A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora Rosana Moraes. Todos os animais são multicelulares, isto é, formados por um grande número de células que funcionam de maneira integrada no.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora Rosana Moraes. Todos os animais são multicelulares, isto é, formados por um grande número de células que funcionam de maneira integrada no."— Transcrição da apresentação:

1 Professora Rosana Moraes

2 Todos os animais são multicelulares, isto é, formados por um grande número de células que funcionam de maneira integrada no organismo. A multicelularidade adquire sua maior expressão nos animais em que as células se associam para formar tecidos altamente especializados.

3 -Maiores chances de sobrevivência para os multicelulares, visto que a morte de uma célula não implica na morte do indivíduo -Nos seres multicelulares captura de alimento, digestão, excreção, percepção do ambiente são tarefas divididas entre células especializadas, o que aumenta a eficiência do organismo. -Os seres multicelulares apresentam dimensões corporais maiores em relação aos unicelulares, conferindo-lhes, portanto, maior resistência corpórea. -Capacidade de manterem-se em equilíbrio com ambiente, através do controle da homeostase.

4 A Histologia é o ramo da Biologia que estuda os tecidos. Tecidos são diversos conjuntos de células relativamente integrados, cada um especializado em realizar funções definidas.

5 Tecidos epiteliais – podem se originar de qualquer um dos folhetos germinativos. Tecidos conjuntivos (ósseo e cartilaginoso, adiposo, hematopoiético, sanguíneo, TCPD) - de origem mesodérmica Tecidos musculares – origem mesodérmica Tecido nervoso – origem ectodérmica

6 Desenvolvimento embrionário Formação dos folhetos germinativos

7 Origem ectodérmica: epiderme com seus anexos (pêlos, unhas e glândulas sudoríparas, sebáceas e mamárias); células nervosas; melanócitos da pele; epitélio da boca, do nariz e do ânus; cristalino e retina; ouvido interno. Origem mesodérmica: notocorda, esqueleto axial(crânio e coluna vertebral); células musculares; células renais; hemácias; células ósseas. Origem endodérmica: epitélio do sistema digestório: esôfago, estômago e intestino;tireóide e paratireóide;epitélio do sistema respiratório: faringe, traquéia, brônquios e pulmões;espermatozóide, óvulo;bexiga urinária, pâncreas e vesícula biliar.

8 Funções específicas Prote ç ão Absor ç ão de substâncias Secre ç ão de substâncias Percep ç ão de sensa ç ões Quanto à s fun ç ões gerais os tecidos epiteliais são classificados em : epit é lios de revestimento epit é lios glandulares.

9 Características: Composto por células regulares e justapostas (encaixadas) de tal maneira que não há espaço entre elas. Não há vasos sangüíneos; suas células recebem gás oxigênio e nutrientes por difusão a partir de tecidos próximos. O gás carbônico e as excreções produzidas no metabolismo celular difundem-se no sentido inverso. Os epitélios estão sempre associados aos tecidos conjuntivos, nos quais há vasos sangüíneos que nutrem e oxigenam as células epiteliais próximas.

10 Função: revestimento externo do corpo e revestimento de órgãos internos e das cavidades de diversos órgãos.

11 Quanto ao número e aparência das camadas celulares: Epitélio simples ou uniestratificado: só tem uma camada de celular. Epitélio estratificado: tem mais de uma camada celular. Epitélio Pseudo-estratificado: tem uma camada celular, com células de diferentes alturas. Quanto à forma das células: Pavimentoso – células achatadas Cúbicos – células cúbicas Prismáticos – células prismáticas De transição – células de forma variável

12 Simples pavimentoso Prismático simples Pavimentoso estratificado Transição Cilíndrico pseudo-estratificado

13 Lâmina basal – o tecido epitelial está sempre apoiado sobre um tapete constituído por moléculas de glicoproteínas entrelaçadas por fibras da proteína colágeno, denominado lâmina basal. Hemidesmossomos – metade de desmossomos que permitem a adesão das células epiteliais à lâmina basal. Membrana basal – finíssimas fibras entrelaçadas, originadas do tecido conjuntivo abaixo da epiderme, também podem associar-se à lâmina basal, formando uma camada espessa, denominada membrana basal.

14 Junções celulares – esse termo designa diversos tipo de estruturas que mantém as células epiteliais firmemente unidas entre si. Tipos : Desmossomos: junção comparável a um botão de pressão, constituído por duas metades que se encaixam. Junções adesivas: são regiões especializadas que circundam toda a porção apical das células epiteliais, permitindo forte adesão entre células vizinhas. Zona de oclusão: especialização presente em células de epitélios de absorção. Consiste de uma rede de proteínas incrustadas na membrana plasmática. As proteínas da zona de oclusão unem fortemente células vizinhas, sem deixar nenhum espaço entre as membranas plasmáticas. Junções tipo gap: são pequenas regiões circulares em que as membranas de células vizinhas ficam muito próximas e são atravessadas por finíssimos tubos de um tipo especial de proteína (conexina). Esses tubos põem em contato direto o citoplasma de duas células vizinhas, permitindo o livre trânsito de pequenas moléculas e íons.

15 microvilosidades Desmossomo

16 Tubo de conexina que permitem o livre trânsito de pequenas moléculas e íons entre as células conectadas. As células musculares estriadas cardíacas possuem junções tipo gap

17 Microvilosidades: são projeções da membrana celular semelhantes a dedos de luva, que ampliam a superfície de contato entre células epiteliais e o meio, o que aumenta a capacidade de absorção do epitélio. Invaginações: são dobras internas da membrana celular presentes em epitélios especializados no intercâmbio de substâncias, como os que formam os túbulos renais. Estes são constituídos por células epiteliais, cuja função é reabsorver substâncias úteis da urina que está formando, devolvendo-as ao sangue. Cílios: são estruturas móveis em forma de pêlos microscópicos, presentes em epitélios que precisam remover constantemente muco e partículas acumuladas, como os presentes na superfície interna da traquéia e no interior das tubas uterinas.

18 -Funções: proteção, regulação da temperatura corporal e função sensorial -Camadas da pele: -Epiderme é um tecido epitelial constituído por diversas camadas de células sobrepostas, bem aderidas umas ás outras. -Derme é um tecido conjuntivo. -Anexos da pele: pêlos, unhas e glândulas sebáceas e sudoríparas. -Cuidados com a pele: limpar, hidratar, atenção quanto à exposição ao Sol e a bronzeamentos artificiais.

19

20 Camadas da epiderme Camada germinativa - suas células prismáticas e alongadas estão continuamente se dividindo por mitose, produzindo novas células. Estas novas células formadas empurram as células acima delas em direção à superfície corporal. Camada espinhosa – apresentam projeções que contribuem para manter as células unidas. Camada granulosa – contém inúmeras bolsas precursoras de queratina. Camada córnea – contém células mortas e queratinizadas, que se achatam como escamas. A epiderme apresenta melanócitos, células situadas próxima a camada basal e especializadas na produção de melanina.

21 Quanto à forma de secretar, as glândulas podem ser: Exócrinas – são aquelas que eliminam suas secreções para fora do corpo ou para cavidades internas de órgãos, através de um ducto (canal). Exemplos: glândulas sudoríparas, sebáceas, mamárias, lacrimais. Endócrinas – são aquelas que não possuem ducto e eliminam suas secreções, genericamente chamadas de hormônios, diretamente no sangue. Exemplos: tireóidea, hipófise, supra-renais. Glândula mista ou anfícrina – Existe uma glândula em nosso corpo, o pâncreas, que desempenha simultaneamente funções endócrinas e exócrinas. É uma glândula de secreção dupla.

22 Quanto à forma da porção secretora pode ser: Tubulosa ( se for tubular) Acinosa ou alveolar ( se for arredondada). Quanto ao tipo de ducto pode ser: Simples Composta

23 -Quanto ao tipo de secreção pode ser: -mucosa ( se a secreção é rica em mucopolissacarídeos) -serosa (se a secreção é rica em proteínas) -mucosserosas (se a secreção é mista) -Quanto à maneira de secretar podem ser: 1-A pócrina : eliminam parte do citoplasma junto com as secreções. Ex: glândulas mamárias. 2-H olócrina : eliminam todo o citoplasma junto com a secreção. Ex: glândulas sebáceas. 3-M erócrina : eliminam apenas a s secreções. Ex: glândulas salivares

24


Carregar ppt "Professora Rosana Moraes. Todos os animais são multicelulares, isto é, formados por um grande número de células que funcionam de maneira integrada no."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google