A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Agentes Químicos AULA 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010. Curso Agentes Químicos: proteção e doenças - Série Solução.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Agentes Químicos AULA 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010. Curso Agentes Químicos: proteção e doenças - Série Solução."— Transcrição da apresentação:

1 Agentes Químicos AULA 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de Curso Agentes Químicos: proteção e doenças - Série Solução SST- AULA 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010.

2 Introdução Este curso apresentará os agentes químicos mais comuns, as fontes de contaminação, os sintomas e os primeiros socorros a serem adotados em caso de contaminação. Serão destacados os meios de prevenir intoxicações e acidentes.

3 Objetivos Informar aos trabalhadores sobre os agentes químicos existentes. Compreender as formas de prevenção de acidentes com os agentes químicos.

4 FOTO: FILIPE ARAUJO/AE Notícias na mídia Acidente com carga química interdita a Imigrantes Oito equipes dos bombeiros atenderam ao acidente na Imigrantes, que envolveu um caminhão-tanque que transportava ácido clorídrico. Disponível em: (Acesso em 19 dez )www.jornalabcreportes.com.br

5 Frascos de ácido explodem em aula de química na UFSC Acidente aconteceu no laboratório de química do curso de Farmácia. Uma professora e 18 alunos estavam no local; ninguém se feriu. Disponível em: (Acesso em: 12 mar )www.g1globo.com.br Frascos de ácido explodem em aula de química na UFSC Acidente aconteceu no laboratório de química do curso de Farmácia. Uma professora e 18 alunos estavam no local; ninguém se feriu. Disponível em: (Acesso em: 12 mar )www.g1globo.com.br Notícias na mídia

6 Guarda Justo, esta praça fica melhor para brincar quando está limpa, não é? Com certeza! Os cuidados com a limpeza podem prevenir muitas doenças. www2.rio.rj.gov.br/gmrio/html/justo/justo3.htm

7 O que são agentes químicos? São substâncias ou produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, ou que pela natureza da atividade de exposição possam ter contato através da pele ou serem absorvidos pelo organismo por ingestão.

8 35 milhões de casos/ano no mundo de doenças relacionadas com a exposição a agentes químicos. Fonte: OIT - Organização Internacional do Trabalho mortes por ano

9 Quais os efeitos dos agentes químicos no organismo? Em contato com o tecido humano Provocam alterações na estrutura e no funcionamento dos órgãos

10 Fonte: CARNEIRO, Quais são as substâncias químicas presentes na atmosfera? Estado sólido: poeiras, fibras e fumos. Estado líquido: aerossóis e neblinas. Estado gasoso: gases e vapores.

11 Como são os agentes químicos em estado sólido? Origem mineral: sílica livre e cristalina (silicose) Origem vegetal: fibras de vegetais Origem animal: pelos e couro Origem sintética: plásticos e similares (Acesso em :20 fev ) (Acesso em: 20 fev )

12 Ácidos Solventes Os efeitos são: queimaduras; irritação; dermatose. Agentes químicos em estado líquido Queimadura: (Acesso em: 20 fev )http://detalhesepormenores.files.wordpress.com/

13 Os agentes químicos aparecem em estado de gases e vapores Inertes Oxigênio (O 2 ) Dióxido de carbono (CO 2 ) Nitrogênio (N 2 ) Tóxicos Monóxido de carbono (CO) Gás sulfídrico (H 2 S) Solventes (thinner, gasolina etc.) (Acesso em: 20 fev )

14 Símbolos que identificam os agentes químicos Você reconhece? Fonte:

15 Classificação da toxicidade do agente químico ToxicidadePor local de açãoLocalSistêmica Por tempo de exposição AgudaSubagudaSubcrônicaCrônica

16 Como identificar o grau de toxidade? Após a administração de um determinado agente químico, 50% da população morre em aproximadamente uma semana ou existe a chance de 50% dos organismos morrerem. Fonte: vsites.unb.br/iq/litmo/LQO1_2009/aula/nocoes_de_toxicologia.ppt

17 Agentes químicos mais comuns Benzeno Solventes Agrotóxicos Inibidores das colinesterases Neurotóxicos Poluentes Orgânicos Persistentes – POPs

18 Quais são as fontes de contaminação?

19 Fonte: ANDEF, Quais os primeiros sintomas quando se está contaminado por um agente químico?

20 O que fazer quando se está contaminado? Tóxico ingerido paciente consciente paciente inconsciente ou em crise convulsiva Tóxico inalado Contaminação da pele Contaminação dos olhos

21 Fonte: ANDEF, Primeiros socorros em caso de intoxicação: afrouxar as vestes; transportar a vítima em posição lateral; conversar com vítima; chamar os bombeiros ou o SAMU; indicar quais as substâncias que intoxicaram.

22 Como prevenir intoxicações? Mantenha produtos químicos nas embalagens originais. Leia o rótulo ou a bula antes de usar qualquer produto. Não guarde restos de medicamentos, produtos químicos velhos ou com rótulo danificado. Disponível em: (Acesso em 22 fev )

23 Como você pode evitar acidentes? Sinalização de perigo e de substâncias perigosas. Limpeza e organização do local de trabalho. Medidas de proteção – regras de comportamento. Comportamento em situações de perigo. Transporte. (Acesso em 22 fev )

24 Como ocorrem os acidentes: desconhecimento do risco; falta de atenção; imprudência; pressa / estresse; falta de ordem e limpeza; descumprimento das normas de segurança.

25 Fonte: ANDEF, Você faz uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)? cremes de proteção máscaras respiratórias luvas protetores para o tronco calçados Vamos ver com detalhe cada um deles...

26 Cremes de proteção Formam uma barreira de proteção na pele. Devolvem a hidratação natural da pele. Deve ser compatível com todos os tipos de peles.

27 Máscaras respiratórias Com filtros mecânicos: utilizadas contra partículas. Com filtros químicos: para gases ou vapores nocivos.

28 CLASSECORCÓDIGOPROTEÇÃO 2 A ST P VAPOR ORGÂNICO *MECÂNICOS B ST P GASES ÁCIDOS *MECÂNICOS E ST P DIÓXIDO ENXOFRE *MECÂNICOS K ST P AMÔNIA * MECÂNICOS A2 B2 E2 K MULTIGASES * MECÂNICOS CLASSECORCÓDIGOPROTEÇÃO 2 A VAPOR ORGÂNICO B GASES ÁCIDOS E DIÓXIDO ENXOFRE K AMÔNIA QUÍMICOSCOMBINADOS (mecânicos/químicos)

29 NeoprenePVC Luvas O contato permanente da mão faz com que esse órgão do corpo humano seja frágil e vulnerável, advindo daí a grande preocupação que se faz necessário desprender com as mãos.

30 MATERIAL DA LUVAOPERAÇÕES Couro Vaqueta Borracha Manuseio de fundidos e forjados já frios, transporte de matérias, polimento de peças, carregamento de peças até 60 °C etc.; Serviços gerais de eletricidade, produtos químicos em geral, exceto solventes e óleos. Neoprene (produto fabricado com derivado de petróleo) Serviços que envolvem usos de óleos, graxas, solventes, petróleo e derivados. PVC (cloreto de polivinila) Lavagem de peças em meios corrosivos, manuseio de ácidos, de óleo, graxas, lubrificação de peças etc. Amianto Serviço em altas temperaturas, em altos fornos, serviços de laminação. Malha metálica Serviços gerais que apresentem abrasões intensas, em que o operador tem a necessidade de trabalhar com lâminas de corte afiadas. Esse tipo de luva oferece grau de proteção, sem perda da mobilidade ou eficiência.

31 PVC: Contra respingos de produtos químicos (ácidos orgânicos, inorgânicos, álcalis e detergentes). Trevira: Contra riscos provenientes de produtos químicos (ácidos, álcalis e detergentes). Protetor para o tronco Disponível em: (Acesso em: 27 fev )www.corsul.com.br Disponível em: (Acesso em: 27 fev )www.agtsoldas.com.br

32 MATERIALRISCOSOPERAÇÕES Couro Vaqueta Raspa Fagulhas incandescentes, peças cortantes, chapas com rebarbas Trabalho de soldagem elétrica, oxiacetilênica e corte a quente. PVC Substâncias químicas; eventualmente, proteção contra abrasões e corte, óleos, graxas e demais derivados de petróleo Trabalhos pesados em que ocorra manuseio de peças úmidas ou risco de respingos de produtos químicos. AmiantoAltas temperaturas Serviços que necessitem contato com peças quentes, tubulações de fornos, de caldeiras etc. AluminizadoCalor radiante Trabalho em que haja necessidade de refletir parte do calor incidente sobre o trabalhador. Lona, outrosAgentes cortantes abrasivos etc. Trabalho em funilaria, oficinas, armazéns etc. Oleado (impermeável) Umidade (água) Trabalho de lixamento à água e lavagem de peças em serviços leves. Borracha Respingos de produtos químicos, pós corrosivos etc. Tinturaria, petroquímica, galvanoplastia etc. Malha de açoAgentes cortantes e perfurantesFrigoríficos.

33 Elas evitam o contato com agentes químicos. Bota de borracha Disponível em: (Acesso em: 28 fev )www.solostocks.com.br

34 Agentes Químicos: proteção e doenças AULA 2 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de Curso Agentes Químicos: proteção e doenças - Série Solução SST- AULA 2 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010.

35 O que vimos na aula anterior? Quais são os agentes químicos. Como eles se apresentam na atmosfera. Como evitar acidentes. A importância dos EPIs.

36 Você conhece os Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs)? Um deles é o sistema de ventilação e exaustão. Fonte: Ergonomia Prática (J. Dul e B. Weerdmeester)

37 Outra forma são as capelas Deixar a porta de proteção sempre abaixada. Ligar a exaustão antes de iniciar o trabalho. Não utilizar a capela como estoque. Mesmo com a porta de proteção abaixada, utilizar os demais equipamentos de proteção. Disponível em: (Acesso em: 28 fev )http://www.designslaboratorio.com.br

38 Chuveiros de emergência e lava-olhos, outros itens de segurança Imprescindíveis em caso de emergência. Fonte: OLIVEIRA, R. e DIETRICH E. s.d

39 Derramou um produto químico? E agora, o que fazer? Fonte: OLIVEIRA, R. e DIETRICH E. s.d

40 Doenças ocupacionais ocasionadas por exposição a agentes químicos. ATENÇÃO! As doenças ocorrem quando você não se previne.

41 Quais os fatores que determinam uma doença profissional? A concentração do agente contaminante no ambiente de trabalho. O tempo de exposição. As características pessoais de cada indivíduo. A presença de vários agentes contaminantes ao mesmo tempo. Fonte: ANDEF, 2006.

42 Dermatites causadas pelo cimento Risco que você corre quando não usa os EPIs Qual o EPI que poderia ter ajudado a evitar esse caso? Disponível em: (Acesso em: 28 fev )www.moldesinjecaoplasticos.com.br

43 Níquel Óleo da madeira Outras dermatites causadas por: Borracha Disponível em: (Acesso em: 28 fev )www.moldesinjecaoplasticos.com.br

44 Você já ouviu falar em silicose? A silicose é uma forma de pneumoconiose que pode ser fatal, causada pela inalação de finas partículas de sílica cristalina e caracterizada por inflamação e cicatrização em forma de lesões nodulares nos lóbulos superiores do pulmão. A silicose tem uma evolução progressiva e irreversível, isto é, não tem cura.

45 Pulmão com silicoseSer humano com silicose Fonte: NIOSH Veja o que a silicose pode fazer em seu corpo

46 Você conhece o saturnismo? Contaminação por sais de chumbo. Cor: azulada ou negra, dependendo da profundidade do tecido em que se encontra. Na gengiva, a contaminação por sais de chumbo ou bismuto produz uma coloração negra denominada de LINHA DE BURTON.

47 Linhas de Burton é o nome que se dá à coloração escura da gengiva, ocasionada por saturnismo. Os sintomas mais comuns são dores abdominais severas, úlceras orais, constipação, parestesias (sensação de frio, calor, formigamento, pressão) de mãos e pés e a sensação de gosto metálico. Fonte: NIOSH

48 Síndrome de itai-itai – principal órgão afetado é o osso. Denominação dada ao envenenamento de centenas de pessoas por cádmio ocorrido no Japão junto ao Rio Jintsu. Intoxicação por cádmio Fonte: NIOSH

49 O que o cromo pode causar? A causa mais comum de alergia ao cromato continua a ser o cimento. A dermatite por cromato por exposição ocupacional tende a ter um mau prognóstico. Ela pode se tornar crônica, mais grave e mais extensa a cada exposição, mesmo quando o contato com o composto químico é prontamente interrompido.

50 Úlcera Perfuração do septo nasal O que o cromo pode causar? - 20/02/10

51 O amianto também causa doenças, veja quais:

52 Você sabe o que o carbono é capaz de fazer com o seu pulmão? (Acesso em: 20 fev )

53 Queimaduras também merecem atenção Lesão causada por agentes externos sobre o revestimento do corpo, podendo destruir desde a pele e até tecidos mais profundos, como ossos e órgãos. Elas podem ser: térmicas; elétricas; químicas. O tratamento, geralmente, é longo e doloroso.

54 Fonte: Em caso de queimaduras químicas, o que fazer? Enxágue a pele. Remova a roupa contaminada. Enxágue os olhos. Procure ajuda médica imediatamente.

55 Vamos reconhecer a profundidade da queimadura, quanto maior, mais preocupante: Disponível em: infosaudeap.blogspot.com/2009/01/queimaduras.html. (Acesso em 28 fev )infosaudeap.blogspot.com/2009/01/queimaduras.html

56 Regra dos 9 Criança Adulto Como saber a extensão da queimadura? A porcentagem do corpo queimado

57 Saiba o que NÃO fazer 1.Não use nunca: pasta da dentes, pomadas, ovo, manteiga, óleo de cozinha ou qualquer outro ingrediente sobre a área queimada. 2.Não remova tecidos grudados. Corte cuidadosamente e retire o que estiver solto. 3.Não estoure bolhas.

58 Como transportar produtos químicos? C onheça as regras e cuidados. Fonte: ANDEF, 2006.

59 Identificação dos rótulos com agente químico Cor do fundo dos rótulos (placa ilustrada com formato de losango) CORESSIGNIFICADO Vermelho Inflamável Verde Gás não inflamável Laranja Explosivo Amarelo Oxidante Preto/Branco Corrosivo Amarelo/Branco Radioativo Vermelho/Branco listado Sólido inflamável Azul Perigoso quando molhado Branco Veneno

60 Identificação do agente químico Fonte: ANDEF, 2006

61 Se ocorrer um acidente durante o transporte do produto químico, o que fazer? Fonte: ANDEF, 2006.

62 Providências em caso de vazamento e/ou acidente Sinalizar Cuidado com elementos explosivos Jogue terra ou areia evitando que se espalhe Fonte: ANDEF, 2006.

63 Momento de reflexão...

64 Referências ANDEF – Associação Nacional de Defesa Vegetal. Manual de Segurança e Saúde do Aplicador de Produtos Fitossanitários. São Paulo, set CARNEIRO, L. REACH nos serviços de segurança e saúde no trabalho. ACT – Autoridades para as Condições de Trabalho. Portugal, FUNDACENTRO. Equipamentos de Proteção Individual.. São Paulo: Fundacentro, OLIVEIRA, R. e DIETRICH E. Segurança em Laboratórios Químicos. Unicamp. Campinas: São Paulo. s.d. REVISTA MEIO AMBIENTE INDUSTRIAL.Proteção da pele. Ano III, 14 ed., n.13. Editora Tocalino, 1998.


Carregar ppt "Agentes Químicos AULA 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010. Curso Agentes Químicos: proteção e doenças - Série Solução."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google