A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Bem vindos ao 9º ano! Ciências: Física Professor Ricardo Jack.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Bem vindos ao 9º ano! Ciências: Física Professor Ricardo Jack."— Transcrição da apresentação:

1 Bem vindos ao 9º ano! Ciências: Física Professor Ricardo Jack

2 O que é física?

3 Energia -M-M-M-Mecânica Energia Mecânica: energia do movimento - Termologia Energia Térmica: temperatura e calor -O-O-O-Ondas Energia Sonora: Som Ondas de: rádio, tv, microondas, etc. - Óptica Energia Luminosa: luz -E-E-E-Eletricidade Energia elétrica Eletrostática Eletrodinâmica Eletromagnetismo

4 Nosso trabalho Laboratório Exercícios em sala: fixação do assunto Tarefas ( 20% da sua nota ) Respeitar data de entrega Exercícios realizados em sala Relatórios do laboratório Pesquisas 2 avaliações por trimestre Projeto do Carrinho no 2º trimestre Livro paradidático (Energia a pequenos passos) no 3º trimestre: produção de texto ou avaliação Celular: Utilização consciente sem fins de redes sociais. ligações ou mensagens durante a aula. Uso restrito.

5 2011 – 28m (1º lugar )

6 Ambiente de trabalho Sala de aula Não atrasar a entrada ( 1ª aula, na troca de professores ou a volta de intervalo ) Saídas durante a aula Não esquecer o material didático para as aulas Atentar-se ao prazo de entregas dos trabalhos, projetos e tarefas. Disciplina em sala e nos estudos

7 Física - Mecânica - Divisões da Mecânica - Cinemática: estuda os movimentos sem enfocar sua causa - Dinâmica: estuda os movimentos dando enfoque à sua causa - Estática: estuda o equilíbrio dos corpos em repouso.

8 Grandeza Física -G-G-G-Grandeza física: tudo o que pode ser medido Exemplos: altura massa temperatura tempo

9

10

11 Sistemas de medida da antiguidade

12 Sistema Internacional de Unidades ou mks metros quilogramas segundos

13 Representação das unidades de medida - Regras que você não pode esquecer! a. Uso de : quando não for nome próprio. a. Uso de letras minúsculas: quando não for nome próprio. comprimento: m tempo: massa: kg

14 Erros comuns

15 Observações A letra maiúscula deve ser empregada quando: 1. Nome próprio, geralmente homenagem a um cientista importante que tem ligação com a grandeza. Obs: As letras N (maiúsculo) representa a grandeza força que é dada em newtons ( escrita em letra minúscula).

16 2. Quando representa um prefixo, que é um múltiplo de uma potência de base 10. Exemplo: M – mega 106 G – giga 109 T – tera 1012 Obs: ERRO: Gigas: ofertas anunciadas de notebooks em alguns supermercados. Leitura sugerida: páginas: 174 a 176 ( resolver)

17 Comprimento Unidade padrão é o metro Qual o comprimento deste lagarto?Qual a distância entre Jacareí e São José ?Qual é a dimensão do Sol?

18 Prefixos Prefixos que você deve saber! Os prefixos substituem múltiplos e submúltiplos de uma potência de base 10. submúltiplos múltiplos

19 Comprimento: metros [m] m m m m m m m khdadcm A unidade padrão de comprimento para o sistema internacional de unidades (SI) é o metro ,010,0010,1100

20 Tempo: segundos [ s ] 1min = 60 s 1h = 60min=60.60s = 3600s 1dia = 1.24h = min = s = 86400s

21 Massa: quilogramas [kg] g g ggg gg kh da dcm A unidade padrão de massa no sistema internacional de unidades (SI) é o quilograma ,010,0010, ton = 1000kg

22 Dicas: A unidade massa de um corpo no SI é o quilograma. Transforme então qualquer unidade de massa para gramas e por fim, divida por 1000 e tem-se o resultado em quilogramas. Pensando nos prefixos, pense, por exemplo, se tivermos uma unidade em cg (c – centi ), significa divisão por cem, então, é uma divisão por 100 e depois uma divisão por 1000, ou seja, uma divisão por Se for por exemplo, mg ( m – mili ) isso significa duas divisões por 1000, ou seja, uma divisão por um milhão. Para tornar mais fácil essas divisões com casas decimais, pense que, uma divisão por 10, temos como resposta uma casa depois da vírgula, se for por 100, duas casas e assim por diante.

23 Exemplos Transforme as unidades no SI: a) 2 3mg Resolução: m – mili ( ) Ou seja, serão duas divisões por 1000, ou seja, , então, teremos como resultado um número com 6 casas decimais, ou 6 casas depois da vírgula. veja, 0,000023kg

24 b) 35,42 cg Obs: as casas são contadas até a parte inteira do número, ou seja, até o número antes da vírgula. c – divisão por 100, ou seja, ( uma divisão por 100 e outra por 1000 ), ou seja, 5 casas decimais. 0, kg 1 casa 2 casas 3 casas 4 casas 5 casas

25 Conceitos da cinemática No estudo da física as dimensões de um corpo sempre serão consideradas. Para isso classificamos um corpo em ponto material ou corpo extenso.

26 Ponto material: corpo cujas dimensões são desprezíveis em relação as distâncias envolvidas num determinado estudo Corpo extenso: corpo cujas dimensões serão consideradas eis em relação as distâncias envolvidas num determinado estudo.

27

28 Você está em repouso ou em movimento neste momento? O conceito de movimento ou repouso de um corpo depende de um referencial inercial, ou seja, considera-se que o referencial adotado esteja em repouso absoluto. Entenda como movimento o deslocamento de um corpo de um ponto a outro.

29 Observe a situação

30 Trajetória 0 t=0s 1 t=1s t=2s 2 3 t=3s 4 t=4s s (m) então, podemos dizer que trajetória é o conjunto formado pelo par de grandezas, posição e o tempo que um dado objeto ocupa. A B

31 Trajetória depende de um referencial? Qual a trajetória de uma bomba lançada por um avião em pleno vôo? Conclusão: A trajetória também de um referencial adotado, neste caso, se o referecial for o piloto ou avião, a bomba cairá em linha reta e para um referecial em terra, a trajetória descrita será um arco de parábola.

32 Espaço Percorrido e Deslocamento s(m) A B CD Um objeto sai de um ponto A e dirige-se até o ponto B e em seguida, vai até D e pára em C. Qual o espaço percorrido e o deslocamento deste objeto durante o trajeto executado por ele? e.p.= 165m Deslocamento: 15m

33 Velocidade escalar média s (m)

34 Velocidade escalar instantânea Velocidade media quando a variação de tempo é quase zero, ou tende a zero. Para simplificar isso, podemos dizer que é a velocidade media num determinado instante, por exemplo a velocidade indicada no velocímetro de um automóvel.

35 Classificação do movimento A partir da análise da velocidade instantânea de um móvel, podemos classificar o seu movimento s(m) +

36 s(m) + Movimento progressivo s(m) + Movimento regressivo ou retrógrado -

37 Unidades de velocidade A unidade de velocidade resume-se na razão da unidade de deslocamento pelo tempo. Exemplos: [km/h]; [m/s]; [ cm/s] e etc. Conversão para o SI km/h m/s Ou seja, 3,6 3,6

38 Ultrapassagem de Obstáculos x x: comprimento do trem y y: comprimento da ponte 1° caso: Um Corpo Extenso

39 referencial xy s=x+y

40 Ou seja, Quando o móvel ultrapassar um corpo extenso, teremos: Como: s = x + y Então:

41 2° caso: Um ponto material poste x x: comprimento do trem

42 Ou seja, o deslocamento do trem para ultrapassar o poste é o seu próprio comprimento (x). s= x Então:

43 Estudo dos movimentos

44 Distinção dos movimentos analisando o deslocamento do móvel. MRU: s(m) s=x x xxxxxx Conclusão: O móvel apresenta sempre a mesma velocidade, por que, para um mesmo intervalo de tempo, o móvel sempre apresentará o mesmo deslocamento, ou seja, a velocidade escalar média coincidirá com a velocidade escalar instantânea. t

45 Movimento retilíneo e Variado s(m) 2m 9m6m 4m Neste movimento, móvel apresenta velocidade variando aleatoriamente. Ou seja, deslocamentos aleatoriamente diferentes para um mesmo intervalo de tempo.

46 Movimento Retilíneo Uniformemente Variado MRUV s(m) Obs: Quando a posição inicial e velocidade inicial do móvel são iguais a ZERO os deslocamentos serão diretamente proporcionais aos números ímpares para um mesmo intervalo de tempo, ou seja, a variação dos deslocamentos, crescem ou decrescem em proporções ímpares. Isso faz com que a velocidade aumente gradativamente devido à aceleração. No MRUV, os móveis apresentam velocidades variando proporcionalmente a sua aceleração.

47 Movimento Retilíneo e Uniforme MRU -Retilíneo: Movimento num seguimento em linha reta. -Uniforme: A velocidade média coincide com a velocidade instantânea, ou seja, ela não varia, é constante. Aceleração: a=0

48 Função Horária das posições s=f(t) no MRU s(m) 020 v=10m/s

49 Posição inicial: A letra s indica a posição ( space ) de um objeto, neste caso, s 0, o índice zero indica inicial, onde podemos substituí-lo por i, ou s i. Neste caso, como a velocidade do móvel é constante, ou seja, não varia, é possível prever qualquer posição que eo móvel ocupará em seu movimento.

50 Veja: s 0 =20m Ou seja, calcula-se o deslocamento utilizando s = v. t Lembrando que: a) Qual a posição (s) do móvel no instante t=1s? v= 10m/s s = 10.1=10m Somando o deslocamento à sua posição inicial teremos: s = s 0 + s s = s = 30m

51 Veja: s 0 =20m Ou seja, calcula-se o deslocamento utilizando s = v. t Lembrando que: a) Qual a posição (s) do móvel no instante t=3s? v= 10m/s s = 10.3=30m Somando o deslocamento à sua posição inicial teremos: s = s 0 + s s = s = 50m

52 Conclusão s = s 0 + s s = s 0 + v.t tempo velocidade Posição inicial Posição do móvel em t

53

54


Carregar ppt "Bem vindos ao 9º ano! Ciências: Física Professor Ricardo Jack."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google