A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Métrica, rima, composição O texto poético Noções de versificação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Métrica, rima, composição O texto poético Noções de versificação."— Transcrição da apresentação:

1 métrica, rima, composição O texto poético Noções de versificação

2 A poesia é uma arte muito antiga e sabe-se que todas as literaturas começaram com textos em versos. Quando ouvimos dizer um poema, sentimos logo que se trata de um texto especial, que nos comove de maneira diferente de todos os outros, pelo que se diz e, sobretudo, como o diz. A palavra lírico vem do nome de um pequeno instrumento musical da antiguidade, a lira.

3 No texto poético há um eu que fala das suas emoções, do que sente em relação ao que o rodeia, expressa a suas impressões e explora o seu mundo interior; trata um mundo filtrado pela vivência de um sujeito. Este sujeito é o eu lírico (ou o eu poético ou o sujeito poético) Atenção - não é o próprio autor que se expressa no poema, mas sim o eu poético ou sujeito poético que assume neste texto o papel equivalente ao do narrador no texto narrativo. Por isso, o eu poético também é uma criação literária, uma ficção. O texto lírico é um texto onde há subjetividade e linguagem figurada e, normalmente, aparece escrito em verso. A expressão artística é estritamente subjetiva, predominando as funções emotiva e poética.

4 Há predominância de pronomes e verbos na 1ª pessoa. Preocupação com a forma, com destaque para aspetos métricos e melódicos. Dado ser frequentemente escrito em verso, o poema apresenta uma mancha gráfica diferente da prosa Existe uma certa musicalidade, um determinado ritmo, um ou vários tipos de rima, uma quantidade de recursos expressivos

5 A análise da estrutura externa de uma poema diz respeito a aspetos formais do mesmo, por isso estrutura externa é equivalente a análise formal. Neste tipo de análise, devem considerar-se os seguintes itens: número de estrofes, número de versos que constituem cada estrofe, nome de cada uma das estrofes, número de sílabas métricas, nome de cada um dos versos, tipos de rimas, ritmo.

6 A análise da estrutura interna, consiste na análise do conteúdo da mensagem, na qual o poema pode ser dividido em partes, relacionam-se as diferentes partes (adições, oposições, associações e paralelismo léxico- semântico), encontram-se o tema e o assunto, relaciona-se o título com o conteúdo, etc. Na análise de conteúdo podem igualmente intervir situações de estilo do autor, do período literário em que o mesmo se insere e outras condicionantes contextuais ou culturais

7 Verso é a unidade básica do poema Verso é cada linha de uma composição poética que pode ter sentido completo ou não, e é dotado de um ritmo e cadência (musicalidade) determinados

8 Estrofe é o agrupamento de versos É o conjunto de versos que formam uma unidade gráfica e sentido num poema As estrofes de um mesmo poema encontram-se separadas umas das outras por um espaço em branco. Dá-se o nome de Poema ao conjunto de estrofes com um mesmo sentido, com um título e autor definidos

9 Estrutura estrófica – As estrofes podem se classificadas consoante o número de versos que as constituem

10 A rima consiste na semelhança de sons, normalmente nas sílabas finais dos versos (Homofonia externa) A rima tem vários tipos de classificações: Quanto à sonoridade Quanto ao valor (riqueza, categoria) Quanto à posição no poema Quanto à tonalidade

11 Rima consoante ou perfeita - quando, a partir da vogal da última sílaba tónica de cada verso, se verifica a correspondência de todos os sons, vogais e consoantes. bola/escola, amigas/antigas Rima assonante, toante ou imperfeitas - quando apenas existe correspondência de vogais bailarinas/raparigas, espelho/zelo, choro/imploro

12 Rima rica - quando a rima acontece entre palavras de diferentes classes gramaticais. cicatriz/ feliz, cantar/mar Rima pobre - quando acontece entre palavras da mesma classe gramatical. coração/ razão, dizer/fazer

13 ESQUEMA RIMÁTICO - atribui-se uma letra a cada rima (som), pela ordem das letras do alfabeto Rima cruzada (ou alternada) - os versos rimam alternadamente, o 1º com o 3º e o 2º com o 4º – ABAB Rima emparelhada - os versos rimam seguidos – AABB Rima interpolada (ou intercalada )- dois versos que rimam são separados por dois ou mais versos de rima diferente – ABBA; ABCDA Rima encadeada (ou interna) – quando a palavra final de um verso rima com outra no meio do verso seguinte - AaBb AbB Rima solta ou branca (também chamado verso branco ou solto) - quando não existe rima entre os versos

14 As horas pela alameda a Arrastam vestes de seda, a Vestes de seda sonhada b Pela alameda alongada. B A rima é emparelhada porque rimam dois versos seguidos Nunca julgues que quem canta a É feliz porque é ilusão:b Nem sempre diz a garganta a O que sente o coração. B A rima é cruzada porque os versos rimam alternadamente Ó meu relógio de sol, a Agulha de marear. Minha rota sobre o mar,b Faixa da luz do farol! a A rima é interpolada nos 1º e 4º versos porque estão separados por dois (ou mais) versos de rima diferente. Tu estás em mim como eu estive no berço a Como a árvore sob a sua crosta b Como o navio no fundo do mar c Versos brancos ou soltos: não rimam com outros na estrofe.

15 Aguda : Quando a rima acontece entre palavras agudas. Ex.: Valor/Amor; és/viés Grave : Quando a rima acontece entre palavras graves. Ex.: Santa/planta, mala/sala, toque/choque. Esdrúxula : Quando a rima acontece entre palavras esdrúxulas. Ex.: Mágico/Trágico, Fábula/Rábula

16 Medida do número de sílabas poéticas de um verso Diz, portanto, respeito à medida do verso, que se pode quantificar e classificar e assenta numa base fonética Escansão é a designação que se dá à medição dos versos através da contagem de sílabas métricas Atencão: As sílabas métricas podem não corresponder às sílabas gramaticais, pois contam-se até à última sílaba tónica da última palavra de cada verso. Ex. Pes/ca/dor/da/bar/ca/be /la 8 sílabas gramaticais Pes/ca/dor/da/bar/ca/be(la) 7 sílabas métricas

17 Mas, afinal, como se mede? Medem-se ou contam-se as sílabas que constituem o verso. Mas atenção, não são as sílabas gramaticais, são as sílabas tal como nos soam ao ouvido, conforme são pronunciadas em voz alta. Por vezes podem coincidir, mas devemos tomar mais atenção à pronúncia do verso e não às sílabas da palavra considerada isoladamente. É preciso respeitar algumas regras quando se faz a escansão

18 Contagem até a última sílaba tónica e, no processo, utilizar as seguintes modalidades Elisão = Junção da vogal átona com vogal inicial Crase = Junção de vogal átona final com idêntica inicial Sinérese = Transformação do hiato em ditongo Diérese = Transformação do ditongo em hiato Cavalgamento (enjambement) = desalinhamento entre a estrutura oracional e o final do verso

19 Exemplificando: O/ po/e/ta/ é/ um/ fin/gi/dor - 9 sílabas gramaticais Fin/ge/ tão/ com/ple/ta/men/te – 8 sílabas gramaticais Que/ che/ga/ a/ fin/gir/ que/ é/ dor – 9 sílabas gramaticais A/ dor/ que/ de/ve/ras/ sen/te. – 8 sílabas gramaticais O/ po/e/ta é/ um/ fin/gi/dor - 7 sílabas métricas Fin/ge/ tão/ com/ple/ta/men/te – 7 sílabas métricas Que/ che/ga a/ fin/gir/ que é/ dor - 7 sílabas métricas A/ dor/ que/ de/ve/ras/ sen/te. - 7 sílabas métricas

20

21 Sucessão de tempos fortes e fracos que se alternam com intervalos regulares em um verso. A valsa Tu, ontem, Na dança Que cansa, Voavas Co'as faces Em rosas Formosas De vivo, Lascivo Carmim; Na valsa Tão falsa, Corrias, Fugias, Ardente, Contente, Tranquila, Serena, Sem pena De mim!

22 Haicai Acróstico Ode Soneto

23 Tem origem japonesa É composto por 17 sílabas em três versos (5-7-5) Faz obrigatoriamente referências à natureza Exprime um evento particular no presente e com perpetuação de um instante Um gosto de amora comida com sol. A vida chamava-se: "Agora." Guilherme de Almeida

24 Poema em que as letras iniciais dos versos no sentido vertical formam um nome de pessoa, frase ou palavra intencional. M ais que a minha própria vida A lém do que eu sonhei pra mim R aio de luz I nspiração A mor você é assim R ima dos versos que eu canto I menso amor que eu falo tanto T udo pra mim A mo você assim M eu coração E ternamente U m dia eu te entreguei A mo você M ais do que tudo eu sei O sol R aiou pra mim quando eu te encontrei Roberto Carlos

25 Em grego, significa canto. Trata-se de uma forma variável e complexa. Exprime alegria e entusiasmo e faz exaltação de personagens

26 Rato de rua Irrequieta criatura Tribo em frenética proliferação Lúbrico, libidinoso transeunte Boca de estômago Atrás do seu quinhão Vão aos magotes A dar com um pau Levando o terror Do parking ao living Do shopping center ao léu Do cano de esgoto Pro topo do arranha-céu Rato de rua Aborígene do lodo Fuça gelada Couraça de sabão Quase risonho Profanador de tumba Sobrevivente À chacina e à lei do cão Saqueador da metrópole Tenaz roedor De toda esperança Estuporador da ilusão Ó meu semelhante Filho de Deus, meu irmão Ode aos ratos Chico Buarque

27 É composto por quatro estrofes: duas quadras e dois tercetos. As rimas das quadras não se alteram. Há um tema único por todo o soneto. Último verso é chamado de "chave de ouro" e deve resumir o espírito do soneto.

28 Luís de Camões Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser, muda-se a confiança: Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades. Continuamente vemos novidades, Diferentes em tudo da esperança: Do mal ficam as mágoas na lembrança, E do bem (se algum houve) as saudades. O tempo cobre o chão de verde manto, Que já coberto foi de neve fria, E em mim converte em choro o doce canto. E afora este mudar-se cada dia, Outra mudança faz de mor espanto, Que não se muda já como soía. Amor é um fogo que arde sem se ver; É ferida que dói, e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer. É um não querer mais que bem querer; É um andar solitário entre a gente; É nunca contentar-se e contente; É um cuidar que ganha em se perder; É querer estar preso por vontade; É servir a quem vence, o vencedor; É ter com quem nos mata, lealdade. Mas como causar pode seu favor Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

29 URGENTEMENTE É urgente o Amor, É urgente um barco no mar. É urgente destruir certas palavras ódio, solidão e crueldade, alguns lamentos, muitas espadas. É urgente inventar alegria, multiplicar os beijos, as searas, é urgente descobrir rosas e rios e manhãs claras. Cai o silêncio nos ombros, e a luz impura até doer. É urgente o amor, É urgente permanecer. Poema composto por 14 versos, divididos em quatro estrofes, distribuídos por 1 dístico e 3 quadras Presença de rima: Interpolada (2ª estrofe) e Cruzada ( 3ª e 4ª estrofes) e Versos soltos (1ª estrofe) Indicar o número versos e de estrofes; Classificar as estrofes quanto ao número de versos ; Referir os tipos de rima; Classificar o número de versos quanto ao número de sílabas métricas.

30 Mar Português (Fernando Pessoa) Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu.

31 Poema Estrutura Externa Análise formal Estrofe e Verso Número de estrofes (estrutura estrófica) e Número de versos Terceto, quadra, oitava, etc Rima Sonoridade Perfeita (consoante)Imperfeita (toante) Riqueza PobreRica Posição (Esquema rimático) EmparelhadaCruzadaInterpoladaEncadeadaBranca Tonalidade Aguda, Grave, Esdrúxula Métrica Estrutura métrica (número de sílabas) Tetrassílabo, Redondilha maior, Alexandrino, etc Recursos Expressivos Estrutura Interna Análise de conteúdo Tema, assunto e títuloMensagem Partes e relacionamento


Carregar ppt "Métrica, rima, composição O texto poético Noções de versificação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google