A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PLÊIADES ALCIONE. Depois de estudos e cálculos minuciosos os astrônomos Freidrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Solá e Edmund Halley chegaram.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PLÊIADES ALCIONE. Depois de estudos e cálculos minuciosos os astrônomos Freidrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Solá e Edmund Halley chegaram."— Transcrição da apresentação:

1 PLÊIADES ALCIONE

2 Depois de estudos e cálculos minuciosos os astrônomos Freidrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Solá e Edmund Halley chegaram à conclusão de que: O sistema solar gira em torno de Alcione, estrela central da constelação de Plêiades, que está a 500 anos-luz da Terra

3

4

5

6 As Plêiades (Objeto Messier 45 - M45) são um grupo de estrelas na constelação do Touro.

7 O nome Plêiades deriva do grego plein, que significava a abertura e o fechamento da estação da navegação entre os gregos. As Plêiades, também chamadas de aglomerado estelar (ou aglomerado aberto) M45 são facilmente visíveis a olho nu nos dois hemisférios e consistem de várias estrelas brilhantes e quentes, de espectro predominantemente azul.

8 Impressionante notar, que essas estrelas das Plêiades são estrelas jovens, compostas basicamente de Hidrogênio, gasosas, com uma idade de 500 milhões de anos, enquanto que o nosso Sol é uma estrela estável, com 4,5 bilhões de anos, e que vai durar mais uns 4 bilhões de anos.Impressionante notar, que essas estrelas das Plêiades são estrelas jovens, compostas basicamente de Hidrogênio, gasosas, com uma idade de 500 milhões de anos, enquanto que o nosso Sol é uma estrela estável, com 4,5 bilhões de anos, e que vai durar mais uns 4 bilhões de anos. As Plêiades podem ser vistas no Inverno do Hemisfério Norte e no verão do Hemisfério Sul.As Plêiades podem ser vistas no Inverno do Hemisfério Norte e no verão do Hemisfério Sul.

9

10 Plêiades tem vários significados em diferentes culturas e tradições. Elas são conhecidas desde a antiguidade por culturas de todo mundo, incluindo os Maoris (as chamavam de Matakiri), os Aborígenes australianos, os Persas (que as chamavam Parveen/parvin e Sorayya), Subaru no Japão, os Chineses, os Maias (chamavam-nas de Tzab-ek), os Astecas (Tianquiztli) e os Sioux da América do Norte. Os babilônicos chamavam-nas de MUL.MUL, "estrela de estrelas", e elas encabeçavam a lista de estrelas da eclíptica, refletindo o fato que elas estavam próximas do ponto do equinócio vernal em torno do século 23 AC.

11 Alguns astrônomos gregos consideraram-na uma constelação distinta e são mencionados por Hesíodo e na Ilíada e Odisséia de Homero. São mencionadas três vezes na Bíblia (Jó 9:9 e 38:31, Amós 5:8). Entre os hindus (Krittika) são as seis mães do deus da guerra Skanda, que desenvolveu seis faces, uma para cada uma delas. Alguns estudiosos do Islã acreditam que elas (Al thuraya) são as estrelas em Najm, mencionada no Corão.Alguns astrônomos gregos consideraram-na uma constelação distinta e são mencionados por Hesíodo e na Ilíada e Odisséia de Homero. São mencionadas três vezes na Bíblia (Jó 9:9 e 38:31, Amós 5:8). Entre os hindus (Krittika) são as seis mães do deus da guerra Skanda, que desenvolveu seis faces, uma para cada uma delas. Alguns estudiosos do Islã acreditam que elas (Al thuraya) são as estrelas em Najm, mencionada no Corão.

12

13 As Plêiades também são conhecidas por vários outros nomes tais como "Sete Irmãs", como M 45 pela classificação do catálogo Messier. O aglomerado estelar aberto das Plêiades é o mais brilhante em todo o céu. Este aglomerado está localizado na constelação do Touro.

14 Aproximadamente 500 estrelas pertencem ao aglomerado estelar aberto das Plêiades e a maioria delas são fracas. Sete destas estrelas são visíveis sem o auxílio de telescópios. Uma nebulosa de reflexão circunda estas estrelas.Aproximadamente 500 estrelas pertencem ao aglomerado estelar aberto das Plêiades e a maioria delas são fracas. Sete destas estrelas são visíveis sem o auxílio de telescópios. Uma nebulosa de reflexão circunda estas estrelas. Estas 7 estrelas são conhecidas, na mitologia grega, como as sete irmãs: Maia, Eletra, Tageia, Astérope, Mérope, Alcyone e Celeno.Estas 7 estrelas são conhecidas, na mitologia grega, como as sete irmãs: Maia, Eletra, Tageia, Astérope, Mérope, Alcyone e Celeno.

15

16 . O aglomerado faz parte da constelação de Touro. Touro é formado por cerca de 375 estrelas normais e binárias. A estrela mais brilhante que conhecemos é Aldebaran ou Alfa-taurus, por pertencer a figura mitológica do Touro; Aldebaran é uma gigante vermelha e é um dos pontos focais da constelação.

17 O ponto focal de importância das Plêiades é a estrela de El Nath ou Beta- taurus de cor branca e sua companheira Ain ou Épsilon-taurus.O ponto focal de importância das Plêiades é a estrela de El Nath ou Beta- taurus de cor branca e sua companheira Ain ou Épsilon-taurus. Todas elas são focos que são regidos pelo SOL CENTRAL das Plêiades, que é a estrela de Alcyone, a qual representa o ponto central e vórtice do Portal 12:12. Os maias chamam-no de HUNAB KU...Todas elas são focos que são regidos pelo SOL CENTRAL das Plêiades, que é a estrela de Alcyone, a qual representa o ponto central e vórtice do Portal 12:12. Os maias chamam-no de HUNAB KU...

18

19 Nosso Sol é a oitava estrela da constelação - localizada a aproximadamente 28º de Touro, e leva 26 mil anos (aproximadamente) para completar uma órbita ao redor de Alcione, movimento terrestre também conhecido como Precessão dos Equinócios. A divisão desta órbita por doze resulta em 2.160, tempo de duração de cada pequena Era "astrológica" (Era de Peixes, de Aquário, etc).

20

21 Cinturão de Fótons: posteriormente (1961), descobriu-se que Alcione tem à sua volta um gigantesco anel, ou disco de radiação, em posição transversal ao plano das órbitas de seus sistemas (incluindo o nosso), que foi chamado de Cinturão de Fótons*. Detectado pela primeira vez através de satélites, a descoberta do cinturão de fótons marca o início de uma expansão de consciência além da terceira dimensão.

22 Alcione, o Sol Central das Plêiades, localiza-se eternamente dentro do Cinturão de Fótons, ativando sua luz espiralada por todo o Universo.Alcione, o Sol Central das Plêiades, localiza-se eternamente dentro do Cinturão de Fótons, ativando sua luz espiralada por todo o Universo.

23 * Um fóton consiste na decomposição ou divisão do elétron, sendo a mais ínfima partícula de energia eletromagnética, algo que ainda se desconhece na Terra. É a partícula elementar mediadora da força eletromagnética.* Um fóton consiste na decomposição ou divisão do elétron, sendo a mais ínfima partícula de energia eletromagnética, algo que ainda se desconhece na Terra. É a partícula elementar mediadora da força eletromagnética. O fóton também é o quantum da radiação eletromagnética (incluindo a luz). Fótons são bósons e possuem Spin igual a um.O fóton também é o quantum da radiação eletromagnética (incluindo a luz). Fótons são bósons e possuem Spin igual a um.

24 Fóton

25 Torno de Alcione e CINTURÃO DE FÓTONSCINTURÃO DE FÓTONS No atual processo Orbital da Terra e do Sistema Solar, estamos indo em direção ao 2º Anel desse Cinturão, que é a energia canalizada e direcionada do Sol Central das Plêiades- Alcyone, com a intenção de ajudar na Atomização Energética e Vibracional do nosso Sistema, em parceria com as energias de Alfa & Ômega. Estamos à beira da borda de Vácuo entre o 1º e o 2º Anel, o que pode representar um Problema Magnético de proporções Globais. Por esse motivo, as Forças Estelares estão criando um Portal de Transposição, para que a Terra não seja sugada por esse Vácuo e entre em colapso.

26 O Cinturão de Fótons emana do Centro Galáctico que os maias denominavam Hunab Ku. A cada dez mil anos o Sistema Solar penetra por um período de dois mil anos no anel de fótons, ficando mais próximo de Alcione. A última vez que a Terra passou por ele foi durante a "Era de Leão", há cerca de doze mil anos. Na Era de Aquário, que está se iniciando, ficaremos outros 2160 anos dentro deste disco de radiação.

27 Desde 1972, o Sistema Solar vem entrando no cinturão de fótons e em 1998 a sua metade já estava dentro dele e continua gradativamente avançando, até 2.012, quando estará totalmente imersa em sua luz.Desde 1972, o Sistema Solar vem entrando no cinturão de fótons e em 1998 a sua metade já estava dentro dele e continua gradativamente avançando, até 2.012, quando estará totalmente imersa em sua luz. Por isso os hindus e maias chamam de "Era da Luz" estes tempos vindouros. E, de acordo com a cosmologia maia e asteca, é o final de um ciclo de 104 mil anos, composto de quatro grandes ciclos maias e de quatro grandes eras astecas (de anos).Por isso os hindus e maias chamam de "Era da Luz" estes tempos vindouros. E, de acordo com a cosmologia maia e asteca, é o final de um ciclo de 104 mil anos, composto de quatro grandes ciclos maias e de quatro grandes eras astecas (de anos).

28 Imagem em infravermelho do núcleo da Via Láctea, capturada pelo telescópio espacial Spitzer.

29 Desde quando a Terra começou a entrar no Cinturão de Fótons, estamos nos sintonizando com a quarta dimensão e nos preparando para receber a radiação de Alcione, estrela de quinta dimensão. A quarta dimensão é emocional e não física; uma Zona arquetípica de sentimentos e sonhos, onde é possível o contato com planos mais elevados. As idéias nela geradas influenciam e detonam os acontecimentos na terceira dimensão, o plano da materialização.

30 Como um sistema de reciclagem do Universo, o Cinturão de Fótons inicia uma Era da Luz.Como um sistema de reciclagem do Universo, o Cinturão de Fótons inicia uma Era da Luz. Os fótons funcionam como purificadores da raça humana e através de suas partículas de luz, às quais estamos expostos nos raios solares, dentro em breve estaremos imersos nesta "Era de Luz", depois de 11 mil anos dentro da Noite Galáctica ou Idade das Trevas, ou a Kali Yuga dos hindus.Os fótons funcionam como purificadores da raça humana e através de suas partículas de luz, às quais estamos expostos nos raios solares, dentro em breve estaremos imersos nesta "Era de Luz", depois de 11 mil anos dentro da Noite Galáctica ou Idade das Trevas, ou a Kali Yuga dos hindus. Para realizar esta expansão de consciência é preciso fazer uma limpeza, tanto no corpo físico como no emocional, e transmutar...Para realizar esta expansão de consciência é preciso fazer uma limpeza, tanto no corpo físico como no emocional, e transmutar...

31

32 A nossa querida Via Láctea, a que nos amamenta!

33 Cada um de nós, seres encarnados na Terra tem um trabalho individual para desenvolver aliado ao trabalho de conscientização da humanidade. Todos estamos passando por um processo de iniciação coletiva e escolhemos estar aqui nessa difícil época de transição de nosso planeta e que atingirá todo o Universo. Aqueles que não refinarem suas energias não conseguirão ficar encarnados dentro da terceira dimensão, pois a quarta dimensão estará instalada; existindo diversas formas da humanidade intensificar sua evolução, desenvolvendo um trabalho de limpeza dos corpos físico, emocional e mental.

34 Redescobrindo nossa multi-dimensiona- lidade ativaremos nossas capacidades adormecidas dentro da Noite Galáctica. A inteligência da Terra será canalizada para toda a Via Láctea.Redescobrindo nossa multi-dimensiona- lidade ativaremos nossas capacidades adormecidas dentro da Noite Galáctica. A inteligência da Terra será canalizada para toda a Via Láctea. Estes acontecimentos foram registrados no Calendário Maia de 26 mil anos e terminará a 21 de dezembro de 2012 no solstício de inverno, marcando a entrada definitiva da Terra dentro do Cinturão de Fótons por anos ininterruptos.Estes acontecimentos foram registrados no Calendário Maia de 26 mil anos e terminará a 21 de dezembro de 2012 no solstício de inverno, marcando a entrada definitiva da Terra dentro do Cinturão de Fótons por anos ininterruptos.

35 NOSSA VIA LÁCTEA

36 Concepção artística da Via Láctea... como a quarta dimensão estará instalada, aqueles que não refinarem suas energias não conseguirão ficar encarnados dentro da terceira dimensão...


Carregar ppt "PLÊIADES ALCIONE. Depois de estudos e cálculos minuciosos os astrônomos Freidrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Solá e Edmund Halley chegaram."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google