A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ferramentas da Web 2.0 em sala de aula: explorando o Google Sites Daniel Victor Teixeira Parente (FUNCAP) Profª. Drª. Iúta Lerche Vieira (UECE) Águida.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ferramentas da Web 2.0 em sala de aula: explorando o Google Sites Daniel Victor Teixeira Parente (FUNCAP) Profª. Drª. Iúta Lerche Vieira (UECE) Águida."— Transcrição da apresentação:

1 Ferramentas da Web 2.0 em sala de aula: explorando o Google Sites Daniel Victor Teixeira Parente (FUNCAP) Profª. Drª. Iúta Lerche Vieira (UECE) Águida Freitas (PIBIC/CNPq) I COLÓQUIO DE PESQUISA - LEV-CNPq GRUPO DE PESQUISA LEITURA-ESCRITA: DO VERBAL AO VISUAL 09,16 e 30 de julho de 2010.

2 Free Template from 2 Disciplina de Projeto Especial VI, no Curso de Letras, ministrada pela Drª. Iúta Lerche Vieira com a participação de dois bolsistas de IC. Fez um levantamento de textos sintéticos que remetem a outros textos. Exemplo: índice de revista, resumo de filme etc. Objetivos: –Explorar a escrita e a imagem como função instrumental de indicar e/ou sintetizar; –Estudar o recurso intergenérico de remeter e sintetizar textos completos; – Identificar e categorizar textos remissivos; comparar textos remissivos em meio impresso e digital; O Projeto ESI 1 Escrita Sintética Intergenérica

3 –Explorar o papel da imagem em resumos de vários tipos; discutir critérios de composição de amostra para estudos linguísticos; –Aprender a fazer levantamentos científicos; – Trocar idéias sobre o projeto em ambiente de escrita online a/http://sites.google.com/site/escritasinteticaintergeneric a/ O Projeto foi dividido em 3 fases: –1º Fase: fundamentação teórica; –2º Fase: pesquisa prática, na qual os alunos trabalharam em duplas para encontrar no mínimo 3 exemplos de textos remissivos em mídia impressa ou digital; –3º Fase: organização e categorização dos textos de acordo com o gênero. Resultados: - Um corpus contendo 87 textos remissivos da constelação do resumo. - Textos dos alunos fazendo uma apreciação da disciplina.

4 Exemplo de categorização Número do texto dentro da amostra: 1 Eduarda e Lia Texto número 2 Tipo: sinopse de filme (Dança com Lobos (filme), Editora NBO, min.son. color.) Natureza: mídia impressa Free Template from 4

5 O Projeto ESI 2 Escrita Sintética Intergenérica Disciplina de Projeto Especial V, no Curso de Letras, ministrada pela Drª. Iúta Lerche Vieira com a participação de um bolsista de IC. Fez a organização e a análise dos gêneros sintetizadores remissivos que foram coletados no ESI 1. Objetivos: - Aprender a fazer levantamentos científicos; - Trocar idéias sobre o projeto em ambientes de escrita online (Web 2.0) ;http://sites.google.com/site/escritasinteticaintergernerica2/ - Explorar a nova escrita e a imagem com função instrumental de indicar e/ou sintetizar.

6 - Aprender a organizar sub-amostras e discutir critérios de análise de gêneros; - Categorizar textos remissivos coletados no Projeto ESI-1: por tipos, por mídias; - Comparar textos remissivos em meio impresso e digital; - Analisar tipologias de gêneros da constelação do resumo. O Projeto foi dividido em: - Fundamentação teórica sobre análise de gêneros; - Divisão da sala em grupos com 2 ou 3 alunos. Cada grupo ficou responsável por analisar um gênero remissivo; - Elaboração de um artigo sobre o trabalho desenvolvido pelo grupo e postagem deste no site. Resultados: - 5 artigos fazendo a análise de gêneros remissivos. - Textos dos alunos fazendo uma apreciação da disciplina. Free Template from 6

7 Relação de gêneros analisados Índices de revistas - Daniel Victor Teixeira Parente, Heitor Nogueira da Silva e Cássia Joene S. de Oliveira. Box de livros didáticos - Anna Carolina de Sousa Trivilin, Lázaro Rodrigues Tavares, Maria Eduarda Santos Gonçalves. Infográfico - Lidiane Santos de Menezes, Elisafran de Menezes Lemos, Gediel Brito dos Santos. Resumos em geral - Lia Maia e Eduarda Barbosa. Resumos de livros - Iara Oliveira e Mikaele de Souza Ávila. Free Template from 7

8 8 Sobre o Sobre o Ferramenta da Web 2.0 para criar sites, descrita no Projeto IRILDE. Esta ferramenta foi escolhida por: –Ser em Português; –Fácil construção e manutenção; –Boa capacidade de memória para armazenar o Corpus e os trabalhos dos alunos e os textos teóricos; – Possibilita restringir o acesso somente aos cadastrados ou abri-lo na Internet para o público geral.

9 Free Template from 9 A ferramenta distingui os usuários em 3 modalidades de uso:usuários –Proprietários: gerenciam o site em si, criando links e páginas (a professora e os bolsistas de IC); –Colaboradores: podem postar e fazer o download de textos, mas não podem editar a página (os alunos da disciplina); –Visualizadores: não podem postar, somente fazer download dos arquivos do site (professores e mestrandos com o interesse em observar o uso da ferramenta).

10 Free Template from 10 Construção do site Construção do site Construído de forma a atender às necessidades das disciplinas. Dividido em 5 links: ESI 1ESI 1 –Página Inicial: disponibiliza um texto sobre os objetivos da disciplina e algumas instruções aos alunos; –Avisos: local onde a professora postava avisos sobre as aulas e sobre as tarefas; –Leituras: os alunos postavam notas e resumos sobre os textos teóricos lidos; –Corpus: local para os alunos postarem os textos remissivos encontrados por eles e discutidos em sala de aula; –Tarefas de aplicação: local para os alunos postarem os seus trabalhos para compartilhar com os colegas.

11 ESI 2 – Página Inicial: descrição sucinta sobre os objetivos da disciplina; –Avisos: local onde a professora postava avisos sobre as aulas e sobre as tarefas; –Grupos de Trabalho: lista dos grupos e dos gêneros analisados; –Leituras: textos teóricos utilizados na disciplinas que ficavam disponíveis para download; –Trabalhos para publicação: local onde os trabalhos finais são postados, a fim de reuni-los em uma publicação. Free Template from 11

12 12 É gratuita; A ferramenta é em Português; Site leve, não trava; Tem boa capacidade de memória para armazenar textos; Fácil de criar e de modificar de acordo com as necessidades que forem aparecendo; Pode restringir o acesso; Disponibiliza organizar os textos em arquivos, facilitando a procura. Pontos positivos da ferramenta Pontos positivos da ferramenta

13 13 Os cadastrados precisam ter uma conta do Google para acessar (pode ser do Gmail ou do Orkut); Dificuldade de muitas pessoas gerenciando a ferramenta, pois os textos eram colocados em locais errados; Dificuldade para mover os textos; Dificuldade em fiscalizar e cobrar a postagem dos trabalhos finais. Pontos negativos da ferramenta Pontos negativos da ferramenta

14 14 Um outro aspecto a ser considerado é a utilização da ferramenta online Google Sites. Essa ferramenta foi fundamental para o acompanhamento das atividades da classe. Enquanto estive ausente durante dois congressos que participei nesse período, pude depositar meus trabalhos, acompanhar o andamento das leituras e acima de tudo estabelecer uma conexão de orientação do andamento da disciplina. Um trabalho que pretendo fazer é o uso da ferramenta online que foi marcante no processo de organização da classe. Essa ferramenta deveria ser recomendada principalmente pela facilidade de manipulação. - Fagner Geison Silveira. Opiniões dos alunos sobre o uso da ferramenta em sala de aula. Opiniões dos alunos sobre o uso da ferramenta em sala de aula.

15 15 Adorei a possibilidade de um site de grupo na Internet, porque além de ter facilitado a superação de limites quanto aos gêneros textuais, visto que o meio virtual nos apresenta uma vastidão deles, veio ainda como algo que, numa imensidão como a Internet, é nosso. Nós fazemos, nós contribuímos, sem falar que a organização do site não nos deixou dúvidas sobre o que fazer e onde fazer, pelo contrário, estava sempre buscando facilitar a nossa dinâmica com a página. - Lia Maia Costa Lima. A ferramenta utilizada, como disse anteriormente, facilitou a escolha e viabilizou o andamento da atividade, tendo em vista que os textos só em papel dificultaria a análise dos demais colegas, no entanto, há a necessidade de determinar o que tem que postar e onde tem que postar. Por vezes, os textos eram postados em locais diversos o que dificultava a classificação. Vejo esse problema como falta de prática dos alunos na utilização da ferramenta e não um problema da ferramenta em si. - Heitor Nogueira da Silva.

16 Free Template from 16 Site do Projeto IRILDE:


Carregar ppt "Ferramentas da Web 2.0 em sala de aula: explorando o Google Sites Daniel Victor Teixeira Parente (FUNCAP) Profª. Drª. Iúta Lerche Vieira (UECE) Águida."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google