A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Capítulo 11: Implementação do sistema de arquivos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Capítulo 11: Implementação do sistema de arquivos."— Transcrição da apresentação:

1 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Capítulo 11: Implementação do sistema de arquivos

2 11.2 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Capítulo 11: Implementação do sistema de arquivos Estrutura do sistema de arquivos Implementação do sistema de arquivos Implementação de diretório Métodos de alocação Gerenciamento do espaço livre Eficiência e desempenho Recuperação Sistemas de arquivo estruturados em log NFS Exemplo: Sistema de arquivos WAFL

3 11.3 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Objetivos Descrever os detalhes da implementação de sistemas de arquivos e estruturas de diretório locais Descrever a implementação de sistemas de arquivo remotos Discutir algoritmos e opções de a alocação em bloco e bloco livre

4 11.4 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Estrutura do sistema de arquivos Estrutura de arquivo Unidade de armazenamento lógico Coleta de informações relacionadas Sistema de arquivos reside no armazenamento secundário (discos) Sistema de arquivos organizado em camadas Bloco de controle de arquivo – estrutura de armazenamento consistindo em informações sobre um arquivo

5 11.5 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Sistema de arquivos em camadas

6 11.6 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Um bloco de controle de arquivo típico

7 11.7 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Estruturas de sistema de arquivos na memória A figura a seguir ilustra as estruturas necessárias do sistema de arquivos fornecidas pelos sistemas operacionais. Figura 12.3(a) refere-se à abertura de um arquivo. Figura 12.3(b) refere-se à leitura de um arquivo.

8 11.8 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Estruturas de sistema de arquivos na memória

9 11.9 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Sistemas de arquivo virtuais Virtual File Systems (VFS) oferecem um modo orientado a objeto para implementar sistemas de arquivos. VFS permite que a mesma interface de chamada do sistema (a API) seja usada para diferentes tipos de sistemas de arquivos. A API é para a interface VFS, e não qualquer tipo específico de sistema de arquivos.

10 11.10 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Visão esquemática do Virtual File System

11 11.11 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Implementação do diretório Lista linear dos nomes com ponteiro para os blocos de dados. simples de programar demorado para executar Tabela de hash –lista linear com estrutura de dados em hash. diminui tempo de busca de diretório colisões – situações onde dois nomes de arquivos referem-se ao mesmo local tamanho fixo

12 11.12 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Métodos de alocação Um método de alocação refere-se a como os blocos de disco são alocados para arquivos: Alocação contígua Alocação vinculada Alocação indexada

13 11.13 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação contígua Cada arquivo ocupa um conjunto de blocos contíguos no disco Simples – requer somente local inicial (# bloco) e tamanho (número de blocos) Acesso aleatório Desperdício de espaço (problema de alocação dinâmica de armazenamento ) Arquivos não podem crescer

14 11.14 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação contígua Mapeamento de lógico para físico LA/512 Q R Bloco a ser acessado = ! + endereço inicial Deslocamento no bloco = R

15 11.15 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação contígua de espaço em disco

16 11.16 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Sistemas baseados em extensão Muitos sistemas de arquivos mais novos (p.e., Veritas File System) usam um esquema de alocação contígua modificado Sistemas de arquivos baseados em extensão alocam blocos de disco em extensões Uma extensão é um bloco contíguo de discos Extensões são alocadas para alocação de arquivo Um arquivo consiste em uma ou mais extensões.

17 11.17 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação vinculada Cada arquivo é uma lista vinculada de blocos de disco: blocos podem estar espalhados por todo o disco ponteiro bloco =

18 11.18 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação vinculada (cont.) Simples – só precisa do endereço inicial Sistema de gerenciamento do espaço livre– sem desperdício de espaço Sem acesso aleatório Mapeamento Bloco a ser acessado é o Q° bloco na cadeia vinculada de blocos representando o arquivo. Deslocamento no bloco = R + 1 Tabela de alocação de arquivos (FAT) – alocação de espaço em disco usada pelo MS-DOS e OS/2. LA/511 Q R

19 11.19 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação vinculada

20 11.20 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Tabela de alocação de arquivos

21 11.21 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação indexada Reúne todos os ponteiros no bloco de índice. Visão lógica. Tabela de índice

22 11.22 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Exemplo de alocação indexada

23 11.23 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação indexada (cont.) Precisa tabela de índice Acesso aleatório Acesso dinâmico sem fragmentação externa, mas tem overhead de bloco de índice. Mapeamento de lógico para físico em um arquivo de tamanho máximo de 256K words e tamanho de bloco de 512 words. Só precisamos de 1 bloco para tabela de índice. LA/512 Q R Q = deslocamento na tabela de índice R = deslocamento no bloco

24 11.24 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação indexada – mapeamento (cont.) Mapeamento de lógico a físico em um arquivo de tamanho não limitado (tamanho de bloco de 512 words). Esquema vinculado – Vincula blocos da tabela de índice (sem limite no tamanho). LA / (512 x 511) Q1Q1 R1R1 Q 1 = bloco da tabela de índice R 1 é usado da seguinte forma: R 1 / 512 Q2Q2 R2R2 Q 2 = deslocamento para bloco da tabela de índice R 2 = deslocamento para bloco do arquivo

25 11.25 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação indexada – mapeamento (cont.) Índice de dois níveis (tamanho de arquivo máximo é ) LA / (512 x 512) Q1Q1 R1R1 Q 1 = deslocamento para índice externo R 1 é usado da seguinte forma: R 1 / 512 Q2Q2 R2R2 Q 2 = deslocamento para bloco da tabela de índice R 2 = deslocamento para bloco do arquivo

26 11.26 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Alocação indexada – mapeamento (cont.) índice externo tabela de índice arquivo

27 11.27 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Esquema combinado: UNIX (4K bytes por bloco)

28 11.28 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Gerenciamento de espaço livre Vetor de bits (n blocos) … 012n-1 bit[i] = 0 bloco[i] livre 1 bloco[i] ocupado Cálculo do número de bloco (número de bits por word) * (número de words de valor 0) + deslocamento do primeiro bit 1

29 11.29 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Gerenciamento de espaço livre (cont.) Mapa de bits requer espaço extra Exemplo: tamanho do bloco = 2 12 bytes tamanho do disco = 2 30 bytes (1 gigabyte) n = 2 30 /2 12 = 2 18 bits (ou 32K bytes) Fácil de obter arquivos contíguos Lista vinculada (lista livre) Não pode obter espaço contíguo facilmente Sem desperdício de espaço Agrupamento Contagem

30 11.30 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Gerenciamento de espaço livre (cont.) Precisa proteger: Ponteiro para lista livre Mapa de bits Deve ser mantido em disco Cópias na memória e disco podem diferir Não pode permitir que bloco[i] tenha situação onde bit[i] = 1 na memória e bit[i] = 0 em disco Solução: Defina bit[i] = 1 no disco Aloque bloco[i] Defina bit[i] = 1 na memória

31 11.31 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Implementação de diretório Lista linear dos nomes de arquivo com ponteiro para blocos de dados simples de programar demorado para executar Tabela de hash – lista linear com estrutura de dados da tabela de hash diminui tempo de busca de diretório colisões – situações onde dois nomes de arquivo têm hash para o mesmo local tamanho fixo

32 11.32 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Lista vinculada de espaço livre em disco

33 11.33 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Eficiência e desempenho Eficiência dependente de: alocação de disco e algoritmos de diretório tipos de dados mantidos na entrada de diretório do arquivo Desempenho cache de disco – seção separada da memória principal para blocos usados freqüentemente free-behind e read-ahead – técnicas para otimizar acesso seqüencial melhora desempenho do PC dedicando seção da memória como disco virtual, ou disco de RAM

34 11.34 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Cache de página Um cache de página guarda páginas ao invés de blocos de disco, usando técnicas de memória virtual E/S mapeada na memória usa um cache de página E/S de rotina pelo sistema de arquivos usa o cache de buffer Isso leva à figura a seguir

35 11.35 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 E/S sem um cache de buffer unificado

36 11.36 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Cache de buffer unificado Um cache de buffer unificado usa o mesmo cache de página para guardar páginas mapeadas na memória e E/S normal do sistema de arquivos

37 11.37 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 E/S usando um cache de buffer unificado

38 11.38 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Recuperação Verificação de consistência – compara dados na estrutura de diretórios com blocos de dados no disco, e tenta consertar inconsistências Usa programas do sistema para o backup de dados do disco para outro dispositivo de armazenamento (disquete, fita magnética, outro meio magnético ou óptico) Recupera arquivo ou disco perdido, restaurando dados do backup

39 11.39 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Sistemas de arquivos estruturados em log Sistemas de arquivos estruturados em log (ou journaling) registram cada atualização no sistema de arquivos como uma transação Todas as transações são gravadas em um log Uma transação é considerada confirmada depois de gravada no log Porém, o sistema de arquivos pode ainda não estar atualizado As transações no log são gravada assincronamente no sistema de arquivos Quando o sistema de arquivos é modificado, a transação é removida do log Se o sistema de arquivos falhar, todas as transações restantes no log ainda precisam ser realizadas

40 11.40 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 O Network File System (NFS) da Sun Uma implementação e uma especificação de um sistema de softeware para acessar arquivos remotos pelas LANs (ou WANs) A implementação faz parte dos sistemas operacionais Solaris e SunOS rodando em estações de trabalho Sun usando um protocolo de datagrama não confiável (protocolo UDP/IP e Ethernet)

41 11.41 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 NFS (cont.) Estações de trabalho interconectadas vistas como um conjunto de máquinas independentes com sistemas de arquivos independentes, permitindo o compartilhando entre esses sistemas de arquivos de modo transparente Um diretório remoto é montado sobre um diretório do sistema de arquivos local O diretório montado se parece com uma sub-árvore integral do sistema de arquivos local, substituindo a sub-árvore descendo do diretório local Especificação do diretório remoto para a operação mount não é transparente; o nome de host do diretório remoto precisa ser fornecido Arquivos no diretório remoto podem então ser acessados de modo transparente Sujeito a verificação de direitos de acesso, potencialmente qualquer sistema de arquivos (ou diretório dentro de um sistema de arquivos) pode ser montado remotamente em cima de qualquer diretório local

42 11.42 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 NFS (cont.) NFS foi criado para operar em ambiente heterogêneo de diferentes máquinas, sistemas operacionais e arquiteturas de rede; especificações NFS independentes desses meios Essa independência é alcançada por meio dos primitivos RPC em cima de um protocolo External Data Representation (XDR) usado entre duas interfaces independentes de implementação A especificação NFS distingue entre os serviços fornecidos por um mecanismo de montagem e os serviços reais de acesso a arquivo remoto

43 11.43 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Três sistemas de arquivo independentes

44 11.44 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Montagem no NFS Montagens Montagens em cascata

45 11.45 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Protocolo de montagem do NFS Estabelece conexão lógica inicial entre servidor e cliente Operação mount inclui nome do diretório remoto a ser montado e nome da máquina servidora que o armazena Requisição de mount é mapeada na RPC correspondente e encaminhada para servidor de mount executando na máquina servidora Lista de exportação – especifica sistemas de arquivos locais que o servidor exporta para montagem, junto com os nomes das máquinas que têm permissão para montá-los Seguindo uma requisição de mount de acordo com sua lista de exportação, o servidor retorna um handle de arquivo – uma chave para outros acessos Handle de arquivo – um identificador do sistema de arquivos e um número de inode para identificar o diretório montado dentro do sistema de arquivo exportado A operação mount muda apenas a visão do usuário e não afeta o lado do servidor

46 11.46 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Protocolo NFS Oferece um conjunto de chamadas de procedimento remoto para operações de arquivo remoto. Os procedimentos admitem as seguintes operações: procurar um arquivo dentro de um diretório ler um conjunto de entradas de diretório manipular links e diretórios acessar atributos do arquivo ler e gravar arquivos Servidores NFS são sem estado; cada requisição precisa fornecer um conjunto completo de argumentos (NFS V4 está aparecendo agora – muito diferente, com estado) Dados modificados precisam ser confirmados no disco do servidor antes que resultados sejam retornados ao cliente (perde vantagens do caching) O protocolo NFS não oferece mecanismos de controle de concorrência

47 11.47 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Três principais camadas da arquitetura NFS Interface de sistema de arquivos do UNIX (baseada nas chamadas open, read, write e close, e descritores de arquivo) Camada do Virtual File System (VFS) – distingue arquivos locais dos remotos, e arquivos locais são diferenciados também de acordo com seus tipos do sistema de arquivos O VFS ativa operações específicas ao sistema de arquivos para lidar com requisições locais, de acordo com seus tipos Chama as procedures do protocolo NFS para requisições remotas Camada de serviço do NFS – camada inferior da arquitetura Implementa o protocolo NFS

48 11.48 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Visão esquemática da arquitetura do NFS

49 11.49 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Tradução de nome de caminho do NFS Realizada dividindo-se o caminho em nomes componentes e realizando-se uma chamada de pesquisa do NFS separada para cada par de nome de componente e vnode de diretório Para tornar a pesquisa mais rápida, um cache de pesquisa do nome de diretório no cliente mantém os vnodes para nomes de diretório remotos

50 11.50 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Operações remotas do NFS Correspondência quase um-para-um entre chamadas de sistema regulares do UNIX e as RPCs do protocolo NFS (exceto abrir e fechar arquivos) NFS adere ao paradigma de serviço remoto, mas emprega técnicas de buffering e caching por questão de desempenho Cache de blocos de arquivo – quando um arquivo é aberto, o kernel verifica com o servidor remoto se deve apanhar ou revalidar os atributos em cache Blocos de arquivo em cache são usados apenas se os atributos em cache correspondentes estiverem atualizados Cache de atributo de arquivo – o cache de atributo é atualizado sempre que novos atributos chegam do servidor Clientes não liberam blocos de escrita adiada até que o servidor confirme que os dados forma gravados em disco

51 11.51 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Exemple: Sistema de arquivos WAFL Usando em Network Appliance Filers – appliances do sistema de arquivos distribuído Layout de arquivo para escrita em qualquer lugar Atende NFS, CIFS, http, ftp E/S aleatória otimizada, escrita otimizada NVRAM para caching de escrita Semelhante ao Berkeley Fast File System, com várias modificações

52 11.52 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 O layout de arquivo WAFL

53 11.53 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Snapshots no WAFL

54 11.54 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Um bloco de controle de arquivo típico

55 Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Final do Capítulo 11


Carregar ppt "Operating System Concepts with Java – 7 th Edition, Nov 15, 2006 Silberschatz, Galvin and Gagne ©2007 Capítulo 11: Implementação do sistema de arquivos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google