A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avaliação do Serviço de Atenção Farmacêutica Eduardo Rocha Vinholes (IC - PUIC); Graziela Modolon Alano (PQ); Cleidson Valgas(PQ) Dayani Galato (PQ) Núcleo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avaliação do Serviço de Atenção Farmacêutica Eduardo Rocha Vinholes (IC - PUIC); Graziela Modolon Alano (PQ); Cleidson Valgas(PQ) Dayani Galato (PQ) Núcleo."— Transcrição da apresentação:

1 Avaliação do Serviço de Atenção Farmacêutica Eduardo Rocha Vinholes (IC - PUIC); Graziela Modolon Alano (PQ); Cleidson Valgas(PQ) Dayani Galato (PQ) Núcleo de Pesquisa em Atenção Farmacêutica e Estudos de Utilização de Medicamentos – NAFEUM – Curso de Farmácia – Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL Introdução A Atenção Farmacêutica é um modelo de cuidado no nível primário de atenção que objetiva atender as necessidades relacionadas à farmacoterapia, no qual o farmacêutico assume uma prática centrada no paciente e desenvolve em conjunto ações que promovam o uso racional de medicamentos (CIPOLLE et al., 2004). Na Unisul existe uma clínica de atendimento que conta com a participação de enfermeiros, médicos, odontólogos, fisioterapeutas e psicólogos, enfatizando que, integrando esta atividade, há um ano temos o Serviço de Atenção Farmacêutica (SAF). Atualmente o SAF atende pacientes vindos de clínicas da Universidade, de outros projetos de extensão, de outros bairros da cidade e até mesmo de outras cidades. Para realizar este processo o SAF conta hoje com a participação efetiva de três farmacêuticos e a colaboração de outros dois. Tem-se também, vários alunos envolvidos, inclusive com a inserção piloto do estágio curricular em farmácia. Um processo de avaliação do SAF é fundamental, pois a partir destes dados poderão ser determinados os pontos fortes e os que precisam ser melhorados, entre estes, os relacionados com a estrutura física, recursos humanos e organização de atendimento.. Objetivo Avaliar o Serviço de Atenção Farmacêutica (SAF) implantado na Unisul Métodos Na etapa de avaliação de percepção, foi realizada a técnica de grupo nominal com a equipe do serviço e entrevistas com alguns pacientes do serviço. Na etapa de análise dos resultados com a equipe do serviço, foram mobilizados os farmacêuticos envolvidos no Serviço e os bolsistas e colaboradores que estavam interessados em contribuir. Para a realização do processo de avaliação foi necessário inicialmente identificar um consenso sobre os aspectos a serem avaliados. Para construção deste consenso foi adotada a técnica de grupo nominal, com a participação de todos integrantes da equipe do serviço. Foram avaliadas desde a estrutura do serviço até a contribuição deste nas rotinas dos integrantes da equipe e na dos pacientes. A atividade de grupo focal e as entrevistas individuais foram gravadas e os discursos foram transcritos, com o objetivo de enquadrar em categorias para posterior análise Ao final deste evento foi realizado um grupo focal que teve por finalidade identificar o contexto no qual o SAF foi incluído e para realizar a avaliação final e perspectivas do Serviço. Sendo solicitado aos componentes do evento a sua percepção sobre o SAF nos diferentes contextos ao qual estava inserido (Curso de graduação em Farmácia, Universidade e Comunidade). Referências Bibliográficas CIPOLLE, R.J.; STRAND, L.M.; MORLEY, P.C. Pharmaceutical Care Practice: The Clinicians Guide. 2 nd ed., McGraw-Hill, HEPLER, Charles D.; STRAND, Linda M. Oportunidades y responsabilidades en la Atención Farmacéutica. Traducido de Am J Hosp Pharm. Pharmaceutical Care España, n. 1, p 35-47, MANASSE, H.R. Jr. Medication use in an imperfect world: Drug misadventuring as an issue of public policy: part I. American Journal Hospital Pharmacist, v. 46, p , VINHOLES, E. R.; ALANO, G. M.; GALATO, D. Educação em saúde: A experiência do Serviço de Atenção Farmacêutica da Universidade do Sul de Santa Catarina no contexto do Uso Racional de Medicamentos. Rev. Saúde e Sociedade, Resultados O SAF desenvolve basicamente dois tipos de atividades, os atendimentos individuais e as ações de Educação em saúde. Durante a avaliação dos indicadores do Serviço, observou-se que neste período foram atendidos em torno de 60 pacientes e 22 palestras. Os profissionais de saúde entrevistados relataram que a atividade desenvolvida pelos farmacêuticos colaborou significativamente para que os sujeitos compreendessem de forma clara a necessidade de adesão aos tratamentos propostos. As percepções obtidas dos pacientes mostraram que o atendimento individual serve para esclarecer muitas dúvidas sobre a farmacoterapêutica e permite ao paciente questionar ao profissional as dúvidas que possui sobre os medicamentos que utiliza e outros cuidados com a sua saúde. A partir dos resultados obtidos no grupo nominal, foi proposto posteriormente uma estrutura mínima para implantação do SAF em unidades do SUS contemplando recursos humanos, estrutura física e logística Quanto a recursos humanos ficou definido que a condição mínima deveria ser um farmacêutico, com perfil de dedicação ao estudo e aprendizado permanente, com domínio de ferramentas de busca de informação, responsabilidade, habilidade de dialogo e comunicação, com capacitação e aptidão para desenvolver trabalho de atenção farmacêutica. É necessário um espaço físico próprio para atividade, onde foram definidas características quanto possuir fácil acesso ao público, com suporte mínimo para três pessoas, oferecer privacidade, com pouca poluição sonora, iluminação e temperatura agradável. Em relação a organização logística, ficou estabelecido como critérios mínimos a disponibilidade de tempo suficiente para o farmacêutico fazer atendimentos individuais e estudo dos casos, possibilidade de discussão conjunta com outros profissionais sobre o plano de ação e encaminhamento de pacientes por outros serviços de saúde. Perspectivas Parte dos critérios identificados como limitações e sugestões estão este semestre em processo de implementação. O serviço continua funcionando no ambiente mutiprofissional de saúde com atendimentos individuais e ações de Educação em Saúde. O estágio do curso de Farmácia esta cada vez mais integrado com o SAF, principalmente no novo currículo, onde os alunos já iniciam o estágio no quarto período. Está em elaboração um artigo com os resultados obtidos no processo de avaliação do SAF pelos profissionais envolvidos no serviço, que após concluído, será submetido a avaliação para publicação na revista Ciência e Saúde Coletiva. Considerações finais O impacto do serviço perante os pacientes, profissionais da saúde de grupos atendidos e profissionais integrantes da equipe foi bastante positivo, pois colaborou para maior integração e troca de conhecimentos e entre o corpo docente, os alunos do estágio e os membros da comunidade A estrutura do serviço mostrou ser adequada para sua execução, porém foram identificadas necessidades de melhorias e aperfeiçoamento com a finalidade de tornar as atividades mais ágeis e o ambiente mais apropriado para os atendimentos individuais. Verificou-se que a estrutura necessária para a implantação do SAF em unidades de saúde do SUS é bastante simples, sendo destacado como ponto mais importante um farmacêutico com perfil adequado para a execução do serviço, que seria além de conhecer o processo de atenção farmacêutica, ter disponível fontes de informação confiáveis. Apoio CNPq/MS – UNISUL


Carregar ppt "Avaliação do Serviço de Atenção Farmacêutica Eduardo Rocha Vinholes (IC - PUIC); Graziela Modolon Alano (PQ); Cleidson Valgas(PQ) Dayani Galato (PQ) Núcleo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google