A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-0 CAPÍTULO 13 Decisões de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-0 CAPÍTULO 13 Decisões de."— Transcrição da apresentação:

1 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-0 CAPÍTULO 13 Decisões de Financiamento e Mercados Eficientes de Capital Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Produção e Gestão Curso de Finanças Corporativas Prof. Edson Pamplona (www.iem.efei.br/edson)

2 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-1 Sumário do capítulo 13.1 Podem as decisões de financiamento criar valor? 13.2 Descrição de mercados eficientes da capital 13.3 Tipos distintos de eficiência 13.4 Evidências 13.5 Implicação para as Finanças de Empresas 13.6 Sumário e Conclusões 13.1 Podem as decisões de financiamento criar valor? 13.2 Descrição de mercados eficientes da capital 13.3 Tipos distintos de eficiência 13.4 Evidências 13.5 Implicação para as Finanças de Empresas 13.6 Sumário e Conclusões

3 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-2 Resumo do Capítulo Em um mercado eficiente: 1. Os administradores não podem escolher o momento mais apropriado para lançar obrigações e ações 2. A emissão de ações adicionais não deve reduzir o preço de mercado da ação 3. Os preços de ações e obrigações não devem ser afetados pela escolha de método contábil por uma empresa Em um mercado eficiente: 1. Os administradores não podem escolher o momento mais apropriado para lançar obrigações e ações 2. A emissão de ações adicionais não deve reduzir o preço de mercado da ação 3. Os preços de ações e obrigações não devem ser afetados pela escolha de método contábil por uma empresa

4 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Podem as decisões de financiamento criar valor? Partes anteriores deste livro mostram como os projetos podem ser avaliados de acordo com o critério VPL. VPLs Positivos não são fáceis de encontrar, mas com esforço ou sorte..... Os próximos cinco capítulos tratam das decisões de financiamento. Partes anteriores deste livro mostram como os projetos podem ser avaliados de acordo com o critério VPL. VPLs Positivos não são fáceis de encontrar, mas com esforço ou sorte..... Os próximos cinco capítulos tratam das decisões de financiamento.

5 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-4 Quais os tipos de Decisões de Financiamentos? Decisões típicas de financiamento incluem: Quantidade de Títulos da dívida e ações a serem emitidos Tipos de Títulos da dívida e ações a serem emitidos Quando Títulos da dívida e ações devem ser emitidos Quando (ou se) pagar dividendos Da mesma forma que o critério VPL é usado para avaliar investimentos, nós podemos usar o critério VPL para avaliar Financiamentos Decisões típicas de financiamento incluem: Quantidade de Títulos da dívida e ações a serem emitidos Tipos de Títulos da dívida e ações a serem emitidos Quando Títulos da dívida e ações devem ser emitidos Quando (ou se) pagar dividendos Da mesma forma que o critério VPL é usado para avaliar investimentos, nós podemos usar o critério VPL para avaliar Financiamentos

6 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-5 Quais os tipos de Decisões de Financiamentos? A questão é a seguinte: Há com obter VPL positivo ao lançar debêntures ou contratar um financiamento? É possível obter uma taxa de juros menor que aquela que seria a de mercado para o nível de risco da empresa? A questão é a seguinte: Há com obter VPL positivo ao lançar debêntures ou contratar um financiamento? É possível obter uma taxa de juros menor que aquela que seria a de mercado para o nível de risco da empresa?

7 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-6 Como criar valor através de financiamentos Exemplo da Vermont Eletronics Para não se mudar para o México a Vermont apresenta proposta para emitir obrigações com isenção de impostos. O custo de capital normal para o risco da empresa seria de 10%, mas em Vermont consegue-se uma taxa subsidiada de apenas 5% para obrigações lastreadas em receitas de empreendimentos industriais. Qual o VPL dessa transação de financiamento? Exemplo da Vermont Eletronics Para não se mudar para o México a Vermont apresenta proposta para emitir obrigações com isenção de impostos. O custo de capital normal para o risco da empresa seria de 10%, mas em Vermont consegue-se uma taxa subsidiada de apenas 5% para obrigações lastreadas em receitas de empreendimentos industriais. Qual o VPL dessa transação de financiamento?

8 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-7 Como criar valor através de financiamentos Para uma taxa de descontos de 10% o valor criado no financiamento abaixo, com cupons de 10%, é zero VPL = – /1, /(1,1) /(1,1) 5 = 0 Mas, se a empresa consegue emitir cupons a 5%: VPL = – /1, /(1,1) /(1,1) 5 = Para uma taxa de descontos de 10% o valor criado no financiamento abaixo, com cupons de 10%, é zero VPL = – /1, /(1,1) /(1,1) 5 = 0 Mas, se a empresa consegue emitir cupons a 5%: VPL = – /1, /(1,1) /(1,1) 5 =

9 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Descrição de mercados eficientes da capital Um mercado eficiente é aquele no qual os preços refletem completamente as informações disponíveis. A HME tem implicações para investidores e empresas. Desde que a informação é refletida rapidamente nos preços, conhecer a informação quando ela é divulgada não traz vantagem para o investidor. Empresas deveriam esperar receber o valor justo pelos títulos que elas vendem. Empresas não podem lucrar de investidores enganados em um mercado eficiente. Um mercado eficiente é aquele no qual os preços refletem completamente as informações disponíveis. A HME tem implicações para investidores e empresas. Desde que a informação é refletida rapidamente nos preços, conhecer a informação quando ela é divulgada não traz vantagem para o investidor. Empresas deveriam esperar receber o valor justo pelos títulos que elas vendem. Empresas não podem lucrar de investidores enganados em um mercado eficiente.

10 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-9 Reação do Preço da Ação a novas Informações em Mercados Eficientes e Ineficientes Preço da ação Days before (-) and after (+) announcement Efficient market response to good news Reação exagerada a good news com reversão Reação retardada a good news

11 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Reação do Preço da Ação a novas Informações em Mercados Eficientes e Ineficientes Stock Price Days before (-) and after (+) announcement Efficient market response to bad news Overreaction to bad news with reversion Delayed response to bad news

12 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo ficticio da Natura A empresa Natura tinha, em 31 de dezembro de 2007, 429 milhões de ações ex-tesouraria, ou seja, em poder do público. O valor de fechamento da ação ordinária NATU3 em 31/12/07 era de R$ 16,49. A empresa Natura tinha, em 31 de dezembro de 2007, 429 milhões de ações ex-tesouraria, ou seja, em poder do público. O valor de fechamento da ação ordinária NATU3 em 31/12/07 era de R$ 16,

13 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-12

14 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo ficticio da Natura O fluxo de caixa previsto era o seguinte: Fluxo de Caixa livre previsto da Natura Vendas Custos e despesas operacionais sem depr= Depreciação Resultado antes Juros e IR (EBIT) Imposto de renda e contribuição social= NOPAT (+) Depreciação (-) Investimentos de capital (CAPEX)100 (-) Investimentos em Capital de Giro Fluxo de caixa Livre da empresa Valor da perpetuidade em

15 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo ficticio da Natura Os resultados foram os seguintes: Taxa crescimento das vendas=15,30% Margem EBITDA=23,80% WACC (TMA baseada no custo de capital)=8,50% Valor Presente do fluxo exceto Perpetuidade=R$ 1.650,77milhões Valor presente do fluxo na perpetuidadeR$ 5.477,76milhões Valor presente do fluxo total=R$ 7.128,53milhões Dívida atual=R$ 550,00milhões Caixa atual=R$ 410,00milhões Valor de Mercado alvo=R$ 6.988,53milhões Quantidade de ações=429milhões Preço alvo da ação=R$ 16,29por ação Valor de mercado na bolsa=R$ 16,49por ação

16 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo ficticio da Natura Suponha o anuncio de um novo projeto em um creme revolucionário anti enrugation com o seguinte fluxo: Fluxo de Caixa livre previsto do Projeto do creme supertransgeneticol (em milhões) Vendas Custos e despesas operacionais sem depr= Depreciação100 Resultado antes Juros e IR (EBIT) Imposto de renda e contribuição social= NOPAT (+) Depreciação0100 (-) Investimentos de capital (CAPEX)1000 (-) Investimentos em Capital de Giro60 Fluxo de caixa Livre da empresa Valor da perpetuidade em

17 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo ficticio da Natura Resultados esperados do novo projeto de creme: Valor Presente do fluxo exceto Perpetuidade=(R$ 148,87)milhões Valor presente do fluxo na perpetuidadeR$ 2.693,28milhões Valor presente do fluxo total=R$ 2.544,41milhões Dívida atual= milhões Caixa atual= milhões Valor de Mercado alvo do projeto=R$ 2.544,41milhões Quantidade de ações=429milhões Preço alvo adicional da ação=R$ 5,93por ação

18 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo ficticio da Natura Novo fluxo da natura com o projeto: Fluxo de Caixa livre previsto da Natura com novo projeto Vendas Custos e despesas operacionais sem depr= Depreciação Resultado antes Juros e IR (EBIT) Imposto de renda e contribuição social= NOPAT (+) Depreciação (-) Investimentos de capital (CAPEX) (-) Investimentos em Capital de Giro Fluxo de caixa Livre da empresa Valor da perpetuidade em

19 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Exemplo ficticio da Natura Novos resultados da natura com o projeto. O preço da ação deveria pular imediatamente após o anúncio para R$22,22!!! Valor Presente do fluxo exceto Perpetuidade=R$ 1.501,90milhões Valor presente do fluxo na perpetuidadeR$ 8.171,04milhões Valor presente do fluxo total=R$ 9.672,94milhões Dívida atual=R$ 550,00milhões Caixa atual=R$ 410,00milhões Valor de Mercado alvo=R$ 9.532,94milhões Quantidade de ações=429milhões Preço alvo da ação=R$ 22,22por ação Valor de mercado na bolsa=16,49por ação

20 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Reação do preço da ação preferencial da Ambev quando da notícia da coligação com a Interbrew

21 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Reação do preço da ação ordinária da Ambev quando da notícia da coligação com a Interbrew

22 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Opinião: Como é hábito no mercado acionário brasileiro, os minoritários e detentores de ações preferenciais pouco ou nada se beneficiaram da fusão da AmBev com a Interbrew. Muitos deles não apenas deixaram de ganhar, como perderam dinheiro. Ao mesmo tempo, os três acionistas controladores, Jorge Paulo Lemann, Carlos Sicupira e Marcel Telles têm mais motivo$ para aparecer na lista de bilionários (em dólar) da revista Forbes Reação do preço das ações da Ambev quando da notícia da união com a Interbrew

23 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Como mostra o gráfico abaixo, as ações ON (com direito a voto) tiveram uma valorização de 48% desde que os boatos sobre a fusão começaram a vir a público. Antes do Carnaval, as ações ON da Ambev, com apenas 2% da liquidez das PN, fecharam cotadas a R$ 639,90 por lote de mil ações. No dia do anúncio oficial da fusão, a quarta-feira dia 3 de março, as mesmas ações eram negociadas no pregão da Bovespa a R$ 939,99. No mesmo período, as ações PN, que são a maioria na composição da companhia (59%), tiveram uma desvalorização de 9%. Pior, em relação ao valor de fechamento na segunda-feira dia 1 de março, quando os boatos de fusão já haviam ganhado corpo, a queda foi de 20%: caíram de R$ 812,00 para R$ 647,99. Isso porque os donos das ações PN perceberam que não se beneficiariam da fusão e as venderam para comprar ações ON. Reação do preço das ações da Ambev quando da notícia da união com a Interbrew

24 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Reação do preço das ações da Ambev quando da notícia da união com a Interbrew

25 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Do outro lado do negócio ficaram os fundos de investimento que micaram com as ações PN, que representam 59% do total do capital da AmBev. Mesmo sendo maioria, não apenas não opinaram sobre a transação com a Interbrew, como só ficaram sabendo da notícia pelos jornais, quando nada mais podiam fazer para evitar o prejuízo. Não é à toa que as ações preferenciais são uma invenção que só existe no Brasil. Reação do preço das ações da Ambev quando da notícia da união com a Interbrew

26 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Os diferentes tipos de eficiência Forma fraca Preços dos títulos refletem todas as informações encontradas em preços e volumes passados. Forma semi-forte Preços dos títulos refletem toda informação publicamente disponível. Forma Forte Preços dos títulos refletem toda a informação – pública ou privada. Forma fraca Preços dos títulos refletem todas as informações encontradas em preços e volumes passados. Forma semi-forte Preços dos títulos refletem toda informação publicamente disponível. Forma Forte Preços dos títulos refletem toda a informação – pública ou privada.

27 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Forma Fraca de Eficiência de Mercado Preços dos títulos refletem todas as informações encontradas em preços e volumes passados. Se há forma fraca de eficiência, então a análise técnica não tem valor. Frequentemente a forma fraca é representada como: P t = P t-1 + Retorno esperado + erro aleatório t Desde que preços de ações apenas respondem a nova informação, que por definição aparecem aleatoriamente, os preços das ações são considerados a seguir uma random walk. Preços dos títulos refletem todas as informações encontradas em preços e volumes passados. Se há forma fraca de eficiência, então a análise técnica não tem valor. Frequentemente a forma fraca é representada como: P t = P t-1 + Retorno esperado + erro aleatório t Desde que preços de ações apenas respondem a nova informação, que por definição aparecem aleatoriamente, os preços das ações são considerados a seguir uma random walk.

28 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Porque a Análise Técnica falha Preço da ação Tempo Comportamento do investidor tende a eliminar qualquer oportunidade de lucro associada com padrões de preços de ações. Se é possível fazer dinheiro simplesmente por encontrar o padrão nos movimentos dos preços das ações, qualquer um poderia fazer isso e os lucros sumiriam. Vende Compra Vende Compra

29 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Forma Semi-forte de Eficiência de Mercado Preços dos títulos refletem toda informação publicamente disponível. Informação publicamente disponível inclui : Informação de preços e volumes históricos Demonstrações Financeiras Publicadas. Informações encontradas em relatórios anuais. Preços dos títulos refletem toda informação publicamente disponível. Informação publicamente disponível inclui : Informação de preços e volumes históricos Demonstrações Financeiras Publicadas. Informações encontradas em relatórios anuais.

30 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Os diferentes tipos de eficiência O caso Martha stewart (2003) Rainha da mídia usa informação privilegiada A americana Martha Stewart fez algo que acontece aos montes no mercado financeiro. O problema é que foi pega com a boca na botija – ou melhor, no celular. Vamos à história. Dois dias após o Natal de 2001, a multimídia Martha – dona da Omnimedia, império de US$ 800 milhões que reúne revistas e programas de gastronomia e dicas domésticas na tevê – ligou apressada para um de seus melhores amigos: Sam Waksal, presidente da Imclone. Há algo de errado na empresa e eu quero saber o que é, disse ela. Ouviu do outro lado que um medicamento contra câncer, de nome Erbitux, uma das grandes apostas da Imclone, não seria aprovado pelas autoridades americanas. Martha agiu rápido: contou a novidade a amigos mais próximos, também investidores da Imclone, e vendeu suas ações um dia antes do processo que iria aprovar ou não a droga. Conseguiu US$ 228 mil. O Erbitux, de fato, não foi aprovado.. O caso Martha stewart (2003) Rainha da mídia usa informação privilegiada A americana Martha Stewart fez algo que acontece aos montes no mercado financeiro. O problema é que foi pega com a boca na botija – ou melhor, no celular. Vamos à história. Dois dias após o Natal de 2001, a multimídia Martha – dona da Omnimedia, império de US$ 800 milhões que reúne revistas e programas de gastronomia e dicas domésticas na tevê – ligou apressada para um de seus melhores amigos: Sam Waksal, presidente da Imclone. Há algo de errado na empresa e eu quero saber o que é, disse ela. Ouviu do outro lado que um medicamento contra câncer, de nome Erbitux, uma das grandes apostas da Imclone, não seria aprovado pelas autoridades americanas. Martha agiu rápido: contou a novidade a amigos mais próximos, também investidores da Imclone, e vendeu suas ações um dia antes do processo que iria aprovar ou não a droga. Conseguiu US$ 228 mil. O Erbitux, de fato, não foi aprovado..

31 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Os diferentes tipos de eficiência Martha Stewart reclama da comida da prisão (2005) A apresentadora de TV americana Martha Stewart criticou nesta quarta-feira a comida da prisão onde ela está cumprindo pena de cinco meses. Depois de cumprir a pena, Martha Stewart deve voltar à televisão no fim de 2005, com um novo programa para a emissora NBC, com quadros de culinária e modo de vida. Martha Stewart reclama da comida da prisão (2005) A apresentadora de TV americana Martha Stewart criticou nesta quarta-feira a comida da prisão onde ela está cumprindo pena de cinco meses. Depois de cumprir a pena, Martha Stewart deve voltar à televisão no fim de 2005, com um novo programa para a emissora NBC, com quadros de culinária e modo de vida.

32 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Forma Forte de Eficiência de Mercado Preços dos títulos refletem toda a informação – pública ou privada. Forma Forte incorpora Formas Fraca e Semi-forte de eficiência de mercado. Forma Forte diz que qualquer coisa pertinente à ação e conhecida, no mínimo por um investidor, é prontamente incorporada ao preço da ação. Preços dos títulos refletem toda a informação – pública ou privada. Forma Forte incorpora Formas Fraca e Semi-forte de eficiência de mercado. Forma Forte diz que qualquer coisa pertinente à ação e conhecida, no mínimo por um investidor, é prontamente incorporada ao preço da ação.

33 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Os diferentes tipos de eficiência CVM: Alta das ações da BR também poderá ser investigada 17/04/2002 Rio, 17 - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) poderá investigar suspeitas de vazamento de informação privilegiada que teria elevado as ações da BR Distribuidora em 6,24% em apenas um dia. A holding Petrobras comunicou ontem à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) que estuda fechar o capital de sua empresa de distribuição de combustíveis. Especialistas afirmam que a valorização começou antes do anúncio da empresa. Enquanto o volume diário de negócios com os papéis da BR atingiu 651,7 mil ações em média no ano passado, ontem a procura chegou a 5,2 milhões. CVM: Alta das ações da BR também poderá ser investigada 17/04/2002 Rio, 17 - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) poderá investigar suspeitas de vazamento de informação privilegiada que teria elevado as ações da BR Distribuidora em 6,24% em apenas um dia. A holding Petrobras comunicou ontem à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) que estuda fechar o capital de sua empresa de distribuição de combustíveis. Especialistas afirmam que a valorização começou antes do anúncio da empresa. Enquanto o volume diário de negócios com os papéis da BR atingiu 651,7 mil ações em média no ano passado, ontem a procura chegou a 5,2 milhões.

34 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Relação entre três diferentes tipos de informações Todas as informações relevantes à ação Informações Publicamente disponíveis Informação de preços passados

35 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Algumas idéias incorretas Muitas das críticas ao HME são baseados em um mal entendimento do que as hipóteses dizem ou não dizem.

36 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona O que a HME diz e o que ela não diz Investidores podem jogar dardos para selecionar ações. Isto é quase, mas não totalmente, verdade.. Um investidor deve ainda decidir quão arriscado é o portfolio que ele quer, baseado em sua aversão ao risco e retorno esperado. Preços são aleatórios. Preços refletem informação. A MUDANÇA no preço vem por novas informações, que por definição chegam aleatoriamente. Portanto, os administradores financeiros não podem definir quando vender ações e obrigações.. Investidores podem jogar dardos para selecionar ações. Isto é quase, mas não totalmente, verdade.. Um investidor deve ainda decidir quão arriscado é o portfolio que ele quer, baseado em sua aversão ao risco e retorno esperado. Preços são aleatórios. Preços refletem informação. A MUDANÇA no preço vem por novas informações, que por definição chegam aleatoriamente. Portanto, os administradores financeiros não podem definir quando vender ações e obrigações..

37 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona A evidência Os registros sobre a HME são extensivos e grande parte advoga pela eficiência de mercado. Estudos caem em 3 categorias: 1. São as mudanças nos preços das ações aleatórias? 2. Estudos de eventos dizem que o mercado responde rapidamente e de forma precisa a novas informações? 3. Registros de empresas de investimentos administradas profissionalmente (fundos mútuos). Os registros sobre a HME são extensivos e grande parte advoga pela eficiência de mercado. Estudos caem em 3 categorias: 1. São as mudanças nos preços das ações aleatórias? 2. Estudos de eventos dizem que o mercado responde rapidamente e de forma precisa a novas informações? 3. Registros de empresas de investimentos administradas profissionalmente (fundos mútuos).

38 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona São as mudanças nos preços das ações aleatórias? Há padrões? Psicólogos e estatísticos acreditam que muitas pessoas querem ver padrões mesmo quando apresentados à aleatoriedade pura. Pessoas que acreditam ver padrões em movimentos de preços de ações estão provavelmente vendo ilusão de ótica. Coeficientes de correlação serial Correlação entre os retornos de uma empresa com seus próprios retornos. Se forem próximos de zero: Ramdom Walk Mudanças aleatórias nos preços da ações suportam a forma fraca de eficiência de mercado. Há padrões? Psicólogos e estatísticos acreditam que muitas pessoas querem ver padrões mesmo quando apresentados à aleatoriedade pura. Pessoas que acreditam ver padrões em movimentos de preços de ações estão provavelmente vendo ilusão de ótica. Coeficientes de correlação serial Correlação entre os retornos de uma empresa com seus próprios retornos. Se forem próximos de zero: Ramdom Walk Mudanças aleatórias nos preços da ações suportam a forma fraca de eficiência de mercado.

39 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Que padrão você vê? Double-click on this Excel chart to see a different random series. With different patterns, you may believe that you can predict the next value in the serieseven though you know it is random.

40 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Estudos de eventos: Como os testes são estruturados Estudos de eventos são um tipo de teste de eficiência de mercado Semi-forte. Esta forma de HME implica que os preços deveriam refletir toda a informação publicamente disponível. Para testar isto, examina-se preços e retornos no tempo particularmente em torno da chegada de novas informações. Testa-se pela evidência de sub reação, sobre reação, reação anterior e atrasada em torno do evento. Estudos de eventos são um tipo de teste de eficiência de mercado Semi-forte. Esta forma de HME implica que os preços deveriam refletir toda a informação publicamente disponível. Para testar isto, examina-se preços e retornos no tempo particularmente em torno da chegada de novas informações. Testa-se pela evidência de sub reação, sobre reação, reação anterior e atrasada em torno do evento.

41 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Como os testes são estruturados (cont.) O Retorno Anormal é calculado por: AR= R – R M RM – Retorno de mercado R – Retorno da ação O Retorno Anormal é calculado por: AR= R – R M RM – Retorno de mercado R – Retorno da ação

42 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Estudos de eventos: Anúncio de suspensão de dividendos Efficient market response to bad news S.H. Szewczyk, G.P. Tsetsekos, and Z. Santout Do Dividend Omissions Signal Future Earnings or Past Earnings? Journal of Investing (Spring 1997)

43 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Event Study Results Over the years, event study methodology has been applied to a large number of events including: Dividend increases and decreases Earnings announcements Mergers Capital Spending New Issues of Stock The studies generally support the view that the market is semistrong-from efficient. In fact, the studies suggest that markets may even have some foresight into the futurein other words, news tends to leak out in advance of public announcements. Over the years, event study methodology has been applied to a large number of events including: Dividend increases and decreases Earnings announcements Mergers Capital Spending New Issues of Stock The studies generally support the view that the market is semistrong-from efficient. In fact, the studies suggest that markets may even have some foresight into the futurein other words, news tends to leak out in advance of public announcements.

44 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Estudo aponta que inside information é freqüente São Paulo, 16 de Outubro de 2006 Houve quase 7 mil ocorrências entre 2002 e 2004, com giro financeiro de R$ 6,45 bilhões. Os casos Perdigão/Sadia e Telemar colocaram em evidência a discussão sobre o uso de informação privilegiada para obter ganhos no mercado de ações. E, a despeito da atuação mais rigorosa da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nos últimos anos para coibir essa prática, um estudo recente feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que o chamado insider trading é muito mais freqüente do que se imagina. As ocorrências citadas referem-se a operações feitas por membros dos conselhos e comitês, direção executiva, acionistas controladores e familiares das empresas um ou dois dias antes de movimentações anormais no volume ou na oscilação dos papéis no mercado, e geralmente implicam em ganhos financeiros. O estudo traz outros números inquietantes. Apesar de apenas três bancos aparecerem na amostra, os insiders destes foram responsáveis por 30,3% do número total de operações. Outra descoberta: 81,5% das operações foram realizadas com papéis de 10 empresas - Gerdau, Itaú, Bradesco, Metalúrgica Gerdau, Itaúsa, Sadia, CCR, Randon, Ripasa e Weg. São Paulo, 16 de Outubro de 2006 Houve quase 7 mil ocorrências entre 2002 e 2004, com giro financeiro de R$ 6,45 bilhões. Os casos Perdigão/Sadia e Telemar colocaram em evidência a discussão sobre o uso de informação privilegiada para obter ganhos no mercado de ações. E, a despeito da atuação mais rigorosa da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nos últimos anos para coibir essa prática, um estudo recente feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que o chamado insider trading é muito mais freqüente do que se imagina. As ocorrências citadas referem-se a operações feitas por membros dos conselhos e comitês, direção executiva, acionistas controladores e familiares das empresas um ou dois dias antes de movimentações anormais no volume ou na oscilação dos papéis no mercado, e geralmente implicam em ganhos financeiros. O estudo traz outros números inquietantes. Apesar de apenas três bancos aparecerem na amostra, os insiders destes foram responsáveis por 30,3% do número total de operações. Outra descoberta: 81,5% das operações foram realizadas com papéis de 10 empresas - Gerdau, Itaú, Bradesco, Metalúrgica Gerdau, Itaúsa, Sadia, CCR, Randon, Ripasa e Weg.

45 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Estudo aponta que inside information é freqüente São Paulo, 16 de Outubro de 2006 – Em 2002, a CVM baixou uma instrução sobre divulgação de fatos relevantes de companhias abertas e a negociação de valores mobiliários que envolva informação privilegiada. Desde então, a autarquia vem acompanhando casos suspeitos com maior rigor. Há dois anos, o colegiado da CVM suspendeu por um ano a habilitação de gestor de recursos do proprietário da Fator Administração de Recursos, Walter Appel, por uso de informação privilegiada em operações com ações ordinárias da Copel, em O profissional foi multado em R$ 500 mil como pessoa física e em outros R$ 600 mil como pessoa jurídica. Esse foi um dos seis processos instaurados desde 2003, mas o único em que houve suspensão. Para Rochman, o principal problema é a falta de maior estrutura da CVM para vigiar e punir esses casos. A íntegra do estudo está disponível no site São Paulo, 16 de Outubro de 2006 – Em 2002, a CVM baixou uma instrução sobre divulgação de fatos relevantes de companhias abertas e a negociação de valores mobiliários que envolva informação privilegiada. Desde então, a autarquia vem acompanhando casos suspeitos com maior rigor. Há dois anos, o colegiado da CVM suspendeu por um ano a habilitação de gestor de recursos do proprietário da Fator Administração de Recursos, Walter Appel, por uso de informação privilegiada em operações com ações ordinárias da Copel, em O profissional foi multado em R$ 500 mil como pessoa física e em outros R$ 600 mil como pessoa jurídica. Esse foi um dos seis processos instaurados desde 2003, mas o único em que houve suspensão. Para Rochman, o principal problema é a falta de maior estrutura da CVM para vigiar e punir esses casos. A íntegra do estudo está disponível no site

46 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Issues in Examining the Results Magnitude Issue Selection Bias Issue Lucky Event Issue Possible Model Misspecification Magnitude Issue Selection Bias Issue Lucky Event Issue Possible Model Misspecification

47 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Desempenho de Fundos Mútuos Se o mercado for eficiente no sentido semiforte, então qualquer que seja a informação publicamente disponível que os administradores de fundos mútuos usem para escolher ações, seus retornos médios deverão ser iguais aos do investidor típico. Podemos testar a eficiência do mercado, portanto, comparando o desempenho desses profissionais ao de um índice de mercado.. Se o mercado for eficiente no sentido semiforte, então qualquer que seja a informação publicamente disponível que os administradores de fundos mútuos usem para escolher ações, seus retornos médios deverão ser iguais aos do investidor típico. Podemos testar a eficiência do mercado, portanto, comparando o desempenho desses profissionais ao de um índice de mercado..

48 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Desempenho de Fundos Mútuos Índice Wilshire 5000 superou a maioria dos fundos mútuos em 15 dos 22 anos avaliados A maioria dos fundos superou o índice em apenas 7 do 22 anos. A evidência indica que os fundos mútuos são incapazes de superar o mercado sistematicamente. Compatível com a forma de eficiência semiforte. Índice Wilshire 5000 superou a maioria dos fundos mútuos em 15 dos 22 anos avaliados A maioria dos fundos superou o índice em apenas 7 do 22 anos. A evidência indica que os fundos mútuos são incapazes de superar o mercado sistematicamente. Compatível com a forma de eficiência semiforte.

49 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona The Record of Mutual Funds Taken from Lubos Pastor and Robert F. Stambaugh, Mutual Fund Performance and Seemingly Unrelated Assets, Journal of Financial Exonomics, 63 (2002).

50 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona A forma Forte de HME Um grupo de estudos sobre eficiência forte analisa o que chamamos de negociação com informação privilegiada com insiders. Alguns estudos apoiam a opinião de que essas transações produzem retornos anormais. Como pode haver lucro na negociação, a eficiência forte parece não ser consubstanciada pelas evidências existentes. Um grupo de estudos sobre eficiência forte analisa o que chamamos de negociação com informação privilegiada com insiders. Alguns estudos apoiam a opinião de que essas transações produzem retornos anormais. Como pode haver lucro na negociação, a eficiência forte parece não ser consubstanciada pelas evidências existentes.

51 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Pontos de vista contrários à eficiência de mercado Stock Market Crash of 1987 O mercado caiu entre 20 e 25 por cento em uma segunda após um final de semana em que nenhuma surpresa foi divulgada. Temporal Anomalies Retornos médios em janeiro são maiores do que dos outros meses. Retornos são mais altos às quartas e sextas e menores às segundas. Speculative Bubbles Sometimes a crowd of investors can behave as a single squirrel. Stock Market Crash of 1987 O mercado caiu entre 20 e 25 por cento em uma segunda após um final de semana em que nenhuma surpresa foi divulgada. Temporal Anomalies Retornos médios em janeiro são maiores do que dos outros meses. Retornos são mais altos às quartas e sextas e menores às segundas. Speculative Bubbles Sometimes a crowd of investors can behave as a single squirrel.

52 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Implications for Corporate Finance Já que a informação é refletida nos preços dos títulos rapidamente, os investidores deveriam esperar obter uma taxa normal de retorno. O preço se ajusta antes de que o investidor possa agir. Empresas deveriam esperar receber o preço justo pelos títulos que elas vendem. Fair means that the price they receive for the securities they issue is the present value. Thus, valuable financing opportunities that arise from fooling investors are unavailable in efficient markets. Já que a informação é refletida nos preços dos títulos rapidamente, os investidores deveriam esperar obter uma taxa normal de retorno. O preço se ajusta antes de que o investidor possa agir. Empresas deveriam esperar receber o preço justo pelos títulos que elas vendem. Fair means that the price they receive for the securities they issue is the present value. Thus, valuable financing opportunities that arise from fooling investors are unavailable in efficient markets.

53 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Implications for Corporate Finance A HME tem 3 implicações para as finanças corporativas. 1. O preço da ação de uma empresa não pode ser afetado por mudança na contabilidade. 2. Administradores Financeiros não podem escolher melhor ocasião para emitir títulos usando informações publicamente disponíveis. 3. Uma empresa pode vender tantos títulos quanto desejar sem que os preços sejam pressionados. Há evidência empírica conflitante em todos os três pontos. A HME tem 3 implicações para as finanças corporativas. 1. O preço da ação de uma empresa não pode ser afetado por mudança na contabilidade. 2. Administradores Financeiros não podem escolher melhor ocasião para emitir títulos usando informações publicamente disponíveis. 3. Uma empresa pode vender tantos títulos quanto desejar sem que os preços sejam pressionados. Há evidência empírica conflitante em todos os três pontos.

54 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Por quê nem todas as pessoas acreditam em HME? Há ilusões de ótica, miragens e padrões aparentes em gráficos de retornos de ações. A verdade é menos interessante. Há alguma evidência contra eficiência de mercado: Sazonalidade Ações de pequenas versus de grandes empresas Valor versus taxa de crescimento (charm) The tests of market efficiency are weak. Há ilusões de ótica, miragens e padrões aparentes em gráficos de retornos de ações. A verdade é menos interessante. Há alguma evidência contra eficiência de mercado: Sazonalidade Ações de pequenas versus de grandes empresas Valor versus taxa de crescimento (charm) The tests of market efficiency are weak.

55 McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona Summary and Conclusions An efficient market incorporates information in security prices. There are three forms of the EMH: Weak-Form EMH Security prices reflect past price data. Semistrong-Form EMH Security prices reflect publicly available information. Strong-Form EMH Security prices reflect all information. There is abundant evidence for the first two forms of the EMH. An efficient market incorporates information in security prices. There are three forms of the EMH: Weak-Form EMH Security prices reflect past price data. Semistrong-Form EMH Security prices reflect publicly available information. Strong-Form EMH Security prices reflect all information. There is abundant evidence for the first two forms of the EMH.


Carregar ppt "McGraw-Hill/Irwin Corporate Finance, 7/e © 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All Rights Reserved. Adaptado por: Pamplona 13-0 CAPÍTULO 13 Decisões de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google