A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os Organismos como um Recurso Alimentar

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os Organismos como um Recurso Alimentar"— Transcrição da apresentação:

1 Os Organismos como um Recurso Alimentar
Heterotróficos Predadores Parasitas Decompositores Nível Trófico Predadores Parasitas Decompositores Autotróficos

2 Hifas de Rhisopogon envolvem a raiz de um pinheiro
Entre cada um dos níveis da cadeia alimentar podemos distinguir três vias Decomposição, processo pelo qual os corpos ou partes dos corpos de organismos mortos, se tornam num recurso alimentar para os organismos decompositores Bactérias Fungos Hifas de Rhisopogon envolvem a raiz de um pinheiro

3 Parasitismo, o organismo é utilizado como um recurso, enquanto se encontra ainda vivo
Afídeos Ténia segmentos

4 Larva de insecto consumindo um afídeo
Predação, esta categoria aplica-se aos casos em o organismo é morto e consumido Larva de insecto consumindo um afídeo Cheetah em perseguição de gazelas Thompson

5 Classificação dos Recursos Perfeitamente substituível
Complementar Essencial C C C R2 R2 B R2 B B A A A R1 R1 R1 R1 e R2 representam as quanti-dades de 2 recursos que teriam de existir no habitat de uma população para esta apresentar uma determinada taxa de crescimento.Dado que esta taxa aumenta com a disponibilidade de recursos as isolinhas mais afastadas da origem representam taxas superiores de crescimento da população. A isolinha A, tem a taxa menor, a isolinha B a taxa intermédia e a isolinha C a taxa maior. Antagonístico Inibição C R2 R2 B A B A R1 R1

6 Classificação dos Recursos
Essencial Diz-se que dois recursos (R1) e (R2) são essenciais quando um é incapaz de substituir o outro. C [R2] B Assim, o crescimento que é suportado por R1, por exemplo, é absolutamente dependente da quantidade de R2 disponível. A [R1] Deste modo, as isolinhas são paralelas ao eixo do x e ao eixo do y , porque a quantidade máxima de um recurso define a taxa máxima de crescimento possível, independentemente da quantidade existente do outro recurso. Exemplo: Disponibilidade de azoto e de potássio como recursos relativos ao crescimento de plantas Malus sp. em flor

7 Classificação dos Recursos
Perfeitamente substituível Diz-se que dois recursos são perfeitamente substituíveis quando um pode, por completo, substituir o outro. C B R2 Dado que um recurso pode ser melhor do que outro, por exemplo, uma zebra, na dieta do leão, pode ser melhor do que uma gazela, as isolinhas apresentam inclinações que não cortam nenhum dos eixos à mesma distância da origem. A R1

8 + = Classificação dos Recursos R2 R1 Complementar
Dois recursos substituíveis dizem-se complementares sempre que uma espécie requer menor quantidade de dois recursos quando obtidos e tomados em conjunto, do que quando são consumidos separadamente. Esta situação é traduzida pela curvatura das isolinhas em direcção à origem dos eixos. C R2 B A R1 + = Aumento do conteúdo proteico do alimento em cerca de 40% Feijões são ricos em lisina Rico em amino ácidos contendo enxofre (cisteina e metionina)

9 + = Classificação dos Recursos R2 R1 Antagonístico
Proporcionalmente os organismos nesta situação requerem maior quantidade de um recurso para poderem manter uma determinada taxa de crescimento, quando dois outros recursos são consumidos em simultâneo. C R2 B A Esta situação pode ocorrer quando os recursos contêm compostos tóxicos diferentes e que actuam sinergicamente. R1 + = Semente contendo ácido D,L-pipecólico Efeito adverso no desenvolvimento da larva de um escaravelho Semente contendo ácido djencólico

10 Classificação dos Recursos
Inibição B Para dois recursos, se um deles se encontra em excesso pode inibir o desenvolver do organismo. R2 A R1 Fe no solo

11 Fim destes recursos


Carregar ppt "Os Organismos como um Recurso Alimentar"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google