A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

8 DE SETEMBRO DE 2013 23º DOMINGO DO TEMPO COMUM REFLETINDO OS TEXTOS BÍBLICOS SAB 9,13-19 SALMO 89 (90) 9B-10.12-17 LC 14,25-33.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "8 DE SETEMBRO DE 2013 23º DOMINGO DO TEMPO COMUM REFLETINDO OS TEXTOS BÍBLICOS SAB 9,13-19 SALMO 89 (90) 9B-10.12-17 LC 14,25-33."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 8 DE SETEMBRO DE º DOMINGO DO TEMPO COMUM REFLETINDO OS TEXTOS BÍBLICOS SAB 9,13-19 SALMO 89 (90) 9B LC 14,25-33

4 A liturgia deste domingo convida-nos a tomar consciência de quanto é exigente o caminho do Reino. Optar pelo Reino não é escolher um caminho de facilidade, mas sim aceitar percorrer um caminho de renúncia e de dom da vida.

5 É, sobretudo, o Evangelho que traça as coordenadas do caminho do discípulo: é um caminho em que o Reino deve ter a primazia sobre as pessoas que amamos, sobre os nossos bens, sobre os nossos próprios interesses e esquemas pessoais. Quem tomar contacto com esta proposta tem de pensar seriamente se a quer acolher, se tem forças para a acolher…

6 Jesus não admite meios-termos: ou se aceita o Reino e se embarca nessa aventura a tempo inteiro e a fundo perdido, ou não vale a pena começar algo que não vai levar a lado nenhum (porque não é um caminho que se percorra com hesitações e com meias tintas).

7 Às vezes, as pessoas procuram a comunidade cristã por tradição, por influências do meio social ou familiar, porque a cerimônia religiosa fica bonita nas fotografias… Sem recusarmos nada, devemos, contudo, fazê-las perceber que a opção pelo batismo ou pelo casamento religioso é uma opção séria e exigente, que só faz sentido no quadro de um compromisso com o Reino e com a proposta de Jesus.

8 Dentro do quadro de exigências que Jesus apresenta aos discípulos, sobressai a exigência de preferir Jesus à própria família. Isso não significa, evidentemente, que devamos rejeitar os laços que nos unem àqueles que amamos… No entanto, significa que os laços afetivos, por mais sagrados que sejam, não devem afastar-nos dos valores do Reino.

9 As pessoas têm mais importância para mim do que o Reino? Já me aconteceu renunciar aos valores do Reino por causa de alguém?

10 A primeira leitura lembra a todos aqueles que não conseguem decidir-se pelo Reino que só em Deus é possível encontrar a verdadeira felicidade e o sentido da vida. Há, portanto, aí, um encorajamento implícito a aderir ao Reino: embora exigente, é um caminho que leva à felicidade plena.

11 Face ao contínuo cruzamento de perspectivas, de desafios, de teorias, ficamos confusos e sem saber, tantas vezes, como escolher. Por outro lado, as nossas escolhas acabam, tantas vezes, por ser condicionadas pelos media, pelo politicamente correto, pela ideologia dominante, pela moda, pelos valores que as telenovelas impõem, pelas idéias das pessoas que nos rodeiam, pela filosofia da empresa que nos paga ao fim do mês… Será que esses caminhos que nos são mais ou menos impostos nos conduzem no sentido da vida plena, da realização total, da felicidade?

12 A segunda leitura recorda que o amor é o valor fundamental, para todos os que aceitam a dinâmica do Reino; só ele permite descobrir a igualdade de todos os homens, filhos do mesmo Pai e irmãos em Cristo. Aceitar viver na lógica do Reino é reconhecer em cada homem um irmão e agir em consequência.

13 O amor – elemento que está no centro da experiência cristã – exige que as nossas comunidades sejam espaços de comunhão, de fraternidade, de acolhimento, sejam quais forem os defeitos dos irmãos.

14 As nossas comunidades têm facilidade em acolher? Como são tratados os diferentes ou, então, aqueles que se afastaram ou que cometeram alguma falta? Acolhemo-los com amor, ou marcamo-los toda a vida com o estigma da suspeita e da desconfiança?

15 Atualizando Como O seguimos? No caminho, grandes multidões à procura de Jesus, com interesses muito variados! Era ontem! E nós, hoje, como o seguimos? Como um líder político? Uma estrela da canção? Um ídolo do futebol? Jesus voltou-Se, indicando claramente os desafios. Tornar-se seu discípulo é uma questão de preferência absoluta, num caminho que passa pela cruz.

16 OREMOS Pai do céu, quem pode descobrir as tuas intenções e descobrir a tua vontade? Mas nós podemos bendizer-Te por Jesus, por quem comunicaste a tua Sabedoria, e pelo Espírito Santo, que Tu nos deste. Nós Te pedimos pelos pais e educadores, catequistas e pregadores. Que o teu Espírito seja a sua Sabedoria, que Ele os sustente e os guie.

17 Deus nosso Pai, nós Te damos graças pelo batismo, que é um novo nascimento. Por ele deste-nos a vida no teu Filho Jesus. Nós Te pedimos pelos mediadores e conciliadores, que se dedicam a restaurar o diálogo nos conflitos profissionais e noutros conflitos.

18 Como bom empreendedor queTu construíste pacientemente a nova torre que nos liga a Ti e une o céu e a terra. Colocaste as fundações. Pelo teu Espírito acabas em nós a obra começada. Nós Te pedimos por todos nós, teu povo, que chamas a seguir-Te. Confiamos-Te todos aqueles que levam cruzes pesadas.

19 TEXTOS EXTRAÍDOS DO PORTAL DEHONIANOS: PROVÍNCIA PORTUGUESA DOS SACERDOTES DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

20 UM GRANDE ABRAÇO E QUE DEUS TE ABENÇOE!!! MARINEVES MARINA


Carregar ppt "8 DE SETEMBRO DE 2013 23º DOMINGO DO TEMPO COMUM REFLETINDO OS TEXTOS BÍBLICOS SAB 9,13-19 SALMO 89 (90) 9B-10.12-17 LC 14,25-33."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google