A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ARI PAULO JANTSCH (1958 – ). BREVE BIOGRAFIA - Filho do Sr. Alberto I. Jantsch e Maria Leonida Jantsch, Ari Paulo Jantsch nasceu em 02/04/1958, em Porto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ARI PAULO JANTSCH (1958 – ). BREVE BIOGRAFIA - Filho do Sr. Alberto I. Jantsch e Maria Leonida Jantsch, Ari Paulo Jantsch nasceu em 02/04/1958, em Porto."— Transcrição da apresentação:

1 ARI PAULO JANTSCH (1958 – )

2 BREVE BIOGRAFIA - Filho do Sr. Alberto I. Jantsch e Maria Leonida Jantsch, Ari Paulo Jantsch nasceu em 02/04/1958, em Porto Alegre. É o segundo filho de uma família de 11 irmãos. Foi registrado no município de Estrela, RS. - Foi seminarista pela ordem dos Oblatos de São Francisco de Sales (em Viamão, RS), de março de 1972 a fevereiro de 1983, tendo feito noviciado e três anos de votos temporários. - Cursou Filosofia pela (então) FAFIMC (de Filosofia Nossa Senhora Imaculada Conceição), em Viamão, no período de Foi diretor da Escola Municipal Santa Maria, em Viamão ( ); - Cursou Mestrado em Educação na UFRGS, sob a orientação do professor Nilton Bueno Fischer, no período de 1983 a Sua dissertação tem o título: Panejamento participativo na educação – do operacional à filosofia da educação: estudo de caso da Escola de 1º e 2º Graus Educar-se. - Após o mestrado fez também uma especialização em Educação Popular, de 1987 a 1988, na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). - Começou a lecionar no Ensino Superior em dezembro de 1983 na FISC (hoje UNISC: Santa Cruz do Sul, RS), onde foi chefe do Departamento de Educação, Coordenador dos Cursos de Pós-Graduação e co-fundador da Revista Reflexão e Ação. - Também foi professor da Escola de 1º e 2º Graus Educar-se (Escola de Aplicação da FISC, hoje UNISC) e professor (último nível) do Estado do RS (no Polivalente de Vera Cruz e em Monte Alverne-Santa Cruz do Sul). - Em Santa Cruz do Sul, RS, casou-se com Dercy Akele no dia 04/05/1987. Desse casamente nasceu sua filha, Ana Cláudia Akele Jantsch, em 02/03/88. - Em agosto de 1991 saiu da UNISC para ingressar na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, inserindo-se gradativamente nas atividades de ensino na graduação e na pós-graduação no curso de Enfermagem e na Educação, na orientação de mestrandos e doutorandos, envolvendo-se também nas ativiades de pesquisa e extensão. - Coordenou o Mestrado Interinstitucional a distância – Plano Sul de Pós-graduação - PPGE/UNOESC/UNOCHAPECÓ, convênio CAPES/FAPESC/PPGE/UFSC. - Coordenou e vinha colaborando ativamente o/com o NUP (Núcleo de Publicações). - Coordenava o curso de doutorado Interinstitucional – DINTER, convênio CAPES/FAPESC/UFSC/PPGE/PPGECT/IFSC.

3 - Realizou Curso de Doutorado em Educação na UNIMEP, em Piracicaba, SP, sob a orientação do professor Valdemar Sguissardi, tendo concluído a tese em 15/08/97, cujo título é: Pequeno (ainda) agricultor e racionalidade educativa. -Realizou seu pós-doutorado, em parceria com o prof. Nilton Bueno Fischer, no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no período de dezembro de 2001 a novembro de Sem contar as co-orientações, levou 14 mestrandos à apresentaçao pública e 07 doutorandos à defesa. - Sua vida acadêmica também conta com apresentação de trabalhos científicos em congressos e similares, participação em cursos de extensão e eventos universitários, publicações e outras atividades. - Além da publicação de muitos artigos e trabalhos em ANAIS de Congressos, foi organizador e autor de 5 livros. - Como pesquisador esteve envolvido na coordenação de projetos de pesquisa, que focalizavam principalmente os temas: epistemologia, conceitos e categorias, trabalho e educação, filosofia da educação, pequeno agricultor e MST, educação/formação científico-tecnológica. - No PPGE/CED/UFSC Integrava as linhas de pesquisa "Trabalho e Educação" e Filosofia da Educação". - Era membro do corpo editorial de diversas revistas. - Em 1993, juntamente com Norberto Etges e Lucídio Bianchetti, elaborou e foi signatário do documento que criou o Grupo de Estudos (GE) em Filosofia da Educação da ANPEd. Dois anos após, o Grupo de Estudos foi transformado em Grupo de Trabalho (GT) de Filosofia da Educação, sendo o GT de n. 17 da ANPEd. Deste GT, o Ari foi Coordenador por dois anos. - Quanto ao ser humano Ari, ao professor, ao orientador, ao colega, ao amigo. certamente, nos depoimentos serão destacados aspectos que nos ajudarão a conhecê-lo um pouco mais e perceber o vazio que deixou com sua prematura partida.

4 …ele tinha muito orgulho de ter origem humilde. Eles eram muitos na família, e ele como um dos homens tinha o dever de ajudar o pai dele. Aquelas queimaduras que ele tem na nuca, são de exposição ao sol, por passar o dia todo na lavoura. Mas isso tudo marcou tanto ele, que a única forma que ele achava para relaxar, era pegar uma enxada e capinar o primeiro pedaço de terra que ele achasse pela frente. (Ana Cláudia, filha)

5 Ari: Tão amigo, tão delicadamente grosseiro, tão sincero e divertido, até quando pretendia falar sério... " (Sandra, amiga)

6 Nossa brincadeira com o Ari, durante a graduação, é que ele seria um excelente professor se tivesse legendas. Lembro que nossas aulas de epistemologia eram uma viagem... (Rosangela, ex-aluna do curso de Pedagogia)

7 Querido Ari, Subiste os degraus de uma escada para consertar e proteger os teus das intempéries. Não deu tempo de desceres, tombaste. Deixaste-nos assim, abruptamente. Ficamos assustados, tristes e, imediatamente, com saudades. Passamos a pedir socorro à memória para que nos ajude a te trazer de volta para podermos, publicamente, te homenagear. Faço eu, o mesmo, como colega de Mestrado e amiga..... Construíste uma bela caminhada do campo para a cidade, da terra para os livros, dos livros para a terra, da terra para a filosofia, uma filosofia encarnada. Aprendemos contigo! Com singularidade, com teu jeito, de Ari, trilhou caminhos muito próprios, no contexto de uma luta coletiva por uma educação emancipatória. Testemunhamos esses passos! Tua irreverência e autenticidade, tão caras ao Nilton Fischer – teu amigo e orientador, ficarão marcadas para sempre em nossos corações e mentes. Celebremos a tua curta e valiosa vida! Sigamos ! Com carinho. (Maria Clara Bueno Fischer, Abril de 2010)

8 Da minha parte afirmo que todas as vezes que joguei com o Ari lá no campo da Polícia Militar, foi sempre muito divertido. Nunca o vi reclamar de nada, e foi sempre uma pessoa muito amável. Seu jeito mais interiorano de ser - pelo menos como o via em algumas posturas - me lembrava muito de pessoas próximas lá do Rio Grande amado. O Ari, apesar de um contato mais próximo no futebol do que na academia, foi um daqueles caras me chamava atenção pela beleza da pureza do ser. (Volney, companheiro de jogos de futebol)

9 Ari, doidão, sempre aprontando uma brincadeira nova... criador do famoso ´ABREIJOS´... Aprontando até o fim... o que fazia ele em um telhado por certo muito alto, sem equipamento de segurança? Coisas do Ari!!!! Sentiremos muito a tua falta querido amigo, fica um vazio que devemos preencher, aos pouquinhos... (Valeska, colega, amiga, ´irmã´)

10 Prezado colegas da UFSC-Educação: Consternados com a triste e surpreendente notícia, enviamos nossa solidariedade e pesar pelo falecimento do Prof. Ari Paulo Jantsch, nosso ex- aluno, formado pela orientação do saudoso prof. Nilton Fischer e pela prof. Maria Stephanou. Pedimos que estenda aos familiares do Ari o carinho e a amizade nesta hora de adeus. Cordial saudação. Prof. Jorge Rosa Ribeiro Coordenador do PPGEdu Universidade Federal do Rio Grande do Sul

11 Caros amigos, colegas, servidores técnicos e alunos do PPGE-UFSC Nos últimos anos, algumas notícias tristes têm chegado até nossos ouvidos, mas as mortes de nossa profª Maria Célia, do meu amigo prof. Paulo Meksenas e do prof. Ari nos chocaram. A falta deles será imensa, mas, com o tempo vamos pensando nas boas coisas da amizade, dos encontros, e as disputas pessoais ou profissionais vão ficando em segundo plano. A memória dará a cada um o devido lugar, e a história o devido reconhecimento. Neste momento de dor, quero em nome do PPGE-UDESC estender nossa solidariedade pela perda do prof. Ari Jantsch. Saudações de todos nós, professores da FAED e do PPGE Celso João Carminati Coordenador

12 Magnífico Reitor da UFSC Venho pela presente, em nome da Faculdade de Educação/UFBA, externar o nosso mais profundo pesar pela morte prematura do professor Dr. ARI PAULO JANTSCH. Transmita, por favor, nosso pesar a todos os colegas, aos familiares e à comunidade em geral, por esta inestimável perda humana. Professor ARI JANTSCH vinha contribuindo com o nordeste do Brasil, formando professores pesquisadores e produzindo conhecimentos científicos relevantes para a área da Educação e nos fará muita falta. Atenciosamente Celi Zulke Taffarel Diretora FACED/UFBA

13 Adeus ao amigo Ari! Um se foi. Não qualquer um. Único e só. Inesquecível. Pelas cores, Cenoura contra céu límpido, Franqueza bruta do sul, Ironia na ponta da língua, Inteligência cáustica, Charme pueril. Viajaste como criança travessa. Partida abrupta e literal. Não foi o vento, mas do alto, tombo curto que te levou! (Ana Maria Netto Machado - Lages, 27 de abril de 2010)

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44 ARI PAULO JANTSCH (1958–2010)

45 Homenagem prestada ao Ari, no sétimo dia do seu falecimento, em 30 de abril de 2010, no Auditório do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Organização: Elisa Maria Quartiero Lucídio Bianchetti Mauro J. Tonon Natacha Janata Contatos:


Carregar ppt "ARI PAULO JANTSCH (1958 – ). BREVE BIOGRAFIA - Filho do Sr. Alberto I. Jantsch e Maria Leonida Jantsch, Ari Paulo Jantsch nasceu em 02/04/1958, em Porto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google