O lobo devorará certamente nosso São Francisco. O lobo, percebendo todo aquele tumulto, saiu de seu refúgio rangendo os dentes. Estava tão furioso que espumava pela boca. Saiu correndo ao encontro de São Francisco. Tinha os olhos brilhantes de raiva. São Francisco não estava armado. Não tinha nenhum pedaço de pau. Levou os braços cruzados sobre o peito. O lobo parou diante de São Francisco. O santo levantou a mão e fez o sinal da cruz em direção ao lobo, e logo disse com uma voz decidida: -Vem aqui, irmão lobo! Ordeno-te que não faças nada contra mim e a nenhuma outra pessoa. São Francisco olhou o lobo nos olhos. O lobo então fechou a boca, meteu o rabo entre a patas e chegou de cabeça baixa até São Francisco. E quando chegou aos pés do santo, deitou como um cachorrinho. São Francisco falou: - Irmão lobo, fizestes muitos danos. Matastes a muitas criaturas de Deus sem a sua permissão. Devorastes as bestas e até tivestes o atrevimento de matar a homens e crianças. Por estas maldades mereces que te enforquem como um assassino. As pessoas da cidade murmuram e gritam contra ti, e neste território todos são teus inimigos. Mas eu quero, irmão lobo, trazer a paz entre vocês. Se tu não voltares a maltratar-los, eles te perdoarão. Os cidadãos, no alto das muralhas, escutavam as palavras de São Francisco e todos ficaram assombrados. Quando São Francisco morava na cidade de Gubbio, apareceu nos arredores um lobo grandíssimo, terrível e feroz. O lobo não devorava somente as ovelhas que os pastores levavam para pastar, mas também atacava aos homens. Os habitantes de Gubbio tremiam de medo, sobretudo quando o lobo rondeava as muralhas da cidade. Quando as pessoas saiam fora das muralhas, saiam armadas com pedaços de pau e forcas como se fossem para a guerra.

35 Em seguida a notícia da conversa com o lobo se espalhou pela cidade. Os que tinham ficado escondidos em casa sairam para fora, e todos se reuniram na praça. Fizeram um coro em volta de São Francisco e do lobo. As crianças estavam na primeira fila, curiosos para ver de perto aquele lobo grandíssimo, terrível e feroz. São Francisco dirigiu-se as pessoas e disse: -Escutem, meus irmãos, o irmão lobo que está aqui diante de nós me prometeu fazer as pazes com todos; mas vocês deverão me prometer que darão a cada dia o alimento necessário para matar a sua fome. Eu os garanto que o irmão lobo manterá a promessa de não voltar a perturbar-lhes. O povo aplaudiu e aceitou as condições do pacto. São Francisco se dirigiu ao lobo, que durante todo o tempo permaneceu de pé e com a cabeça baixa: -E tú, irmão lobo, prometes solenemente cumprir o pacto de paz? Prometes que não voltaras a pertubar os homens, os animais e nenhuma outra criatura viva? O lobo então dobrou as patas dianteras, ajoelhou-se, inclinou repetidamente a cabeça, balaçou o rabo e abaixou as orelhas. Com todos estes gestos procurou demonstrar, que cumprirá o pacto. São Francisco acrescentou: -Irmão lobo, quero que me prometas manter a fé a estas condições aqui diante deste povo. Então o lobo, de pé, levantou a pata diantera direita e colocou na mão do santo. São Francisco apertou fortemente a pata do lobo. Todas as pessoas aplaudiram. As crianças se aproximaram do lobo e começaram a acariciar-lhe. O lobo lambia a mão das crianças, exatamente como um cachorrinho domesticado. Uma criança, mais corajosa, montou sobre o lombo do lobo. Desde aquele dia o lobo viveu dentro da cidade de Gubbio. Entrava nas casas. Ia de porta em porta. Brincava com as crianças. Ninguém o perturbava e ele não fazia mal a ninguém. Não incomodava ninguém, nem quando as crianças, brincavam e o pegavam pelo rabo. Nem quando os cachorros latiam. Os habitantes de Gubbio, de acordo com a promessa, preocupavam-se em dar ao lobo comida todos os dias. Após alguns anos, o irmão lobo morreu de velho. Pela manhã o encontraram deitado em frente a porta da cidade. Quando se espalhou a notícia da morte do lobo, todos se entristeceram porque haviam se acostumado e gostavam muito dele. Muitos choraram, principalmente as crianças. O lobo, ao ouvir as palavras do santo, sacudiu o rabo, baixou as orelhas e inclinou a cabeça, dando a entender que aceitava o que o santo dizia. São Francisco continuou: -Irmão lobo,eu quero que venhas agora mesmo comigo. Temos que firmar a paz entre você e a população de Gubbio. São Francisco deu meia volta e caminhou até a cidade. O lobo seguiu-o como um cachorrinho domesticado. Todos soltaram um «Oh!» de felizes. A aventura de SÃO FRANCISCO DE ASSIS com o irmão lobo

36 São Francisco caminhava com frei Maseo por um vale cheio de árvores e de flores. Pelo vale corria um arroio de água limpa. São Francisco e frei Maseo cantavam muito pelo caminh pois se sentiam felizes. Quando alguém é feliz sempre tem vontade de cantar. Nas árvores existiam muitos passarinhos, como por exemplo os pardais. Também os passarinhos cantavam de felicidade. Aos poucos São Francisco e frei Maseo iam parando. São Francisco colocou seu dedo indicador nos labios pedindo silêncio a frei Maseo para escutar melhor o canto dos passarinhos. SÃO FRANCISCO DE ASSIS FALAVA COM OS PÁSSAROS -Escute -disse São Francisco- esta é a voz dos irmãos pardais, esta outra é a voz dos irmãos pintassilgo. Naquele instante o gorjeio dos passarinhos mudou de tom como se os passarinhos discutissem entre eles. São Francisco olhou entre os ramos das árvores. Um pardalzinho tinha no bico uma casca de pão. Os demais passarinhos o perseguiam de galho em galho, picavam-lhe porque queriam tirar-lhe a casca de pão. São Francisco levantou os braços para ordenar silêncio aos passarinhos; e logo disse com a voz severa: -Meus irmãozinhos, porque estão fazendo isso? Logo todos os passarinhos pararam, cada um em um galho onde estavam pousando. Também parou o pardalzinho com a casca de pão. Os passarihos, ao escutar a voz um tanto severa de São Francisco, ficaram aborrecidos. Abriram as asas e ficaram com o bico aberto como constrangidos São Francisco continuou: - Vocês não devem fazer assim, meus irmãozinhos. Vosso Criador os deu penas para vestir-lhes. A vocês, pardais, deu-os um vestido que parece a túnica dos freis. Vocês são os freis do bom Deus. Em outros, o Criador colocou manchas vermelhas no peito para que todos os homens lembrassem das chagas de Jesus crucificado. A outros, o Criador deu penas coloridas como as flores deste bosque. A todos vocês o Criador deu asas para voar no céu azul. Os passarinhos olharam suas penas e abriram suas asas.

37 SÃO FRANCISCO DE ASSIS FALAVA COM OS PÁSSAROS Ninguém se atreveu a ofegar. O pardalzinho com a casca de pão abriu o bico e a casca caiu no chão junto aos pés descalços de São Francisco. O santo recolheu o pão e o esmigalhou na palma da mão. -Olhem, meus irmãozinhos -disse São Francisco com a voz doce – aquí tem uma migalha para todos. Voces não semeiam, mas mesmo assim o Senhor faz crescer o grão também para vocês. Vocês não plantam, não moem o grão, não cozinham o pão, e mesmo assim o Nosso Senhor os nutre. Vocês tem a água limpa deste arroio, tem as árvores para brincar, para nos amparar e para dormirmos. O que está lhes faltando? Os passarinhos estavam cada vez mais constrangidos. São Francisco mostrou a mão com as migalhas e disse: -Prometam-me que não brigarão mais pela isca. Os pardais, e os demais passarinhos abaixaram a cabecinha para dizer que não voltariam a brigar entre eles. -Agora -continuou São Francisco- venham comer estas migalhas. E em seguida todos os passarinhos com um grande ruido de suas asas desceram dos galhos e foram bicar as migalhas na mão de São Francisco. Quando as migalhas acabaram, São Francisco disse: -Agora, meus irmãozinhos, voltem as árvores e comecem de novo a cantar. E os passarinhos, obedientes, ficaram todos em fila sobre os galhos, e começaram a cantar, cada um com sua voz, os louvores ao Senhor. São Francisco se distanciou com frei Maseo, cantando também pelo bosque louvando ao Senhor: Após ter andando um bom trecho do caminho, São Francisco parou pensativo, e disse ao frei Maseo: -Sou negligente, meu irmão. Até agora temos pregado somente aos homens. Mas isto não basta. Devemos ensinar todas as criaturas a cantar ao Senhor. -Tens razão, padre santo -responde frei Maseo-. Devemos pregar a paz para todas as criaturas. E desde aquele dia, São Francisco, sempre que encontrava pelo caminho os irmãos bichos, esquilos e raposas, caracois e lebres, parava e os convidava a louvar ao Senhor.

38 SÃO FRANCISCO DE ASSIS e o peixe contente -Se, chegássemos em nosso convento de Porciúncula, o frei porteiro não nos conhecesse e, confundisse-nos com dois ladrões, saisse e nos agarrasse pelo capuz, atirasse-nos no chão e nos espancasse com um bastão, e se aguentassemos tudo con alegria pensando nos castigos que sofreu Cristo bendito, temos q dar-nos conta, oh frei León, que nisso está a perfeita alegria. Conversando eles chegaram a margem de um pequeno lago. Em uma barquinho tinha um homem pescando a pé. Os dois frades pararam. Pouco depois o pescador tirou da agua um grande peixe multicolorido. O pescador soltou-o do anzol. O peixe se revirava e suas escamas brilhavamm ao sol. O pescador contente com sua pescaria, deu o grande peixe, ainda se mexendo, ao santo. São Francisco pegou o peixe em suas mãos, acariciou a boca rasgada pelo anzol e em seguida colocou-o de novo no lago. Depois disse ao pescador: -Agradeço-te pelo teu gesto generoso, mas o melhor a fazer é devolver a libertade ao irmão peixe. São Francisco disse ao frei León. -Ovelhinha de Deus!, olha: este peixe foi tirado do lago onde lhe é possível viver; machucaram-lhe a boca, e mesmo assim, como vistes, ele não se queixou. Esta é, ovelhinha de Deus, a perfeita alegria que estávamos falando. Entretanto, o peixe multicolorido, em vez de afundar e distanciar-se, nadou até a margem da agua, deu voltas, pulou e se balançou feliz por sentir-se livre. Então São Francisco dirigindo-se ao peixe, disse: -Meu irmão peixe, deves agradecer muito, segundo tuas possibilidades, ao Criador que te deu um elemento tão nobre, a água, para que vivas nela. Tú não podes cantar como os irmãos pássaros os louvores a Nosso Senhor, mas podes louvar com teus mergulhos e tuas cores. Assim que te peço, meu irmão, que sejas sempre alegre e que agradeças a Deus. E o peixe, como se entendesse estas palavras, permaneceu com a ponta da cabeça para fora da água e moveu o rabo e o corpo aprovando. O pescador não acreditava no que estava vendo. E, São Francisco disse ao peixe: -Agora te permito ir com a benção de Deus. Mas daqui em diante trata de não deixar que te apanhem, para que possas permanecer nesta água clara, transparente, multiplicar-te e estar sempre contente. O peixe deu ainda algumas voltas e cambalhotas, logo com um último movimento que fez com que se visse as cores de suas relucentes escamas, submergiu na água do lago e desapareceu. São Francisco, apesar de suas graves doenças, estava sempre contente. Uma vez vinha de Perugia com frei León, a quem São Francisco havia colocado o nome «ovelhinha de Deus» por ser uma pessoa mansa e humilde e durante o caminho, São Francisco disse:- Oh frei León, ovelhinha de Deus! Olha, ainda que os frades tenha feito muitos milagres, devemos nos dar conta que não está nisso a perfeita alegria.Caminharam outro trecho, e São Francisco falou: -Oh frei León, ovelhinha de Deus! Olha, ainda que os frades conhecessem as qualidades dos pássaros e dos peixes e de todos os animais e das pedras, das aguas, não é nisso que esta a perfeita alegria. Caminharam ainda outro trecho, e frei León disse: -Padre, peço-te em nome de Deus que me digas em que consiste a perfeita alegria. San Francisco responde:

39 Atividades : Pinte a imagem de São Francisco com o Lobo.

40 Atividades Cole pedacinhos de papéis coloridos ou revistas nesta folha e escreva: o que você pensa que esta dizendo São Francisco aos peixes…? E, o que lhe responde a mamãe Peixe?

41 Escreva 5 coisas que fazes mal e que sabes que Deus não gosta que faças: ……………………………………………………………………… Escreva 5 coisas que fazes bem e que sabes que Deus gosta que faças: Atividades Sabes como se chama teu Santo ou Santa? Quando é a sua Festa? ………………………… Se não sabes pergunta na tua casa e conta-nos amanhã, ou pergunta a um Monitor.

42 Canção ou Poesia Agora, cada um vai escrever uma pequena canção ou uma poesia como se fóssemos São Francisco…agradecendo a Deus pela natureza ou por algum animal que gostes em especial, alguma planta, alguma flor…pelo sol, pela lua, as estrelas, os rios, as montanha, os mares…

43 "Nada te perturbe, nada te assuste. Tudo passa, Deus não muda A paciência tudo alcança Quem a Deus tem nada lhe falta Só Deus basta." SANTA TERESA DE JESUS SANTA TERESA DE ÁVILA

44 SANTA TERESA DE JESUS / SANTA TERESA DE ÁVILA Em 28 de março de 1515 nasceu Teresa de Cepeda Ahumada. Seus pais eram pessoas muito boas que amavam muito a Jesus, que se chamavam: Alonso e Beatriz. Com 7 anos ela gostava muito de ler sobre a vida dos santos e brincava muito com seu irmão Rodrigo como se fossem santos porque assim poderiam ir ao céu e poderiam brincar e estar junto a Jesus, inclusive quiseram sair de casa para ajudar a outros cristão que estavam tão longe,.... Aos poucos, Teresa gostava cada vez mais de estar a sós com Jesus e falar com Ele (rezar). Quando tinha 14 anos sua mãe morreu e foi ao Céu, e então Teresa pediu a Virgem Maria que por favor, estivesse o maior tempo possível com sua mãe pois assim as duas poderiam rezar e falar mais tempo com ela

45 SANTA TERESA DE JESUS / SANTA TERESA DE ÁVILA Teresa era muito vaidosa, e queria ser melhor que as outras companheiras, gostava de se vestir bem, ser popular, adorava brincar e também gostava de ler livros de cavalaria, principalmente os que contavam histórias de cavaleiros andantes e princesas… Teresa logo se deu conta que seu auténtico "cavaleiro andante" era Jesus e com 20 anos entrou para o convento das irmãs Carmelitas da Encarnação de Ávila, que nessa época eram somente 170 freiras. A dura vida de pobreza no Convento e o frio que passava, afetaram sua saúde, e ela teve que voltar a sua casa para curar-se das doenças que tinha pegado. De volta ao convento, passou por uma luta interior muito forte, para ser a mais perfeita em sua vida religiosa e em seu amor a Deus. Segundo seus livros, foi em 1541 que Cristo lhe apareceu pela primeira vez em pessoa e conversou com ela.

46 Para ela, a vida de clausura naquele convento era insuficiente para viver como ela queria a pobreza de Jesus e por isso, decidiu reformar a congregação para voltar a austeridade, a pobreza total e a auténtica clausura da primeira congregação carmelita. Teve a sorte de ter o apoio de um grande amigo seu, São João da Cruz que a ajudou em todo momento, e é tal como escrevia a santa em seu diário: "Nosso Senhor nunca deixará aos que o amam, quando por Ele se aventurarem". O mesmo São João da Cruz fez também uma reforma na ordem carmelita masculina. Em 24 de agosto de 1562 inaugurou seu convento sob uma nova regra bem perto de Ávila, o convento de São José. Aquela nova ordem recebeu o nome de "Carmelitas Descalças de São José", já que todas as freiras andavam com os pés descalços. Rapidamente, muitas pessoas ficaram admiradas da forma de vida daquelas jóvens freiras, o que provocou o aparecimento de novas comunidades em muitos povoados e cidades da Espanha. Teresa tinha também palavras tão curiosas para suas discípulas como estas: "Entendam que, se é na cozinha, entre as panelas caminha o Senhor, ajudándo-os no interior e exterior". Queria dizer que elas tinham que ser sempre boas porque Deus nos cuida do Céu,esteja onde estivermos, e sempre que o chamamos Ele estará presente, em nosso coração sempre disposto a nos ajudar. SANTA TERESA DE JESUS / SANTA TERESA DE ÁVILA

47 A pesar de que alguns padres da época não estavam de acordo com o que ela escrevia, nem da sua maneira de viver seu Amor por Jesus, ela seguiu escrevendo em suas memórias coisas como: "não está o amor de Deus em ter lágrimas, e sim em servir com justiça e fortaleza de alma e humildade". Em 21 de setembro de 1582 chegou ao convento de Alba de Tormes, e 8 dias depois, ja não tinha forças para se levantar da cama. Em 4 de outubro, suas freiras lhe escutaram dizer: "Oh meu Senhor e meu Esposo, já é chegada a hora desejada, de nos vermos. Meu Senhor, já é chegada a hora de caminhar ". A tradição diz que imediatamente depois de morta, uma árvore morta que havia diante de seu aposento a muitas décadas, voltou a florecer. Teresa de Jesus nos deixou toda uma vida de oração, de experiências pessoais com Jesus e uma grande quantidade de livros e cartas (mais de 437). Era tão apaixonada por Jesus, que sua linguagem quando escrevia, era de amor, e tem sido muito admirada por escritores de todos os tempos. Desde que ela se tornou Santa,rezam-lhe especialmente aqueles que tem dificuldades para rezar, os que sofrem de sonhos indesejados e aqueles que não conseguem dormir. Santa Teresa protege as freiras em geral, os policiais e aqueles que passam por momentos de dúvida sobre sua Fé. Sua festa se comemora no dia 15 de outubro.

48 POESIAS DE SANTA TERESA DE ÁVILA Morro porque não morro Vivo sem viver em mim. E tão alta vida espero. Que morro porque não morro. Vivo já fora de mim, Desde que morro d'Amor Porque vivo no Senhor Que me escolheu para Si; Quando o coração Lhe dei Com terno amor lhe gravei: Que morro porque não morro. Ai, que vida tão amarga Por não gozar o Senhor! Pois sendo doce o amor, Não o é, a espera larga; Tirai-me. ó Deus. este fardo Tão pesado e tão amargo, Que morro porque não morro. Vida, que posso eu dar A meu Deus que vive em mim. Se não e perder-te, enfim. Para melhor O gozar? Morrendo O quero alcançar. Pois nele está meu socorro Que morro porque não morro Que mandastes fazer de mim? Tua sou, para ti nasci : Que mandates fazer de mim?… Tua sou, pois me criastes; tua, pois me redimistes; tua, pois por ti sofri; tua, pois me chamastes; tua, pois, me esperastes; tua, pois não me perdi: Que mandastes fazer de mim? Veja aqui meu coração, Eu o coloco em tuas mãos: Meu corpo, minha vida e minha alma, minhas entranhas e meu afeto. Doce Esposo e Redentor, pois por ti me ofereci: Que mandastes fazer de mim? Dai-me a morte, dai-me a vida, dai-me saúde ou doença, dai-me honra ou deshonra, dai-me guerra ou paz, fraqueza ou força cumprida, que a tudo eu digo sim: Que quisestes fazer de mim?… Se queres que eu esteja descansando, quero por amor descansar; se me mandas trabalhar, quero morrer trabalhando: diga-me onde, como e quando, diga-me, doce amor, diga-me: Que mandastes fazer de mim? Amem. Nada te turbe Nada te perturbe, Nada te assuste tudo pasa Deus não muda A paciencia tudo alcança quem a Deus tem nada lhe falta Só Deus basta. Eleva teu pensamento, ao céu e sobe, por nada te oprimas, nada te perturbe. A Jesus Cristo segue-o com coraçao aberto, e, aconteça o que acontecer nada te perturbe. Podes ver a glória do mundo? é glória irreal; Nada tem de estável, tudo pasa. Aspira ao céu, que sempre dura; seja fiel e prometa, Deus não muda. Ame o que merece ser amado, Bondade imensa; mas não existe amor real sem a paciência. Confiança e fé viva mantenha a alma, pois quem acredita e espera tudo alcança. Do inferno que existe ainda que venha, enganará sua furia quem tem a Deus. Que venham os desamparos, cruzes, desgraças; sendo Deus teu tesouro, nada te faltará. Que vá, os bens do mundo, Que vá, as coisas inúteis; ainda que tudo se perda Só Deus basta.

49 SANTA TERESA DE ÁVILA ATIVIDADES Tú conversas muito com Jesus? Quando? Costumas rezar para algum Santo ou alguma Santa em particular? Qual? Depois de connhecer a Vida de São Francisco e de Santa Teresa, vais rezar para eles? Para qual dos dois?

50 SANTA TERESA DE ÁVILA ATIVIDADES Escreve uma poesia ou uma carta a Jesus, dizendo que o amas muito, que gostarias de falar mais tempo com Ele e agradecendo-o pela Vida que te foi dada, pelos teus amigos, pela tua familia, etc.

51 Faça um desenho de como pensas que seria Santa Teresa hoje: SANTA TERESA DE ÁVILA ATIVIDADES

52 Santa Teresa de Jesus para as crianças

53 Santa Teresa de Jesus Santa Teresa era uma menina que nasceu em Ávila no ano 1515, tinha muitos irmãos e pais muito bons que desde pequena a ensinaram a rezar. Quando tinha 7 anos brincava com seu irmão Rodrigo de serem Santos, porque ela se encantava de ler livros que contavam a vida e as aventuras dos Santos, suas viagens e suas lutas por defender seu Amor por Jesus em todo o mundo. Em muitos casos, até em sua morte, já que eram verdadeiros heróis, deixavam que os maus os matassem por defender seu amor a Jesus e a Virgem. Teresa também lia livros de Cavalaria, onde príncipes e cavaleiros andantes enfrentavam a soldados de todo mundo, dragões e defendiam seus castelos e suas amadas princesas.

54 Santa Teresa de Jesus Teresa era muito vaidosa, gostava muito de se arrumar e ficar bonita, de ser a melhor amiga de suas amigas, e sonhava com um cavaleiro andante que a amasse para sempre e a levasse para seu castelo para viver como uma Rainha. Teresa conversava todos os dias com Jesus, pedia-o que cuidasse de sua família, de seus amigos, de sua mãe que estava no céu desde que ela era pequena; contava seu sonho de ser a Dama de um cavaleiro andante, seus desejos e seus problemas. Jesus, viu que Teresa era uma pessoa boa e que o amava muito, então, um dia Jesus falou com o coração de Teresa, e ela sentiu que Jesus a estava chamando para ser sua amada. Jesus queria ser o Amor da sua vida, seu cavaleiro andante…e Teresa emocionada disse que Sim…

55 Santa Teresa de Jesus Teresa começou a rezar mais, a ler mais sobre Jesus e a cada dia estava mais apaixonada por Jesus e de como ele era bom com ela. Por isso decidiu entrar para um convento de freiras Carmelitas e dedicar sua vida a oração e a viver com as outras freiras, uma vida de pobreza e de alegria total, dedicando-se a rezar e agradecer a Deus por tudo em todos os dias de sua vida. Conversando todos os dias com Deus, Teresa sentiu em seu coração que Deus queria que ela fizesse algo mais por Ele: fundar uma comunidade de freiras onde seriam tão pobres como foi o Menino Jesus, dormiriam sobre palha, teriam roupas simples e rezariam muito, em clausura, sem ver as pessoas. Somente dedicariam todo seu tempo a viver e trabalhar no Convento para Jesus e a Virgem.

56 A pesar de muitos padres e freiras não entenderem porque Teresa fazia isso, ela viveu muitos anos assim, Inclusive doente pelo frio que passava e pelo pouco que comia. Mas muito feliz de fazer tudo por Jesus, seu Amado, seu Cavaleiro andante… Santa Teresa fundou muitos conventos e muitas freiras a seguiram em sua vida religiosa, contou com o apoio de outro Santo, São João da Cruz que a ajudou muito e quem também escreveu coisas muito bonitas sobre Deus e a Virgem. Santa Teresa de Jesus Santa Teresa escreveu muitos livros e cartas que nos ajudam hoje em dia a conhecer melhor a Jesus, a entender melhor sua Vida e a saber o que devemos fazer para sermos bons cristãos e amar mais a Deus inclusive quando não entendemos muitas coisas que acontecem…

57 No dia 21 de setembro de 1582 chegou ao convento de Alba de Tormes, (um povoado que está em Ávila), e 8 dias depois, a pobre Teresa, doente e com 67 anos, já não tinha forças para se levantar da cama. E no dia 4 de outubro, suas freiras a escutaram dizer: "Oh meu Senhor e meu Esposo, já é chegada a hora desejada, já é tempo de nos encontrarmos. Meu Senhor, já é tempo de caminhar". Imediatamente depois de ir ao Céu, uma árvore que havia em frente a seu aposento, que estava morta fazia décadas, voltou a florecer. Sua Festa se comemora no deia 15 de outubro em todo o mundo. Santa Teresa de Jesus

58 Atividades Santa Teresa de Jesus Pinte estas figuras e escreva o que imaginas estar dizendo Teresa em cada desenho….

59 Atividades Santa Teresa de Jesus

60 Atividades Santa Teresa de Jesus Que milagre pedirías a Santa Teresa para ti? Que milagre pedirías a Santa Teresa para tua Familia? Que milagre pedirías a Santa Teresa para teus Amigos? Que milagre pedirías a Santa Teresa para teu País?

61 Exame sobre Os Santos O que é para ti um Santo? Ser Santo é o mesmo que ser bobo ou ao contrário? Os Santos são inteligentes porque fazem de tudo para agradar a Deus e para logo ir ao Céu? Quando uma pessoa é considerada Santa pelo Papa? a)quando foi filho de um Santo e uma Santa b)quando fez um milagre c)quando fez dois milagres Qual Santo nasceu na Itália? a)São Francisco b)Santa Teresa c)São Ignacio Qual Santo falava com os animais? a) São Francisco b) Santa Teresa c) São João Batista Lembras como se chamam os meninos Santos que conhecemos estes dias? Qual a vida de todos estes Santos gostastes mais e porque? ……………………………… ……………………………… ……………………………… ……………………………… ……………………………… Com qual Santo gostarias de parecer?


Carregar ppt "CATEQUESE 2005 TEMA: Os Santos 1.- O que é um Santo? 2.- São Francisco de Assis 3.- Santa Teresa de Jesus 4.- Crianças que nasceram canonizadas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google