A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PREDITIVIDADE DAS SENTENÇAS DO PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DA INTELIGIBILIDADE DE FALA NAS DISARTRIAS Alexandre E, Barreto SS, Ortiz KZ Universidade Federal.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PREDITIVIDADE DAS SENTENÇAS DO PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DA INTELIGIBILIDADE DE FALA NAS DISARTRIAS Alexandre E, Barreto SS, Ortiz KZ Universidade Federal."— Transcrição da apresentação:

1 PREDITIVIDADE DAS SENTENÇAS DO PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DA INTELIGIBILIDADE DE FALA NAS DISARTRIAS Alexandre E, Barreto SS, Ortiz KZ Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Núcleo de Investigação Fonoaudiológica em Neuropsicolinguística Disciplina: Distúrbios da Comunicação Humana Departamento de Fonoaudiologia Fomento: CNPq – PIBIC 2009/2010

2 OBJETIVO: Analisar a preditividade das sentenças utilizadas no Protocolo de Avaliação da Inteligibilidade da Fala (PAIF) nas disartrias. MÉTODO: Delineamento do estudo: transversal (CEP UNIFESP 1055/09). Participantes: 120 indivíduos adultos com alta escolaridade, divididos em quatro grupos. Material: 4 versões da lista de sentenças do PAIF (Barreto, Ortiz, no prelo), com 19 a 20 frases cada e uma palavra-alvo omitida por sentença (palavras de classe aberta). Procedimentos: Cada grupo completou uma lista de frases, preenchendo graficamente e de modo coerente as lacunas. A preditividade das sentenças foi obtida pela média de porcentagem de acerto das palavras-alvo. Análise estatística: Para identificar a prevalência de preditividade entre as frases, comparar a preditividade das palavras em cada sentença e a comparar as versões da lista, foram aplicados, respectivamente, Análise de Cluster, Qui-quadrado*, ANOVA* e comparações múltiplas de Bonferroni. (*) nível de significância de 5%. CNPq – PIBIC 2009/2010

3 RESULTADOS: Caracterização da Amostra: 90,8%, média de idade 21,2 (DP=3,9); escolaridade média 12,8 (DP=1,4). Os grupos de voluntários não diferiram quanto ao sexo e à escolaridade, mas os grupos 3 e 4 diferiram em relação à idade (p=0,018). A preditividade média das frases foi de 41,7% (DP=18,1) e em 84% das frases foram encontradas diferenças entre as palavras-alvo (p<0,0054). A versão 1 da lista diferiu das demais de modo estatisticamente significante (p0,002), mostrando-se menos previsível que as demais. CONCLUSÃO: Houve predomínio das sentenças de baixa preditividade no protocolo e, na maioria das sentenças, foram encontradas palavras-alvo com preditividades distintas, sugerindo que estas frases podem ser empregadas de forma confiável na avaliação da inteligibilidade da fala e que a seleção de palavras- alvo pode interferir nesta avaliação. Entre as versões da lista, a lista 1 apresentou menor preditividade que as demais, sendo esta a mais indicada para compor o protocolo estudado, por seu potencial para aumentar a sensibilidade do teste. CNPq – PIBIC 2009/2010


Carregar ppt "PREDITIVIDADE DAS SENTENÇAS DO PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DA INTELIGIBILIDADE DE FALA NAS DISARTRIAS Alexandre E, Barreto SS, Ortiz KZ Universidade Federal."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google