A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

21 de Março de 2013 Polarcus Naila (sísmica 3D) Bacia do Algarve, 2012 Moreia-1 (SUN, 1974) Óleo em Testes de Produçãoo WG Vespucci (sísmica 3D) Bacia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "21 de Março de 2013 Polarcus Naila (sísmica 3D) Bacia do Algarve, 2012 Moreia-1 (SUN, 1974) Óleo em Testes de Produçãoo WG Vespucci (sísmica 3D) Bacia."— Transcrição da apresentação:

1 21 de Março de 2013 Polarcus Naila (sísmica 3D) Bacia do Algarve, 2012 Moreia-1 (SUN, 1974) Óleo em Testes de Produçãoo WG Vespucci (sísmica 3D) Bacia Lusitânica, 2011 PESQUISA DE PETRÓLEO EM PORTUGAL DGEG – Direção Geral de Energia e Geologia DPEP - Divisão para a Pesquisa e Exploração de Petróleo

2 SUMÁRIO: DGEG/DPEP – C OMPETÊNCIAS A TIVIDADE DE P ESQUISA Á REAS P OTENCIAIS PARA P ESQUISA C ONCESSÃO DE D IREITOS N OTAS F INAIS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA E RECURSOS GEOLÓGICOS Aljubarrota-2 (MOHAVE, 1999) Gás em Testes de Produção

3 À DPEP compete, nomeadamente: Gestão automatizada, tratamento e desenvolvimento dos dados e informação técnica resultantes das atividades de prospeção, pesquisa e produção de petróleo; Promoção, junto de empresas petrolíferas, do conhecimento das áreas com potencial petrolífero; Negociar e assegurar os procedimentos para atribuição, transmissão e extinção de direitos relativos à prospeção, pesquisa e produção de petróleo; Apreciar e aprovar programas de trabalhos e projetos técnicos e supervisionar as atividades no âmbito da execução dos contratos, assegurando o cumprimento das disposições legais e regulamentares; Propor ou colaborar na elaboração de normas, especificações técnicas e regulamentos relativos à prospeção, pesquisa e produção de petróleo e acompanhar a transposição de diretivas em que a DGEG seja a entidade setorial competente. DGEG/DPEP - COMPETÊNCIAS

4 ATIVIDADE DE PESQUISA C ONCESSÕES E XTINTAS - O PERADORAS APOC/CPP Shell Sun Esso Texaco Challenger Chevron Sceptre Petrogal Esso Algarve Salén Pecten Union Texas Eurafrep Marinex Neste Taurus C. Dodge Mohave

5 (1) Deep offshore > 200 m profundidade de água (2) Anteriormente detidas por HARDMAN/GALP/PARTEX (3) Anteriormente detidas por REPSOL/RWE ATIVIDADE DE PESQUISA S ITUAÇÃO A TUAL - C ONCESSÕES MOHAVE OIL & GAS * 6 Concessões onshore e offshore - Bacia Lusitânica MOHAVE * / GALP 1 Concessão onshore - Bacia Lusitânica ORACLE * 1 Concessão onshore - Bacia Lusitânica PETROBRAS* / GALP / REPSOL / PARTEX 4 Concessões deep offshore (1) - Bacia de Peniche PETROBRAS* / GALP (2) 3 Concessões deep offshore - Bacia do Alentejo REPSOL* / PARTEX (3) 2 Concessions deep offshore - Bacia do Algarve REPSOL / PARTEX 3 Licenças deep offshore - Bacia do Algarve CHARGE OIL 2 Licenças deep offshore - Bacia do Algarve (em processo de atribuição) S ITUAÇÃO A TUAL - L ICENÇAS DE A VALIAÇÃO P RÉVIA * Operadoras

6 km de Sísmica 2D Onshore: km Offshore: km km de Aeromagnetismo ATIVIDADE DE PESQUISA A QUISIÇÃO G EOFÍSICA E S ONDAGENS 175 Sondagens (apenas 81com prof. >500m) 118 com indícios de óleo e/ou gas e 27 destas com testes de produção km 2 de Sísmica 3D Onshore: 520 km 2 Offshore: km 2

7 ATIVIDADE DE PESQUISA S ONDAGENS COM I NDÍCIOS MAIS S IGNIFICATIVOS

8 8 ATIVIDADE DE PESQUISA S ONDAGENS O FFSHORE Apenas 27 sondagens realizadas no offshore - 4 sondagens no deep offshore: Lula -1 (218 m) Imperador -1 (371 m) Algarve -1 (536 m) Algarve -2 (540 m) -16 sondagens com indícios de óleo e/ou gas 2 destas com óleo em testes de produção

9 (De N para S) Bacia do Porto: aprox km 2 Bacia da Galiza: * mais de km 2 Bacia Lusitânica: aprox km 2 Bacia de Peniche: mais de km 2 Bacia do Alentejo: mais de km 2 Bacia de Sagres: mais de km 2 Bacia do Algarve: aprox km 2 Bacia de Cádiz: * mais de km 2 * Em águas Portuguesas Com uma área superior a km 2 e apenas 175 sondagens realizados, a maioria das Bacias estão sub-exploradas, sendo a Bacia Lusitânica a mais explorada. B ACIAS M ESO -C ENOZÓICAS P ORTUGUESAS

10 OFFSHORE – Mais de metade da ZEE Continental Portuguesa tem potencial para pesquisa: Espessura Sedimentar Múltiplas estruturas-armadilhas AREAS POTENCIAIS PARA PESQUISA

11 ONSHORE - Reservatórios não convencionais Argilitos ricos em matéria orgânica (na Formação da Brenha) com: - Espessura superior a 150 m (em algumas áreas) - TOC médio a alto (de 5% a 8% ou mais) ONSHORE - Reservatórios no Pré-Sal Presentes em todas as bacias Mesozóicas Qualidade de reservatório variável Provável conterem principalmente gás ÁREAS POTENCIAIS PARA PESQUISA

12 Bacias de Cádiz e do Algarve Margens Atlânticas Conjugadas do Canadá e da Ibéria Localização das bacias antes da principal separação das margens do Atlântico Margens Atlânticas da Mauritânia e da Ibéria As Bacias do Canadá, da Mauritânia e de Cádiz, com produção, formaram-se num ambiente geológico semelhante ao das bacias Portuguesas Bacias de Cádiz e do Algarve Bacias Análogas

13 ÁREASATRIBUIÇÃO DE DIREITOS Áreas para Concurso Concurso público Iniciativa do Governo Na sequência de candidatura a concessão Outras áreas*Negociação direta * A negociação direta é possível em áreas: 1) Previamente declaradas disponíveis numa base permanente; 2) Objeto de anterior concurso público mas não atribuídas; 3) Abandonadas por concessionárias; e 4) Contíguas a uma concessão já em vigor e quando se justifique por razões técnicas ou económicas. CONCESSÃO DE DIREITOS C ANDIDATURA A Á REAS

14 NOMEÁREA MÁXIMADURAÇÃOATIVIDADES OBRIGAÇÕES MÍNIMAS Licença de Avaliação Preliminar 35 lotes aprox km 2 6 meses Processamento de informação existente, trabalho geológico de campo e outros estudos Relatório completo de avaliação, incluindo dados e estudos Contrato de concessão 16 lotes * aprox km 2 Fase de Pesquisa: 8 anos* (+ 2 possíveis prorrogações de 1 ano cada) Levantamentos geológicos, geoquímicos e geofísicos; Sondagens de pesquisa e de avaliação Anos 1 a 3: negociável Anos 4 a 8: 1 sondagem/ano** Fase de Produção: 25 anos* (prorrogáveis até 40 anos) Sondagens de desenvolvimento e produção Nenhuma Lotes com 5´ Lat. por 6´ Long. * O número de lotes e a duração destes períodos pode ser superior nas concessões no deep offshore. ** O número de sondagens pode ser inferior nas concessões no deep offshore. CONCESSÃO DE DIREITOS R ESUMO :

15 NOTAS FINAIS A UMENTO DO INTERESSE NA PESQUISA DE PETRÓLEO EM P ORTUGAL B ACIAS SUB - EXPLORADAS C ONCESSÃO DE DIREITOS E SISTEMA FISCAL ATRATIVOS P ROXIMIDADE DOS MERCADOS

16 Obrigada Touro-1/1Z (TAURUS, 1994) Com as atividades existentes e as previstas, aumenta a probabilidade de uma descoberta económica…


Carregar ppt "21 de Março de 2013 Polarcus Naila (sísmica 3D) Bacia do Algarve, 2012 Moreia-1 (SUN, 1974) Óleo em Testes de Produçãoo WG Vespucci (sísmica 3D) Bacia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google