A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

As Bênçãos e Perigos do Amor 1 Coríntios 13 no Contexto da Família, entre Amigos e no Relacionamento Romântico (com ênfase nos conceitos apresentados no.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "As Bênçãos e Perigos do Amor 1 Coríntios 13 no Contexto da Família, entre Amigos e no Relacionamento Romântico (com ênfase nos conceitos apresentados no."— Transcrição da apresentação:

1 As Bênçãos e Perigos do Amor 1 Coríntios 13 no Contexto da Família, entre Amigos e no Relacionamento Romântico (com ênfase nos conceitos apresentados no livro Os Quatro Amores de CS Lewis) Convivência Igreja Presbiteriana de Itajubá Agosto 10-12, 2007 Paulo & Adriana Ribeiro

2 Programa Afeição (sexta, noite) Amizade (sábado, noite) Eros (domingo, manhã) Ágape

3 Objetivos 1 – Refletir sobre a realidade do Amor nas suas diferentes formas de expressão (Afeição, Amizade, Eros) à luz das Escrituras. 2 – Buscar a presença do Senhor em humildade nessa área que define de maneira integral nosso comprometimento com o Evangelho do Senhor Jesus. 3 – Avaliar, Corrigir, Confessar, Perdoar, Redimir Relacionamentos

4 1 Coríntios 13

5 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

6 Fundamentos Base do Cristianismo: Deus é Amor (o Cumprimento da Lei) Amor de Deus: Doador Amor: Base de Comunidade Cristã Amor Humano: Doador x Necessidade Doador: Deficiente, Incompleto Necessidade: Nem sempre egoísta Vida Humana: Dependente Criada

7 Fundamentos Amor não é um uma conseqüência de sentimentos ou emoção mas da vontade Não precisamos gostar no sentido de Afeição, Amizade ou Eros, para Amar Amar nosso vizinho requer sacrifício Os amores naturais (afeição, amizade e eros) são: insuficientes, tem legitimidade independente (implantados em nós pelo criador), servem com escola de virtudes, e são expressões do amor Ágape.

8 Fundamentos: Os Amores Naturais (1) Unem pessoas mas mantém identidades separadas Necessitam de constante transformação e correção de curso Eros Promete Fidelidade Afeição Promete Liberdade Amizade Promete Inclusão

9 Fundamentos: Os Amores Naturais (2) Ninguém Consegue Cumprir as Suas Promessas Sem o Apoio do Amor Agape

10 Fundamentos: Definição A relação entre pessoas `as quais – ultrapassando as demandas recalcitrantes do ego – podem gerar e manter uma comunidade de compaixão e reciprocidade

11 Fundamentos: O Segredo: Auto – Doação Na auto-doação o indivíduo sintoniza não só com o ritmo da Criação mas também do ser. Pois a Palavra Eterna se deu em sacrifício, e não somente no Calvário antes da fundação do mundo Ele se entrega com Deus em obediência. O que está fora do sistema de auto - doação não é terreno, nem vida ordinária, mas simplesmente Inferno.

12 (Genesis 1) Deus Pai Deus Espírito Santo Deus Filho

13 (Genesis 1) Deus Pai Deus Espirito Santo Deus Filho

14

15

16

17

18

19 João 10:10 Parte da parábola do Bom Pastor: O ladrão vem sómente para roubar, matar e destruir; Eu vim para que tenham VIDA e a tenham em abundância

20 Duas Orações

21 João 17: Efésios 3:11-20

22 João 17: 20-21/Efésios 3:11-20 Para que sejam (a Igreja) UM (João 17:21) Como Nós também somos... (:21) Para que o mundo creia que Tu me enviaste... (:21b) Pare que sejam aperfeiçoados na unidade (:23, 1 Cor 12-13) Segundo Seu Eterno Propósito (Efésios 3:11) Insondáveis riquezas de Cristo (:8) Manifestação oculta em Deus (propósito :11; pelos séculos :9) Igreja seja conhecida dos principados e potestades nos lugares celestiais (:10) Mediante FÉ (Isaías 7:9b), arraigados/alicerçados em AMOR (:17)

23 João 17: 20-21/Efésios 3:11-20 Para que sejam UM Como Nós mundo creia aperfeiçoados na unidade (Jo. 17:23, 1 Cor ) Propósito Divino (:11) Insondáveis riquezas de Cristo (Ef. 3:8) Manifestação oculta em Deus propósito (:11); pelos séculos :9) Igreja conhecida: dos principados e potestades nos lugares celestiais (:10) Mediante FÉ (Isaías 7:9b), arraigados/alicerçados em AMOR (:17) Para que possam entender a largura, comprimento, altura e a profundidade do amor de Cristo (:18-19) Receber mais do que pedimos (:20) Tenham VIDA Vida em abundância (João 10:10, Salmo 23!)

24 João 10:10 O ladrão vem somente para: roubar, matar e distruir; Eu vim para que tenham VIDA e a tenham em abundância

25

26

27

28 Afeicão Fundamentos Eros Promete Fidelidade Afeição Promete Liberdade Amizade Promete Inclusão Mas nenhum consegue cumprir Sem o apoio de Agape

29 Afeição Amor (afeição) Princípio guia da verdadeira comunhão Modus operandi de qualquer relacionamento Congrega pessoas em comunidades porque supera o egoísmo e self-centeredness στοργή

30 Afeição Aviso! Se educadores cristãos quizessem conclamar a comunidade cristã à domesticidade (sou dos que acreditam nisto), a necessidade primordial deveria ser o de parar de disseminar mentiras sobre a vida em familia, substituindo-as por ensino realistico imples realidade. If Christian teachers wish to recall Christian people to domesticity - and I, for one, believe that people must be recalled to it...:..- the first necessity is to stop telling lies about home life and to substitute realistic teaching.

31 Love of (Song of Solomon 8:1)Song of Solomon 8:1 Unfaithful (Proverbs 27:10)Proverbs 27:10 Reuben's love for Joseph (Genesis 37:21,22)Genesis 37:21,22 Joseph's, for his brethren (Genesis 43:30-34;45:1-5;50:19-25)Genesis 43:30-34;45:1-5;50:19-25 Instituted by Christ (Matthew 12:50;25:40; Hebrews 2:11,12)Matthew 12:50;25:40; Hebrews 2:11,12 Used by disciples (Acts 9:17;21:20; Romans 16:23; 2 Corinthians 2:13)Acts 9:17;21:20; Romans 16:23; 2 Corinthians 2:13 Peter (1 Peter 1:22)1 Peter 1:22 Used among the Israelites (Leviticus 19:17; Deuteronomy 22:1-4)Leviticus 19:17; Deuteronomy 22:1-4 Law concerning Levirate marriage of (Deuteronomy 25:5-10; Marcos 7:11-13)Deuteronomy 25:5-10; Marcos 7:11-13 Relative, (Genesis 14:16;29:12)Genesis 14:16;29:12 Neighbor (Deuteronomy 23:7; Judges 21:6; Nehemiah 5:7)Deuteronomy 23:7; Judges 21:6; Nehemiah 5:7 Any Israelite (Jeremiah 34:9; Obadiah 1:10)Jeremiah 34:9; Obadiah 1:10 Mankind (Genesis 9:5; Matthew 18:35; 1 John 3:15)Genesis 9:5; Matthew 18:35; 1 John 3:15 Companion (2 Samuel 1:26; 1 Kings 13:30;20:33)2 Samuel 1:26; 1 Kings 13:30;20:33 Love in the Bible Affection

32 Amor Afeição Mais Humilde dos Amores Comum com os animaisMãe amamentando Galinha protegendo pintinhos ParadoxalAmor Necessidade Amor Doador Critério da AfeiçãoObjetos devem ser familiar Leva tempo para desenvolver Demonstração de Afeição: Diferente expressões culturais Brasil: Mais freqüente USA: Menos freqüente Permeia todos os aspectos da vida Cotidiano

33 Amor Afeição O Amor Afeição é base operativa de todos os amores Do amor amizade Do amor Eros O beijo e abraço: linguagem comum de expressão da afeição Afeição e Eros Afeição: Amor apreciativoNão é discriminador Capaz de unir mais improváveis caracteres Cresce, se acostuma, etc. Não escolhemos nossa família Escolhemos livros, amigos, etc, Ordem de desenvolvimentoNotar Tolerar Achar engraçado Apreciar Amar

34 Amor Afeição Objetos de Afeição: Feitos para nossa satisfação? Não, são diferentes Mais valiosos do que podemos imaginar Afeição Ideal: Age com santa humildade Não espera muito Ama o não atrativo Esquece as falhas Perdoa facilmente Parece o Amor (Agape) verdadeiro Afeição: Perigo: Todas a características são ambivalentes Para o bem e para o mal Sentimentalizamos a realidade da afeição Se deixarmos afeição ao seu próprio controle: o inevitável lado mal vai surgir. A Causa: O amor-necessidadeTorna-se o mais irazoável

35 Amor Afeição Problemas: acontecem toda horaAcreditamos que os problemas são parte da vida – nascemos com essa tendência, etc. Irritações iniciais e demanda de amor se transformam em ódio Causa miséria pra todos Se meu filho me amasse ele veria com seu pai é egoísta O segredo: Quereis ser amado?Sejais amáveis. Afeição no a lar – relações entre gerações – pais e filhos. Será que temos culpa em parte pela dureza e ausência dos filhos? Comportamento inconsistenteQuer no lar, ou na communidade: podemos relaxar nossa guarda? Podemos dizer o que quiremos?

36 Amor Afeição Existe uma distinção da cortesia geral com as pessoas na rua e em casa O principio básico é o mesmo: ninguém tem uma posição de preferência – todos devem ser iguais. Fora de casa aceitamos esse principio, mas o desrespeitamos em casa. Afeição em sua forma mais puraNão deseja ferir, humilhar ou dominar Dinâmica é bem mais complicadaRessentimento é o fator fatal na distorção da afeição Afeição toma liberdades Make sure there is no root among you that produces such bitter poison. Deuteronomy 29:18 (NIV) See to it that no one fails to obtain the grace of God; that no root of bitterness springs up and causes trouble, and through it many become defiled. Hebrews 12:15 Mas quando há ressentimento a ação causa insulto O lado causador acha que foi mal- entendido e se acha também insultado

37 Afeição Afeição e a InvejaAfeição não quer mudança. Mudança é uma ameaça ao amor afetivo Inicialmente expressa através do ridículo, e então complica A maioria da perversões da afeição são relacionadas com o Amor-Necessidade Mas o Amor-Doador também tem suas perversões Senhora Agitadinha

38 Afeição Senhora Agitadinha – Quando faleceu Família mais alegre Marido mais contente Filho mais novo – mais sociável Filho mais velho – organizando o jardim Filha participando mais na comunidade e em jogos Até o chachoro parecia mais alegre

39 Afeição Senhora Agitadinha (a nescessidade de sermos ύteis) Viveu para sua família Que esposa, mãe, etc. Lavava, passava, cozinhava, etc. Ela precisa se dar continuamente Aquele(a) que precisa se dar, precisa ser necessário(a) Para essas pessoas o objetivo de dar é colocar o recipiente na condição de continua necessidade. Nosso objetivo como pais é nos tornarmos desnecessários, supérfluos, eles não precisam de nós nosso prêmio

40 Afeição Como Professores: ObjetivoMomento em que estudantes se tornam nossos críticos e rivais Mas é a falta natural de afeição essa depravação tão extrema? Pessoas egoístas e neuróticas vão sempre existir. Porque enfatizar esses casos marginais? Bom senso pode prevenir esses problemas? Neuróticos: enviar para o psiquiatra Egoístas: todos temos um pouco da natureza caída Afeição produz felicidade quando há bom senso, tolerância, decência, etc. O sentimento não é suficiente Se deixada por se só vai produzir misérias.

41 Afeição Será que a Senhora Agitadinha não sabia da miséria que provocava na sua família? Sim, sabia. Quais as razões porque continuava? 1 – Para exigir o reconhecimento de sua necessidade 2 – A auto resignação (dor nos pés) demonstrava a ela mesma seu amor. 3 – A rejeição dos familiares produzia ressentimento, mas alimentava sua dor e sua auto resignação 4 – O ressentimento produzia prazer

42 Afeição Ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra "Holding anger and resentment towards someone is liking drinking poison yourself and expecting the other person to die". Se a afeição é feita soberana absoluta da vida a semente do ódio germinará If Affection is made the absolute soverign of human life the seeds of hate will germinate. Amor afeição, quando torna-se um deus transforma-se em demônio Love, having become a god, becomes a demon. O amor de mãe no Great DivorcePrefere estar no inferno com o filho

43 Afeição Mas, Pamela, pense! Você não vê que não pode começar nada enquanto estiver nessa condição mental? Está tratando Deus apenas como um meio de alcançar Miguel. Mas todo o tratamento de solidificação consiste em aprender a desejar Deus por Ele mesmo. Você não falaria desse jeito se fosse mãe. Você está querendo dizer, se eu fosse apenas uma mãe. Mas, você existe como mãe de Miguel somente porque existe em primeiro lugar como uma criatura de Deus. Esse relacionamento é mais antigo e mais próximo. Não, ouça Pamela! Ele também ama. Ele também sofreu. Ele também aguardou muito tempo. Se Ele me amasse permitiria que visse meu filho. Se me amava, por que tirou Miguel de mim? Eu não ia dizer nada sobre isso. Mas é difícil perdoar, você sabe. Mas, ele teve de tirar Miguel. Em parte para o bem dele... Mas, estou certa de que fiz Miguel feliz. Empenhei toda a minha vida... Os seres humanos não podem fazer uns aos outros felizes por muito tempo. E, em segundo lugar, por sua causa. Ele queria que o seu amor puramente instintivo pelo seu filho (as tigresas partilham desse sentimento, você sabe!) se transformasse em algo superior. Queria que você amasse Miguel como Ele compreende o amor. Não é possível amar um semelhante perfeitamente até que se ame a Deus. Algumas vezes esta conversão pode realizar-se enquanto o amor instintivo ainda está sendo satisfeito. Mas não havia, ao que parece, nenhuma possibilidade disso em seu caso. O instinto era incontrolável, selvagem e monomaníaco. (Pergunte à sua filha ou a seu marido. Pergunte à sua própria mãe. Você não pensou nela sequer uma vez.) O único remédio era remover o objeto desse sentimento. Era um caso cirúrgico. Quando esse primeiro tipo de amor fosse contrariado, haveria então uma pequena possibilidade de que na solidão, no silêncio, alguma outra coisa pudesse começar a desenvolver-se. Isso tudo é loucura loucura cruel e perversa. Que direito você tem de dizer essa coisa sobre o amor materno? E o sentimento mais nobre e santo na natureza humana. Pamela querida, os sentimentos naturais não são superiores ou inferiores, santos ou profanos, em si mesmos. Eles são todos santos quando a mão de Deus os governa, mas tudo se perverte quando eles se transformam em falsos deuses. Meu amor por Miguel jamais se perverteria. Nem que vivêssemos juntos um milhão de anos. Você está enganada, e sabe disso. Você não encontrou, lá embaixo, mães acompanhadas de seus filhos, no Inferno? O amor delas os torna felizes? Se você está se referindo a Geralda Gama e seu detestável Nelsinho, claro que não. Penso que não está sugerindo... Se Miguel estivesse comigo eu seria perfeitamente feliz, mesmo naquela cidade. Não ficaria falando sobre ele até que todos odiassem o som do seu nome, que é o que Geralda faz com o pirralho dela. Não brigaria com as pessoas por não darem atenção a ele e depois me mostrar invejosa quando fazem isso. Não me queixaria nem lamentaria péla sua falta de delicadeza comigo. Pois, naturalmente, ele seria delicado. Não ouse insinuar que Miguel algum dia poderia ser um menino como o dos Gama. Há coisas que não consigo suportar. O que você viu nos Gama é o resultado da afeição natural, quando não convertida. Isso é mentira. Uma mentira maldosa, cruel. Como poderia alguém amar mais a seu filho do que eu? Não vivi apenas para a sua memória todos esses anos? Isso foi um erro, Pamela. No fundo do seu coração você sabe que foi. O que foi um erro? Esses dez anos de tristeza. Deixando o quarto dele exatamente como era; lembrando os aniversários; recusando-se a sair daquela casa embora Ricardo e Maria se sentissem miseráveis nela. Caro que não se importavam, sei disso. Logo aprendi a não esperar qualquer simpatia por parte deles. Você está enganada. Homem algum sentiu tanto a morte do filho como Ricardo. Poucas pessoas amaram seus irmãos mais do que Maria. Não foi contra Miguel que eles se revoltaram, mas contra você; contra o fato de permitir que sua vida fosse dominada pela tirania do passado. Nem mesmo, na verdade, o passado de Miguel, mas o seu. Você é cruel. Todos são cruéis. O passado era tudo o que eu tinha. Foi tudo o que você escolheu ter. Esse não é o melhor modo de enfrentar o sofrimento. Você usou o costume egípcio: o embalsamamento de um corpo morto. O, está bem. Estou errada. Tudo o que digo ou faço é errado para você. E isso mesmo! replicou o Espírito, brilhando de amor e alegria, de forma tal que meus olhos ficaram ofuscados. E isso que todos descobrimos quando chegamos a este país. Todos somos errados! Essa é a grande piada! Não há necessidade de continuar fingindo que estamos certos! Depois disso começamos a viver. Como tem coragem de rir? De-me o meu filho. Ouviu bem? Não me importo com todas as suas regras e regulamentos. Não creio num Deus que separa mãe e filho. Acredito num Deus de amor. Ninguém tem o direito de se colocar entre mim e meu filho. Nem mesmo Deus. Diga isso a Ele diretamente. Quero meu menino, e vou ficar com ele. Ele é meu, está entendendo? Meu, meu, meu, para sempre e sempre. Ele será, Pamela. Tudo será seu. O próprio Deus lhe pertencerá. Mas não desse modo. Nada pode ser seu pela natureza. O quê? Nem meu próprio filho, nascido de meu corpo? E onde está seu corpo agora? Você não sabia que a Natureza se dirige para um fim? Olhe! O sol está surgindo sobre as montanhas, ele subirá a qualquer momento. Miguel é meu. De que forma ele é seu? Você não o fez. A natureza fez com que crescesse no seu corpo, sem a colaboração da sua vontade. E até mesmo contra a sua vontade... você algumas vezes se esquece que não queria ter um bebê naquela época. Miguel foi de fato um Acidente. Quem lhe contou isso? perguntou a Mulher-Fantasma. E, a seguir, recobrando a calma, é uma mentira. E você não tem nada a ver com isso. Odeio a sua religião e odeio e desprezo o seu Deus. Acredito num Deus de Amor. No entretanto, Pamela, você não tem qualquer amor neste momento por sua própria mãe ou por mim. Oh, estou percebendo! Então essa é a dificuldade, não é? Realmente, Reginaldo! A idéia de que fique magoado porque... O Espírito deu uma grande risada. Não se preocupe com isso! Você não sabia que não pode ferir ninguém neste país? Ela ficou silenciosa e estarrecida por um momento, mais abatida, penso eu, por esta afirmativa do que por qualquer outra coisa que tivesse sido dita antes. Venha. Vamos seguir adiante, disse meu Professor, colocando a mão em meu braço. Por que me afastou dali? perguntei quando nos distanciamos o suficiente para não sermos ouvidos pela infeliz. Aquela conversa podia durar muito, falou o Professor. E você ouviu o bastante para saber qual vai ser a escolha. Há qualquer esperança para ela, Senhor? Existe alguma. O que chama de amor pelo filho se transformou em algo pobre, espinhoso. Mas existe ainda uma pequenina centelha que não é apenas o seu próprio eu, e ela pode crescer, virando uma chama. Então alguns sentimentos naturais são melhores do que outros quero dizer, são um ponto de partida melhor para a coisa real? Melhores e piores. Existe algo na afeição natural que irá levá-la até o amor eterno mais facilmente do que o apetite natural poderia ser levado. Mas há também algo nela que toma mais simples parar no nível natural e considerá-lo como sendo o celestial. O bronze é mais facilmente confundido com o ouro do que a argila. E se finalmente recusar a conversão, a sua corrupção será maior do que a daquelas que você chamaria, de paixões inferiores. Trata-se de um anjo mais forte e, portanto, quando cai, de um diabo mais selvagem. Acho que não ousaria repetir isso na terra, senhor, disse eu. Afirmariam que era desumano: diriam que acreditava na depravação total; ou que estava atacando as coisas melhores e mais santas. Me chamariam de... Talvez não lhe fizesse mal se agissem assim, disse ele com um brilho risonho nos olhos. Mas poderia alguém, teria alguém coragem de falar com uma mãe enlutada, em sua miséria quando não sentimos nós mesmos qualquer dor?... Não, nada disso, Filho, esse não é o seu trabalho. Você não é bastante bom para isso. Quando o seu próprio coração tiver sido traspassado, então será hora de pensar em falar. Mas alguém precisa dizer de maneira geral o que não foi dito entre vocês há bastante tempo: o amor, como os mortais entendem a palavra, não basta. Todo amor natural ressuscitará e viverá para sempre neste país, mas nenhum irá ressuscitar se não tiver sido sepultado. Essas palavras são quase duras demais para nós. Ah, mas é cruel não dizê-las. Os que sabem passaram a ter medo de falar. Essa é a razão porque tristezas que antes serviam para purificar, agora apenas corrompem. Keats estava então errado quando disse que tinha certeza da santidade dos afetos do coração. Duvido que ele soubesse bem do que estava falando. Mas nós dois devemos ser claros. Só existe um único ser bom, e esse é Deus. Tudo o mais é bom quando olha para Ele e mau quando se afasta dEle. E quanto mais alto e poderoso estiver ele na ordem natural, tanto mais demoníaco será se rebelar-se. Não é de ratos ou pulgas perversos que se fazem demônios, mas dos maus arcanjos. A falsa religião da cobiça é mais sórdida do que a falsa religião do amor maternal, do patriotismo ou da arte; mas é menos provável que a cobiça seja transformada em religião. Veja, porém, o que vem vindo!

44 Amor Afeição Para Reflexão e Discussão Liste e Discute: Dificuldades, Áreas para Correção, Confissão, Perdão, Melhor Relacionamento Família Escola Trabalho

45 Afeição - Prática Quem é o meu irmão/ã? Como devia tratá-lo? –Exemplos Importância do perdão Perdoe o seu irmão/ã: Efésios 4:32, 5:1-2 Construir um muro? Genesis 4:6-7

46 Afeição By a Stock Response,[we] mean a deliberately organized attitude which is substituted for the direct free play of experience. In my opinion such deliberate organization is one of the first necessities of human life, and one of the main functions of art is to assist it. All that we describe as constancy in love or friendship, as loyalty in political life, or, in general, as perseverance – all solid virtue and stable pleasure – depends on organizing chosen attitudes and maintaining them against the eternal flux of mere immediate experience. …To me, it seems that most peoples responses are not stock enough, and that the play of experience is too free and too direct in most of us for safety or happiness or human dignity…. That elementary rectitude of human response, ….so far from being given is a delicate balance of trained habits, laboriously acquired and easily lost, on the maintenance of which depend both our virtues and our pleasures and even, perhaps, the survival of our species …poetry was formerly one of the chief means whereby each new generation learned, not to copy, but by copying to make, the good Stock responses.

47 O Segredo: O Segredo: Auto-doação O individuo se sintoniza com o ritmo da criação e do ser. O individuo se sintoniza com o ritmo da criação e do ser. A Palavra Eterna se deu em sacrifício, e não somente no Calvário antes da fundação do mundo Ele se entrega com Deus em obediência: A Palavra Eterna se deu em sacrifício, e não somente no Calvário antes da fundação do mundo Ele se entrega com Deus em obediência: sede meus imitadores sede meus imitadores Senao: simplesmente Inferno Senao: simplesmente Inferno

48 Clamou este aflito, e o Senhor o ouviu e livrou de todas as suas tribulações… Salmo 34:6 Ah! Se tivesses dado ouvido aos meus mandamentos! Então seria a tua paz como um rio, e a tua justiça como as ondas do mar. Isaías 48:18 Mission San Luis (Tallahassee)

49 Progama Afeição (sexta noite) Amizade (sábado noite Eros (domingo manha) Agape

50 Isaias 7:9b Mateus 21:21 (crer) Marcos11:25 (mas...) VT 1 Sam 15:23; Oseias 6:6 NT Mat 6:12; 12:7 VT: obedeça NT: Ame! VT: obedeça + NT: Ame!

51 Isaias 7:9b Mateus 21:21 (crer) Marcos11:25 (mas...) VT 1 Sam 15:23; Oseias 6:6 NT Mat 6:12; 12:7 VT: obedeça NT: Ame! VT: obedeça + NT: Ame!

52 Agape Amizade …!

53 Fundamentos Amores naturais: Unem pessoas mas mantém identidades separadas Amores naturais: Necessitam de constante transformação e correção de curso Eros Promete Fidelidade Afeição Promete Liberdade Amizade Promete Inclusão Mas nenhum consegue cumprir Sem o apoio de Agape

54

55 Amizade Prov. 18:24: A man that hath friends must shew himself friendly: and there is a friend that sticketh closer than a brother. "In each of my friends there is something that only some other friend can fully bring out. By myself, I am not large enough to call any person completely into activity. I want other lights of my own to show all the facets. Now that Charles is dead, I shall never see Ronald's reaction to a specifically Charles joke. Far from having more of Ronald, far from having him all to myself now that Charles is away, I have less of Ronald." Is there any pleasure on earth as great as a circle of Christian friends by a fire?

56 "The first is your alter ego (other self – close friend), the man who first reveals to you that you are not alone in the world by turning out (beyond hope) to share all your most secret delights. There is nothing to be overcome in making him your friend; he and you join like raindrops on a window. But the Second Friend is the man who disagrees with you about everything. He is not so much the alter ego as the antiself. Of course he shares your interests; otherwise he would not be your friend at all. But he has approached them all at a different angle. He has read all the right books but has got all the wrong things out of every one. It is as if he spoke your language but mispronounced it. How can he be so nearly right and yet, invariably, just not right?.... When you set out to correct his heresies, you find that he forsooth has decided to correct yours! And then you go at it, hammer and tongs, far into the night, night after night, or walking through fine country that neither give a glance to, each learning the weight of the other's punches, and often more like mutually respectful enemies than friends. Actually (though it never seems so at the time) you modify one another's thought; out of this perpetual dogfight a community of mind and a deep affection emerge. But I think he changed me a good deal more than I him. (From Surprised by Joy) Two Types of Friends

57 If it hadn't been for the friendship between Tolkien and Lewis, the world would likely never have seen The Narnia Chronicles, The Lord of the Rings, and much else. Interest on "fairy stories led these two men to want to rehabilitate them for a modern audience adults as well as children? Friendship is the greatest of worldly goods. Certainly to me it is the chief happiness of life. If I had to give a piece of advice to a young man about a place to live, I think I should say, Sacrifice almost everything to live where you can be near your friends. I know I am very fortunate in that respect. [The Letters of C.S. Lewis to Arthur Greeves (29 December 1935)]. Amizade

58 Love in the Bible Friendship General scriptures concerning Friendship (Deuteronomy 13:6-9; Job 6:14,15;16:2,20;19:13-22; Psalms 35:)Deuteronomy 13:6-9; Job 6:14,15;16:2,20;19:13-22; Psalms 35: Abraham and Lot (Genesis 14:14-16)Genesis 14:14-16 Ruth and Naomi (Ruth 1:16,17)Ruth 1:16,17 Samuel and Saul (1 Samuel 15:35;16:1)1 Samuel 15:35;16:1 David and Jonathan (1 Samuel 18:1-4;;23:16-18; 2 Samuel 1:17-27;9:1-13)1 Samuel 18:1-4;;23:16-18; 2 Samuel 1:17-27;9:1-13 David and Abiathar (1 Samuel 22:23)1 Samuel 22:23 David and Nahash (2 Samuel 10:2)2 Samuel 10:2 David and Hiram (1 Kings 5:1)1 Kings 5:1 David and Hushai (2 Samuel 15:32-37;;17:1-22)2 Samuel 15:32-37;;17:1-22 David and Ittai (2 Samuel 15:19-21)2 Samuel 15:19-21 Joram and Ahaziah (2 Kings 8:28,29;9:16)2 Kings 8:28,29;9:16 Job and his three "friends," (Job 2:11-13)Job 2:11-13 Daniel and his three companions (Daniel 2:49)Daniel 2:49 Mary, Martha, and Lazarus, with Jesus (Luke 10:38-42; John 11:1-46)Luke 10:38-42; John 11:1-46 The Marys, and Joseph of Arimathaea, for Jesus (Matthew 27:55-61;28:1-8; Luke 24:10; John 20:11-18)Matthew 27:55-61;28:1-8; Luke 24:10; John 20:11-18 Luke and Theophilus (Acts 1:1)Acts 1:1 Paul and his nephew (Acts 23:16)Acts 23:16 Paul, Priscilla, and Aquila (Romans 16:3,4)Romans 16:3,4 Paul, Timothy, and Epaphroditus (Philippians 2:19,20,22,25)Philippians 2:19,20,22,25

59 Amor Amizade O menos natural dos amoresMenos orgânico, menos biológico, menos necessário, menos atrativo, mais desprezados pelos modernos (em comparação com os antigos), podemos viver sem amizade. ContextoSem Eros = não seriamos concebidos Sem Afeição = não teríamos sobrevividos Podemos viver e procriar sem amizade Louvados pelos AntigosMais intelectual, menos carnal Associado com homossexualismoDevido a ignorância

60 Amor Amizade DiferençasEros = amantes se voltam para si mesmos Amigos = interesse mutuo por um tópico comum Eros = dois são suficientes Amigos = permite maior numero (dividir multiplica o prazer) O menos invejoso dos amores No passado poderia ser considerado necessário Cooperação, prazer, respeito mutuo e entendimento Traz valor para sobrevivência O começo da amizadeVocê também? Friendship is born at that moment when one person says to another: "What! You, too? Thought I was the only one." Assunto de interesse comumNão precisamos concordar com a resposta

61 Amor Amizade Amizade entre sexos diferentesPode se tornar em Eros Nada enriquece mais um relacionamento erótico.... do que a amada participar da amizade com seu circulo de amigos Eros sem AmizadeAmizade sem Eros Valor prático para a comunidadePositivo ou Negativo Livre da necessidade da AfeiçãoDe ser necessária Não inquisitivo Não exigente ContrasteEros = corpos nús Amizade = personalidades nuas Nenhum valor de sobrevivênciaDar valor a sobrevivência

62 Amor Amizade Guerra entre sexos sobre amizadeMulheres em particular parecem temer amizades do homem Amizade eleva o homem acima da humanidade Eminentemente Espiritual (para o bem e para o mal) AmizadeEscola de virtudes Escola de maldades AmizadeCírculos de exclusão Perigos de GrupinhosEscola de Cafajestes Boa AmizadeSentimento de humildade individual. Aviso: pode rapidamente tornar-se em orgulho do grupo (de amigos) Sentimento de superioridadeNão sempre Olímpica Muitas vezes Titânica ou Vulgar

63 Amor Amizade Mais espiritual (angélico) dos amores Perigos mais espirituais Precisamos estar triplamente protegidos por humildade para comermos do pão dos anjos sem riscos Como os outros amoresIncapaz de salvar-se a si mesmo Sem do Amor Divino Amizade: Free Escolha?Não realmente Não escolhemos uns outros, mas sim o Senhor escolheu nos uns para os outros. Não ha coincidências na vida Crista. Para o cristão, porém, não existem realmente oportunidades. Um Mestre de Cerimônias invisível tem estado em atividade. O Cristo que disse aos discípulos Vocês não escolheram a Mim! Eu é que escolhi vocês! pode dizer a todo grupo de amigos cristãos: Vocês não se escolheram uns aos outros, mas Eu os escolhi uns para os outros. A Amizade não é uma recompensa de nosso bom gosto e discriminação, mas o instrumento através do qual Deus revela a cada um as qualidades de todos os demais.

64 Amor Amizade Para Reflexão e Discussão Liste e Discute: Dificuldades, Áreas para Correção, Perdão, Melhor Relacionamento Amigos de Estudos Amigos de Trabalho Amigos da Igreja

65 Flor de Liz França: 1572 AD Na noite de 23 agosto (de sábado – domingo, tambem chamado de São Bartolomeu), 8000 Hugenotes morreram… 1/3 da populacao era evangélica Calvinista. Símbolo: A cruz Huguenote Símboliza a Trindade

66 Progama Afeição (sexta noite) Amizade (sábado noite Eros (domingo manha) Agape

67 Fundamentos Amores naturais: Unem pessoas mas mantém identidades separadas Amores naturais: Necessitam de constante transformação e correção de curso Eros Promete Fidelidade Afeição Promete Liberdade Amizade Promete Inclusão Mas nenhum consegue cumprir Sem o apoio de Agape

68 Isaias 7:9b Mateus 21:21 (crer) Marcos11:25 (mas...) VT 1 Sam 15:23; Oseias 6:6 NT Mat 6:12; 12:7 VT: obedeça NT: Ame! VT: obedeça + NT: Ame!

69 EROS

70 Qual a percentagem de casamentos que terminam em Divorcio nos States? Entre Evangelicos a) 20% b) 30% c) 40% d) 50% e) 60% Entre Nao Religiosos a) 20% b) 30% c) 40% d) 50% e) 60%

71

72 Eros There we elders heard (among other things) what we had long despaired of hearing--a lecture on Comus which placed its importance where the poet placed it-- and watched "the yonge fresshe folkes, he or she," who filled the benches listening first with incredulity, then with toleration, and finally with delight, to something so strange and new in their experience as the praise of chastity.... of those who heard you in Oxford many will understand henceforward that when the old poets made some virtue their theme they were not teaching but adoring, and that what we take for the didactic is often the enchanted.

73 EROS Example of Charles Williams (intimacy) Firstly, he was a man fitted by temperament to live in an age of more elaborate courtesy than our own. Had modern society permitted it he would equally enjoyed kneeling and being knelt to, kissing hands and extending his hand to be kissed. The unbought grace of life was in him. But secondly, even while enjoying such high pomps, he would have been aware of them as a game: not a silly game, to be laid aide in private, but a glorious game, well worth playing. This two-edged attitude, banked down under the deliberate casualness of the modern fashion, produced his actual manners, which were liked by most, extremely disliked by a few. The highest compliment I ever heard paid to them was by a nun. She said that Mr. Williamss manners implied a complete offer of intimacy. He threw down all his own barriers without even implying that you should lower yours This total offer of himself, but without that tacit claim which so often accompanies such offers, made his friendship the least exacting in the world, and explains the surprising width of his contacts. One kept on discovering that the unlikely people loved him as well as we did. He was extremely attractive to young women and none of his male friends ever wondered why: nor did it ever do a young woman anything but immense good to be attracted by Charles Williams.

74 EROS Example of Wife from Great Divorce Não me lembro agora se ela estava nua ou vestida. Se estava nua, então deve ter sido a quase visível penumbra da sua gentileza e alegria que produz em minha memória a ilusão de um manto imenso e esplendoroso que a seguia por sobre a grama brilhante. Se estivesse vestida, então a ilusão de nudez é sem dúvida resultado da claridade com que seu espírito interior cintilava através das roupas. Pois as vestes naquela terra não são um disfarce: o corpo espiritual vive juntamente com cada fio e os transforma em órgãos vivos. Um manto ou uma coroa fazem parte das características do usuário, da mesma forma que um lábio ou um olho. Não. Existem aqueles que roubam os filhos alheios. Mas a maternidade dela era de outro tipo. Aqueles com quem entrava em contato voltavam a seus pais amando-os mais. Poucos homens olhavam para ela sem se tomarem, de alguma forma, seus amantes. Mas era a espécie de amor que fazia deles maridos mais fiéis a suas mulheres e não menos.

75 I cannot now remember whether she was naked or clothed. If she was naked, then it must have been the almost invisible penumbra of her courtesy and joy that produced in my memory the illusion of a great and shining train that followed her across the happy grass. If she was clothed, then the illusion of nakedness is doubtless due to the clarity with which her inmost spirit shone through the clothes. For clothes in that country are not a disguise: the spiritual body lives along each thread and turns them into living organs. A robe or crown is, there, as much one of the wearers features as a lip or an eye.

76 Who are all these young men and women on each side? They are her sons and daughters. She must have had a very large family. Every young man or boy that met her became her son even if it was only the boy who brought the meat to her back door. Every girl that met her was her daughter. Isnt that a bit hard on their own parents? No. There are those who steal other peoples children, but her motherhood was of a different kind. Those on whom it fell went back to their parents loving them more…. Everything that came near her had a place in her love. In her they became themselves. And now the abundance of life that she has in Christ from the Father flows over into them. It is like when you throw a stone into a pool, and the concentric waves spread out further and further. Redeemed humanity is still young; it has hardly come to its full strength. But already there is joy enough in the little finger of a great saint such as yonder lady to waken all the dead things of the universe into life.

77 Consanguineous, Abraham and Sarah (Genesis 11:29;12:13;20:3,9-16) Isaac and Rebecca (Genesis 24:3,4,67;28:2) Jacob and his wives (Genesis 29:15-30) Levirate (the brother required to marry a brother's widow) (Genesis 38:8,11; Deuteronomy 25:5-10; Ruth 4:5; Matthew 22:24; Mark 12:1) Parents' consent requires in the Mosaic law (Exodus 22:17) Presents given to parents to secure their favor (Genesis 24:53;34:12; Deuteronomy 22:29; 1 Samuel 18:25; Hosea 3:2) Nuptial feasts (Genesis 29:22; Judges 14:12; Esther 2:18; Matthew 22:11,12) Jesus present at ( John 2:1-5) Ceremony attested by witnesses (Ruth 4:1-11; Isaiah 8:1-3) The groom exempt one year from military duty (Deuteronomy 24:5) Bridal ornaments (Isaiah 49:18; Jeremiah 2:32), Bridal presents (Genesis 24:53; Psalms 45:12) A herald preceded the bridegroom (Matthew 25:6), Wedding robes adorned with jewels (Isaiah 61:10) Parables from (Matthew 22:2;25:1-10) Parents contract for their children » Hagar selects a wife for Ishmael (Genesis 21:21) Parents contract for their children » Abraham for Isaac (Genesis 24) Parents contract for their children » Laban arranges for his daughters' marriage (Genesis 29) Parents contract for their children » Samson asks his parents to procure him a wife (Judges 14:2) Wives obtained » By purchase (Genesis 29:20; Ruth 4:10; Hosea 3:2;12:12), By kidnapping (Judges 21:21-23), Husbands: FAITHFUL » Isaac (Genesis 24:67), Joseph (Matthew 1:19) UNREASONABLE AND OPPRESSIVE » Ahasuerus (Esther 1:10-22) Wife: HELP (Genesis 2:18,20), FRUITFUL VINE (Psalms 128:3), The judgment denounced against Eve (Genesis 3:16) Relation of, to husband (Genesis 2:18,23,24; 1 Corinthians 11:3-12), Domestic duties of (Genesis 18:6; Proverbs 31:13-27) Beloved, by Isaac (Genesis 24:67), Beloved, by Jacob (Genesis 29:30), Hated (Genesis 29:31-33), Loyal (Genesis 31:14-16) Unfaithful (Numbers 5:14-31), Potiphar's (Genesis 39:7), Bath-sheba (2 Samuel 11:2-5), Contentious, Zipporah (Exodus 4:25), Idolatrous, Solomon's wives (1 Kings 11:4-8; Nehemiah 13:26), Jezebel (1 Kings 21; 2 Kings 9:30-37) Incorruptible, Vashti (Esther 1:10-22), Tactful Abigail (1 Samuel 25:3,14-42), Purchased (Genesis 29; Exodus 21:7-11; Ruth 4:10), Obtained by violence (Judges 21), Called » DESIRE OF THE EYES (Ezekiel 24:16) EROS

78 1. PURIFICATION » By abstaining from sexual intercourse (Exodus 19:15) 2. DISEASE » INSTANCES OF » Of the sexual organs (Leviticus 15;22:4; Numbers 5:2; Deuteronomy 23:10) 3. PUNISHMENT » DEATH PENALTY » For sexual immorality (Deuteronomy 22:21-24 Both where killed)

79 Eros 1.O Simbolo Paulo compara o mais carnal do amores com o amor de Cristo pela Igreja… Ephesios 5: A Jornada VT = pena de morte /NT = nao tolere (Lev. 18:6-30;20:10/ Apoc. 2:20/ Tiago 2: 9-12 Sexo fora de hora = loucura/pena de morte Dt. 22:13-21 Abster de relacoes ilicitas Atos 15:20;1 Cor 5:1 Nao se associar com impuros que estao na Igreja 1 Cor 5:9 O corpo é para o Senhor nao para impureza 1 Cor 6:13-18; Choremos (nao arrogancia) 2 Cor 12:21; 3.Outras obras da carne Nao faca: Gal 5:19 NAo mencione: Eph 5:3 4.Se santifique/ abstenha 1 Th 4:3 5.Sem raiz de amargura Heb. 12:15-16; 6.Matrimonio: leito sem macula Heb 13:4

80 Nazireu nao tinha lei sobre casamento e impuro, sim sexo (semen release et shower),but drinking et touching a dead kept unviolate: Ex 20:14

81 Amor Romântico (Eros) Eros Being in love (Eros) – esta apaixonado Sexuality (Venus) common aos animais – Pode Operar sem Eros – nao necessariamente impuro. Seqüência correta 1 – Paixão >> 2 – Sexualidade O amante esta preocupado com a amada com um todo (não apenas em sexo) – Deseja a amada DistorçãoDesejo sexual sem Eros: Deseja o ato Desejo todo especial Causa o homem desejar nao uma mulher – mas uma mulher em particular. Ele deseja ela, nao o prazer que ela pode dar. Paixão (Afeição + Amizade) Sexualidade Paixão Sexualidade

82 Amor Romântico (Eros) TransformaUm prazer necessidade no mais apreciativo dos prazeres Suplementa / CompletaTornam-se Um PreocupaçãoA amada Prazer é by-product Perigos e TentaçõesPequenas preocupações da vida cotidiana Seriedade com que se trata Vênus Sociedade obcecada com sensualidade Como CombaterDescontrair e rir um pouco Não podemos levar Vênus muito seriamente – Ela é um espírito zombador.

83 Amor Romântico (Eros) Amantes sensíveisNão levam Vênus muito a sério Como e que um ato tão sério pode estar tão dependente de outros fatores com clima, dieta, digestão? Perspectivas do CorpoPagãos = tumulo da alma Neo - Pagãos = glorioso St. Francisco de Assis = Irmão Jerico Irmão JericoÚtil, preguiço, paciente, amável, besta infuriante uma lapada agora, uma cenoura mais tarde – Pateticamente e absurdamente lindo

84 Amor Romântico (Eros) Hierarchy Ephesians 5:25Husbands, love your wives, just as Christ loved the church and gave himself up for her 26to make her holy, cleansing[a] her by the washing with water through the word, 27and to present her to himself as a radiant church, without stain or wrinkle or any other blemish, but holy and blameless. 28In this same way, husbands ought to love their wives as their own bodies. He who loves his wife loves himself. Submissão e Amor (More like a crucification) Marido = Cabeça com Cristo Distorções Comuns No ato sexualMarido = Sky Father Mulher = Earth Mother Marca de Eros (whole love)Rather share unhapiness with the Beloved than anything else The Grandeur and Terror of love The total commitment, disregard of happiness, transcendence of self >> urge to evil and good CautionWe must not give unconditional obedience to the voice or Eros when he speaks like a god.

85 Lembremo-nos das sábias palavras de Agostinho, incluídas na Forma para a Bênção Matrimonial da Igreja Presbiteriana: O homem é a cabeça da criação, mas a mulher é a coroa. Não foi ela tirada de sua cabeça, como se houvesse de dominá-lo; nem de seus pés, como se houvesse de ser pisada por ele; mas do seu lado, para ser sua igual; de sob o seu braço, para ser por ele amparada e protegida; de junto do seu coração, para ser o objeto de seu amor e o centro dos seus afetos. C.S. Lewis, That hideous Strength (Londres: Pan Books, 1983), p. 147s. O diretor disse a Jane: Eles diriam que você não falha na obediência por falta de amor, mas perdeu o amor porque nunca tentou a obediência... Ninguém jamais lhe contou que obediência humildade é uma necessidade erótica. Amor Romântico (Eros)

86 Caution (cont)Neither must we ignore or atempt to deny the god-like quality EROS = An Example of Love Himsel But Eros honoured without reservation And obedyed unconditionally will become a demon Danger of ErosNot to idolize each other, but idoloze Eros. Baffling combinationThe most divine The most mortal of loves Flickleness and PermanenceAlways making promises I will be ever true Not hyprocitically but sincerely No experince will cure him from the delusion The Nature of Falling in LoveReject the intolrable idea that it should be transitory

87 Amor Romântico (Eros) In one high boundOverleaped the masasive wall of our selfhood Made apetitie altrusistic Tossed personal happiness aside as a triviality Planted the interests of the othr in the center of our being. Spontaneously we have fullfilled the law (towards one person). Example of Love Himself. It cannot believe it will not be forever Eros is driven to promise what EROS of himself cannot perform

88 But without AgapeEros turns into Venus and Venus often slip back into mere sexuality It will not destroy all marriagesOnly those who have Idolized Eros To Survive - It requires:Humility, Charity and Divine Grace EROSHe cannot of himself be what, neverthless, he must be if he is to remain Eros He needs help: He needs to be ruled The god dies, or become a demon, unless he obeys God. It would be good if he diedLives on – chaining together two mutual tormentors, with poison of hate and love. Amor Romântico (Eros)

89 Each ravenous to receiveImplacably refusing to give Jealous, Suspecious, Resentful, Struggling for the Upper Hand, Determined to be Free and to Allow no Freedom The lovers old hyperbole of eating each other can come horibly near to the truth. It is like a gardern Unfortunately these promises are found often to be quite untrue. Every experienced adult knows this to be so as regards all erotic passions (except the one he himself is feeling at the moment). We discount the world-without-end pretensions of our friends' loves easily enough. We know that such things sometimes last - and sometimes don't. And when they do last, this is not because they promised at the outset to do so. When two people achieve lasting happiness, this is not solely because they are great lovers but because they are also - I must put it crudely - good people; controlled, loyal, fair-minded, mutually adaptable people. Amor Romântico (Eros)

90 "For a good wife contains so many persons in herself. What was H. not to me? She was my daughter and my mother, my pupil and my teacher, my subject and my sovereign; and always, holding all these in solution, my trusty comrade, friend, shipmate fellow-soldier. My mistress; but at the same time all that any man friend (and I have good ones) has ever been to me. Perhaps more. CS Lewis Amor Romântico (Eros)

91 Quote about husband = faithful

92 Amor Romântico (Eros) " To say this is not to belittle the natural loves but to indicate where their real glory lies. It is no disparagement to a garden to say that it will not fence and weed itself, not prune it's own fruit trees, nor roll and cut its own lawns. A garden is a good thing but that is not the sort of goodness it has. It will remain a garden, as distinct from a wilderness, only if someone does all these things to it. Its real glory is of quite a different kind. The very fact that it needs constant weeding and pruning bears witness to that glory. It teems with life. It glows with colour and smells like heaven and puts forward at every hour of a summer day beauties which man could never have created and could not even, on his own resources, have imagined. If you want to see the difference between its contribution and the gardener's, put the commonest week it grows side by side with his hoes, rakes, shears, and packet of weed killer; you have put beauty, energy and fecundity beside dead, sterile things. Just so, our "decency and common sense" show grey and deathlike beside the geniality of love. And when the garden is in its full glory the gardener's contributions to that glory would still have been in a sense paltry compared with those of nature. Without life springing from the earth, without rain, light and heat descending from the sky, he could do nothing. When he has done all, he has merely encouraged here and discouraged there, powers and beauties that have a different source. But his share, though small, is indispensable and laborious. When God planted a garden he set a man over it and set the man under Himself. When He planted the garden of our nature and caused the flowering, fruiting loves to grow there, he set our will to "dress" them. Compared with them it is dry and cold. And unless His grace comes down, like the rain and sunshine, we shall use this tool to to little purpose. But its laborious-- and largely negative-- services are indispensable. If they were needed when the garden was still Paradisal, how much more now when the soil has gone sour and the worst weeds seem to thrive on it best? But heaven forbid we should work in the spirit of prigs and Stoics. While we hack and prune we know very well that what we are hacking and pruning is big with a splendour and vitality which our rational will could never itself have supplied. To liberate that splendour, to let it become fully what it is trying to be, to have tall trees instead of scrubby tangles, and sweet apples instead of crabs, is part of our purpose"

93 Dizer isto não é depreciar os amores naturais mas indicar onde se acha a sua verdadeira glória. Não é desprezo pelo jardim dizer-lhe que não poderá tirar sozinho as ervas daninhas nem podar as árvores frutíferas ou colocar uma cerca ao seu redor, ou mesmo cortar a grama. Um jardim é uma coisa boa, mas essa não é a espécie de bondade que ele possui, pois permanecerá um jardim, distinto de uma selva somente se alguém fizer todas essas coisas para ele. Sua verdadeira glória é de um tipo muito diferente. O próprio fato de necessitar cuidados constantes dá testemunho dessa glória. Ele fervilha de vida. Ele resplandece em cores e aromas celestiais e apresenta a cada hora de um dia de verão belezas que o homem jamais poderia ter criado nem mesmo imaginado com seus próprios recursos. Se você quiser ver a diferença entre a contribuição dele e a do jardineiro, coloque o mato mais comum que nele cresce lado a lado com as enxadas, ancinhos, tesouras de podar e pacote de inseticida; você colocou beleza, energia e fecundidade ao lado de coisas mortas, estéreis. Assim também a nossa decência e bom senso se mostram cinzas e cadavéricos ao lado da genialidade do amor. E, quando o jardim se encontra em plena glória, as contribuições do jardineiro para essa glória continuarão desprezíveis quando comparadas às da natureza. Sem a vida brotando da terra, sem a chuva, a luz e o calor descendo do céu, ele nada poderia fazer. Depois de ter feito tudo, simplesmente encorajou aqui e desencorajou ali, poderes e belezas de uma fonte diferente. A sua contribuição, porém, embora pequena, é indispensável e laboriosa. Quando Deus plantou um jardim, Ele colocou um homem sobre o mesmo e este debaixo das suas ordens. Quando Ele plantou o jardim da nossa natureza e fez com que amores brotassem e frutificassem nele estabeleceu que cuidássemos deles. Comparada com os mesmos ela é seca e fria e a não ser que a graça divina desça, com a chuva e o sol, usaremos em vão este instrumento. Mas os seus serviços laboriosos, e na maioria negativos, são indispensáveis. Se eles foram necessários enquanto o jardim era ainda paradisíaco, quanto mais agora quando o solo se contaminou e as piores espécies de ervas daninhas parecem crescer alegremente nele? Mas, não permita o céu que labutemos com espirito de presunção e estoicismo. Enquanto ceifamos e podamos sabemos muito bem que aquilo em que estamos trabalhando está cheio de um esplendor e vitalidade que nossa vontade racional jamais poderia ter suprido por si mesma. Liberar esse esplendor, fazer com que se torne completamente aquilo que está tentando ser, obter apenas árvores altas em lugar de moitas emaranhadas, e maçãs doces em lugar de azedas, é parte de nosso propósito. Amor Romântico (Eros)

94 Não existe um investimento seguro. Amar é ser vulnerável. Ame qualquer coisa e seu coração irá certamente ser espremido e possivelmente partido. Se quiser ter a certeza de mantê-lo intacto, não deve dá-lo a ninguém, nem mesmo a um animal. Envolva-o cuidadosamente em passatempos e pequenos confortos, evite todos os envolvimentos, feche-o com segurança no esquife ou no caixão do seu egoísmo. Mas nesse esquife - seguro, sombrio, imóvel, sufocante - ele irá mudar. Não será quebrado, mas vai tornar-se inquebrável, impenetrável, irredimível. A alternativa para a tragédia, ou pelo menos para o risco da tragédia é a danação. O único lugar fora do céu onde você pode manter-se perfeitamente seguro contra todos os perigos e perturbações do amor é o inferno.

95 Amor Romântico (Eros) The Lord is Gracious – His Grace is Greater than our sins He gives us a new chance every time We can always start again

96

97 Florianopolis

98 Progama Afeição (sexta noite) Amizade (sábado noite Eros (domingo manha) Agape

99 Agape

100 Pelo seu fruto se conhece a arvore Mat 12:33b Mat 12:33b (26-33) (26-33) Ana/Geraldo

101 VT 1 Sam 15:22-23 Oseias 6:1-3, 6 NT Mat 6:9-14 Mat 12:7-13 Mat 12:7-13

102 VT 1 Sam 15:22-23 nao sejamos rebeldes/obstinados Oseias 6:1-3, 6 conhecamos e prosigamos a conhecer o Senhor NT Mat 6:9-14 para que Venha o Seu Reino: perdoe Mat 12:7-13 Jesus diz: estenda a tua mão! Mat 12:7-13 Jesus diz: estenda a tua mão!

103 Mateus 21 VT: obedeça NT: Ame! VT: obedeça + NT: Ame!

104 Mateus 21 (Jesus & Sua Igreja) Entrada triumfal (1-11) Jesus purifica o templo (12-13) Curas (14) Da boca dos pequeninos (16) Figueira morta (18-22) (fé/perdão/amor) Com que autoridade? (:23)

105 Mateus 21 (Jesus & Sua Igreja) Entrada triumfal (1-11) Jesus purifica o templo (12-13) aonde? patio dos gentios (aonde todos veem) o que? comercio/transporte (se ia de um lado a outro do templo pela corte dos gentios) Curas (14) para que? Cura do relacionamento humano O Amor (louvor) perfeito (16) Da boca dos pequeninos Figueira morta (18-22) FÉ! como? Igreja: perdoe! AME! Com que autoridade?(:23)

106 João 17: 20-21/Efésios 3:11-20 Para que sejam UM (Joao 17) Segundo Seu Eterno Proposito (Ephesios 3) VT: obedeça NT: Ame! VT: obedeça + NT: Ame! JESUS

107 João 17: 20-21/Efésios 3:11-20 Para que sejam UM Como Nós também somos... (:21) Para que o mundo creia que Tu me enviaste... (:21b) Pare que sejam aperfeicoados na unidade (:23, 1 Cor ) Segundo Seu Eterno Proposito (Ephesios 3:11) Insondaveis riquesas de Cristo (:8) Manifestacao oculta em Deus (proposito :11; pelos seculos :9) Igreja conhecida: dos principados e potestades nos lugares celestiais (:10) Mediante FE (Isaias 7:9b), arraigados/alicerçados em AMOR (:17)

108 João 17: 20-21/Efésios 3:11-20 Para que sejam UM Como Nós também somos... (:21) Para que o mundo creia que Tu me enviaste... (:21b) Pare que sejam aperfeicoados na unidade (:23, 1 Cor 12-13) Segundo Seu Eterno Proposito (Ephesios 3:11) Insondaveis riquesas de Cristo (:8) Manifestacao oculta em Deus (proposito :11; pelos seculos :9) Igreja conhecida: dos principados e potestades nos lugares celestiais (:10) Mediante FE (Isaias 7:9b), arraigados/alicerçados em AMOR (:17) Para que possam entender a largura, comprimento, altura e a profundidade do amor de Cristo (:18-19) Receber mais do que pedimos (:20) Tenham VIDA Vida em abundância (Joao 10:10, Salmo 23!) VT: obedeça NT: Ame! VT: obedeça + NT: Ame!

109 João 17: 20-21/Efésios 3:11-20 Amor? Sexo? Afeição? Amizade? Símbulos? SIM! DEFENITIVAMENTE!

110 Zacarias 4:6,10 Não por força nem por poder, mas pelo meu Espirito diz o Senhor dos exercitos. Pois quem despreza o dia dos humildes começos…

111

112 Tenha FÉ Se não crerdes, certmente não permanecereis... Isaías 7:9b If you do not stand firm in your faith, you do not stand at all

113 obedeça obedeça et Ame! Ame! Ore et Labore

114

115

116 (Genesis 1) Deus Pai Deus Espirito Santo Deus Filho

117 PORÉM,

118 Qual o Adorno Desta Vida? Letra: Sarah Poulton Kalley, Música: Hubert Platt Main Qual o adorno desta vida? É o amor, é o amor Alegria é concedida pelo amor, pelo amor É bondoso, é paciente, não se torna maldizente, Não se torna maldizente este meigo amor Com suspeitas não se alcança doce amor, doce amor Onde houver desconfiança, ai do amor, ai do amor! Pois mostremos tolerância; muitas vezes a arrogância, Muitas vezes a arrogância murcha e mata o amor Mesmo quando for custoso, nutre amor, nutre amor. Ao irado e mui furioso mostra amor, mostra amor. Não te dês por insultado, mas responde com agrado, Mas responde com agrado, vence pelo amor Pois, irmão, ao teu vizinho mostra amor, mostra amor. O valor não é mesquinho deste amor, deste amor. O supremo Deus nos ama, Cristo para os céus nos chama, Cristo para os céus nos chama, onde reina o amor.

119 Qual o Adorno Desta Vida? Letra: Sarah Poulton Kalley, Música: Hubert Platt Main Qual o adorno desta vida? É o amor, é o amor Alegria é concedida pelo amor, pelo amor É bondoso, é paciente, não se torna maldizente, Não se torna maldizente este meigo amor Com suspeitas não se alcança doce amor, doce amor Onde houver desconfiança, ai do amor, ai do amor! Pois mostremos tolerância; muitas vezes a arrogância, Muitas vezes a arrogância murcha e mata o amor Mesmo quando for custoso, nutre amor, nutre amor. Ao irado e mui furioso mostra amor, mostra amor. Não te dês por insultado, mas responde com agrado, Mas responde com agrado, vence pelo amor Pois, irmão, ao teu vizinho mostra amor, mostra amor. O valor não é mesquinho deste amor, deste amor. O supremo Deus nos ama, Cristo para os céus nos chama, Cristo para os céus nos chama, onde reina o amor.

120 Simbolos

121


Carregar ppt "As Bênçãos e Perigos do Amor 1 Coríntios 13 no Contexto da Família, entre Amigos e no Relacionamento Romântico (com ênfase nos conceitos apresentados no."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google