A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 99 ANOS Expositora : Ruth Salgado Guimarães. 2 Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita JesusKardec.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 99 ANOS Expositora : Ruth Salgado Guimarães. 2 Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita JesusKardec."— Transcrição da apresentação:

1 1 99 ANOS Expositora : Ruth Salgado Guimarães

2 2 Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita JesusKardec

3 3 A lei natural é a lei de Deus. (LE 614) Está escrita na consciência. (LE 621) A lei de Deus se acha contida toda no preceito do amor ao próximo, ensinado por Jesus. Certamente esse preceito encerra todos os deveres dos homens uns para com os outros. (LE 647) A lei natural é a lei de Deus. (LE 614) Está escrita na consciência. (LE 621) A lei de Deus se acha contida toda no preceito do amor ao próximo, ensinado por Jesus. Certamente esse preceito encerra todos os deveres dos homens uns para com os outros. (LE 647) Leis Morais

4 4 Joanna de Ângelis [...] Leis imutáveis, são as leis da vida. ( Leis Morais da Vida - Introdução. Divaldo / Joanna.) [...] Leis imutáveis, são as leis da vida. ( Leis Morais da Vida - Introdução. Divaldo / Joanna.) Leis Morais

5 5 E Jesus disse-lhe: Amarás o senhor teu Deus de todo o teu coração e de tua alma, e de todo o teu pensamento. [...] Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Jesus, Mt 22: 37/40)

6 6 Do latim justitia. É o dever moral de dar a cada um o que lhe é devido. É a base insubstituível de todo relacionamento não só das pessoas entre si, como entre as pessoas e o estado, e dos estados entre si. [...] Uma das maiores responsabilidades da educação é inculcar, pela palavra e pelo exemplo, o senso da justiça, que se traduz numa consciência clara dos próprios direitos e deveres, e no respeito aos direitos dos outros. Do latim justitia. É o dever moral de dar a cada um o que lhe é devido. É a base insubstituível de todo relacionamento não só das pessoas entre si, como entre as pessoas e o estado, e dos estados entre si. [...] Uma das maiores responsabilidades da educação é inculcar, pela palavra e pelo exemplo, o senso da justiça, que se traduz numa consciência clara dos próprios direitos e deveres, e no respeito aos direitos dos outros. Justiça (Pequena Enciclopédia de Moral e Civismo)

7 7 A justiça consiste em cada um respeitar os direitos dos demais. ( LE 875 ) Justiça (873) O sentimento da justiça está em a Natureza, ou é resultado de idéias adquiridas? Está de tal modo em a Natureza, que vos revoltais à simples idéia de uma injustiça. É fora de dúvida que o progresso moral desenvolve esse sentimento, mas não o dá. Deus pôs no coração do homem. Daí vem que, freqüentemente, em homens simples e incultos se vos deparam noções mais exatas da justiça do que nos que possuem grande cabedal de saber. (873) O sentimento da justiça está em a Natureza, ou é resultado de idéias adquiridas? Está de tal modo em a Natureza, que vos revoltais à simples idéia de uma injustiça. É fora de dúvida que o progresso moral desenvolve esse sentimento, mas não o dá. Deus pôs no coração do homem. Daí vem que, freqüentemente, em homens simples e incultos se vos deparam noções mais exatas da justiça do que nos que possuem grande cabedal de saber.

8 8 Justiça 874. Sendo a justiça uma lei da Natureza, como se explica que os homens a entendam de modos tão diferentes, considerando uns justo o que a outros parece injusto? É porque a esse sentimento se misturam paixões que o alteram, como sucede à maior parte dos outros sentimentos naturais, fazendo que os homens vejam as coisas por um prisma falso Sendo a justiça uma lei da Natureza, como se explica que os homens a entendam de modos tão diferentes, considerando uns justo o que a outros parece injusto? É porque a esse sentimento se misturam paixões que o alteram, como sucede à maior parte dos outros sentimentos naturais, fazendo que os homens vejam as coisas por um prisma falso.

9 9 DIREITOS NATURAIS DIREITOS ADQUIRIDOS Imutáveis e iguais para todosImutáveis e iguais para todos Estabelecidos pela lei naturalEstabelecidos pela lei natural Estão escritos na consciênciaEstão escritos na consciência Mutáveis e diferentesMutáveis e diferentes Ex. Direito de propriedade Está escrito no Código HumanoEstá escrito no Código Humano Justiça [...] Os direitos naturais são os mesmos para todos os homens, desde os de condição mais humilde até os de posição mais elevada.... Esses direitos são eternos. Os que o homem estabeleceu perecem com suas instituições. [...] Os direitos naturais são os mesmos para todos os homens, desde os de condição mais humilde até os de posição mais elevada.... Esses direitos são eternos. Os que o homem estabeleceu perecem com suas instituições. ( L E 878 )

10 10 Justiça 877. Da necessidade que o homem tem de viver em sociedade, nascem-lhe obrigações especiais? Certo e a primeira de todas é a de respeitar os direitos de seus semelhante.... A vida social outorga direitos e impões deveres recíprocos Da necessidade que o homem tem de viver em sociedade, nascem-lhe obrigações especiais? Certo e a primeira de todas é a de respeitar os direitos de seus semelhante.... A vida social outorga direitos e impões deveres recíprocos.

11 11 Justiça [...] A lei de justiça não é mais que o funcionamento da ordem oral universal, as penas e os castigos representam a reação da Natureza ultrajada e violentada em seus princípios eternos. As forças do Universo são solidárias, repercutem-se e vibram unissonamente. [...] A lei da justiça, não sendo mais que a resultante dos atos, o encadeamento dos efeitos e das causas, nos explica porque tantos males afligem a Humanidade. [...] Da idéia de justiça dimanam, portanto, a igualdade, a solidariedade e a responsa- bilidade dos seres. ( Depois da Morte - Léon Denis. Cap.39) [...] A lei de justiça não é mais que o funcionamento da ordem oral universal, as penas e os castigos representam a reação da Natureza ultrajada e violentada em seus princípios eternos. As forças do Universo são solidárias, repercutem-se e vibram unissonamente. [...] A lei da justiça, não sendo mais que a resultante dos atos, o encadeamento dos efeitos e das causas, nos explica porque tantos males afligem a Humanidade. [...] Da idéia de justiça dimanam, portanto, a igualdade, a solidariedade e a responsa- bilidade dos seres. ( Depois da Morte - Léon Denis. Cap.39) Léon Denis

12 12 Justiça... a justiça é sempre manifestação constante da Lei Divina, nos processos da evolução e nas atividades da consciência. (Leis de Amor- F.C.Xavier / Emmanuel -pag.14 ). Sempre que te reportes à justiça, repara que Deus a fez assistida pelo amor, a fim de que os caídos não sejam aniquilados. [...] Justiça sem amor é como terra sem água. ( Religião dos Espíritos- Justiça e amor. Emmanuel / F. C. Xavier. )... a justiça é sempre manifestação constante da Lei Divina, nos processos da evolução e nas atividades da consciência. (Leis de Amor- F.C.Xavier / Emmanuel -pag.14 ). Sempre que te reportes à justiça, repara que Deus a fez assistida pelo amor, a fim de que os caídos não sejam aniquilados. [...] Justiça sem amor é como terra sem água. ( Religião dos Espíritos- Justiça e amor. Emmanuel / F. C. Xavier. ) Emmanuel

13 13 Justiça 879. O caráter do homem que praticasse a justiça em toda a sua pureza é a do verdadeiro justo, a exemplo de Jesus, porquanto praticaria também o amor do próximo e a caridade, sem os quais não há verdadeira justiça.

14 14 Se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo algum entrareis no Reino dos Céus. (Jesus, Mt 5:20)

15 15 Amor [...] O amor é a lei própria da vida e, sob o seu domínio sagrado, todas as criaturas e todas as coisas se reúnem ao Criador, dentro do plano grandioso da unidade universal. Desde as manifestações mais humildes dos reinos inferiores da Natureza, observamos a exteriorização do amor em sua feição divina (O Consolador – 322- F.C.Xavier / Emmanuel) Emmanuel

16 16 Amor O amor é de essência divina e todos vós, do primeiro ao último, tendes, no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado. (ESE cap.11, item 9)

17 17 [...]Acima de tudo, Deus é amor. Por amor, criou os seres para associá-los às suas alegrias, à sua obra. O amor é uma força inexaurível, renova-se sem cessar e enriquece ao mesmo tempo aquele que dá e aquele que recebe. É pelo amor, sol das almas, que Deus mais eficazmente, atua no mundo. O amor conjugal, o amor materno, amor filial ou fraterno, o amor da pátria, da raça, da Humanidade, são refrações, raios refratados do amor divino, que abrange, penetra todos seres. Não foi pela Ciência nem pela oratória que Ele(Jesus) seduziu e cativou as multidões; foi pelo amor! (O Problema do Ser do Destino e da Dor- Léon Denis - cap.25 ) [...]Acima de tudo, Deus é amor. Por amor, criou os seres para associá-los às suas alegrias, à sua obra. O amor é uma força inexaurível, renova-se sem cessar e enriquece ao mesmo tempo aquele que dá e aquele que recebe. É pelo amor, sol das almas, que Deus mais eficazmente, atua no mundo. O amor conjugal, o amor materno, amor filial ou fraterno, o amor da pátria, da raça, da Humanidade, são refrações, raios refratados do amor divino, que abrange, penetra todos seres. Não foi pela Ciência nem pela oratória que Ele(Jesus) seduziu e cativou as multidões; foi pelo amor! (O Problema do Ser do Destino e da Dor- Léon Denis - cap.25 ) Amor Léon Denis

18 18 Joanna de Ângelis [...] o egoísmo, que se traduz como amor ao próprio eu, é enfermidade de largo porte, em cujo campo medram problemas e desaires de complexidades diversas. A ambição resulta do desconcerto do amor, que desvaira. A calúnia traduz a loucura do amor. A fraternidade exterioriza o amor que se espraia. A autodoação manifesta o amor que encontrou Deus e se oferece ao próximo. (Estudos Espíritas- Divaldo/ Joanna. cap.21 ) Amor

19 19 O Poder da Alma Querer Saber Amar Fazer convergir toda a atividade, toda a energia, para o alvo que se tem de atingir, desenvolver a vontade e aprender a dirigi-la. Fazer convergir toda a atividade, toda a energia, para o alvo que se tem de atingir, desenvolver a vontade e aprender a dirigi-la. Sem o estudo profundo, sem o conhecimento das coisas e das leis, o pensamento e a vontade podem transviar-se... Sem o estudo profundo, sem o conhecimento das coisas e das leis, o pensamento e a vontade podem transviar-se... Acima, porém, de tudo, é preciso amar, porque, sem o amor, a vontade e a ciência seriam incompletas e muitas vezes estéreis. ( O Problema do Ser do Destino e da Dor - Léon Denis- cap.25 ).Acima, porém, de tudo, é preciso amar, porque, sem o amor, a vontade e a ciência seriam incompletas e muitas vezes estéreis. ( O Problema do Ser do Destino e da Dor - Léon Denis- cap.25 ).

20 20 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei o bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem. (Jesus, Mt 5 :44).

21 21 Caridade 886. Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus? Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas. O amor e a caridade são o complemento da lei de justiça pois amar o próximo é fazer-lhe todo o bem que nos seja possível e que desejáramos nos fosse feito. Tal o sentido destas palavras de Jesus: Amai-vos uns aos outros como irmãos (Kardec) 886. Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus? Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas. O amor e a caridade são o complemento da lei de justiça pois amar o próximo é fazer-lhe todo o bem que nos seja possível e que desejáramos nos fosse feito. Tal o sentido destas palavras de Jesus: Amai-vos uns aos outros como irmãos (Kardec)

22 22 Caridade MoralMaterial DoaçãoAção

23 23 Caridade essencial: Trata-se da caridade de pensarmos, falarmos e agirmos, segundo os ensinamentos do Divino Mestre, no Evangelho. É a caridade de vivermos verdadeiramente nEle para que Ele viva em nós. (Vinha de Luz, F. C. Xavier/Emmanuel,Caridade essencial, cap. 110) Emmanuel Caridade

24 24 1- Ainda que falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse caridade, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 2. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria. 4. A caridade é sofredora, é benigna: a caridade não é invejosa: a caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece. 7. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (Paulo, Co 13: )


Carregar ppt "1 99 ANOS Expositora : Ruth Salgado Guimarães. 2 Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita Lei de Justiça, Amor e Caridade na Visão Espírita JesusKardec."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google