A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos) Em 2006, de cada 10 jovens: 3 analfabetos 32 estudam 13 no Superior 68 em 100 não estudam 29 têm Ensino Médio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos) Em 2006, de cada 10 jovens: 3 analfabetos 32 estudam 13 no Superior 68 em 100 não estudam 29 têm Ensino Médio."— Transcrição da apresentação:

1

2 Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos) Em 2006, de cada 10 jovens: 3 analfabetos 32 estudam 13 no Superior 68 em 100 não estudam 29 têm Ensino Médio 20 Fundamental completo incompleto 2010: 3125

3 Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos) O Brasil tem um grande crescimento de jovens no Ensino Superior, mas ainda está muito abaixo de países com igual grau de riqueza. BRASIL REGIÃO SUL ,8% 7,9% ,6% 17,4%

4 QUEM É O JOVEM UNIVERSITÁRIO BRASILEIRO? Do ponto de vista sócio-demográfico: tem entre anos; majoritariamente do sexo feminino; fizeram a Educação Básica em escolas públicas; grande parcela trabalha, não como arrimo de família, mas para complementar a renda da mesma.

5 UNIVERSITÁRIO = HETEROGÊNEO? OS QUE ESTÃO EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS tendem a ser, mesmo com a presença das cotas de inclusão social, de classes sociais mais elevadas que os da escola privada; número ligeiramente maior estudantes do sexo masculino; de faixas etárias mais jovens.

6 UNIVERSITÁRIO = HETEROGÊNEO? UNIVERSITÁRIO = HETEROGÊNEO? OS DE UNIVERSIDADE PARTICULARES: dois blocos bastante distintos Um seleto grupo, ou nos cursos de alto prestígio – Medicina, Odontologia e em algumas Engenharias; ou localizados em centros especializados (ex. FGV); ou voltadas à formação de gerentes Predomínio de classes altas, mais jovens, do sexo masculino. Muito semelhante ao perfil do aluno das universidades públicas. Outro - a grande maioria - é constituído por mulheres, com alunos mais velhos e de classes mais baixas. São alunos trabalhadores, muitas vezes arrimo de família. Os mais jovens utilizam- se também de políticas públicas de financiamento - FIES e PROUNI – ou dependem do esforço da família.

7 UNIVERSITÁRIO = HETEROGÊNEO? Outra distinção marcante é quanto ao turno. Escolas particulares oferecem suas opções de ensino preferencialmente no noturno, investindo pesadamente, na última década em cursos tecnológicos e na Educação a Distância-EaD; Escolas públicas são, ou de turno integral ou diurnas.

8 Perfil geracional do jovem universitário Seus pais têm entre anos (nasceram entre 1950 e 1970); nasceram na democracia (entre ) – são filhos do ECA – já frequentaram a escola como sujeitos de direitos; são filhos da segunda geração da liberdade sexual, vieram depois da contracultura e da ditadura militar; sofreram na infância os efeitos da experiência neoliberal da década de 1990; formam a primeira geração do consumo de massa (urbano-industrial).

9 Perfil ou perfis? 1 - Os filhos das classes médias/altas urbanas, industriais é de um tipo; 2 - outro, também de grupos médios/altos, oriundos de famílias rurais (desde os clássicos latifundiários, até pequenos agricultores produtivos. Há dois novos grupos: 3 - Os filhos de migrantes rurais pobres, que fazem a vida na cidade e buscam o encaminhamento dos seus filhos para profissões limpas; 4 - os filhos da classe trabalhadora urbana, já residentes na cidade que vivem a experiência da primeira geração de filhos universitários.

10 Possibilidades de mudanças? Alterando essa tendência histórica: políticas públicas de inclusão educacional – cotas raciais e sociais nas universidades públicas; PROUNI e REUNI que ampliam sobremaneira as vagas universitárias; expansão do ensino noturno e da EAD. MAS AINDA TEMOS UM LONGO CAMINHO...

11 E O QUE O MUNDO OFERECE? 1.Trabalho flexível e fragmentado; 2.Vínculos frágeis com o mercado de trabalho espírito empreendedor; 3.Imprevisibilidade da vida o futuro é apresentado mais como risco do que como possibilidade; 4.A sorte aparece como constitutiva da vida, reiterando o discurso que o jovem só pensa no presente.

12 Quais as preocupações dos jovens no mundo contemporâneo? 1.A violência = criminalidade e tráfico; 2.O desemprego ou emprego precário; 3.Educação (falta de), como condição de mobilidade social e possibilidade de futuro. 4.A miséria, pobreza e a desigualdade social.

13 REIVINDICAÇÕES MAIS RECORRENTES! 1 – Maior acesso ao Ensino Superior (mais vagas, políticas de cotas e financiamento público. 2 – Espaços de cultura e lazer crítica à concentração dos espaços em bairros ricos e à pouca valorização da cultura brasileira. 3 – Democratização de novas mídias crítica à televisão como principal fonte de informação

14 COMO SE POSICIONAM NA POLÍTICA? 7 em cada 10 jovens NÃO participam de grupos políticos; Apenas 2 em cada 10 participam dos movimentos citadinos: Grupos religiosos clubes e lazer grupos artísticos Gangues/galeras trabalho voluntário partidos políticos

15 POSSIBILIDADES?.... Agir na defesa da qualidade do planeta; Desenvolver a solidariedade social; Preparar-se para o mercado de trabalho; Filtrar, de forma crítica, as informações que acessa; Lutar contra a desigualdade social.

16 E A UFPR? Local do encontro. Local da partilha. Espaço da formação profissional. Local da transição da adolescência para vida adulta. SIM, aqui podemos buscar nossos sonhos! MUITO OBRIGADA!


Carregar ppt "Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos) Em 2006, de cada 10 jovens: 3 analfabetos 32 estudam 13 no Superior 68 em 100 não estudam 29 têm Ensino Médio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google