A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ciclo de seminário do grupo PET ESTERÓIDES Bolsista: Adriana Scontri.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ciclo de seminário do grupo PET ESTERÓIDES Bolsista: Adriana Scontri."— Transcrição da apresentação:

1 Ciclo de seminário do grupo PET ESTERÓIDES Bolsista: Adriana Scontri

2 HORMÔNIOS NO ORGANISMO Hipófise – produz hormônios FSH (folículo estimulante) e LH (luteinizante) que ativam hormônios determinantes para características físicas e comportamentais. Mulher – LH estimula ovários a produzir estrógeno – aumento de gordura nas coxas e quadris, desenvolvimento corporal. FSH atua no útero – processo de ovulação. Homem – LH estimula produção de testosterona pelos testículos – voz grossa, maior tecido muscular, pêlos e alto nível de desejo sexual. FSH responsável pela produção de espermatozóides. A mulher no período de ovulação produz mais testosterona Os esteróides são hormônios, responsáveis pela harmonia das funções primordiais do organismos.

3 História: Antiga Grécia – ingestão de testículo de carneiro (principal fonte de testosterona) 1º doping – 1865, estimulantes para natação Desde 1935 esteróides são conhecidos Definição: Hormônios esteróides da classe dos hormônios sexuais masculinos, os andrógenos Efeito: Força, aceleração e explosão muscular ESTERÓIDES ANABOLIZANTES

4 Categoria dos esteróides Anabolizantes São três as categorias: Estrógenos Androgenos Cortizona Estrógenos (Hormônio Feminino): É produzido no ovário e é o responsável de produzir os caracters sexuais femininos. Andrógenos( Hormônio Masculino): São produzidos no testículos e são responsáveis pela produção de características sexuais masculinas. Esses dois hormônios são produzidos em ambos os sexos havendo apenas uma predominância dos estrógenos nas mulheres e andrógenos nos homens. Cortizona: É produzida pelos dois sexos, e tem efeito analgésico e antiinflamatório.

5 Anabolizantes Conceito Científico: Anabolismo é as reações que contrói ou recompõem células. No caso das drogas anabolizantes, drogas que ajudam no crescimento das células musculares, geralmente derivados da testosterona, que é o hormônio masculino. As estatísticas sobre os efeitos na população ainda são precárias, devido a sua utilização por parcelas consideráveis da população, ser relativamente recente.

6 Tipos de Anabolizantes: Orais: processado pelo fígado que é responsável pela destruição de um corpo estranho no organismo – sobrecarga no fígado. Injetáveis: vai diretamente para corrente sanguínea sem passar pelo fígado, são mais tóxicos para os rins.

7 Efeitos : Aumenta a força ou contrabilidade da célula muscular Promovem balanço nitrogenado positivo Aumentam a retenção de glicogenio Favorecem a absorção de aminoácido Bloqueia o cortizol Alguns trabalhos experimentais são encontrados na literatura, envolvendo a utilização de esteróides anabolizantes (hormônio masculino sintético) para o tratamento de doenças como anemias, alguns tipos de câncer e reposição hormonal. Também existem trabalhos experimentais estudando os efeitos de derivados da testosterona com o objetivo de contracepção masculina

8 Efeitos Colaterais: Calvície Impotência sexual Acne Agressividade (droga andrógena) Hipertensão Virilização em mulheres Ginecomastia (excessivo desenvolvimento dos mamilos) Dores de cabeça

9

10 ANTICONCEPCIONAL

11 ANTICONCEPCIONAIS Pílula Pílula do dia seguinte: Dois comprimidos de progesterona até 72 horas após relação sexual, não é abortivo – inibe ou atrasa a ovulação. Injeções mensais: Mesmo mecanismo da pílula. Adesivo: Os hormônios serão absorvidos diretamente pela circulação evitando alguns efeitos colaterais desagradáveis da pílula oral. Implante subcutâneo

12 Pílula Contém estrógeno e progesterona – impede sistema reprodutor de enviar estímulos, impedindo a ovulação. Diminui probabilidade de câncer de ovário e colo do útero, aumenta probabilidade de derrame cerebral. A pílula funciona através da ingestão diária de uma pequena quantidade dos hormônios que são produzidos nos ovários. Esta ingestão diária de hormônios, iguais aos que você normalmente tem, acaba enganando o sistema de regulação do seu organismos que imagina estar você grávida. Com isto é inibida a ovulação. Os óvulos não são mais liberados pelos ovários.

13 BENEFÍCIOS E USOS TERAPÊUTICOS DA PÍLULA ANTICONCEPCIONAL Os benefícios à saúde são numerosos e superam os riscos. Existem evidências definitivas de proteção contra câncer de ovário e de endométrio, doença benigna da mama, doença inflamatória pélvica (DIP), gravidez ectópica e anemia por deficiência de ferro. Também tem sido sugerido que contraceptivos orais podem oferecer benefício na densidade mineral óssea, miomas uterinos, síndrome de choque tóxico e câncer colorretal. Tratamento de alterações clínicas com contraceptivos orais é uma prática clínica que não consta na bula. Dismenorréia, sangramento irregular ou excessivo, acne, hirsutismo e endometriose associada à dor, são alvos comuns da terapia com contraceptivos orais. A maioria das pacientes não está consciente destes benefícios à saúde, bem como dos usos terapêuticos dos contraceptivos orais, sendo que elas têm uma tendência a superestimar os riscos. Orientação e educação são necessárias para ajudar as mulheres a ficarem bem informadas a respeito de decisões de cuidados com a saúde e aderência ao tratamento.

14 Implante subcutâneo É um método contraceptivo revolucionário. Um implante subdérmico que oferece até 3 anos de proteção.É um método extremamente prático. O implante é inserido debaixo da pele, na região do braço (procedimento realizado por profissional médico). A inserção é feita em apenas alguns minutos pelo próprio médico no consultório. Através de um aplicador, o implante é colocado na parte anterior do braço escolhido, cerca de 6 a 8 cm da dobra, com anestesia local. Ele é invisível e não provoca incômodos. Durante três anos, vai liberar diariamente na corrente sangüínea as doses necessárias de etonogestrel para inibir a ovulação, evitando assim a gravidez.

15 Quais são as vantagens de usar este método ? Além de ser um método bastante seguro, você se sente muito mais livre, não precisando mais se lembrar da hora de tomar seu contraceptivo. Uma vez inserido, o implante protege contra gravidez durante três anos. O implante tem baixa dose de hormônio e não possui estrogênio, responsável muitas vezes por náuseas e enjôos. Este método já foi testado e aprovado por mulheres no mundo inteiro. Tem sido bem aceito pelo organismo, com baixo potencial de efeitos colaterais.

16 TPM Causada pela oscilação hormonal, na metade do ciclo menstrual inicia-se a produção de progesterona que se estende até a menstruação este hormônio estimula a ação de enzimas que atacam a serotonina, neurotransmissor envolvido no processamento das emoções e comportamento. Nesta fase o nível de estrógeno cai até desaparecer um ou dois dias antes da mulher menstruar.

17 Sintomas da TPM 1.depressão, sentimento de desesperança, pensamentos auto- depreciativos; 2.ansiedade, tensão, nervosismo, excitação; 3.fraqueza afetiva, tristeza repentina, choro fácil, sentimento de rejeição; 4.raiva ou irritabilidade persistente, aumento dos conflitos interpessoais; 5.diminuição do interesse pelas atividades habituais; 6.sensação de dificuldade de concentração; 7.cansaço, fadiga fácil, falta de energia; 8.acentuada alteração do apetite; 9.distúrbios do sono; 10.inchaço e/ou sensibilidade mamária aumentada; 11.dor de cabeça; 12.dores musculares;

18 MENOPAUSA A menopausa não é uma doença, mas apenas uma fase na vida da mulher em que os seus ovários param de funcionar. A partir da menopausa, que ocorre geralmente entre os 45 e os 55 anos, a mulher deixa de produzir os hormônios estrógeno e progesterona e, aos poucos, vai deixando de ovular e de menstruar. Estrógeno: A falta deste hormônio causa os sintomas característicos da menopausa (calor, diminuição do desejo sexual, irritabilidade, depressão) e também causa a osteoporose, já que este hormônio é responsável pela fixação do cálcio nos ossos.

19 Sintomas Eles variam de mulher para mulher; algumas não sentem nada, mas a maioria sente ondas de calor, suores noturnos, insônia, diminuição do desejo sexual por causa de ressecamento na vagina, irritabilidade, depressão, dor durante o ato sexual e diminuição da atenção e da memória. A falta de estrógeno, o hormônio característico da mulher, causa todos esses sintomas. Depois da menopausa, grande parte das mulheres passará a perder o cálcio dos ossos, doença chamada osteoporose, responsável por fraturas. Isso porque o estrógeno é também responsável pela fixação do cálcio nos ossos. Após a menopausa grande parte das mulheres passará a perder o cálcio dos ossos, doença chamada osteoporose, responsável por fraturas e por grande perda na qualidade de vida da mulher. Estudos recentes têm associado a falta de estrogênio ao Mal de Alzheimer, perda total da memória

20 Tratamento O tratamento mais conhecido é a Terapia de Reposição Hormonal. Esse tratamento é importante porque reduz o risco de osteoporose e de doenças do coração, melhora a depressão e a capacidade de memória. As desvantagens para a mulher, são o custo alto e a longa duração do tratamento.

21 Síndrome do macho irritável Esta síndrome foi identificada recentemente e é causada pela queda no nível de testosterona. Os homens apresentam variações de humor e comportamento devido à diminuição periódica do hormônio masculino testosterona.

22 Acne Os andrógenos regulam a produção do sebo pelas glândulas sebáceas, quando a produção destes hormônios aumenta, a produção do sebo também aumenta contribuindo para o surgimento da acne. Certas mulheres apresentam uma disfunção no ovário que não transforma hormônio masculino (andrógeno) em feminino (estrógeno).

23 Vitamina D: Molécula composta por quatro anéis com diferentes cadeias laterais. Os anéis são derivados do colesterol e formam a estrutura básica dos esteróides. Esta vitamina precisa ser hidroxilada para ter uma ação conhecida. Cortisona: Anti-inflamatória, artrite, doenças da pele e alergias.

24 PERSPECTIVAS FUTURAS Esteróides apresentam amplo campo de aplicação, portanto há necessidade de novos processos industriais. Para a escolha de um determinado processo é preciso levar em conta a facilidade para realização das transformações necessárias, custo da conversão, tempo necessário e ausência de reações que dificultem o processo. O campo das biotransformações está evoluindo, à medida que novos métodos para a pesquisa microbiana evoluem.

25 BIBLIOGRAFIA Sites consultados: ame_cerebral/mat1.htm cabugi.globo.com/saude/terceiraidade/menopausa.asp nais/anti_01.htm# ada.htm versidade_01.htm


Carregar ppt "Ciclo de seminário do grupo PET ESTERÓIDES Bolsista: Adriana Scontri."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google