A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 O Primeiro Fruto do Espírito Fonte: Ouça o Espírito ouça o mundo John Stott Escola Dominical IPJG Prof. Iberê Arco e Flexa 13/5/2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 O Primeiro Fruto do Espírito Fonte: Ouça o Espírito ouça o mundo John Stott Escola Dominical IPJG Prof. Iberê Arco e Flexa 13/5/2007."— Transcrição da apresentação:

1 1 O Primeiro Fruto do Espírito Fonte: Ouça o Espírito ouça o mundo John Stott Escola Dominical IPJG Prof. Iberê Arco e Flexa 13/5/2007

2 2 As obras da carne e o fruto do Espírito Gl Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. 17 Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. 18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei. 19 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, 20 idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções,

3 3 As obras da carne e o fruto do Espírito Gl invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. 22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. 24 E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. 25 Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.

4 4 Cinco afirmações acerca do amor 1.O amor é a suprema graça cristã 2.O amor traz alegria e paz 3.O amor se manifesta em ação 4.O amor é equilibrado pelo domínio próprio 5.O amor é o fruto do Espírito

5 5 Cinco afirmações acerca do amor 1.O amor é a suprema graça cristã 2.O amor traz alegria e paz 3.O amor se manifesta em ação 4.O amor é equilibrado pelo domínio próprio 5.O amor é o fruto do Espírito

6 6 1. O amor é a suprema graça cristã O que distingue um cristão verdadeiro? –a) A verdade, a ortodoxia, a convicção certa, a fidelidade às Escrituras 1 Tm 6.12; 1Tm 6.20; 2Ts 2.15; Jd 1.3 –Porém: 1 Co 13.2a – 2a Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência;... se não tiver amor, nada serei. –1 Co 8.1c O saber ensoberbece mas o amor edifica. O amor é maior do que o conhecimento!

7 7 1. O amor é a suprema graça cristã O que distingue um cristão verdadeiro? –b) A Fé O justo viverá por fé. Rm 3.28 Sola Fide –Porém: 1 Co 13.2b – 2b ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei.. O amor é maior do que a própria Fé!

8 8 1. O amor é a suprema graça cristã O que distingue um cristão verdadeiro? –c) Sua experiência religiosa Uma experiência pessoal, viva e específica de relacionamento com Deus através de Jesus Cristo 1 Pe 1.8; Fp 3.8 –Porém: 1 Co 13.1 – Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. –1 Co 13.2 Ainda que eu tenha o dom de profetizar... se não tiver amor, nada serei. O amor é maior do que a experiência religiosa! Relacio- namento direto com Deus!

9 9 1. O amor é a suprema graça cristã O que distingue um cristão verdadeiro? –d) O serviço Tg 2.26 A fé sem as obras é morta! 1 Jo 3.17 –Porém: 1 Co 13.3 – E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. O amor é maior do que o serviço!

10 10 O amor é a coisa mais importante, pois... Deus é amor! 1 Jo 4.16 e 1Jo 4.19 O conhecimento é vital, a fé é indispensável, e experiência religiosa é necessária e o serviço é essencial! Paulo dá precedência ao Amor! E João:

11 11 Cinco afirmações acerca do amor 1.O amor é a suprema graça cristã 2.O amor traz alegria e paz 3.O amor se manifesta em ação 4.O amor é equilibrado pelo domínio próprio 5.O amor é o fruto do Espírito

12 12 2. O amor traz alegria e paz O homem busca a felicidade –Alegria... Paz... Felicidade. –A busca da felicidade é um direito inalienável do ser humano. Uma verdade auto-evidente. (Thomas Jefferson, Declaração de Independência dos E.U.A) Mas: Alegria, paz, felicidade não são alvos que se possam perseguir. Elas são sub-produtos do amor. Nós recebemos de Deus a alegria, a paz e a felicidade quando buscamos (1) a Deus e (2) ao próximo, em amor!

13 13 2. O amor traz alegria e paz No mundo contemporâneo, a auto- realização é o desejo supremo, e o caminho para a felicidade. Teóricos do ego: Culto à auto- adoração; auto-estima, auto-ajuda. O foco está na fé no ser humano e não na fé em Deus. (Erich Fromm, Carl Rogers, Abraham Maslow, Rollo May)

14 14 2. O amor traz alegria e paz A boa auto-afirmação, certa, saudável, cristã: –Afirmar os aspectos do eu que derivam de sermos feitos à imagem e semelhança de Deus: capacidade para amar, racionalidade, responsabilidade moral. –Negar, rejeitar, repudiar, mortificar todo e qualquer aspecto que derive de nossa condição de seres caídos: egoísmo, avareza, malícia, hipocrisia, mentira, orgulho.

15 15 2. O amor traz alegria e paz A boa auto-afirmação, certa, saudável, cristã: –Afirmar os aspectos do eu que derivam de sermos feitos à imagem e semelhança de Deus: capacidade para amar, racionalidade, responsabilidade moral. –Negar, rejeitar, repudiar, mortificar todo e qualquer aspecto que derive de nossa condição de seres caídos: egoísmo, avareza, malícia, hipocrisia, mentira, orgulho. Nesta auto- afirmação o foco não está em nós, mas em Deus!

16 16 2. O amor traz alegria e paz Amor ágape: o sacrifício de alguém em favor dos outros = o amor de Cristo por nós. Um amor paradoxal = Mt Esse tipo de amor não é voltado para o eu. Gl : somente quando amamos vêm a alegria e a paz!

17 17 A busca auto-consciente da felicidade acaba sempre em fracasso. Mas quando esquecemos de nós mesmos em serviço de amor abnegado, então a alegria e a paz inundam a nossa vida em forma de bênçãos abundantes e inesperadas. (John Stott)

18 18 Cinco afirmações acerca do amor 1.O amor é a suprema graça cristã 2.O amor traz alegria e paz 3.O amor se manifesta em ação 4.O amor é equilibrado pelo domínio próprio 5.O amor é o fruto do Espírito

19 19 3. O amor se manifesta em ação O amor gera paciência, benignidade e bondade (Gl 5.22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade,...) Três graças cristãs: –Pela paciência, suportamos a malícia e não retaliamos; 1 Tm 1.16 (Jesus, completa longanimidade) –Pela benignidade nos tornamos benevolentes e não desejamos o mal aos outros; 1 Co 13.4 –Pela bondade tomamos a iniciativa de servir ao próximo. Gl 5.13; Lc

20 20 Cinco afirmações acerca do amor 1.O amor é a suprema graça cristã 2.O amor traz alegria e paz 3.O amor se manifesta em ação 4.O amor é equilibrado pelo domínio próprio 5.O amor é o fruto do Espírito

21 21 4. O amor é equilibrado pelo domínio próprio O amor gera fidelidade, mansidão, domínio próprio (Gl Mas o fruto do Espírito é:... fidelidade, 23 mansidão, domínio próprio.) Outras três graças cristãs: –Fidelidade = confiabilidade, integridade –Mansidão = humildade, gentileza e atenção para com o próximo –Domínio próprio, auto-controle, inteligência emocional

22 22 4. O amor é equilibrado pelo domínio próprio O nosso eu, antes de ser oferecido em serviço de outros, precisa ser dominado. É profundamente significativo que o fruto do Espírito, em suas nove manifestações (Gl 5.22) comece com amor e termine com domínio próprio. (John Stott)

23 23 Cinco afirmações acerca do amor 1.O amor é a suprema graça cristã 2.O amor traz alegria e paz 3.O amor se manifesta em ação 4.O amor é equilibrado pelo domínio próprio 5.O amor é o fruto do Espírito

24 24 5. O amor é fruto do Espírito Este amor – supremo, fonte de alegria e paz, manifesto em ação e controlado pelo domínio próprio – é o fruto do Espírito, conseqüência natural da obra sobrenatural do Espírito Santo em nós! O grande conflito dos cristãos: obras da carne x obras do Espírito

25 25 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carne –Nossa natureza caída, egocêntrica, propensa para o mal e para a corrupção Obras do Espírito –O Espírito Santo se integra à nossa personalidade quando nos arrependemos e colocamos nossa confiança em Jesus X

26 26 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carneObras do Espírito O que nossa natureza deseja é contra o Espírito – Gl 5.17 O que o Espírito deseja é contra a nossa natureza

27 27 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carneObras do Espírito O que nossa natureza deseja é contra o Espírito – Gl 5.17 O que o Espírito deseja é contra a nossa natureza São desejos ATIVOS

28 28 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carneObras do Espírito O que nossa natureza deseja é contra o Espírito – Gl 5.17 O que o Espírito deseja é contra a nossa natureza A carne deseja o que é contrário ao Espírito O Espírito deseja o que é contrário à carne

29 29 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carneObras do Espírito O que nossa natureza deseja é contra o Espírito – Gl 5.17 O que o Espírito deseja é contra a nossa natureza A carne deseja o que é contrário ao Espírito O Espírito deseja o que é contrário à carne São desejos OPOSTOS

30 30 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carne –Pecados sexuais –Pecados religiosos –Pecados sociais –Pecados pessoais Gl Obras do Espírito –amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio –Gl X

31 31 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carneObras do Espírito O que nossa natureza deseja é contra o Espírito – Gl 5.17 O que o Espírito deseja é contra a nossa natureza A carne deseja o que é contrário ao Espírito O Espírito deseja o que é contrário à carne Nossos desejos carnais são controláveis Nossos desejos espirituais são controláveis

32 32 5. O amor é fruto do Espírito Obras da carneObras do Espírito O que nossa natureza deseja é contra o Espírito – Gl 5.17 O que o Espírito deseja é contra a nossa natureza A carne deseja o que é contrário ao Espírito O Espírito deseja o que é contrário à carne Nossos desejos carnais são controláveis Nossos desejos espirituais são controláveis São desejos CONTROLÁVEIS

33 33 5. O amor é fruto do Espírito Como podemos controlar? –ATITUDE de implacável repúdio à nossa natureza caída Gl 5.24 – Pregamos a coisa má, pecaminosa, repugnante e enganosa que é a carne na cruz de Cristo. É uma morte longa e dolorosa. –ATITUDE de entrega incondicional ao Espírito Santo Já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim! Gl 5.16, 18, 25 Submissão à legítima soberania do Espírito

34 34 5. O amor é fruto do Espírito Como podemos controlar? –O exercício do controle deve ser diário! Lc 9.23 –Leitura Stott, pg 173. –GL –A quem dou mais comida? À carne, ou ao Espírito?

35 35 O fruto do Espírito é o retrato de Jesus Cristo! O fruto do Espírito só chegou à perfeição em Jesus! Em nós, o fruto do Espírito é buscar a semelhança com Jesus, ainda que saibamos ser impossível.

36 36 O fruto do Espírito é o retrato de Jesus Cristo! Ser semelhante a Cristo é o propósito de Deus para o seu povo! –Propósito eterno. Rm 8,29 Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

37 37 O fruto do Espírito é o retrato de Jesus Cristo! Ser semelhante a Cristo é o propósito de Deus para o seu povo! –Propósito histórico. 2 Co 3.18 E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.

38 38 O fruto do Espírito é o retrato de Jesus Cristo! Ser semelhante a Cristo é o propósito de Deus para o seu povo! –Propósito escatológico. 1 Jo 3.2 Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. 1 Co Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido.

39 39 A única maneira de compreender os desapontamentos e frustrações da vida, a solidão, o sofrimento e a dor, é vê-los como parte da disciplina do nosso amoroso Pai em seu propósito de fazer-nos como Cristo! (J. Stott)


Carregar ppt "1 O Primeiro Fruto do Espírito Fonte: Ouça o Espírito ouça o mundo John Stott Escola Dominical IPJG Prof. Iberê Arco e Flexa 13/5/2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google