A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dyogenes Costa Metodologia Visual Materiais Propriedades e Aspectos para seleção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dyogenes Costa Metodologia Visual Materiais Propriedades e Aspectos para seleção."— Transcrição da apresentação:

1 Dyogenes Costa Metodologia Visual Materiais Propriedades e Aspectos para seleção

2 Dyogenes Costa Metodologia Visual CERÂMICOS POLÍMEROS SINTÉTICOS CERÂMICAS AVANÇADAS CERÂMICAS COMUNS VIDROS FERROSOS NÃO FERROSOS MADEIRA MINERAIS OUTROS TERMOPLÁSTICOS TERMOFIXOS ELASTÔMEROS CERÂMICOS + NATURAIS CERAMICOS + POLÍMEROS POLÍMEROS+POLÍMEROS CERÂMICOS + METAIS METAIS COMPÓSITOS FIBRAS METAIS + POLÍMEROS NATURAIS + POLÍMEROS

3 Dyogenes Costa Metodologia Visual Propriedades dos Materiais Todo material é constituído por uma enorme quantidade de átomos geralmente e agrupados/organizados na forma de moléculas que podem variar na configuração e quantidade. A forma como os átomos e moléculas estão dispostos é chamada de microestrutura que pode ser caracterizada como cristalina ou como amorfa (ou vítrea).

4 Dyogenes Costa Metodologia Visual Propriedades dos Materiais Na estrutura cristalina, os átomos estão organizados na forma de sólidos (cúbica, hexagonal, etc.) distribuídos de maneira bem definida e regular por toda (ou quase toda) extensão do material. Estrutura cristalina

5 Dyogenes Costa Metodologia Visual Na estrutura amorfa (ou vítrea), a disposição dos átomos e das moléculas é desordenada como ocorre, por exemplo, com os vidros e as cerâmicas. Propriedades dos Materiais Estrutura amorfa na boca da formiga

6 Dyogenes Costa Metodologia Visual Físicas - comportamento do material sob a ação de esforços mecânicos, do calor, da eletricidade ou da luz. Químicas – comportamento do material quando em contato de água, ácidos, bases, solventes etc. Físico-Químicas – de acordo com ensaios estabelecidos por normas como no Brasil pela ABNT. Propriedades dos Materiais

7 Dyogenes Costa Metodologia Visual É avaliada pela ação de forças coaxiais opostas, que partem da estrutura do material para o seu exterior tendendo a esticá-lo. Resistência à tração Os materiais metálicos, em especial o aço, merecem destaque pela excelente resistência à tração. A maioria dos materiais formados por fibras como cordas, cabos de aço, tecidos, tendem a aumentar seu desempenho quando submetidos a esforços no sentido longitudinal.

8 Dyogenes Costa Metodologia Visual Resistência à compressão São forças coaxiais opostas que convergem sobre um material tendendo a amassá-lo. Corresponde a tensão máxima que um material rígido suporta sob compressão longitudinal. Os materiais metálicos como aço e o alumínio resistem de forma notável aos esforços de compressão

9 Dyogenes Costa Metodologia Visual Resistência à flexão Corresponde a tensão máxima desenvolvida nas superfícies de um material quando submetido ao dobramento, que convergem tendendo a deformá-lo. Os vidros apresentam baixa resistência à flexão enquanto o composto de resina de poliéster reforçado com fibra de vidro apresenta elevados níveis neste sentido.

10 Dyogenes Costa Metodologia Visual Resistência ao impacto Representa a resistência que um material rígido tem ao ser submetido ao impacto em alta velocidade de um corpo. Entre todos os materiais conhecidos, o aço e o policarbonato apresentam excelentes níveis de resistência ao impacto.

11 Dyogenes Costa Metodologia Visual Dureza É a resistência que a superfície de um material tem ao risco. Um material é considerado mais duro que o outro quando consegue riscar esse outro deixando um sulco. Em uma escala de 1 à 10, o valor 1 (um) corresponde ao mineral menos duro conhecido pelo homem, o talco. Por sua vez, o valor 10 é a dureza do diamante, o mineral mais duro.

12 Dyogenes Costa Metodologia Visual Corresponde a quantidade de luz visível que passa pelo material de um meio para o outro. Transparência O acrílico e o policarbonato apresentam elevados índices de transparência – acima de 90%, já no vidro comum fica em torno de 70 a 80%.

13 Dyogenes Costa Metodologia Visual Estabilidade dimensional Avalia a capacidade do material em manter suas dimensões originais na presença de umidade, calor, etc. O Bakelite, que incha em contato permanente com a água.

14 Dyogenes Costa Metodologia Visual Formatos comerciais dos materiais Os materiais podem ser encontrados em diferentes formatos, respeitando diversas limitações que podem ser impostas, por exemplo, pela sua constituição estrutural, transporte, manuseio, estocagem, meio ambiente, etc., O formato praticamente define a maneira de como o material será transformado, ou seja, define o processo.

15 Dyogenes Costa Metodologia Visual 1º Aspecto para a seleção dos materiais A primeira situação pode ser decorrente de razões diversas como, por exemplo: por pura e simples vontade do cliente, pela economia de custos, pela existência de normas e legislações vigentes para o produto, por limitações tecnológicas locais, etc.

16 Dyogenes Costa Metodologia Visual É mais fácil para os designers, principalmente para aqueles que trabalham dentro de empresas/indústrias que são, em geral, totalmente voltadas para o emprego de materiais e de processos de fabricação bem definidos, que por razões econômicas só podem ser modificados e/ou substituídos após longo período de tempo. 2º Aspecto para a seleção dos materiais

17 Dyogenes Costa Metodologia Visual Quando o Briefing não recomenda o uso de materiais o processo de geração de alternativas de solução para o produto, exige muita dedicação da equipe envolvida no projeto e o auxílio de consultores, especialistas e fornecedores, com vistas ao máximo atendimento dos requisitos exigidos para o produto em todo o seu tempo de vida. 3º Aspecto para a seleção dos materiais

18 Dyogenes Costa Metodologia Visual A necessidade de atender aos requisitos do projeto, tirando o máximo de proveito das propriedades sejam elas positivas ou não do material.Os aspectos a serem norteados podem ser distribuídos em 5 grandes grupos a saber: Funcionamento, Uso, Fabricação/Comercialização, Ecologia, Normas e Legislações. 4º Aspecto para a seleção dos materiais

19 Dyogenes Costa Metodologia Visual Funcionamento São todos os aspectos referentes ao funcionamento do produto propriamente dito e suas partes – neste enfoque a verificação das propriedades é vital para o projeto: - Exposição a produtos químicos; - Exposição ao tempo; - Contato com outros componentes/materiais; - Poeira; - Vibrações; - Movimentos – rotação, deslizamento, etc.; - Temperatura de trabalho; - Impacto – vandalismo.

20 Dyogenes Costa Metodologia Visual Uso São aqueles aspectos referentes ao contato/relação do produto com o usuário que envolve a ergonomia e estética-simbolismo: ERGONOMIA Peso (deslocamento, movimentação); Transparência; Conformação, consistência e acabamento superficial; Isolamento – térmico, acústico, radioativo, etc.; Desprendimento de partículas; Manutenção/substituição. ESTÉTICA-SIMBOLISMO - Aparência; - Aplicação de texturas/acabamento superficial; - Envelhecimento; - Desgaste; - Aplicação de cor; - Valor socioeconômico.

21 Dyogenes Costa Metodologia Visual Fabricação/comercialização Aspectos deste campo são cruciais para escolha de um ou mais materiais para o projeto de um produto: - Estocagem; - Possibilidades de Transformação; - Tratamento prévio – secagem, aquecimento, tingimento, etc.; - Facilidade de acabamento; - Tratamentos posteriores; - Precisão dimensional; - Montagem – tipos de união; - Embalagem; - Transporte; - Exposição e comercialização; - Tempo de vida do produto; - Formatos comerciais.

22 Dyogenes Costa Metodologia Visual Ecológicas São todos os aspectos pertinentes a relação do produto com o meio ambiente em todo seu tempo de vida, desde a obtenção da matéria-prima à sua transformação, passando pelo uso, até seu descarte: - Matéria-prima natural – é proveniente de reservas renováveis ou não; - Forma de extração das matérias-primas – existe depredação ou não do meio ambiente; - Transformação da matéria-prima gera despejo de resíduos no meio ambiente (atmosfera, mar, terra, etc.); - O produto permite ou não reaproveitamento; - Os materiais empregados podem ser reciclados (reintrodução dos resíduos dentro de um processo produtivo para geração de novos produtos).

23 Dyogenes Costa Metodologia Visual Normas e legislações Norma é aquilo que se estabelece como base ou medida para realização ou avaliação de alguma coisa (FERREIRA, 1997) – normas e leis podem restringir totalmente a utilização de materiais: - Existem normas ou não para o produto; - Existem legislações pertinentes ao produto ou atividade por ele desempenhada.

24 Dyogenes Costa Metodologia Visual DEVEMOS LEMBRAR QUE NÃO EXISTE MATERIAL RUIM, MAS SIM MATERIAL MAL EMPREGADO!

25 Dyogenes Costa Metodologia Visual Referência LIMA, Marco Antonio Magalhães. Introdução aos Materiais e Processos para Designers. 2ª Edição Rio de Janeiro: Ciência Moderna, p.


Carregar ppt "Dyogenes Costa Metodologia Visual Materiais Propriedades e Aspectos para seleção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google