A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

© 2006 by Pearson Education PERSONALIDADE E EMOÇÕES O INDIVÍDUO 4 CAPÍTULO PARTE II.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "© 2006 by Pearson Education PERSONALIDADE E EMOÇÕES O INDIVÍDUO 4 CAPÍTULO PARTE II."— Transcrição da apresentação:

1 © 2006 by Pearson Education PERSONALIDADE E EMOÇÕES O INDIVÍDUO 4 CAPÍTULO PARTE II

2 © 2006 by Pearson Education4–1 1.Explicar os fatores que determinam a personalidade de uma pessoa. 2.Descrever a estrutura do Indicador de Tipos Myers-Briggs (MBTI®) de personalidade. 3.Identificar os traços-chave no modelo de personalidades Big Five. 4.Explicar o impacto da tipologia do trabalho sobre a relação entre personalidade e desempenho no trabalho. 5.Diferenciar emoções e estados de humor. 6.Comparar emoções sentidas com emoções demonstradas. 7.Explicar as diferenças nas emoções em função do sexo. 8.Descrever as limitações externas às emoções. 9.Aplicar os conceitos relativos a emoções aos aspectos do comportamento organizacional. Depois de ler este capítulo, você será capaz de: OBJETIVOS DO APRENDIZADO

3 © 2006 by Pearson Education4–2 Personalidade A soma total das maneiras como uma pessoa reage e interage com as demais. Traços de personalidade Características marcantes que podem descrever o comportamento de uma pessoa. PERSONALIDADE Hereditariedade Ambiente Situação Hereditariedade Ambiente Situação Determinantes da personalidade:

4 © 2006 by Pearson Education4–3 Tipos de personalidade: E ou I – extrovertidos versus introvertidos S ou N – bom senso versus intuitivos T ou F – racionais versus emocionais. P ou J – perceptivos versus julgadores. Tipos de personalidade: E ou I – extrovertidos versus introvertidos S ou N – bom senso versus intuitivos T ou F – racionais versus emocionais. P ou J – perceptivos versus julgadores. Indicador de Tipos Myers-Briggs Teste de personalidade que indica quatro características e classifica as pessoas em 16 tipos diferentes de personalidade. Traços de personalidade

5 © 2006 by Pearson Education4–4 1. Introvertidos - 2. Menos inteligentes - 3. Emocionalmente instáveis - 4. Submissos - 5. Cautelosos - 6. Pragmáticos - 7. Tímidos - 8. Insensíveis - 9. Confiantes Práticos Francos Autoconfiantes Conservadores Dependentes Descontrolados Calmos - Extrovertidos Mais inteligentes Emocionalmente estáveis Dominadores Irresponsáveis Escrupulosos Ousados Sensíveis Desconfiados Imaginativos Astutos Inseguros Experimentadores Auto-suficientes Controlados Tensos QUADRO 4-1 Dezesseis traços primários de Myers-Briggs

6 © 2006 by Pearson Education4–5 Modelo Big Five Extroversão Sociável, gregário e afirmativo. Amabilidade Receptivo, cooperativo e confiante. Consciência Responsável, confiável, persistente e organizado. Abertura para experiências Identifica alguém em termos de sua imaginação, sensibilidade e intelectualidade. Estabilidade emocional Calmo, autoconfiante, seguro (positivo), ao contrário do nervoso, deprimido e inseguro (negativo). Traços de personalidade

7 © 2006 by Pearson Education4–6 Centro de controle Maquiavelismo Auto-estima Automonitoramento Assumir riscos Personalidade tipo A Principais atributos de personalidade que influenciam o comportamento organizacional

8 © 2006 by Pearson Education4–7 Centro de controle O grau em que as pessoas acreditam ter controle de seu próprio destino. Internos Indivíduos que acreditam ter controle do que acontece com eles. Externos Indivíduos que acreditam que o controle do que acontece com eles está nas mãos de forças externas, como a sorte ou o acaso. Centro de controle

9 © 2006 by Pearson Education4–8 Condições que favorecem o maquiavelismo: Interação direta. Poucas regras e regulamentos. Envolvimento emocional dos outros. Condições que favorecem o maquiavelismo: Interação direta. Poucas regras e regulamentos. Envolvimento emocional dos outros. Maquiavelismo Grau em que um indivíduo é pragmático, mantém distância emocional e acredita que os fins justificam os meios. Maquiavelismo

10 © 2006 by Pearson Education4–9 Auto-estima Grau em que os indivíduos gostam de si mesmos. Automonitoramento Traço de personalidade que mede a capacidade do indivíduo para ajustar seu comportamento a fatores externos situacionais. Auto-estima e automonitoramento

11 © 2006 by Pearson Education4–10 Executivos propensos a correr riscos Tomam decisões mais rápidas. Utilizam menos informações para tomar decisões. Atuam em organizações menores e mais empreendedoras. Executivos menos propensos a correr riscos São mais lentos para tomar decisões. Precisam de mais informações para tomar decisões. Atuam em grandes organizações, com ambientes mais estáveis. Propensão para assumir riscos Ajustar essa característica aos requisitos do trabalho de cada um pode trazer benefícios à organização. Assumir riscos

12 © 2006 by Pearson Education4–11 O Tipo A: 1. Está sempre em movimento, andando e comendo rapidamente. 2. Impacienta-se com o ritmo em que a maior parte das coisas acontece. 3. Tenta pensar ou fazer duas ou mais coisas ao mesmo tempo. 4. Não consegue suportar os momentos de ócio. 5. É obcecado por números, medindo seu sucesso em termos de quantas coisas consegue acumular. O Tipo B: 1. Nunca sofre de sentimento de urgência e da impaciência que o acompanha. 2. Não sente necessidade de demonstrar suas realizações e conquistas, a menos que a situação o exija. 3. Faz as coisas por prazer e de forma tranqüila, sem se preocupar em provar sua superioridade a qualquer custo. 4. Consegue relaxar sem se sentir culpado. Tipos de personalidade

13 © 2006 by Pearson Education4–12 Personalidade proativa Identifica oportunidades, mostra iniciativa, age e perservera até que a mudança desejada ocorra. Cria mudanças positivas em seu ambiente, apesar dos obstáculos ou independentemente deles. Tipos de personalidade

14 © 2006 by Pearson Education4–13 Tipos de personalidade: Realista Investigativo Social Convencional Empreendedor Artístico Tipos de personalidade: Realista Investigativo Social Convencional Empreendedor Artístico Teoria da adequação da personalidade ao trabalho (Holland) Identifica seis tipos de personalidade e propõe que a adequação entre o tipo de personalidade e o ambiente ocupacional determina tanto a satisfação quanto o nível de rotatividade no trabalho. Alcançando a adequação da personalidade

15 © 2006 by Pearson Education4–14 QUADRO 4-2 Tipologia de personalidades e ocupações congruentes de Holland

16 © 2006 by Pearson Education4–15 Fonte: Reproduzido com permissão especial do editor, Psychological Assessment Resources, Inc., de Making Vocational Choices. Copyright 1973, 1985, 1992 by Psychological Assessment Resources, Inc. Todos os direitos reservados. QUADRO 4-3 Relações entre tipos de personalidade e de ocupação

17 © 2006 by Pearson Education4–16 Humores Sentimentos que costumam ser menos intensos que as emoções e não possuem um estímulo contextual Emoções Sentimentos intensos direcionados a alguém ou a alguma coisa Sentimento Uma grande variedade de sensações que as pessoas experimentam EMOÇÕES

18 © 2006 by Pearson Education4–17 Esforço emocional Quando um funcionário expressa emoções desejáveis pela organização durante transações interpessoais. Dissonância emocional Inconsistências entre as emoções que sentimos e aquelas que projetamos. O que são emoções?

19 © 2006 by Pearson Education4–18 Emoções sentidas As verdadeiras emoções de uma pessoa. Emoções demonstradas Emoções requeridas pela organização e consideradas apropriadas para um determinado cargo. Emoções sentidas versus emoções demonstradas

20 © 2006 by Pearson Education4–19 Quanto mais próximas duas emoções estiverem uma da outra neste continuum, mais provável é que sejam confundidas pelas pessoas. Fonte: Baseado em R. D. Woodworth, Experimental psychology. Nova York: Holt, QUADRO 4-4 Continuum de emoções

21 © 2006 by Pearson Education4–20 Variedade das emoções Positivas. Negativas. Intensidade das emoções Personalidade. Exigência do trabalho. Frequência e duração das emoções Quantas vezes as emoções são demonstradas. Por quanto tempo as emoções são exibidas. Dimensões emocionais

22 © 2006 by Pearson Education4–21 Mulheres Mostram maior expressão emocional. Experimentam as emoções mais intensamente. Demonstram com mais freqüência as emoções. Sentem-se mais confortáveis expressando suas emoções. São melhores na percepção de indícios não verbais ou paralingüísticos. Homens Mostrar as emoções não é consistente com a imagem masculina. São menos hábeis na percepção das emoções alheias. Precisam menos de aprovação social, assim como não precisam muito expressar emoções positivas. As emoções e os gêneros

23 © 2006 by Pearson Education4–22 Influências organizacionais Influências culturais Emoções dos indivíduos Limites externos às emoções

24 © 2006 by Pearson Education4–23 As emoções são uma resposta positiva ou negativa a eventos dentro do ambiente de trabalho As emoções influenciam diversas variáveis de desempenho e de satisfação A personalidade e o humor determinam a intensidade da resposta emocional. Implicações da teoria A resposta individual reflete elementos dos ciclos de emoção e de humor. Emoções atuais e passadas afetam a satisfação com o trabalho. As variações das emoções criam variações na satisfação com o trabalho. Os efeitos da emoções sobre o desempenho são apenas de curto prazo. Tanto as alegrias como os aborrecimentos cotidianos influenciam o desempenho e a satisfação no trabalho. Teoria dos eventos afetivos

25 © 2006 by Pearson Education4–24 Fonte: Baseado em N.M. Ashkanasy e C.S. Daus, Emotion in the workplace: the new challenge for managers, Academy of Management Executive, fev. 2002, p. 77. QUADRO 4-5 Teoria dos eventos afetivos

26 © 2006 by Pearson Education4–25 Capacidade e seleção As emoções influenciam o desempenho dos funcionários. Tomada de decisões As emoções são um aspecto importante do processo de tomada de decisões na organização. Motivação O comprometimento emocional com o trabalho e a alta motivação estão intimamente ligados. Liderança As emoções são importantes para a aceitação das mensagens transmitidas pelos líderes. Aplicações no estudo do comportamento organizacional

27 © 2006 by Pearson Education4–26 Conflitos interpessoais Os conflitos no ambiente de trabalho e as emoções das pessoas estão intimamente relacionados. Atendimento ao cliente O estado emocional do funcionário influencia o atendimento ao cliente, o que, por sua vez, afeta o relacionamento com o cliente. Desvios de comportamentos no ambiente de trabalho As emoções negativas podem levar a diversos desvios de comportamento (atos voluntários que violam as regras estabelecidas e ameaçam a organização, os seus membros ou ambos). Falhas na produtividade. Roubos e destruição do patrimônio da empresa. Ações políticas. Agressões pessoais. Aplicações no estudo do comportamento organizacional


Carregar ppt "© 2006 by Pearson Education PERSONALIDADE E EMOÇÕES O INDIVÍDUO 4 CAPÍTULO PARTE II."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google