A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fundamentos da pesquisa epidemiológica

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fundamentos da pesquisa epidemiológica"— Transcrição da apresentação:

1 Fundamentos da pesquisa epidemiológica
Exercícios de revisão Fundamentos da pesquisa epidemiológica Medidas de associação Testes diagnósticos

2 1)Assinale as características de um estudo de coorte:
A-Estudo observacional.Uma amostra da população forma o grupo controle. B-Estudo experimental. Feito no momento. Não é bom para investigações para se conhecer a causa. C-Estudo observacional. Conjunto de indivíduos sem a doença. São acompanhados para se comparar a ocorrência da doença em cada grupo. D-Estudo experimental. Conjunto de indivíduos sem a doença. São acompanhados para se comparar a ocorrência da doença em cada grupo.

3 2)Os desenhos de estudos epidemiológicos podem ser agrupados em três categorias:
A-Transversal, Seccional e Longitudinal B-Experimental, Quasi-experimental e Observacional C-Ensaio clínico, Caso-controle e Ecológico D- Experimental, Seccional e Observacional

4 A-Seccional B-Caso-controle C- Coorte D-Ensaio clínico
3) O estudo abaixo poder classificado como: Prevalência do complexo teníase-cisticercose na zona rural do município de Viçosa, Minas Gerais Adriana Felix Iasbik, Paulo Sérgio de Arruda Pinto, Paula Dias Bevilacqua, Luis Augusto Nero, Tatiane de Oliveira Santos, Adriano Groppo Felippe Ciência Rural, Santa Maria, v.40, n.7, p , jul, 2010 A teníase é uma doença que se manifesta no ser humano em decorrência da presença da forma adulta da Taenia sp., enquanto a cisticercose decorre da infecção pelo estágio larvar da Taenia sp. ou Taenia solium, no caso dos suínos e humanos. Para determinar a prevalência de cisticercose em suínos e de teníase em 176 propriedades localizadas na zona rural de Viçosa, Minas Gerais (MG), foram coletadas amostras de sangue de 226 suínos e fezes de 266 humanos, além da realização de um inquérito epidemiológico. Não foi identificada teníase humana, e a prevalência da cisticercose suína foi de 0,4%. As informações obtidas mostraram que a maioria das pessoas possuía o hábito de consumir carne suína não inspecionada; entretanto, todas as pessoas se alimentavam da carne bem aquecida. Em apenas 1,1% das propriedades, o esgoto era depositado diretamente no solo e em 99,4% destas a água era canalizada, enquanto 88,1% dos suínos eram criados presos. Concluiu-se que, na zona rural do município de Viçosa-MG, a prevalência do complexo teníase-cisticercose foi baixa, mostrando ainda um nível de contaminação inferior ao de outros municípios onde o complexo foi estudado. A-Seccional B-Caso-controle C- Coorte D-Ensaio clínico

5 4) Em um trabalho realizado com cães apresentando sintomas de intoxicação atendidos no hospital veterinário, constatou-se que na maioria dos animais foi utilizada alguma substância carrapaticida. Calcule o Risco Relativo (RR) entre o uso de carrapaticida e os casos de intoxicação, e interprete o resultado. IAe= _a_ IAne= _c_ RR= IAe a+b c+d IAne Intoxicação Exposição ao carrapaticida I nI total E 88 112 200 nE 10 290 300 98 402 500 RR= 0,44/0,03 = 14,7 O risco dos animais que usaram carrapaticida apresentarem intoxicação é 14,7 vezes maior do que nos animais que não usaram carrapaticida.

6 Um estudo feito buscando correlacionar a castração de cadelas e o aparecimento de tumor mamário obteve os seguintes resultados: Tumor mamário T nT total C 10 90 100 nC 60 40 70 130 200 castração Calcule o Risco Relativo (RR) entre a castração de cadelas e o aparecimento de tumor mamário e interprete o resultado. RR= 0,1/0,6= 0,17 O risco de cadelas castradas apresentarem tumor mamário é 0,17 vezes menor do que em cadelas não castradas.

7 6) Utilizando o exemplo dos exercícios 4 e 5 calcule a Razão de chance (OR) e interprete o resultado. OR= a.d b.c OR4= 25520/1120= 22,8 A chance de um cão intoxicado ter usado carrapaticida é 22,8 vezes maior do que um cão não intoxicado Os animais intoxicados tem 22,8 vezes mais chances de terem usado carrapaticida OR5= 400/5400= 0,07 A chance de um animal que teve tumor ser castrado é 0,07 vezes menor do que um que não teve tumor. Os animais com tumor tem 0,07 vezes menos chances de serem castrados

8 7)Calcule o Risco Atribuível (RA) para o exercício 4 e interprete o resultado. RA= IAe – IAne
De cada 100 cães, 44 tem intoxicação, destes, 41 se deve ao uso de carrapaticida. Se não fosse utilizado carrapaticida somente 3 animais apresentariam intoxicação.

9 8)Em um estudo com 500 cães, 170 animais eram positivos para erliquiose. Foi realizado um teste de ELISA com sensibilidade de 98% e uma especificidade de 90%. Responda: A-Qual é o VPP e VPN ? B- Qual é a acurácia do Teste? erliquiose D nD total + 170 - Total 500 teste

10 0,98= 170/a+c a+c = 170/0,98 =173 0,90= d/327 d= 327x0,90 = 294 P= 173/500= 0,35 D nD total + 170 33 203 - 3 294 297 Total 173 327 500 A=464/500= 0,92 92% VPP= 0,98x 0,35 / (0,98x0,35)+ (1-0,9)x(1-0,35) VPP= 0,34/ 0,34+ 0,1 x 0,65 VPP= 0,34/ 0,34+ 0,065 VPP= 0,34/0,4 = 0,85 Um animal com resultado positivo tem a probabilidade de 85% de ser realmente portador da doença. VPN= 0,9 x (1- 0,35)/ (1- 0,98)x0,35+0,9x(1-0,35) VPN= 0,6/0,02x 0,35 + 0,9x0,65 VPN= 0,6/0,007+0,6 VPN= 0,6/0,61= 0,98 Um animal com resultado negativo tem 98% de probabilidade de não ser portador de erliquiose

11 9) Um pesquisador fez o rastreamento de Febre aftosa no estado de Minas Gerais, utilizando um teste com sensibilidade de 99% e Especificidade de 98%. Sabendo que a população de bovinos no estado é de e a prevalência de Febre Aftosa é de 5%. Monte a tabela 2x2 respectiva. D nD total + 495 190 685 - 5 9310 9315 Total 500 9500 10000 0,05= a+c/10000 a+c= x 0,05 = 500 teste 0,99= a/500 a= 500 x 0,99= 495 0,98 = d/9500 d= 9310


Carregar ppt "Fundamentos da pesquisa epidemiológica"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google