A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PÁSCOA DA CEIA DO SENHOR O CORDEIRO PASCAL É NOSSO ALIMENTO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PÁSCOA DA CEIA DO SENHOR O CORDEIRO PASCAL É NOSSO ALIMENTO."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 PÁSCOA DA CEIA DO SENHOR

4 O CORDEIRO PASCAL É NOSSO ALIMENTO

5 Irmãos e irmãs! Hoje, início do Tríduo Pascal, o Senhor nos convida para a

6 sua Ceia, Corpo e Sangue doados por nós. Ele nos lava os pés para

7 acolhermos seu testamento de amor-serviço. Instituindo o sacerdócio

8 católico, Jesus perpetua a Páscoa da Ceia, lugar da vida e do serviço, do

9 amor e da fraternidade. Unidos na mesma fé e esperança,

10 iniciemos esta Eucaristia, cantando alegremente!

11

12 Canto de Abertura

13

14 Saudação

15 Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

16 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai

17 e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco.

18 Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

19

20 Ato Penitencial

21 Em Jesus Cristo, o Justo,

22 que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai,

23 abramos o nosso espírito ao arrependimento

24 para sermos menos indignos

25 de aproximar- nos da mesa do Senhor. (Silêncio)

26 Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos,

27 tende piedade de nós.

28 Senhor, tende piedade de nós.

29 Cristo, que viestes chamar os pecadores,

30 tende piedade de nós.

31 Cristo, tende piedade de nós.

32 Senhor, que intercedeis por nós junto do Pai,

33 tende piedade de nós.

34 Senhor, tende piedade de nós.

35 Deus todo- poderoso tenha compaixão de nós,

36 perdoe os nossos pecados

37 e nos conduza à vida eterna. Amém.

38

39 Hino de Louvor

40 Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados.

41 Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo- poderoso.

42 Nós vos louvamos, nós vos bendizemos,

43 Nós vos adoramos, nós vos glorificamos,

44 Nós vos damos graças por vossa imensa glória.

45 Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito,

46 Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai.

47 Vós, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

48 Vós, que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.

49 Vós, que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.

50 Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor,

51 só vós, o Altíssimo, Jesus Cristo,

52 com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.

53

54 Oração da Coleta

55 Ó Pai, estamos reunidos para a santa ceia,

56 na qual o vosso Filho único, ao entregar-se à morte,

57 deu à sua Igreja um novo e eterno sacrifício,

58 como banquete do seu amor.

59 Concedei-nos, por mistério tão excelso,

60 chegar à plenitude da caridade e da vida.

61 Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,

62 na unidade do Espírito Santo.

63 Amém.

64

65 Nesta noite santa e antes de participarmos da Mesa do

66 Pão, o Senhor Jesus convida- nos à Mesa da Palavra, para

67 testemunharmos o que Ele nos entregou e mandou fazer.

68

69 Primeira Leitura Ex 12,

70 Leitura do Livro do Êxodo

71 Naqueles dias, 1 O Senhor disse a Moisés e a Aarão no Egito:

72 2 Este mês será para vós o começo dos meses;

73 será o primeiro mês do ano.

74 3 Falai a toda a comunidade dos filhos de Israel,

75 dizendo: No décimo dia deste mês,

76 cada um tome um cordeiro por família,

77 um cordeiro para cada casa.

78 4 Se a família não for bastante numerosa

79 para comer um cordeiro,

80 convidará também o vizinho mais próximo,

81 de acordo com o número de pessoas.

82 Deveis calcular o número de comensais,

83 conforme o tamanho do cordeiro.

84 5 O cordeiro será sem defeito,

85 macho, de um ano.

86 Podereis escolher tanto um cordeiro, como um cabrito:

87 6 e devereis guardá-lo preso

88 até ao dia catorze deste mês.

89 Então toda a comunidade de Israel reunida

90 o imolará ao cair da tarde.

91 7 Tomareis um pouco do seu sangue

92 e untareis os marcos e a travessa da porta,

93 nas casas em que o comerdes.

94 8 Comereis a carne nessa mesma noite, assada ao fogo,

95 com pães ázimos e ervas amargas.

96 11 Assim devereis comê- lo: com os rins cingidos,

97 sandálias nos pés e cajado na mão.

98 E comereis às pressas, pois é a Páscoa,

99 isto é, a Passagem do Senhor!

100 12 E naquela noite passarei pela terra do Egito

101 e ferirei na terra do Egito todos os primogênitos,

102 desde os homens até os animais;

103 e infligirei castigos contra todos os deuses do Egito,

104 eu, o Senhor. 13 O sangue servirá de sinal nas casas onde estiverdes.

105 Ao ver o sangue, passarei adiante,

106 e não vos atingirá a praga exterminadora,

107 quando eu ferir a terra do Egito.

108 14 Este dia será para vós uma festa memorável

109 em honra do Senhor,

110 que haveis de celebrar por todas as gerações,

111 como instituição perpétua.

112 Palavra do Senhor. Graças a Deus!

113

114 Salmo responsorial Sl 115

115 O cálice por nós abençoado

116 é a nossa comunhão com o sangue do Senhor.

117 O cálice por nós abençoado

118 é a nossa comunhão com o sangue do Senhor.

119 1. Que poderei retribuir ao Senhor Deus

120 por tudo aquilo que ele fez em meu favor?

121 Elevo o cálice da minha salvação,

122 invocando o nome santo do Senhor.

123 O cálice por nós abençoado

124 é a nossa comunhão com o sangue do Senhor.

125 2. É sentida por demais pelo Senhor

126 a morte de seus santos, seus amigos.

127 Eis que sou o vosso servo, ó Senhor,

128 mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

129 O cálice por nós abençoado

130 é a nossa comunhão com o sangue do Senhor.

131 3. Por isso oferto um sacrifício de louvor,

132 invocando o nome santo do Senhor.

133 Vou cumprir minhas promessas ao Senhor

134 na presença de seu povo reunido.

135 O cálice por nós abençoado

136 é a nossa comunhão com o sangue do Senhor.

137

138 Segunda Leitura 1Cor 11,23-26

139 Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios

140 Irmãos: 23 O que eu recebi do Senhor,

141 foi isso que eu vos transmiti:

142 Na noite em que foi entregue,

143 o Senhor Jesus tomou o pão

144 24 e, depois de dar graças, partiu-o e disse:

145 Isto é o meu corpo que é dado por vós.

146 Fazei isto em minha memória.

147 25 Do mesmo modo, depois da ceia,

148 tomou também o cálice e disse:

149 Este cálice é a nova aliança, em meu sangue.

150 Todas as vezes que dele beberdes,

151 fazei isto em minha memória.

152 26 Todas as vezes, de fato, que comerdes deste pão

153 e beberdes deste cálice,

154 estareis proclamando a morte do Senhor,

155 até que ele venha.

156 Palavra do Senhor. Graças a Deus!

157

158 Aclamação ao Evangelho

159

160 Evangelho Jo 13,1-15

161 O Senhor esteja convosco.

162 Ele está no meio de nós.

163 PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo escrito por João.

164 Glória a vós, Senhor.

165 1 Era antes da festa da Páscoa.

166 Jesus sabia que tinha chegado a sua hora

167 de passar deste mundo para o Pai;

168 tendo amado os seus que estavam no mundo,

169 amou-os até o fim.

170 2 Estavam tomando a ceia.

171 O diabo já tinha posto

172 no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes,

173 o propósito de entregar Jesus.

174 3 Jesus, sabendo que o Pai tinha colocado tudo em suas mãos

175 e que de Deus tinha saído e para Deus voltava,

176 4 levantou-se da mesa, tirou o manto,

177 pegou uma toalha e amarrou-a na cintura.

178 5 Derramou água numa bacia

179 e começou a lavar os pés dos discípulos,

180 enxugando-os com a toalha com que estava cingido.

181 6 Chegou a vez de Simão Pedro.

182 Pedro disse: Senhor, tu me lavas os pés?

183 7 Respondeu Jesus:

184 Agora, não entendes o que estou fazendo;

185 mais tarde compreenderás.

186 8 Disse-lhe Pedro:

187 Tu nunca me lavarás os pés!

188 Mas Jesus respondeu:

189 Se eu não te lavar, não terás parte comigo.

190 9 Simão Pedro disse:

191 Senhor, então lava não somente os meus pés,

192 mas também as mãos e a cabeça.

193 10 Jesus respondeu:

194 Quem já se banhou

195 não precisa lavar senão os pés, porque já está todo limpo.

196 Também vós estais limpos, mas não todos.

197 11 Jesus sabia quem o ia entregar;

198 por isso disse: Nem todos estais limpos.

199 12 Depois de ter lavado os pés dos discípulos,

200 Jesus vestiu o manto e sentou- se de novo.

201 E disse aos discípulos:

202 Compreendeis o que acabo de fazer?

203 13 Vós me chamais Mestre e Senhor,

204 e dizeis bem, pois eu o sou.

205 14 Portanto, se eu, o Senhor e Mestre,

206 vos lavei os pés,

207 também vós deveis lavar os pés uns dos outros.

208 15 Dei-vos o exemplo,

209 para que façais a mesma coisa que eu fiz.

210 Palavra da Salvação.

211 Glória a vós, Senhor!

212 CRISTO SACERDOTE INSTITUI SACRAMENTOS DE AMOR!

213

214 Canto do Lava-pés

215

216 Profissão de Fé (Omite-se)

217

218 Oração da Comunidade

219 1. Ceia é sinal da vida.

220 Senhor, que a vossa Igreja, alimentada com o vosso Corpo e

221 Sangue, tenha sua voz fortalecida na difusão da

222 saúde e da salvação sobre a terra.

223 Sustentai-nos, Senhor, com o vosso Corpo e Sangue!

224 2. Ceia é sinal de serviço.

225 Conduzi, Senhor, Dom Moacir e todos os sacerdotes para que, no

226 sentido profundo da Eucaristia, exerçam seu

227 ministério com fidelidade e amor, alegria e entusiasmo.

228 Sustentai-nos, Senhor, com o vosso Corpo e Sangue!

229 3. Ceia é sinal de amor.

230 Ajudai-nos, Senhor, a ser solidários com os que sofrem e

231 generosos na promoção da saúde.

232 Sustentai-nos, Senhor, com o vosso Corpo e Sangue!

233 4. Ceia é sinal de fraternidade.

234 Recompensai, Senhor, todos aqueles que sabem

235 promover a saúde física e espiritual.

236 Sustentai-nos, Senhor, com o vosso Corpo e Sangue!

237

238 Apresentação das Oferendas

239

240 Orai, irmãos e irmãs

241 para que o nosso sacrifício

242 seja aceito por Deus Pai todo- poderoso.

243 Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício,

244 para glória do seu nome,

245 para nosso bem e de toda a santa Igreja.

246

247 Sobre as oferendas

248 Concedei-nos, ó Deus, a graça

249 de participar dignamente da Eucaristia

250 pois todas as vezes que celebramos este sacrifício

251 em memória do vosso Filho,

252 torna-se presente a nossa redenção.

253 Por Cristo, nosso Senhor.

254 Amém.

255

256 Prefácio da Santíssima Eucaristia I: Eucaristia, sacrifício e sacramento de Cristo

257 O Senhor esteja convosco.

258 Ele está no meio de nós.

259 Corações ao alto.

260 O nosso coração está em Deus.

261 Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

262 É nosso dever e nossa salvação.

263 Na verdade, é justo e necessário,

264 é nosso dever e salvação

265 dar-vos graças, sempre e em todo o lugar,

266 Senhor, Pai santo,

267 Deus eterno e todo-poderoso,

268 por Cristo, Senhor nosso.

269 Ele, verdadeiro e eterno sacerdote,

270 oferecendo-se a vós pela nossa salvação,

271 instituiu o Sacrifício da nova Aliança

272 e mandou que o celebrássemos em sua memória.

273 Sua carne, imolada por nós,

274 é o alimento que nos fortalece.

275 Seu sangue, por nós derramado,

276 é a bebida que nos purifica.

277 Por essa razão, os anjos do céu, as mulheres e homens da terra,

278 unidos a todas as criaturas,

279 proclamamos, jubilosos, vossa glória,

280 cantando (dizendo) a uma só voz:

281 Santo, Santo, Santo...

282

283 Oração Eucarística I: ou Cânon Romano

284 Pai de misericórdia,

285 a quem sobem nossos louvores,

286 nós vos pedimos por Jesus Cristo,

287 vosso Filho e Senhor nosso,

288 que abençoeis estas oferendas

289 apresentadas ao vosso altar.

290 Abençoai nossa oferenda, ó Senhor!

291 Nós as oferecemos pela vossa Igreja

292 santa e católica:

293 concedei-lhe paz e proteção,

294 unindo-a num só corpo

295 e governando-a por toda a terra.

296 Nós as oferecemos também

297 pelo vosso servo o papa N.,

298 por nosso bispo N.,

299 e por todos os que guardam a fé

300 que receberam dos apóstolos.

301 Conservai a vossa Igreja sempre unida!

302 Lembrai-vos, ó Pai,

303 dos vossos filhos e filhas N. N.

304 e de todos os que circundam este altar;

305 dos quais conheceis a fidelidade

306 e a dedicação em vos servir.

307 Eles vos oferecem conosco

308 este sacrifício de louvor

309 por si e por todos os seus,

310 e elevam a vós as suas preces

311 para alcançar o perdão de suas faltas,

312 a segurança em suas vidas

313 e a salvação que esperam.

314 Lembrai-vos, ó Pai, de vossos filhos!

315 Em comunhão com toda a Igreja,

316 celebramos este dia santo em que nosso Senhor Jesus Cristo foi

317 entregue por nós. E veneramos a sempre Virgem Maria,

318 Mãe de nosso Deus e Senhor Jesus Cristo;

319 e também São José, esposo de Maria,

320 os santos Apóstolos e Mártires:

321 Pedro e Paulo, André, (Tiago e João,

322 Tomé, Tiago e Filipe,

323 Bartolomeu e Mateus,

324 Simão e Tadeu, Lino, Cleto, Clemente,

325 Sisto, Cornélio e Cipriano,

326 Lourenço e Crisógono,

327 João e Paulo, Cosme e Damião),

328 e todos os vossos Santos.

329 Por seus méritos e preces

330 concedei-nos sem cessar a vossa proteção.

331 (Por Cristo, Senhor nosso. Amém).

332 Em comunhão com toda a Igreja aqui estamos!

333 Recebei, ó Pai, com bondade,

334 a oferenda dos vossos servos

335 e de toda a vossa família;

336 em memória do dia em que nosso Senhor Jesus Cristo entregou aos

337 seus discípulos, para que o celebrassem, o mistério do seu Corpo e do seu

338 Sangue. Dai- nos sempre a vossa paz, livrai-nos da

339 condenação e acolhei-nos entre os vossos eleitos.

340 Dignai-vos, ó Pai,

341 aceitar e santificar estas oferendas,

342 a fim de que se tornem para nós

343 o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo,

344 vosso Filho e Senhor nosso.

345 Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

346 Na noite em que ia ser entregue,

347 ele tomou o pão em suas mãos,

348 elevou os olhos a vós, ó Pai,

349 deu graças e o partiu

350 e deu a seus discípulos, dizendo:

351 TOMAI, TODOS, E COMEI:

352 ISTO É O MEU CORPO,

353 QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.

354

355 Do mesmo modo,

356 ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos,

357 deu graças novamente,

358 e o deu a seus discípulos, dizendo:

359 TOMAI, TODOS, E BEBEI:

360 ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE,

361 O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA,

362 QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS

363 PARA REMISSÃO DOS PECADOS.

364 FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

365

366 Eis o mistério da fé!

367 Todas as vezes que comemos deste pão

368 e bebemos deste cálice,

369 anunciamos, Senhor, a vossa morte,

370 enquanto esperamos a vossa vinda!

371 Celebrando, pois, a memória

372 da paixão do vosso Filho,

373 da sua ressurreição dentre os mortos

374 e gloriosa ascensão aos céus,

375 nós, vossos servos,

376 e também vosso povo santo,

377 vos oferecemos, ó Pai,

378 dentre os bens que nos destes,

379 o sacrifício perfeito e santo,

380 pão da vida eterna

381 e cálice da salvação.

382 Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

383 Recebei, ó Pai, esta oferenda,

384 como recebestes a oferta de Abel,

385 o sacrifício de Abraão

386 e os dons de Melquisedeque.

387 Nós vos suplicamos

388 que ela seja leva à vossa presença,

389 para que, ao participarmos deste altar,

390 recebendo o Corpo e o Sangue de vosso Filho,

391 sejamos repletos de todas as graças

392 e bênçãos do céu.

393 (Por Cristo, Senhor nosso. Amém).

394 Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

395 Lembrai-vos, ó Pai,

396 dos vossos filhos e filhas N. N.

397 que partiram desta vida,

398 marcados com o sinal da fé.

399 A eles, e a todos os que adormeceram no Cristo,

400 concedei a felicidade, a luz e a paz.

401 (Por Cristo, Senhor nosso. Amém).

402 Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

403 E a todos nós pecadores,

404 que confiamos na vossa imensa misericórdia,

405 concedei, não por nossos méritos,

406 mas por vossa bondade,

407 o convívio dos Apóstolos e Mártires:

408 João Batista e Estêvão,

409 Matias e Barnabé,

410 (Inácio, Alexandre, Marcelino e Pedro;

411 Felicidade e Perpétua, Águeda e Luzia,

412 Inês, Cecília, Anastácia)

413 e todos os vossos santos.

414 Por Cristo, Senhor nosso.

415 Concedei-nos o convívio dos eleitos!

416 Por ele não cessais de criar

417 e santificar estes bens

418 e distribuí-los entre nós.

419 Por Cristo, com Cristo, em Cristo,

420 a vós, Deus Pai todo-poderoso,

421 na unidade do Espírito Santo,

422 toda a honra e toda a glória,

423 agora e para sempre. Amém.

424

425 Rito da Comunhão

426 Antes de participar do banquete da Eucaristia,

427 sinal de reconciliação

428 e vínculo de união fraterna,

429 rezemos, juntos, como o Senhor nos ensinou:

430 Pai nosso que estais nos céus,

431 santificado seja o vosso nome;

432 venha a nós o vosso reino,

433 seja feita a vossa vontade,

434 assim na terra como no céu;

435 o pão nosso de cada dia nos dai hoje;

436 perdoai-nos as nossas ofensas,

437 assim como nós perdoamos

438 a quem nos tem ofendido;

439 e não nos deixeis cair em tentação,

440 mas livrai-nos do mal.

441 Livrai-nos de todos os males, ó Pai,

442 e dai-nos hoje a vossa paz.

443 Ajudados pela vossa misericórdia,

444 sejamos sempre livres do pecado

445 e protegidos de todos os perigos,

446 enquanto, vivendo a esperança,

447 aguardamos a vinda do Cristo Salvador.

448 Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre!

449 Senhor Jesus Cristo,

450 dissestes aos vossos Apóstolos:

451 Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz.

452 Não olheis os nossos pecados,

453 mas a fé que anima vossa Igreja;

454 dai-lhe, segundo o vosso desejo,

455 a paz e a unidade.

456 Vós, que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo.

457 Amém.

458 A paz do Senhor esteja sempre convosco.

459 O amor de Cristo nos uniu.

460 Como filhos e filhas do Deus da paz,

461 saudai-vos com um gesto de comunhão fraterna.

462

463 Cordeiro de Deus,

464 que tirais o pecado do mundo,

465 tende piedade de nós.

466 Cordeiro de Deus,

467 que tirais o pecado do mundo,

468 tende piedade de nós.

469 Cordeiro de Deus,

470 que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz.

471 Eu sou o Pão vivo, que desceu do céu:

472 se alguém come deste Pão,

473 viverá eternamente.

474 Eis o Cordeiro de Deus,

475 que tira o pecado do mundo.

476 Senhor, eu não sou digno(a)

477 de que entreis em minha morada,

478 mas dizei uma palavra e serei salvo(a).

479

480 Canto da comunhão

481

482 Oração depois da comunhão

483 Ó Deus todo- poderoso, que hoje nos renovastes

484 pela ceia do vosso Filho,

485 dai-nos ser eternamente saciados

486 na ceia do seu reino.

487 Por Cristo, nosso Senhor.

488 Amém.

489

490 Terminada a Celebração Eucarística, o Santíssimo Sacramento é

491 levado para a Capela onde ficará para a adoração dos fiéis. Que a

492 comunidade aproveite este momento para manifestar sua adoração e

493 agradecimento pelo imenso dom de Cristo, presente entre nós.

494

495 Transladação do Santíssimo Sacramento

496

497 A cerimônia, que encerra a Celebração da Ceia do Senhor e dá sentido à

498 Sexta-Feira Santa, é a manifestação exterior do pensamento da

499 Igreja: despojar-se de tudo para centrar-se no Servo

500 Sofredor, que faz sua imolação. São retirados do altar todos os

501 objetos e enfeites, ficando o mesmo

502 completamente despojado de tudo.

503


Carregar ppt "PÁSCOA DA CEIA DO SENHOR O CORDEIRO PASCAL É NOSSO ALIMENTO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google