A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teorias de Evolução Biológica Jean-Baptiste Lamarck (1744- 1829)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teorias de Evolução Biológica Jean-Baptiste Lamarck (1744- 1829)"— Transcrição da apresentação:

1

2 Teorias de Evolução Biológica

3 Jean-Baptiste Lamarck ( )

4 Filosofia Zoológica (1809) Primeira teoria sistemática de evolução biológica Lei do uso ou desuso Lei da transmissão dos caracteres adquiridos

5 Jean-Baptiste Lamarck ( ) Lei do Uso ou Desuso : O uso de determinadas partes do corpo do organismo faz com que estas se desenvolvam, e o desuso faz com que se atrofiem.

6 Jean-Baptiste Lamarck ( ) Lei da Transmissão dos Caracteres Adquiridos : Alterações provocadas em determinadas características do organismo, pelo uso e desuso, são transmitidas aos descendentes.

7 Jean-Baptiste Lamarck ( )

8 Charles Darwin ( )

9 Charles Robert Darwin nasceu em uma família próspera e culta, na cidade de Shewsbury. Seu pai, Robert, era um médico respeitado e seu avô paterno, Erasmus, poeta, médico e filósofo. Em 1825, foi para Edimburgo estudar medicina, mas abandonou a carreira. Mudou-se para Cambridge, disposto a se tornar um sacerdote anglicano, mas ficou amigo do botânico John Stevens Henslow, com quem aprofundou seus conhecimentos em história natural, matéria em que seu talento que se manifestava desde a infância.

10 Charles Darwin ( ) Henslow conseguiu incluir Darwin como naturalista numa expedição ao redor do globo no navio Beagle, que deixou Davenport em 27 de dezembro de 1831 rumo à América do Sul.

11 Charles Darwin ( ) Foram quatro anos e nove meses de pesquisas. Ele juntou fósseis, amostras geológicas, observou milhares de espécies vegetais e animais, erupções vulcânicas e terremotos.

12 Charles Darwin ( ) "Sobre a Origem das Espécies por Meio da Seleção Natural ou a Conservação das Raças Favorecidas na Luta pela Vida" (1859)

13 Charles Darwin ( ) A teoria de Darwin: Os indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações em todos os caracteres, não sendo, portanto, idênticos entre si. Todo organismo tem grande capacidade de reprodução, produzindo muitos descendentes. Entretanto, apenas alguns dos descendentes chegam à idade adulta.

14 Charles Darwin ( ) O número de indivíduos de uma espécie é mantido mais ou menos constante ao longo das gerações. Assim, há grande "luta" pela vida entre os descendentes, pois apesar de nascerem muitos indivíduos poucos atingem a maturidade, o que mantém constante o número de indivíduos na espécie. Na "luta" pela vida, organismos com variações favoráveis ás condições do ambiente onde vivem têm maiores chances de sobreviver, quando comparados aos organismos com variações menos favoráveis.

15 Charles Darwin ( ) Os organismos com essas variações vantajosas têm maiores chances de deixar descendentes. Como há transmissão de caracteres de pais para filhos, estes apresentam essas variações vantajosas. Assim, ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduos mantém ou melhora o grau de adaptação destes ao meio.

16 Charles Darwin( )

17

18

19 Gregor Mendel ( ) O Pai da Genética Em 8 de março de 1865, Mendel apresentou um trabalho à Sociedade de História Natural de Brünn, no qual enunciava as suas leis de hereditariedade, deduzidas das experiências com as ervilhas.

20 Gregor Mendel ( ) Leis de Mendel: 1º lei: Cada característica é determinada por dois fatores que se separam na formação dos gametas, onde ocorrem em dose simples

21 Gregor Mendel ( ) 1ª Lei Fator Único: Bb x Bb Proporção: 1; 2; 1;

22 Gregor Mendel ( ) 2ª Lei: Durante a formação dos gametas, cada par se separa de forma independente, ocorrendo todas as combinações possíveis nos gametas.

23 Gregor Mendel ( ) 2ª Lei Fator Duplo: RrVv x RrVv Proporção: 9; 3; 3; 1;

24 Divisão Celular Os cromossomos são encontrados no interior das células eucariontes. E um cromossomo é constituído por uma longa fita dupla de DNA. O DNA ( ácido desoxirribonucléico ) é um composto orgânico cujas moléculas contêm as instruções genéticas que coordenam o desenvolvimento e funcionamento de todos os seres vivos e alguns vírus.

25 Divisão Celular Na maioria das células de nosso corpo ( células somáticas), encontramos 23 pares de cromossomos. Ou seja, são 46 cromossomos. Os pares significam que um dos pares é materno e outro par é paterno. Essas células são chamadas de Diplóides pois cada uma tem pares de cromossomos. Diplóides = 2n

26 Divisão Celular Nas células reprodutoras humanas ( espermatozóide e óvulo), encontramos a metade do número de cromossomos. Temos 23 cromossomos. Um só de cada par. Essa célula, com a metade de cromossomos, se denomina haplóide. Haplóide = n

27 Divisão Celular Mitose é um processo de divisão celular em que originam-se duas células idênticas, com igual composição genética (mesmo número e tipo de cromossomos), sem alterar o DNA característico da espécie.

28 Divisão Celular Meiose é designação dada ao processo de divisão nuclear através do qual um núcleo diplóide origina quatro núcleos haplóides.

29 Divisão Celular

30

31 Teoria da recapitulação Ernest Haeckel ( ) A Ontogenia recapitula a Filogenia (Lei Biogenética 1866) Até hoje gera polêmica

32 Embriologia

33 Mórula

34 Blástula

35 Gástrula

36 Neurula

37 Feto

38 Teoria Sintética da Evolução

39 A Teoria sintética da evolução ou Neodarwinismo foi formulada tomando como essência as noções de Darwin sobre a seleção natural e incorporando noções atuais de genética. A mais importante contribuição individual da Genética, extraída dos trabalhos de Mendel, substituiu o conceito antigo de herança através da mistura de sangue pelo conceito de herança através de partículas: os genes.

40 Teoria Sintética da Evolução Conceito biológico de espécie: agrupamento de populações naturais, real ou potencialmente intercruzantes e reprodutivamente isolados de outros grupos de organismos. A definição biológica de espécie só é valida para organismos com reprodução sexuada, já que, no caso dos organismos com reprodução assexuada, as semelhanças entre características morfológicas é que definem os agrupamentos em espécies.

41 Teoria Sintética da Evolução A compreensão da variabilidade genética e fenotípica dos indivíduos de uma população é fundamental para o estudo dos fenômenos evolutivos, uma vez que a evolução é, na realidade, a transformação estatística de populações ao longo do tempo, ou ainda, alterações na freqüência dos genes dessa população. Os fatores que determinam alterações na freqüência dos genes são denominados fatores evolutivos. Cada população apresenta um conjunto gênico, que sujeito a fatores evolutivos, pode ser alterado. O conjunto gênico de uma população é o conjunto de todos os genes presentes nessa população.

42 Os fatores evolutivos que atuam sobre o conjunto gênico da população podem ser reunidos em duas categorias: Fatores que tendem a aumentar a variabilidade genética da população: mutação gênica, mutação cromossômica, recombinação; Fatores que atuam sobre a variabilidade genética já estabelecida : seleção natural, migração e oscilação genética.

43 Teoria Sintética da Evolução A integração desses fatores associada ao isolamento geográfico pode levar, ao longo do tempo, ao desenvolvimento de mecanismos de isolamento reprodutivo, quando, então, surgem novas espécies.


Carregar ppt "Teorias de Evolução Biológica Jean-Baptiste Lamarck (1744- 1829)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google