A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

VIOLÊNCIA NA ESCOLA desafios contemporâneos Profª Drª Alda Pêpe ASSÉDIO MORAL ASSÉDIO Escolar BULLYING.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "VIOLÊNCIA NA ESCOLA desafios contemporâneos Profª Drª Alda Pêpe ASSÉDIO MORAL ASSÉDIO Escolar BULLYING."— Transcrição da apresentação:

1

2 VIOLÊNCIA NA ESCOLA desafios contemporâneos Profª Drª Alda Pêpe ASSÉDIO MORAL ASSÉDIO Escolar BULLYING

3 Agressividade Infanto-Juvenil Conduta desadaptada Violenta Sintoma de transtornos Normal no desenvolvimento infantil – fisiológica Agressividade manipuladora Função adaptativa

4 Criança agressiva: Reações vivenciais – Comportamentos Para consecução de objetivos Para resolução de conflitos Hostis Recorrentes Desproporcionais aos estímulos Caracteriza Dificuldade adaptativa

5 Fatores implicados na Agressão e Violência 1. A pessoa 2. O meio Fatores de riscos parentais para o desenvolvimento de conduta agressiva / violenta (precoce): Superproteção Hostilidade materna (preditiva de violência / conduta agressiva) Pais anti-sociais Depressão materna antes do parto Psicopatologia materna / na família Família com um só dos pais presente Estressores familiares Temperamento Sexo Condições neuro-cognitivas

6 3. Outros Fatores Rejeição na escola Baixa escolaridade Falta de perspectivas de avanço intelectual Outros (PAULO CECARELLI) Impossibilidade de transformar o recalcamento pulsional em força de trabalho Sentimento de desamparo

7 Descrença nos valores tradicionais (valores éticos duvidosos) Família (?) Igreja (?) Escola (?) Leva à: Busca de prazer pessoal – individualismo Adoção de valores duvidosos – contra-valores Busca incondicional de sucesso Busca de liberdade / direitos incondicionais Busca de consumo Exercício do poder sobre o outro

8 VIOLÊNCIA Conceito de Violência: Distúrbio da agressividade Agressividade é: Uma função estruturante da vida do homem Ativada pela frustração Uma contraposição à afetividade (aceitação do outro) a afetividade diz SIM a agressividade diz NÃO

9 Afetividade e agressividade regulam o posicionamento ético do homem diante Fazem parte do relacionamento humano São indispensáveis para o viver humano Frustração gera irritação e agressividade. Agressividade pode ser expressa: De maneira Criativa Destrutiva Violência do bem do mal

10 A cultura pode oferecer os meios/razões para a adoção de soluções Criativas ou Destrutivas Frustração gera agressividade que, se não encontrar uma descrição criativa, produzirá uma saída violenta/destrutiva. para as situações de frustração

11 Tipos de Violência # Violência Estrutural Reflete os esquemas de dominação de classe. É difusa, silenciosa e legitimada como normal Se expressa pela desigualdade social: Fome / desemprego Abandono / desrespeito / desconsideração como cidadão Discriminação social / racial / etária / gênero / orientação sexual Por condição de saúde (aidético, tuberculoso, portador de hanseníase, etc)

12 # Violência simbólica – anulação social do(s) sujeito(s) analfabetos /não registrados # Violência com danos à saúde Decorrentes de ações violentas que provocam Danos Podem representar / são expressões de negação da totalidade dos direitos humanos. Biológicos (físicos) Psicológicos (psico / emocionais) Sociais (morais)

13 # Violência Contra o patrimônio Doméstica Contra minorias Urbana No campo Na escola...

14 ASSÉDIO ESCOLAR Bullying - Colega(s) contra colega(s) - professor Assédio moral de - técnico - diretores ASSÉDIO – USO DE: - agredir física socialmente - força física - ferir PARA - ferir - poder - intimidar - Intimidar - humilhar - autoridade - rebaixar CONTRA ALUNO VITIMAR (bio-psico-socialmente) PRODUZINDO AGRAVOS/LESÕES (bio-posicosociais)

15 Espaço de aprendizagem convivência Atende a grupos em processo de desenvolvimento e aprimoramento bio-psico-social, por meio da aprendizagem. Art. 4º É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, á liberdade e à convivência familiar e comunitária. A ESCOLA ECA – Lei nº 8.069/1990

16 ASSÉDIO SÃO ATOS ILÍCITOS – DESRESPEITAM : Princípios constitucionais (dignidade da pessoa) Código Civil ( causa dano a outrem ) ECA ASSÉDIO - BULLYING Direto – Agressão: física – verbal Indireto – Agressão social

17 ASSÉDIO DE PROFESSOR/TÉCNICO/ DIREÇÃO CONTRA ALUNO(S) gritar rebaixando/ofendendo a auto-estima manipular a classe contra um aluno usar critério mais rigoroso para correção de trabalho (s) de um aluno ameaçar com reprovação/expulsão proibir/negar o direito de ir: ao banheiro / beber água / rever um trabalho torturar psicologicamente difamar o aluno com - outros professores – direção da escola usar de sarcasmo usar de menosprezo

18 # Exemplos de ações/formas de bullying Colocar apelido Discriminar Ofender Excluir Zoar/gozar Isolar/ignorar/desprezar Encarnar Perseguir Sacanear Intimidar/aterrorizar Humilhar Assediar: moral/sexualmente Agredir/bater/empurrar/ferir Tiranizar/dominar Extorquir/roubar Brincadeira de mau-gosto Quebrar /estragar pertences

19 BULLYING Ações agressivas entre iguais intencionais sem motivo pares / colegas repetidas Individuais Em grupo * dor * angustia Causando * medo / intimidação ao (s) agredido (s) * rebaixamento * humilhação * queda da auto-estima Executadas dentro de uma relação desigual de poder Bullying = usar o poder/força para: ameaçar / intimidar/excluir/perseguir/humilhar o outro contra outro (s)

20 Alvos / Vítimas de bullying – os que só sofrem Autores de bullying – os que só praticam Alvos/autores – ora sofrem- ora praticam Testemunhas – não sofrem/nem praticam, mas assistem # Autores sem empatia provêem de famílias desestruturadas/sem afeto positivo pais/família agressivos poderão vir a ser: adultos Anti-sociais Violentos Assediadores Perversos / Destrutivos Personagens do Bullying as ações do bullying

21 #Alvos – pessoa/grupo: Sem recursos/sem status para reagir ao abuso Pouco sociável / tímido / inseguro (por isso não podem ajudar) Baixa auto-estima / passivo Poucos amigos Poderão vir a ter ou têm respostas como * reagir violentamente * depressão * baixa auto-estima * baixo rendimento escolar * fobia * suicídio # Testemunhas: *calam-se com medo de serem as próximas vítimas *alguns se sentem incomodados *sentem-se inseguros/impotentes para defender o outro

22 # Descobertas de outros grupos a partir dos estudos iniciais: Bullying – fenômeno social que pode estar presente em outros contextos além da escola: Locais de trabalho – workplace Bullying Prisões Asilos de idosos Ambiente familiar Clubes Playgrounds

23 O bullying não é brincadeira O agressor não para por si só/por vontade própria (tem que ser parado). A vítima não se queixa (porque vai sentir- se mais rebaixada – deve ser ajudada). O NÃO NO BULLYING

24 Art. 18 E dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. Art. 70 É dever de todos prevenir a ocorrência de ameaça ou violação dos direitos da criança e do adolescente. ECA – Lei nº 8.069/1990


Carregar ppt "VIOLÊNCIA NA ESCOLA desafios contemporâneos Profª Drª Alda Pêpe ASSÉDIO MORAL ASSÉDIO Escolar BULLYING."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google