A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TDAH T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M. N O S S A I N F Â N C I A T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TDAH T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M. N O S S A I N F Â N C I A T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M."— Transcrição da apresentação:

1 TDAH T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

2 N O S S A I N F Â N C I A T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

3 INFÂNCIA DOS NOSSOS FILHOS T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

4 INFÂNCIA DOS NOSSOS FILHOS

5 T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M INFÂNCIA DOS NOSSOS FILHOS

6 T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M FUTURO DOS NOSSOS FILHOS

7 TDAH HOFFMANN, Síndrome do Dano Cerebral STILL, Defeito Mórbido de Controle Moral. HOHMAN, Síndrome de Origem Orgânica. DUPRÈ, Crianças hipercinéticas, impulsivas,agressivas e com dificuldade de atenção e concentração BRADLEY, Lesão Cerebral Mínima devido a alteração funcional no SNC CLEMENT e PETERS, Disfunção Cerebral Mínima LONEY e col., Descarta a deficiência mental e lesões cerebrais nas chamadas crianças hipercinéticas R0SS, Hipercinesia, dificuldade de atenção,agressividade, impulsividade, dificuldades de aprendizagem,inteligência normal, dificuldade em adiar gratificações,transtornos emocionais e problemas de coordenação motora. T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M Histórico Conceitos e Definições

8 TDAH DSM - III, : Transtorno de déficit de atenção com ou sem hiperatividade. ( Manual Diagnóstico e Estatístico de Desordens Mentais), Elementos básicos: desatenção, impulsividade e inquietação DSM-IV, Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade CID - 10, Transtornos hipercinéticos T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

9 TDAH Histórico Conceitos e Definições Estudos científicos mostram que portadores de TDAH têm alterações na região frontal e as suas conexões com o resto do cérebro. A região frontal orbital é uma das mais desenvolvidas no ser humano e é responsável pela inibição do comportamento, pela capacidade de prestar atenção, memória, autocontrole, organização e planejamento. T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

10 TDAH Como identificar? Conjunto de sintomas maiores do que o esperado para idade (desatenção, impulsividade e hiperatividade) Vai além de um ajuste transitório Evidente em vários ambientes Sintomas comprometem a interação social, acadêmica e familiar História familiar de TDAH - Genética História de problemas na gestação Nível de atividade fetal / Exposição fetal a toxinas T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

11

12 TDAH SUBTIPOS DE TDAH TDAH com predomínio de sintomas de desatenção Mais freqüente no sexo feminino A hiperatividade pode não ocorrer Elevada taxa de prejuízo acadêmico T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

13 TDAH SUBTIPOS DE TDAH TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade São mais agressivos e impulsivos em relação ao subtipo desatento São mais rejeitados pelos colegas e impopulares (fazem amizade com facilidade e brigam com facilidade) Sexo masculino de 4:1 T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

14 TDAH SUBTIPOS DE TDAH TDAH combinado Elevada taxa de prejuízo acadêmico Maior presença de sintomas de TDO e TC Maior prejuízo no funcionamento global quando comparado aos outros subtipos T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

15 Os meninos com hiperatividade e impulsividade são mais agressivos e mais rejeitados pelos colegas e brigam mais. O tipo combinado tem maior sintoma de TOC e de TDO e TC (transtorno de conduta ou transtorno compulsivo). As vezes o hiperativo não é percebido pelos pediatras, psicanalistas, neurologistas. É na escola que ele aparece. TDAH não é irritável é + inquieto + desatento + ansioso + pouca concentração TOC E TDO é + irritável Ansiedade = inquietude + pouca concentração + irritabilidade Bipolar = Ansiedade + distração + irritável Depressão = desatenção + irritabilidade TDAH T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

16 1 - Problemas de conduta, através de explosões de cólera e passando rapidamente do riso às lágrimas. Seu humor e desempenho são geralmente variáveis e imprevisíveis. Pode apresentar características de forte oposição e desafio. 2 - Implicações emocionais, tais como hipersensibilidade, baixas auto-estima e baixa tolerância à frustração. O autoconceito negativo e as reações de agressividade da criança são observados pela percepção de não estar certa por dentro; 3 - Problemas de socialização, tendo dificuldades nos seus relacionamentos interpessoais, por não aceitar críticas, conselho ou ajuda e ser, muitas vezes, tirana; 4 - Problemas familiares, em conseqüência das insatisfações e pressões por parte do adulto, pela inadequação do comportamento da criança. Além disso, as dificuldades escolares ou de aprendizagem são fatos que normalmente muitas frustrações trazem aos pais. Muitas vezes a criança torna-se ponto de discórdia familiar. TDAH T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

17 TDAH Os sintomas neurológicos secundários.. É melhor perceber se não há comorbidade. TDA / Bipolar = fala acelerada, agitação psicomotora, impulsividade, grandiosidade ( nunca está errado) sexualidade, fuga de idéias, tempestade comportamental. Pode ter o sintoma mas não tem o transtorno TRATAMENTO T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

18 TDAH/TRATAMENTO Uso de metilfenidato Acompanhamento psicopedagógico e ou psicológico Organização do ambiente e da rotina Parceria entre família/escola/profissionais Quadro de horários e agenda de compromissos Reforço positivo Atividades físicas intensas Dormir cedo ( mínimo de 9 horas por noite) Egosauxiliares Evitar uso intenso de TV,computador e atividades excitantes T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

19 Aprendizagem=Memória+Consciência+Emoção TELEVISÃO X LEITURA Mais leitura e menos TV exercita o cérebro Segundo a neurociência

20 No Brasil, segundo o Ibope, as pessoas vêem, em média, cinco horas de tevê por dia. Clarice Niskier

21 Diante da tevê, o telespectador está fisicamente inativo. Dos seus sentidos, trabalham somente a visão e a audição,mas de maneira extremamente parcial. Os olhos, por exemplo, praticamente não se mexem. Clarice Niskier

22 Os pensamentos estão praticamente inativos: não há tempo para raciocínio consciente e para fazer associações mentais, já que a atividade cognitiva está muito lenta. Isso ficou provado em pesquisas sobre os efeitos neurofisiológicos da tevê. Clarice Niskier

23 A televisão mata a imaginação e leva ao estado hipnótico. "Na tevê não há aprendizado, há condicionamento. Valdemar Setzer Professor da USP Clarice Niskier

24 Além de condicionar a um consumismo desenfreado, estudiosos listam, ainda, dentre as influências maléficas da televisão: sobrecarga sensorial, sendo que a tevê hiperestimula o cérebro e faz com que se perca o costume de prestar atenção em atividades que exigem uma concentração maior, tais como ler, jogar xadrez ou assistir às aulas; indução a comportamentos violentos; desencadeamento de uma sexualidade prematura e artificial.

25 TDAH HISTÓRICO MEDICAMENTOS A Companhia farmacêutica Smith Kliine introduz a benzedrina inalatória A comunidade médica começa a observar as propriedades estimulantes da anfetamina estimulantes da anfetamina A CIA SKF introduz a benzedrina em cápsulas Panizzon realizou a 1ª síntese do Metilfenidato Foi demosntrado seu efeito estimulante no SNC Foi patenteado pela CIBA e inicialmente foi prescrito para tratamento de depressão Foi patenteado pela CIBA e inicialmente foi prescrito para tratamento de depressão e fadiga crônica como Ritalina; e fadiga crônica como Ritalina; Foi utilizado pela primeira vez para tratar pessoas com TDAH Ritalina Concerta Ritalina LA T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

26 TDAH Lobo Frontal E funções executivas T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

27 Cérebro normal em descanso Cérebro tdah em descanso Cérebro tdah Tentando se concentrar T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

28 TDAH

29 FUNÇÃO DOS NEUROTRANSMISSORES

30 ATENÇÃO O CÉREBRO BUSCA PADRÕES QUE FAÇAM SENTIDO MOTIVAÇÃO INTRÍNSECA PARA APRENDER E APREENDER APRENDE AQUILO QUE É SIGNIFICANTE SÓ É REGISTRADO NA MEMÓRIA AQUILO QUE PASSOU PELO FILTRO DA ATENÇÃO T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

31 Ao fazer uma experiência como esta sobre homem a atenção carro um casa ponto menino crítico chapéu é sapato que doce o homem material carro sendo casa lido menino pelo chapéu sujeito sapato na doce tarefa homem relevante carro deve casa ser menino coerente chapéu e sapato correto doce gramaticalmente homem mas carro sem casa ser menino muito chapéu fácil sapato de doce modo homem que carro toda casa a menino atenção chapéu seja sapato mobilizada doce para homem ler carro e casa compreender Leonor Bezera

32 Critérios para diagnóstico em crianças Um pouco Basta nte De mais 1. Não consegue prestar muita atenção a detalhes ou comete erros por descuido nos trabalhos da escola ou tarefas. 2. Tem dificuldade de manter a atenção em tarefas ou atividades de lazer 3. Parece não estar ouvindo quando se fala diretamente com ele 4. Não segue instruções até o fim e não termina deveres de escola, tarefas ou obrigações. 5. Tem dificuldade para organizar tarefas e atividades 6. Evita, não gosta ou se envolve contra a vontade em tarefas que exigem esforço mental prolongado. 7. Perde coisas necessárias para atividades (p. ex: brinquedos, deveres da escola, lápis ou livros). 8. Distrai-se com estímulos externos 9. É esquecido em atividades do dia-a-dia 10. Mexe com as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira 11. Sai do lugar na sala de aula ou em outras situações em que se espera que fique sentado 12. Corre de um lado para outro ou sobe demais nas coisas em situações em que isto é inapropriado 13. Tem dificuldade em brincar ou envolver-se em atividades de lazer de forma calma 14. Não pára ou freqüentemente está a mil por hora. 15. Fala em excesso. 16. Responde as perguntas de forma precipitada antes delas terem sido terminadas 17. Tem dificuldade de esperar sua vez 18. Interrompe os outros ou se intromete (p.ex. mete-se nas conversas / jogos).

33 Critérios para diagnóstico em adultos Um pouco Basta nte De mais 1.Sensação de baixo rendimento 2. Dificuldade em organizar-se 3. Adiamento crônico do início das tarefas 4. Muitos projetos tocados simultâneamente; dificuldades em levá-los adiante 5. Tendência a dizer o que vem a mente, sem considerar o momento e a conveniência do comentário 6. Busca frequente por forte estimulação 7. Intolerância ao tédio 8. Incosntância na atenção 9. Frequentemente intuitivo, criativo e muito inteligente 10. Dificuldade de proceder de forma apropriada 11. Impaciência, baixa tolerância á frustração 12. Impulsivo verbalmente ou nas ações; gastar dinheiro, compulsões variadas 13. Tendência a preocupação desnecessária ( a preocupação passa a ser sua atenção) 14. Sensação de insegurança 15. Humor oscilante, lábil sobretudo quando desvinculadas de uma pessoa ou projeto 16. Inquietude, energia nervosa, movimentos corporais, tenso no descanso 17. Tendência a comportamento aditivo ou viciado 18. Auto crítica imprecisa

34 TDAH ESTRATÉGIA PARA PROFESSORES 1)Arrumar as carteiras de que o professor possa transitar por toda a sala 2)Manter os alunos distraídos próximo ao professor 3)Colocar o estudante longe da porta e da janela 4)Colocar ao lado da criança com TDAH colegas que sejam atentos 5)Valorizar a organização em sala, oferecer um tempo para que isso ocorra 6)Reforço positivo e elogios 7)Aproximar-se da criança quando estiver dando explicações 8)Fazer revisão das instruções 9)Evitar folha grampeada ou com frente e verso 10)Criar o hábito de conferir as tarefas 11)Ofereça responsabilidades específicas para esse aluno 12)Disponibilizar um colega tutor T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

35 TDAH Características de adultos com TDAH sem tratamento Menos anos de educação; Abuso de drogas; Menor auto-estima, habilidades sociais pobres, mais tentativas de suicídio, maior isolamento social, maior número de co-morbidades; Mais acidentes e de maior gravidade; Mais criminalidade; T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

36 NÃO CONFUNDIR TDAH COM DESENVOLVIMENTO NORMAL SITUAÇÕES SOCIAL,AMBIENTAL, CULTURAL T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

37 Perda de receptores para dopamina no final da infância TÉDIO/PREGUIÇA Novos prazeres no início da adolescência, mais estímulos para gerar ativação do sistema dopaminérgico e de recompensa NEUROCIÊNCIA SISTEMA DE RECOMPENSA » Jogar vídeo game » Ouvir música alta » Fazer atividade física » Jogos de computador » Comportamento de risco » Comer (chocolate) » Impulsividade/ imediatismo » Interações sociais T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

38 A PUBESCÊNCIA É UM ATO DA NATUREZA A ADOLESCÊNCIA É UM ATO DO HOMEM Peter Bloss ADOLES SER ELABORAÇÃO DOS LUTOS CORPO INFANTIL IDENTIDADE INFANTIL PAIS DA INFÂNCIA ENFRENTAMENTO E DIFERENCIAÇÃO A imaturidade é o melhor da adolescência (Winnicott) T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

39 CASA-NINHO FILHOCRÁTICA NADA ACABADO QUESTIONAMENTOS JOVEM MERCOSULINO DEFENDE POSIÇÕES DIANTE DE QUALQUER ESCALA HIERÁRQUICA E DESESTABILIZA REFERENCIAIS SOBRE LIMITES DEFENDEM O RESPEITO A SI PRÓPRIOS DIREITO DE QUERER SEM CULPA E SEM REMORSOS T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

40 DA RIGIDEZ AO VALE-TUDO Era da Repressão Anos 60 Era da Liberalização Anos 70 e 80 Era dos excessos Anos 90 até hoje Autonomia Só quando saía de casa para casar Pouca privacidade Única TV na sala Quarto e banheiro divididos Autonomia Mais livre para sair Mais tempo com os amigos Já pode fechar a porta do quarto Autonomia Pais proibidos de entrar no quarto que é privativo TV, dvd, computador Internet, querem decidir aonde ir Relação pais e Filhos Modelo repressor Respeito pelo medo e castigos físicos Pais como autoridade e autoritários Relação pais e Filhos Teorias educacionais modernas, castigo físico afetam desenvolvimento Mudança de concepção Relação pais eFilhos Filhos determinam as regras. Autoridade contestada, insegurança e culpa dos pais Permissividade

41 TEENS DO MERCOSUL FILHOCRACIA Nós acabamos permitindo mais do que eles querem, aí eles mesmos se colocam o freio, porque não fica a disputa pelo poder de decisão Mãe brasileira Eu estava em dúvida se fazia ou não um curso no exterior e falava isso com minha família, então minha filha me olhou, colocou a mão na cintura e perguntou:Mas afinal, o que é que nós vamos ganhar com isso? Mãe Brasileira Na minha casa é o lugar onde eu me sinto melhor; é como se fosse um país e eu, o presidente Teen brasileiro Quando eu perguntei para o meu pai se poderia trazer o namorado para dormir em casa como faz meu irmão, ele disse que só depois quando eu for mais velha. Disse que está num ponto da vida que tem vontade de ser cachorro só para fazer xixi em volta, para os outros respeitarem o seu lugar. Coisas do meu pai. Teen Brasileira

42 COMO ANDAM OS LIMITES DOS PAIS? EXCESSO DE TRABALHO CONVIVÊNCIA FAMILIAR CONSUMISMO BEBIDA ALCOÓLICA Filhos aprendem mais pelas ações dos pais do que pelas palavras

43 Ausência dos Limites *Descontrole emocional *Distúrbios de conduta/tirania *Dificuldade em concluir tarefas *Deformação na percepção do outro *Sentimento de menos valia Benefícios dos Limites *Desenvolve a capacidade de adiar satisfação *Aprende a diferenciar necessidade de desejo *Ensina que a cada direito corresponde a um dever *Aprende a conviver socialmente *Internaliza a lei – Nome do Pai *Estimula a assumir responsabilidade e respeito com o outro

44 Educação para a RESPONSABILIDADE Dar um castigo e não cumpri-lo é o melhor caminho para a impunidade! Consequências são mais eficientes que castigos Assumir consequências das escolhas

45 Edgar Morin Filósofo Francês Os Sete Saberes Necessários À Educação do Futuro Será preciso ensinar princípios de estratégia que permitam enfrentar os imprevistos e as incertezas na complexidade do mundo contemporâneo.É preciso aprender a navegar em um oceano de incertezas em meio a arquipélagos de certeza.

46

47 Formas de Comunicação para o diálogo Uma boa educação torna os pais materialmente desnecessários e afetivamente importantes

48 NÃO CONFUNDIR TDAH COM FALTA DE LIMITES E DE EDUCAÇÃO RELATOS DE ADULTOS COM TDAH Jack trabalha como editor de uma revista. Faz um bom trabalho, Jack trabalha como editor de uma revista. Faz um bom trabalho, embora tenha a reputação de ser grosseiro. Sai das reuniões de maneira abrupta, deixa de responder aos telefonemas, insulta escritores sem perceber, não faz qualquer esforço para esconder quando está aborrecido, muda de assunto no meio de uma frase e, em geral não tem a menor diplomacia. Ele é brilhante afirma um associado, muito imprevisível, mas vive cheio de idéias e de energia. T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M

49 Os estudos de Peter parecem…bem, deixemos que ele mesmo os descreva: tenho pilhas de papéis, diz ele. Tudo o que faço vai para uma pilha. Há pilhas pequenas e outras grandes, amontoados de papéis, revistas,livros, contas. Algumas estão misturadas.Não há organização de espécie alguma, simplesmente se acho que aquela pilha está um pouco menor, posso acrescentar algo. De algum modo sobrevivo. T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M RELATOS DE ADULTOS COM TDAH

50 George trabalha em seu carro. Nem sei para que tenho um escritório. Não consigo me sentar mais do que alguns minutos sem ficar com uma sensação desagradável, como se estivesse sendo enterrado. Então entro no meu carro, pego a estrada, ligo o telefone e lá estou eu fazendo negócios. Tenho de estar em movimento para poder pensar – é isso que se passa comigo. T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M RELATOS DE ADULTOS COM TDAH

51 TDAH

52


Carregar ppt "TDAH T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M. N O S S A I N F Â N C I A T D A H W W W. I L A Y A L I. C O M."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google