A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 A.A. e o ALCOOLISMO. 2 No verão de 1934 o corretor Bill W. o corretor Bill W. foi mais uma vez internado no Hospital Charles B. Towns.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 A.A. e o ALCOOLISMO. 2 No verão de 1934 o corretor Bill W. o corretor Bill W. foi mais uma vez internado no Hospital Charles B. Towns."— Transcrição da apresentação:

1 1 A.A. e o ALCOOLISMO

2 2 No verão de 1934 o corretor Bill W. o corretor Bill W. foi mais uma vez internado no Hospital Charles B. Towns

3 3 Seu diagnóstico era de alcoolismo sem esperança.

4 4 Seu amoroso médico, o Dr. Silkworth, usando a linguagem do coração – firme sincera e amorosa – contou a ele sua descoberta: O alcoolismo não é um problema moral.

5 5 O alcoolismo é uma doença crônica, progressiva, incurável – e, se não for detida - fatal

6 6 O alcoólatra tem uma obsessão mental que o compele a beber e uma alergia (compulsão física) que o condena a ficar louco ou morrer Dr.Silkworth

7 7 Bill W. - como qualquer pessoa que descobre ser portador de uma doença fatal – pensa em fazer qualquer coisa para se livrar da doença.

8 8 Internado, Bill vive uma experiência espiritual e consegue manter a sobriedade nos seis meses após sua saída do hospital.

9 9 Neste seis meses tentou ajudar outros alcoólicos a se recuperarem.

10 10 Maio de 1935 Bill W e o Dr. Bob se conhecem em Akron.

11 11 10 de junho de O Dr. Bob toma seu último gole. A. A. é fundado. A. A. é fundado.

12 12 Primeiro Legado A recuperação.

13 13 Quando Bill transmitiu ao Dr. Bob a descrição do Dr. Silkworth, a respeito do alcoolismo e seu caráter incurável, o médico começou a buscar o remédio espiritual para a sua doença com uma determinação da qual nunca antes fora capaz.

14 14 Isto pareceu provar que um alcoólico podia exercer sobre outro alcoólico um efeito impossível de seu conseguido por qualquer não alcoólico.

15 15 Isso demonstrou também que um trabalho persistente de um alcoólico com outro era vital para a recuperação permanente.

16 16 Com o Dr. Silkworth, Bill e Bob aprenderam a natureza e a gravidade da sua doença; com o Pastor Sam Shoemaker aprenderam como lidar com ela.

17 17 Sam Shoemaku lembrou-lhes passos antigos e reconhecidos que – junto a outros – lhes ensinaram a lidar com a doença fatal.

18 18 A. A. é uma irmandade de homens e mulheres que compartilham a suas experiências, (as melhores e as mais difíceis), forças e esperanças a fim de resolver seu problema comum e ajudar outros a se recuperarem do alcoolismo.

19 19 Nosso propósito primordial é o de mantermo-nos sóbrios e ajudarmos outros alcoólicos a alcançarem a sobriedade.

20 20 O único requisito para tornar- se membro é o desejo de parar de beber.

21 21 Abril de 1939 O livro Alcoólicos Anônimos é publicado.

22 22 Demonstrar a outros alcoólicos exatamente como nos recuperamos é o principal objetivo deste livro.

23 23 Acreditamos que o relato de nossas experiências irá ajudar a todos a melhor compreender o alcoólico.

24 24 Muitos não compreendem que o alcoólico é uma pessoa muito doente.

25 25 E, ademais, temos a certeza de que a nossa maneira de viver é benéfica para todos.

26 26 Não estamos ligados a qualquer crença, seita ou organização religiosa em particular, nem nos opomos a qualquer uma delas.

27 27 Simplesmente desejamos ser úteis a aqueles ser úteis a aqueles que sofrem.

28 28 Segundo Legado Unidade

29 29 Assim como havíamos descoberto os princípios através dos quais um alcoólico conseguia se manter vivo, precisávamos desenvolver princípios segundo os quais os grupos de A.A. e A.A. como um todo conseguisse sobreviver e funcionar de forma eficaz.

30 30 Acreditava-se que nenhum alcoólico, homem ou mulher, poderia ser excluído da nossa sociedade.

31 31 Que nossos líderes deveriam servir, jamais governar.

32 32 Que cada grupo deveria ser autônomo. Que cada grupo deveria ser autônomo.

33 33 Que não haveria taxas nem mensalidades, nossas despesas deveriam ser cobertas por nossas próprias contribuições voluntárias.

34 34 Nossas relações públicas deveriam basear-se em atração, não em promoção.

35 35 Foi decidido que todos os membros deveriam ser anônimos em nível de imprensa escrita, rádio, televisão e cinema.

36 36 E sob circunstância nenhuma deveria dar endosso, fazer alianças ou entrar em controvérsia públicas.

37 37 Outra razão para a ampla aceitação de A. A. foi a dedicação de amigos – amigos ligados a medicina, a religião e a imprensa que, ao lado de inúmeros outros, se tornaram nossos hábeis e persistentes advogados.

38 38 Sem esse apoio teria sido impossível que A.A. progredisse tão depressa.

39 39 Terceiro Legado O Serviço

40 40 Passo Doze Tendo experimentado um despertar espiritual, por meio desses Passos, procuramos levar esta mensagem a outras pessoas e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.

41 41 Simplesmente desejamos ser úteis aqueles que sofrem.

42 42 Estamos ao inteiro dispor das sociedades científicas, médicas e religiosas para quaisquer eventuais consultas.

43 43 AGORA É CONOSCO!


Carregar ppt "1 A.A. e o ALCOOLISMO. 2 No verão de 1934 o corretor Bill W. o corretor Bill W. foi mais uma vez internado no Hospital Charles B. Towns."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google