A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nossa preocupação em atender e orientar devidamente o Ministério Jovem ( J A, DBV, AVT, Música, e Universitário, é cada vez maior. Muitos métodos que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nossa preocupação em atender e orientar devidamente o Ministério Jovem ( J A, DBV, AVT, Música, e Universitário, é cada vez maior. Muitos métodos que."— Transcrição da apresentação:

1

2 Nossa preocupação em atender e orientar devidamente o Ministério Jovem ( J A, DBV, AVT, Música, e Universitário, é cada vez maior. Muitos métodos que estamos desemvolvendo são os mesmos do tempo em que éramos a metade dos membros que somos hoje. A responsabilidade de inspirar, instruir, e equipar aos dirigentes para enfrentarem de maneira adecuada este desafio, é um trabalho de tremenda magnitude e que sozinhos não poderemos enfrentar.

3 COORDENADORES REGIONAIS COORDENADORES REGIONAIS Por isso, baseados na Bíblia e mais especificamente na orientação que Jetro deu a Moisés e na experiência adquirida por alguns campos que estão aplicando este sistema com êxito,a Mesa Plenária da Divisão Sul-Americana, em sua reunião de 28 de Junho de 1987, determinou: VOTADO aprovar o seguinte regulamento para o coordenador regional de Sociedade de Jovens, clube de Desbradores e Aventureiros., válido para todo o território da DSA.

4 COORDENADORES REGIONAIS COORDENADORES REGIONAIS REGULAMENTO GERAL PARA COORDENADOR REGIONAL DE SOCIEDADES DE JOVENS, CLUBES DE DESBRAVADORES E AVENTUREIROS DA DIVISÃO SUL- AMERICANA O coordenador regional representa, ante as sociedades de jovens e clubes de Desbravadores e Aventureiros das igrejas e congregações, o diretor associado do Ministério jovem, da Associação/ Missão.

5 COORDENADORES REGIONAIS COORDENADORES REGIONAIS 1. Requesitos para ser coordenador regional a. Ser líder investido b. Ter pelo menos três anos de experiência em clubes de Desbradores ou J. A., incluindo três tarefas administrativas. c. Viver os princípios e normas da Igreja. d. Ser fiel na devolucão dos dízimos. e. Viver na região onde está atuando. f. Manter relacão regular com a Igreja. g. Qualquer excecão aos requesitos mencionados acima deverão ser aprovados pela mesa diretiva da Associação.

6 COORDENADORES REGIONAIS COORDENADORES REGIONAIS 2. Nomeação a. Será proposta pelo pastor do distrito da referida região ao diretor do Ministério Jovem, para aprovação pela comissão diretiva da Associação/Missão. b. É necessário para sua nomeação uma recomendação escrita do pastor da igreja a qual pertence. c. O responsável pelo Ministério Jovem da Associação/Missão comunicará por escrito ao coordenador sua nomeação e o número de voto. d. Seu mandato será de um ano, existindo a possibilidade de reeleição.

7 COORDENADORES REGIONAIS COORDENADORES REGIONAIS AS QUALIDADES NECESSÁRIAS Ter comprovada experiência de comunhão com Cristo e consagração a Ele. Amar os jovens da igreja. Ter algum tempo de experiência na liderança jovem, desbravadores ou aventureiros. Ter idade superior a 18 anos. Ser um fiel cumpridor dos regulamentos e normas já estabelecidos pelo Departamento do campo. Ter assistência regular às reuniões e convocações programadas pelo Departamento do campo. Seguir os princípios e normas da Igreja, sendo um defensor da Obra e do Ministério, evitando boatos e idéias contraditórias.

8 Manter um relacionamento cordial com o pastor da Região. Ter um bom relacionamento familiar. Se for casado, cuidar para não sacrificar a família e, na medida do possível, solicitar a companhia da esposa nas atividades. Caso seja solteiro, seu namoro deve ser o mais exemplar possível. Ser equilibrado na realização de suas atividades, para que sua função não afete sua participação e assistência normal aos cultos e programações da Igreja. Ter estrita confiança do departamento do campo. Viver na região em que está servindo, ou próximo à mesma. Manter relação regular com a Igreja, se possível, sendo membro de uma das igrejas da sua área de atuação.

9 A RENÚNCIA Será apresentada por escrito ao responsável pelo Ministério Jovem do campo. O responsável pelo Ministério Jovem poderá, também, solicitá-la quando o escolhido não cumprir os requisitos ou responsabilidades. No caso acima, a Comissão Diretiva da Associação tomará um voto e comunicará por escrito ao Regional a decisão tomada.

10 Visitar mensalmente as igrejas ou clubes de sua região, e auxiliá-los frequentemente, através de informações do campo. Supervisionar o planejamento de excursões, acampamentos, congressos, investiduras e outras atividades das igrejas e clubes da sua área, tendo conhecimento da programação dos mesmos. Ter um cadastro atualizado de cada diretoria da Região. Realizar reuniões com os líderes, periodicamente, para unir e integrar a região, bem como tirar dúvidas, apresentar planos e ideias e informar sobre o andamento das atividades na região para o campo. Indicar um Regional Associado.

11 Antes de divulgar novos projetos, normas ou regulamentos diferentes daqueles que estiverem em vigor, submetê-los à coordenação geral do Ministério Jovem. Realizar pesquisas com os líderes da região, com o objetivo de trabalhar atendendo suas necessidades. Organizar seu planejamento anual suprindo as necessidade de sua região. Buscar sempre materiais que o capacitem a servir melhor. Criar ideias novas e testá-las em conformidade com o campo.

12 Manter contato regular com o(s) pastor(es) da região para conhecer suas necessidades e informar seus planos e visitas para o(s) distrito(s). Realizar cursos de liderança para a região. Ser um promotor junto com o pastor para criação do clube de líderes. Assegurar que haja harmonia e participação entre o ministério jovem e os outros departamentos da igreja. Prover materiais para os líderes.

13 AS RESPONSABILIDADES E DEVERES DO COORDENADOR ASSOCIADO São idênticas às do coordenador, exceto que o coordenador associado poderá ser um líder atuante em alguma sociedade de jovens. Está subordinado diretamente ao Regional, cabendo ao mesmo coordenar suas atividades, substituí-lo ou delegar atribuições.

14 O RELACIONAMENTO COM A ASSOCIAÇÃO/MISSÃO Sua região de trabalho será determinada pelo Departamento, podendo sofrer alterações se houver necessidade. Deverá seguir um plano de trabalho aprovado pelo responsável do Ministério Jovem do campo, alcançando suas metas e alvos. Toda sua atividade na região deverá está em comum acordo com o pastor distrital e o Departamental do campo. Realizar atividades em outras regiões, somente com a autorização do campo, ou do pastor daquela região. Toda administração de dinheiro será feita através da tesouraria da Associação ou de alguém por ela designado. Enviará trimestralmente ao Departamento um relatório escrito das atividades realizadas.

15 O RELACIONAMENTO COM AS IGREJAS DA REGIÃO Confirmará com suficiente antecedência, sua visita ao pastor local e ao líder local.. Estará sempre preparado para pregar. Acompanhará os programas, planos e atividades das sociedades JA ou clubes, promovendo seu fortalecimento. Não terá nenhum tipo de favoritismo por alguma igreja em especial. Sempre enaltecerá os ideais cristãos entre os juvenis e os jovens.

16 Apoiará e incentivará as metas e programas do campo local. Para desenvolver atividades ou eventos onde estejam envolvidas várias igrejas, ou clubes deverá obter a aprovação de todos. Ajudará a sociedade de jovens e os clubes na realização das metas anuais propostas pelo Departamento. Promoverá a integração entre as igrejas e clubes da região.

17 Não é a duração do tempo que labutamos, mas a voluntariedade e fidelidade em nosso trabalho que o torna aceitável a Deus. É requerida uma renúncia completa do próprio eu em todo o nosso serviço. O menor dever feito com sinceridade e desinteresse é mais agradável a Deus que a maior obra quando manchada pelo egoísmo.

18 Ele olha para ver quanto nutrimos do espírito de Cristo, e quanto nosso trabalho revela da semelhança de Cristo. Considera mais o amor e a fidelidade com que trabalhamos do que a quantidade que fazemos. Parábola de Jesus pág. 402

19 Nada é mais necessário em nossos trabalhos do que os resultados práticos da comunhão com Deus. Devemos mostrar, em nossa vida diária, que temos paz e descanso no Senhor. Esta paz no coração resplandecerá na fisionomia. Imprimirá à voz uma força persuasiva. A comunhão com Deus refletir-se-á no caráter e na vida. Obreiros Evangélicos pág 510

20 Todos quantos consagram corpo, alma e espírito ao serviço de Deus, hão de receber continuamente uma nova provisão de energia física, mental e espiritual. Os inexauríveis abastecimentos celestiais se acham a sua disposição. Cristo lhes dá a proteção de Seu espírito, a vida de Sua vida. O Espírito Santo põe Suas mais elevadas energias a operar no coração e na mente. Obreiros Evangélicos pag. 513


Carregar ppt "Nossa preocupação em atender e orientar devidamente o Ministério Jovem ( J A, DBV, AVT, Música, e Universitário, é cada vez maior. Muitos métodos que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google